domingo, 13 de janeiro de 2019

Hora da caneta contra o terror e a insegurança!


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

A maior descoberta nos 12/13 dias da gestão Bolsonaro é que foi cometido um erro, talvez uma injustiça, com a designação de seu principal instrumento de poder. A caneta azul usada pelo Presidente não é uma BIC, mas sim uma Compactor Economic. Apesar da marca em inglês, ela é 100% brasileira. A empresa tem mais de 60 anos de mercado.

O Alerta Total pede desculpas por ter sido um dos muitos que identificou a caneta erradamente. Corrigimos o erro porque a Compactor agiu depressa e publicou um anúncio de oportunidade na onda da posse do Bolsonaro. A mensagem publicitária exalta: “Economic. A caneta ideal para quem precisa enxugar o orçamento”.



Fato concreto e objetivo é que a caneta de Bolsonaro terá de produzir milagres impressionantes e muito aguardados por quem o elegeu como 38o Presidente da República. Haja coragem, disposição e enxugamentos! As cobranças começarão com força. Tem de reduzir gastos correntes, despesas dispensáveis e desperdícios imperdoáveis. Precisa baixar e eliminar impostos, taxas, contribuições e por aí vai.

Só isso já destrava a economia e torna real o otimismo dos empreendedores. No entanto, a caneta não pode errar na reforma da Previdência – equivocadamente eleita como “prioridade”. Ninguém ignora que precisa reformar. No entanto, a pressa é imposta pelos banqueiros – que querem porque querem ganhar dinheiro mais rápido com a adoção do regime de capitalização.

O assunto carece de um debate realmente aprofundado, do ponto de vista técnico e político. Não pode ser feito à moda “carvalho” (o termo, na verdade, é aquele conhecido palavrão). Bolsonaro precisa conter a pressão da mídia que exige resposta imediata para uma reforma tão complexa, em um tema que afeta o presente e o futuro da maioria dos brasileiros. Foi um erro de comunicação proclamar como “prioridade” a reforma da previdência.


O aumento da insegurança pública, gerado pela ação estratégica e profissional das facções criminosas, vai exigir que Bolsonaro e seus militares, depressinha, redefinam a prioridade. As explosões de violência, com características gritantes de terrorismo, no Ceará e no Rio de Janeiro, exigem uma resposta urgentíssima. Não tem outra saída: a caneta terá de invocar a Lei de Segurança Nacional.

No entanto, antes da canetada, será indispensável uma complexa negociação política com o parlamento e, principalmente, com o Ministério Público e o Judiciário. A repressão aos terroristas profissionais não poderá acontecer conforme a regulamentação convencional. Trata-se de uma guerra assimétrica. Os bandidos levam a vantagem da ousadia e da surpresa.

Fato tristíssimo: os bandidos ainda contam com a proteção dos invocadores dos “direitos dos manos”. Um exército de advogados está prontinho para entrar no campo de batalha jurídica, para denunciar a “excessiva repressão” das forças de segurança oficiais. Os governos Federal e estadual já começam a batalha como reféns de um pretenso estado democrático de direito – que no Brasil é mais ficção retórica que efetiva realidade prática.

Os bandidos organizados não poderão ser tratados com carinho. Pessoas e famílias estão sendo exterminadas – e não apenas amedrontadas. O regime de medo e terror não extermina apenas a segurança. Assassina as oportunidades econômicas, sobretudo na área de turismo, na qual Rio de Janeiro e Ceará são imbatíveis, podendo gerar muito mais empregos e arrecadação de impostos.

A caneta mágica de Bolsonaro terá de ser sabiamente empregada para assinar medidas extremas e dolorosas na repressão ao terrorismo tupiniquim. Os “bandidos” têm poder econômico e agem estrategicamente. Ou seja, praticam terrorismo. Não vale usar outro termo, na tentativa canalha de atenuar a gravidade da situação. O Estado brasileiro terá seu sistema de “Inteligência” estressado ao limite máximo.

Se o criminoso não tiver certeza de que a repressão será de imensa intensidade, ele continuará agindo e prosperando. A Garantia da Lei e da Ordem é prioritária, sem frescuras e viadagens retóricas da turma do “direito dos manos”. A porrada já come contra as pessoas. Precisa comer contra os bandidos. Vítimas da sociedade são as pessoas honestas assassinadas. O resto é lixo a ser eliminado.

Contra as pessoas de bem já vigora a “Pena de Morte”. O mesmo precisa valer contra o outro lado, os  criminosos. Depositar praticantes de crimes hediondos em presídios só facilita a organização criminosa – financiada com dinheiro público pago pela sociedade reprimida. Hoje, se fizerem a enquete mais básica, a pena de morte para casos de terrorismo receberá aprovação mássica dos brasileiros.

O Presidente Bolsonaro já discursou que a pena de morte não faz parte de sua agenda de governo – e nem fará... Acontece que, se as autoridades não derem uma resposta urgentíssima à barbárie no Rio de Janeiro e no Ceará, a pressão popular vai exigir que Bolsonaro reveja sua posição. A turma do Judiciário já sabe que estamos em contagem regressiva para que o povo imponha o estágio de repressão máxima contra a criminalidade.   

O bicho não vai pegar. Já está pegando. E a maioria pagando a conta do terrorismo. Eis o pepino a ser descascado, imediatamente, pelo novo regime democrático dos militares que chegaram ao poder pelo vito direto no Brasil.

“A reforma da previdência é prioridade” (!?)... KKKKK... Os bandidos estão morrendo de rir... Seria melhor mudar o slogan oficial para:

“Brasil Acima de Tudo! E que Deus nos acuda!”...


Em tempo: O terrorista Cesare Battisti foi preso em Santa Cruz da La Sierra, na Bolívia... Já pode ser extraditado, diretamente, para a Itália...


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 13 de Janeiro de 2019.

6 comentários:

jomabastos disse...

Há definir e bem o que são casos de terrorismo, para que se possa aplicar uma pena de morte a um terrorista.

A aprovação mássica dos brasileiros acontece para tudo aquilo que os políticos e os rentistas queiram vender ao povo brasileiro. São os corruptos, os rentistas, o nepotismo que atualmente dominam a política e o subdesenvolvimento, contudo o povo os aceita desde que encarnem a sua ideologia. A ética, a educação e o civismo andam afastados da nossa cultura?

Se a governação afirmar que a melhor solução é metralhar os terroristas, os traficantes e os homicidas, certamente que acontecerá uma aprovação mássica dos brasileiros para esta solução. E isso será civilização ou a ausência dela?

Há que estarmos contra o lulismo, contra a corrupção e contra o banditismo, mas sempre lembrarmo-nos que ainda somos civilizados. Ou já não somos suficientemente civilizados, porque ao longo de décadas de desgovernação nos desorientamos no caminho percorrido?

jomabastos disse...

Ao mesmo tempo que temos que encontrar soluções urgentes para a atual violência e corrupção que destrói o Brasil, também temos que criar um alicerce bem sólido para um futuro de liberalismo social no nosso país, com excelente Educação, excelente Saúde, excelente Saneamento básico e consequentemente muita Paz e Desenvolvimento socioeconômico pró-capitalista.

Jayme Guedes disse...

Serrão, o humano, como ente social, deve ser definido pela atitude e não pelo DNA.Não há nada mais idiota do que imaginar que alguns anos de prisão transformam em santo o humano que invadiu uma casa e matou mãe e filha de 4 anos para roubar um celular.Quando entenderemos que vivemos uma guerra onde um dos lados pode matar e o outro não pode? Quando um bandido morre num confronto, o que é raríssimo, eu não vejo a morte do bandido mas sim as vidas que foram salvas através da morte do bandido. Segundo a crença, não importa qual, somos mais do que o corpo logo, ninguém morre. Apenas o corpo é "desativado" e o ocupante do corpo recomeça, voltando para cá ou indo para algum outro nível. Portanto, pensemos nas vidas a serem preservadas, desativando o corpo de bandidos. A tese da ressocialização, sem qualquer suporte estatístico, é coisa de idiotas. Predadores não podem viver em meio às suas presas. Desativar assassinos seria uma solução inteligente mas,infelizmente, inteligência não é coisa nossa.

Adairton Campêlo disse...

Sim, precisamos de educacão, saúde e saneamento, mas, também necessitamos de atitudes efetivas que venham atenuar a violência que estamos passando. E isto é URGENTE, não podemos esperar que os bandidos se eduquem??. Eu acho que não. Matar não, mas medidas urgentes tem ser como tomadas como leis mais duras, etc, etc.!

Mata Viva disse...

10 DIAS LA E UMA COBRANÇA COMO SE TIVESSE A1 ANO, QUER SABER, VAI CATAR COQUINHO SEU MERDA.

Chauke Stephan Filho disse...

Matar bandidos não basta. Urge também eliminar os seus advogados.