domingo, 6 de janeiro de 2019

Topa encarar os braços ocultos da corrupção?


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

Todo mundo supõe que exista muita corrupção nas câmaras legislativas. Uma das formas mais canalhas é a formação de caixa 2 nos gabinetes parlamentares, através da apropriação indébita de até a metade dos salários dos nomeados para cargos de confiança. Esta condenável prática é muito comum nas câmaras municipais, nas assembléias legislativas estaduais e até na Câmara dos Deputados e no Senado.

Trata-se de uma sacanagem praticada pela maioria dos parlamentares. No entanto, o assunto ainda é um tabu. Embora grande parte da imprensa especializada na cobertura do legislativo tenha pleno conhecimento de tudo de errado que ocorre nos bastidores, nada é divulgado abertamente. Os recentes escândalos na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro podem ajudar a desvendar como funcionam diferentes modalidades de falcatruas que passam despercebidas do eleitorado, envolvendo ganhos ilícitos de parlamentares e servidores públicos.

Felizmente, uma parlamentar que assume a partir de 15 de março promete romper com o criminoso silêncio. A advogada Janaína Paschoal, eleita com votação recorde para a Assembléia Legislativa de São Paulo, já anunciou que vai comprar essa briga. No final do ano, ela postou um depoimento nas redes sociais que foi absolutamente ignorado pela grande imprensa. O Alerta Total reproduz o pensamento de Janaína sobre o grave assunto.

==============

1) Bom dia, Amados! Eu iria tratar deste tema mais adiante, porém, os fatos me forçam a falar antes. Espero que entendam que as considerações que farei aqui não têm o intuito de avaliar o mérito de nenhuma situação em especial, mas discutir (em teoria) prática a ser coibida.

2) Muito antes do relatório do COAF, que vem sendo largamente discutido, o funcionário responsável pela Corregedoria da Alesp montou um curso para os Deputados eleitos, com o objetivo de alertá-los de alguns problemas que podem

3) O curso, apesar de durar uma única tarde, foi bastante detalhado e o funcionário falou sobre práticas que ensejam a movimentação da Corregedoria naquela Casa. O funcionário falou genericamente, pois os procedimentos são sigilosos. Ele não pode dar nomes.

4) Dentre as práticas investigadas pela Corregedoria está a devolução de salário por parte de assessores. Explico: cada deputado pode contratar até 32 assessores (estou falando da Assembleia de São Paulo). Os salários são muito bons, quando se compara com o mercado.

5) Com os salários oferecidos pela Casa, o Deputado pode procurar bons quadros, pessoas especializadas e/ou pessoas dispostas a trabalhar muito em prol do bem público. No entanto, algumas vezes, o parlamentar prefere contratar alguém com capacitação incompatível com o salário.

6) E por quê? Porque esse alguém vai ficar muito satisfeito com uma parte do salário pago e, para mantê-lo, vai devolver uma boa parte ao parlamentar. Haja vista que essa verba (para contratação) fica à disposição do Deputado, algumas pessoas acham natural a devolução (?!)

7) Com a chatice que me é peculiar, eu perguntei por qual razão os funcionários não denunciam. O funcionário da Corregedoria me explicou que o funcionário que denuncia é ele próprio "enquadrado" em irregularidade, exonerado e (pasmem) obrigado a devolver todos os salários!

8) Entendam, como se não bastasse o cidadão ter devolvido parte do salário o período todo em que trabalhou, uma vez denunciada a situação, o infeliz precisa indenizar o erário, entregando o correspondente a todos os seus salários na íntegra!

9) Diante desse esclarecimento, eu ponderei: Mas assim vocês não vão pegar ninguém! O funcionário precisa ser acolhido em seu relato! Claro que precisará provar o alegado, mas se for tratado como bandido, não vai denunciar nunca! Qualquer Manual de Compliance ensina isso!

10) O palestrante, gentilmente, me explicou que o cidadão não é vítima, pois se beneficia do esquema durante muito tempo e, só quando demitido, decide denunciar. Eu até entendo que seja isso mesmo, mas precisamos encontrar instrumentos para coibir e não para incentivar...

11) Um sistema só funciona quando há incentivos ao comportamento lícito! Punir o funcionário incentiva o comportamento ilícito!

12) Esse tipo de prática, não importa a pessoa, não importa o partido, precisa ser coibida. A lógica da contratação precisa ser a capacidade do contratado e não a disponibilidade em dividir seus ganhos com o chefe.

13) Tenho tentado explicar às pessoas que esse tipo de prática é bem mais deletéria do que parece, pois, com o tempo, o parlamentar para de procurar pessoas competentes e passa a buscar pessoas rasas e inseguras, que se submetem.

14) Pior, não raras vezes, o parlamentar contrata pessoas que sequer comparecem para trabalhar, pois o fim é apenas obter o salário de volta! Quero deixar muito claro que não estou falando nem de A, nem de B. Quero deixar bem claro que estou falando do Brasil que queremos ter!

15) Ao conversar com as pessoas (não necessariamente do mundo político), eu costumo ouvir que sou muito exagerada, que não adianta economizar, pois o dinheiro volta e outro gasta (de forma lícita, ou ilícita).

16) Posso ser insuportavelmente chata, posso viver em um mundo que ainda não existe. Mas estou trabalhando para torná-lo real. No mínimo, nós precisamos falar sobre isso. Precisamos entender que alguns hábitos não são naturais, não fazem parte... ou nunca sairemos desse lamaçal!

17) Uma movimentação estranha, como toda a Imprensa vem dizendo (responsavelmente), não implica ilicitude. Mas se os investigadores quiserem mesmo chegar a algum lugar, precisam dar alguma garantia aos assessores, para que eles falem...

18) Se Deus assim permitir, tomo posse em 15 de março. Já digo logo, publicamente, se alguém (em qualquer situação) pedir dinheiro em meu nome (ou qualquer outro tipo de vantagem), por mais próximo que seja esse alguém, pode chamar a Polícia, pois é bandido.

===================

Retorno para concluir: O trabalho corajoso da Janaína Paschoal deveria ser multiplicado pelas câmaras legislativas do Brasil afora. É fundamental combater as variadas formas de enriquecimento ilícito de parlamentares e servidores públicos. A usurpação ilegal de salários dos ocupantes de cargos em comissão é apenas uma delas. Também ocorre muita fraude com a manipulação indevida das polpudas verbas de gabinetes.

É por isso que o patrimônio dos parlamentares e de seus principais assessores evolui, de forma impressionante e incompatível com seus meros “proventos” de vereadores, deputados e senadores. Os eleitores esclarecidos e mobilizados devem colaborar com a iniciativa da Janaína Paschoal, acompanhando o que acontece no submundo das câmaras municipais, assembléias legislativas, Câmara dos Deputados e Senado Federal.

O Brasil só será efetivamente passado a limpo se todos colaborarem, fazendo muita pressão e fiscalizando os mandatos de “Suas Excelências”...

Pátria amada, Brasil

Nova logomarca do Governo Federal é lançada na internet com custo zero,



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 6 de Janeiro de 2019.

5 comentários:

jomabastos disse...

E o crime institucionalizado continua?!
A corrupção é um prazer sádico dos políticos e seus assessores?!
Vivemos em um país em que não ser corrupto é uma aventura perigosa?!
Quanta sujeira política e rentista é comum neste país?!
E no atual executivo existem alguns políticos duvidosos quanto à sua legalidade judicial?!
O legislativo está cheio ilegalidades protegidas pelo foro privilegiado?!
E nos políticos espalhados pelo país a corrupção fede de tão podre?!
Até quando?

Elio Figueiredo disse...

Ainda bem que surgem novos políticos com mentalidade de que eles são servidores públicos, ou seja, devem servir ao patrão, o povo que paga impostos escorchantes e recebem serviços deficientes e, o mais das vezes não recebem nada. Até quando? Esperamos que surjam mais sementes como a dela, para proliferar um pomar mais cheio de bons frutos.

Elio Figueiredo disse...

Ainda bem que surgem novos políticos com mentalidade de que eles são servidores públicos, ou seja, devem servir ao patrão, o povo que paga impostos escorchantes e recebem serviços deficientes e, o mais das vezes não recebem nada. Até quando? Esperamos que surjam mais sementes como a dela, para proliferar um pomar mais cheio de bons frutos.

Anônimo disse...

Olavo de Carvalho chamou-a Tucaína Paschoal.

Anônimo disse...

Reflexão do Padre Paulo Ricardo sobre a fala da Ministra Damares que aludiu metaforicamente à ideologia de gênero - https://sinaisdoreino.com.br/?cat=1&id=8565