terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Gato escaldado...


“País Canalha é o que não paga precatórios”

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Os amáveis leitores (e muitos patriotas) talvez estejam lendo esta arenga nas primeiras horas do dia 1° de Janeiro de 2.019.

Cheio de ansiedade, prefiro aguardar a imposição da faixa presidencial ao eleito e ver o termo de posse devidamente assinado para comemorar o novo ano. Aliás, uma nova Era. A do trabalho em prol da Pátria.

Chega de roubos, de mentiras, de farisaismos, de traições.

Talvez nosso queridos eleitos não consigam eliminar totalmente a craca da corrupção e do marxismo, mas, não tenho dúvida, darão o melhor de si para assegurar a plena Soberania ao Brasil e a riqueza aos brasileiros.

Certa vez ouvi da boca de um general, um dos mais brilhantes que conheci, o seguinte: “Feliz o país que tem um Exército como o Brasileiro”.

Atônito, lembrei imediatamente do ditado: “Elogio em boca própria é vitupério”.

Pela Graça de Deus o ilustre militar estava certo.

Homens com grandeza de alma, doravante dedicarão suas vidas à reconstrução nacional.

Relembrando as palavras de Dom Pedro I, o Pai da Pátria, sabemos todos, que por sua Grandeza, o Brasil não precisa de quem o proteja e sim de quem o DEFENDA !

A imensa obra de transformar nossa Mãe Gentil, a Terra de Santa Cruz, no país de nossos sonhos é DEVER de todos nós.

BRASIL, “verás que um filho teu não foge a luta...”

Apesar de tudo isso, gato escaldado espera dia 2 para desejar Feliz 2019...

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

jomabastos disse...

O Brasil necessita de um Povo forte, com intensa e íntegra Iniciativa Popular. Necessita de uma população eleitoral que tome as iniciativas necessárias e suficientes para a reconstrução e para um vigoroso desenvolvimento do país.

Em minha opinião, os militares brasileiros têm dois grande objetivos: defender a integridade do território nacional e evitar a todo custo que o comunismo meta as garras na democracia. A governação do país deverá ser unicamente do poder civil.