terça-feira, 26 de março de 2019

Água Florida


Vamos pedir asilo político lá?

...cuando las percantas mentían que no mientras las enaguas batían que sí “.

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Para afastar o cheiro de enxofre, agora o planalto borrifa mercúrio cromo nos milongueiros do cão egresso.

Talvez muitos dos amáveis leitores tenham se aborrecido à toa.

O nosso Pimpinela Escarlate (também conhecido por Bolo Fofo) pensado em fazer mal ao governo e, por via de consequência, ao povo brasileiro, faz gol contra e nos salva da famigerada reforma da imprevidência.

Sugerimos um adminículo ao novo plano de governo.

A principal reforma é a Tributária. Se não fizê-la logo, os empresários quebram, e o desemprego aumenta, antes que a mudança previdenciária seja aprovada.

Não é humanamente possível escapar do cipoal legislativo vigente. Por burrice ou má fé dos cãogressistas chegamos ao atual estágio de letargia econômica.

Ai de quem “ousa” produzir no Brasil atualmente! É muito imposto para bancar tanto encosto.

Com a introdução do Imposto Justo (quase único) cada um ganhe o que puder, sem peias de burocratas cínicos, estúpidos e/ou corruptos.

Os softwares para sua implantação já existem.

As percantas dizem que não, mas as anáguas dizem que sim.

Nós, na coxia, vemos bocós dando a cavalo “bom dia”.

É tempo de botar o dedo na ferida e limpá-la com água florida.

É tempo de murucututú, cada um proteja o próprio.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o ministro Paulo Guedes disse que o pacto federativo que o governo propõe é a desvinculação, a desindexação, a desobrigação e a descentralização dos recursos das receitas e das despesas, ou seja, os políticos ficariam cem por cento RESPONSÁVEIS pela alocação de todo o orçamento. Não ficariam exigindo pedaços do orçamento para seus redutos eleitorais, mas se responsabilizariam pelas consequências da alocação de todos os recursos. Que esse pacto chegou a ser veiculado como plano B, caso a reforma da Previdência não fosse aprovada,mas que são dois projetos diferentes. Disse que os políticos não podem criticar o governo por não querer fazer política como antigamente porque o atual governo foi eleito exatamente para não fazer isso. Que aquele jeito de fazer política está na cadeia e está perdendo eleição.