quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Revolução à vista no ensino da Matemática?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

A má fama que tem a Matemática de ser o “bicho-papão” dos estudantes, quem diria, pode estar com seus dias contados. Isto, se a experiência de um grupo de estudos que foi formado no WhatsApp com o objetivo de promover o ensino à distância de Matemática Básica para Cegos for bem-sucedida.

O grupo foi criado por cegos da cidade de Cascavel, e tem como supervisor o engenheiro e professor universitário João Vinhosa – que, há muito tempo, vem publicando artigos no Alerta Total, defendendo a tese que a Matemática é muito mais fácil que parece.

A proposta inicial do grupo Entenda Matemática CVL é levar, em tempo relativamente curto, pessoas que só sabem efetuar as quatro operações fundamentais (soma, subtração, multiplicação e divisão) a dominar todos os conceitos de equações de segundo grau – o que, para ser alcançado, exigirá que as pessoas aprendam diversos outros assuntos correlatos, como equações de primeiro grau e sistemas de equações. Ou seja, o aluno será levado do nível “zero” ao entendimento total do que realmente importa em todo o conteúdo de Álgebra do ensino fundamental.

Diferentemente de outras iniciativas para se estudar Matemática, o grupo não se preocupou em nivelar os conhecimentos necessários para, em seguida, iniciar os assuntos objeto dos estudos. Fez melhor. Respeitando o fato que é impossível uma pessoa entender determinado assunto de Matemática sem entender outros assuntos dos quais ele depende, o grupo não realizou um nivelamento antecipado; optou por apresentar todos os diferentes assuntos a partir dos conhecimentos mais elementares.

Deve ser destacado que, na experiência em questão, não foi utilizado qualquer “método milagroso”. Todo o material foi preparado com base no entendimento da matéria, com o professor raciocinando junto com o aluno o mais detalhadamente possível.

Para alcançar o objetivo ao qual se propõe, foram produzidos sete fascículos de cerca de vinte e cinco folhas cada, que serão estudados observando rigorosamente a ordem de apresentação programada.

Devido ao fato de toda a transmissão de conhecimento ser feita via Internet, descartou-se a hipótese de passar para a linguagem Braile os fascículos digitados em word. O conteúdo dos fascículos será distribuído em áudio aos participantes do grupo.

Uma das opções seria a utilização de um sistema que transforma em áudio o que está digitado. Apesar de tal sistema funcionar muito bem e ser de uso generalizado pelos cegos, está sendo testada, também, a alternativa de entregar aos participantes todo o material gravado pelo próprio autor dos fascículos, o professor João Vinhosa. Considera-se, inclusive, a utilização das duas alternativas, aproveitando-se as vantagens de uma e de outra.

É importante ressaltar que a ordem de apresentação da matéria feita pelo grupo de Cascavel é radicalmente diferente da ordem dos assuntos tradicionalmente utilizada em nossas escolas. É a seguinte a ordem de apresentação do grupo: Fascículo 1 – Equação de Primeiro Grau; Fascículo 2 – Sistema de Duas Equações; Fascículo 3 – Frações Ordinárias; Fascículo 4 – Números Relativos e Uso de Parêntesis; Fascículo 5 – Problemas de Equação e de Sistema; Fascículo 6 – Potência e Raízes; e Fascículo 7 – Equação de Segundo Grau.

Referida mudança na ordem de apresentação dos assuntos é indispensável para atingir o objetivo do projeto. É indispensável, porque com a ordem mudada, o aluno é levado a raciocinar matematicamente o mais cedo possível, o que é considerado de importância capital para o andamento dos estudos.

Na realidade, o desafio é enorme. De Recife (PE), o professor ensinará Matemática a um grupo de cegos de Cascavel (PR). E, diante de tão grande desafio, o provável êxito do grupo abalará, de maneira definitiva, a reputação de a Matemática ser o vilão da Educação e de ser a principal responsável pelos altos índices de evasão escolar.

Não mais poderá se alegar que a Matemática é uma matéria compreensível apenas por alunos dotados de uma inteligência privilegiada. O grupo de Cascavel não está selecionando participantes que sejam mais inteligentes; a única coisa que se pede é perseverança para estudar os assuntos a partir dos conhecimentos mais elementares.

Além de tudo, deve ser destacado que a pretensão maior do grupo de Cascavel é a formação de monitores, selecionados entre os participantes dos grupos de estudo criados no WhatsApp. Com a ajuda de tais monitores, pretende-se divulgar os conhecimentos adquiridos, colaborando, assim, para o combate a um dos principais obstáculos encontrados para a inserção do cego no mercado de trabalho: a falta de familiaridade com a Matemática Básica.

Para que seja avaliado o nível do material didático no qual serão baseados os estudos do grupo Entenda Matemática CVL, e para que sejam feitas críticas e sugestões aos trabalhos, basta solicitar cópia do Fascículo 1 Equação de Primeiro Grau ao endereço joaobatistavinhosa@gmail.com. Com o objetivo de facilitar o encaminhamento, pede-se que seja colocado no assunto apenas os seguintes dizeres: ENCAMINHAR FASCÍCULO 1.

Em referido fascículo, em tempo relativamente curto, um participante que só sabe efetuar as quatro operações fundamentais é levado a entender perfeitamente a solução de problemas considerados complicados por muitos estudantes que se consideram doutores no assunto. Como exemplo, citamos o seguinte problema: “Determinar a quantidade de estados que tem um país sabendo-se que, se forem eleitos 3 deputados por estado, sobrarão 8 cadeiras no plenário e se cada estado eleger 5 deputados vão faltar 32 cadeiras”.

Desejando sucesso para tal projeto – uma lição de cidadania e de superação a ser seguida – o Alerta Total se permite uma sugestão: grupos de estudos como o Grupo de Cascavel devem ser criados também para surdos, para adultos que não conseguiram aprender a matéria quando a mesma lhes foi apresentada na escola, para estudantes universitários que têm dificuldade nos assuntos básicos de Matemática, para jovens que não conseguem seguir o ensino médio por estarem despreparados na matéria, etc.


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Janeiro de 2019.

4 comentários:

jomabastos disse...

Os alunos que têm resultados muitos bons na aritmética durante o ensino fundamental, são aqueles que deveriam por opção estudar matemática durante o ensino médio.
O estudo da matemática é ser algo desnecessariamente obrigatório no ensino médio.

Anônimo disse...

333+333= 666.

Anônimo disse...

pluuxxxxxxxxxxxzzzzzzzzzzzzzzssssssssssssss

Anônimo disse...

O currículo básico iguala as oportunidades dos alunos, porque estes não têm noção do que lhes será necessário para otimizar sua chance de sucesso na vida adulta. Além disso, o aprendizado nos primeiros anos de vida garante seu desenvolvimento mental. Vejam-se as deficiências de avaliação da realidade de Marina Silva por ter sido alfabetizada aos dezesseis anos, e assim ser facilmente manipulada pelos globalistas.