domingo, 24 de fevereiro de 2019

Reforma da Previdência tem tudo para fracassar?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Membro do Comitê Executivo do
Movimento Avança Brasil

É pule de 17... As categorias que mais reagirão à Reforma da Previdência são as que ostentam os mais altos salários do serviço público. Membros da máquina Legislativa e Judiciária fazem parte deste grupo. Como sabem que as alterações vão mexer em seus sagrados bolsos, afetando os dogmáticos “direitos adquiridos”, promoverão a máxima “judicialização legislativa” para que as alterações propostas pelo governo sejam mínimas. Ou seja, concretamente, a tímida reforma da previdência, que tem um enfoque financeiro, já nasce quase morta.  

O Painel da Folha de S. Paulo informa: “Entidades que representam a magistratura e o Ministério Público preparam um dossiê contra a reforma da Previdência. O material vai elencar pontos da proposta de Jair Bolsonaro que esse grupo considera inconstitucionais. A ideia é entregá-lo a todos os deputados assim que a medida começar a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça, palco do embate inaugural entre os aliados do governo e a oposição. O passo seguinte é apresentar sugestões de emendas a serem adotadas”.

A turma que recebe altos salários – nas máquinas Legislativa e no Judiciário – não aceita que o governo tungue quase a metade dos ganhos mensais. Se eles foram forçados a “contribuir” com até 22% de alíquota para Previdência e ainda sofrerem um desconto de 27% no Imposto de Renda, acabarão rachando seus vencimentos com o INSS e a Super Receita Federal. A União Federal será, praticamente, um “sócio” quase majoritário de cada “privilegiado” assalariado estatal.

Os super assalariados federais, estaduais e municipais – a maioria concentrada no sistema judiciário e no legislativo – promoverão a mais consistente reação contra a Reforma da Previdência. Eles têm o máximo poder de pressão para “convencer” os volúveis deputados e senadores a aprovarem, no máximo, uma tímida (e ineficaz) Reforma da Previdência. O risco real disto acontecer se agrava porque, até agora, o Presidente Jair Bolsonaro sequer consegue ter uma noção exata do tamanho, qualidade e fidelidade de sua base “aliada”.

O que se pode chamar, ironicamente, de “judicialização legislativa” da Reforma da Previdência é uma ameaça concreta e realista. A pressão do mercado financeiro garantirá a aprovação do regime de Capitalização. Como o negócio interessa aos banqueiros, ampliando seus lucros, passará facilmente no Congresso Nacional. No entanto, é altamente provável e previsível que haverá resistências inimagináveis aos aumentos de alíquotas de descontos para o INSS. Traduzindo: está ameaçadíssima a tal “economia” de trilhões em 10 anos...

A Reforma da Previdência tem tudo para fracassar na meta de economia e arrecadação. Por isso, ela não pode ser apontada como “uma prioridade” do Governo Jair Bolsonaro. Na verdade, a prioridade das prioridades é formular, propor, debater e definir um “Projeto Estratégico de Nação”. Só isto poderá desenhar a modelagem do que se poderia chamar de “Estado Necessário”. Sem uma redefinição estrutural do Estado brasileiro, qualquer “reforma” será inútil.

Infelizmente, o Congresso Nacional que elegemos (a responsabilidade e a culpa são nossas, e de mais ninguém) não tem maturidade, nem competência e muito menos compromisso com reformas amplas ou com mudanças estruturais. A maioria esmagadora dos deputados e senadores quer o mais do mesmo: um ilusório poder político que lhes confere ganhos fáceis, privilegiados, tudo financiado pelo dinheiro público.

Eis a permanente maldição de um País subdesenvolvido - riquíssimo em recursos naturais, porém pobre em compromisso com a Cidadania que é resultante de um processo Educacional (ensino de qualidade + formação moral familiar). Romper com tamanha “maldição” depende de vontade Política. Por enquanto, o cachorro segue correndo atrás do próprio rabo, enquanto o poste que o prende continua mijando na cabeça do animal. Coitado do vira-lata complexado!?...

O problema concreto é: como ter vontade concreta de mudanças em meio a um processo cultural permanente de ignorância social, no qual a maioria elege uma grande quantidade de imbecis e/ou espertalhões que formam a oligarquia política e econômica?

Por enquanto, os canalhas têm hegemonia sobre o Estado Capimunista Rentista do Brasil. Não há previsão nem perspectiva verdadeiras de que eles deixem de continuar ditando as ordens e definindo os rumos do País. O discurso político e ideológico é mera ilusão entorpecente.

O Brasil necessita de lideranças capazes de desenhar, debater e implantar o Projeto Patriótico de Nação. Enquanto os segmentos esclarecidos da sociedade não partirem para a ofensiva no mundo real, a Oligarquia Criminosa seguirá governando, enquanto o povo (ignorante e escravizado) paga a conta...

O Brasil de hoje é o resultado trágico de mais de 100 anos de extremismo ideológico em uma falsa República - que foi proclamada, porém não foi ainda efetivamente implantada, na estrutura estatal e na mentalidade cultural de uma Nação partida.


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Fevereiro de 2019.

6 comentários:

Jayme Guedes Filho disse...

"...riquíssimo em recursos naturais", Serrão? A maior riqueza natural de uma nação é a qualidade de seu povo e, sob esse aspecto, somos paupérrimos. Descobertos com apenas oito anos de diferença para os USA, enquanto eles construíram a primeira potência do planeta nós fizemos o que mesmo? Ah, lembrei, nos conquistamos o penta.Pense bem, do que podemos nos orgulhar como povo? O que construímos ou conquistamos que nos cause orgulho? Democracia sem escola é um veneno letal. Para dirigir um automóvel é precisa provar capacidade. Para escolher os destinos da nação basta ter 16 anos.Mas,espere, o menor com 16 anos não é penalmente impune por não saber distinguir o certo do errado? Mas é ainda pior: não apenas ignoramos nosso nanismo, nós nos achamos gigantes. Enquanto não nos virmos como realmente somos - um povo burro, ignorante, desonesto e porco - e, principalmente, detestarmos essa imagem, não avançaremos. Consegue imaginar alguém com um rosto disforme, mas que se julga belíssimo, pensar em recorrer a um cirurgião plástico? Pois é. Assim somos nós. O ministro da educação disse uma verdade ao referir-se ao turista brasileiro como "canibal" (que devora a imagem do país) e será interpelado pela ministra suprema Rosa weber. A primeira vez que desembarquei em Paris em 1993 tive um choque ao sair do aeroporto. Nem uma "guimba" de cigarro nas calçadas. Hoje, 25 anos depois, vemos as imagens da quantidade de sujeira no Tietê. Como avançar se já nos consideramos prontos - inteligentíssimos, cultíssimos, honestíssimos e limpíssimos? Não há o que melhorar a não ser, quem sabe, o hexa, o hepta...

Anônimo disse...

O povo votou nos candidatos que se diziam afinados com a agenda do candidato Bolsonaro. Depois de décadas de doutrinação marxista, a elite se bandeou para esse lado ou para o liberal, não se importando com o país. O resultado é que não há quadros conservadores para ocupar os postos da administração e do Legislativo. Era a preocupação de Juan Domingo Peron e é a de Jair Bolsonaro, quando precisa se desfazer de algum auxiliar acusado de algum crime. Por isso, ele está querendo formar esses quadros com a admissão de militares da reserva nas universidades públicas, porque, depois do caso Bebiano, entendeu que não pode confiar no patriotismo dos civis burgueses ou marxistas (destruído pela relativização moral e ética).

Anônimo disse...

Cadê esse Comitê Executivo do Movimento Avança Brasil

A Noruega tem uma fonte de recursos do subsolo. a qual já gerou um Fundo pra Previdência e Progrmas Sociais um saldo de US$ 1 trilhão. Aqui temos 3 fontes importantes de recursos do subsolo: petróleo, ferro e nióbio. O código de mineração diz que o subsolo é concessão do estado. Como assim, vão dar mais ganho pro setor financeiro, pra administrar a grana oriunda da reforma?
Cadê os patriotas, os nacionalistas.
Agora não podem se manifestar!!!
O país não merece isso.
O Brasil é o pais mais abençoado do mundo.
Botem a boca no trombone...
Simples assim... Nada fácil ...
Não é.



Rosa disse...

Você está enganado, a maior categoria contra a reforma da previdência é o povo, o maior prejudicado.

Anônimo disse...

Os comentarios acima retratam a realidade, de que nós somos o terceiro país mais ignorante do mundo e estamos a caminho de sermos o primeiro do mundo. Espero que caia a ficha do Bolsonaro, quando tomar conhecimento de que nem que a vaca tussa, os abjetos congressistas votarão a favor da redução de suas benesses, como isenção do IR, e contribuir ao INSS para ter direito a aposentadoria, depois de completar 65 anos.OS 10 TRILHÕES DAQUI A 10 ANOS, MENCIONADOS PELO GURU PAULO GUEDES, NÃO PASSARÁ DE UM SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO. A FARSA DA REFORMA DA PREVIDENCIA PROVOCARÁ UM DESGASTE TÃO GRANDE NOS BOLSONARISTAS, QUE IMPLORARÃO A INTERVENÇÃO DAS FFAA DESSE GOVERNO QUE TEIMA EM RESOLVER TUDO ATRAVES DE LEIS CAPCIOSAS, PARA NÃO PREJUDICAR OS INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS. HAJA SACO !!!

Anônimo disse...

Grande parte dessa “reforma” é boi-de-piranha. O que o Guedes e os filhinhos amestrados do George Soros querem mesmo é o sistema de capitalização previdenciário e maior poder de arrecadação do que já tem hoje sem precisar da PGFN ou do Judiciário.