segunda-feira, 18 de março de 2019

Corte no Orçamento



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

“A equipe econômica, prepara bloqueio de 10 bilhões no orçamento”, foi anunciado, pomposamente, pela mídia.

Iniciativa estranha, nada original; ou estamos equivocados ou as equipes econômicas, que cavaram o buraco da crise, onde estamos atolados estavam certas! A receita não mudou!

No mundo inteiro, a receita para sair da crise são corte nos juros e incentivo aos investimentos, públicos e privados.

No Brasil é diferente, as equipes econômicas, alegando ortodoxia, aumentam os juros e os impostos, inibindo investimentos. Chega a ser surrealista!

A política econômica da lavra do Dr Paulo Guedes segue a receita, só não falou ainda em aumentar os impostos, mas, antes de sanear a previdência já fala em reformá-la, restringindo os direitos dos contribuintes, como se os pagadores fossem  os responsáveis pelos crimes de peculato, praticados pelos governos comunistas, nas últimas décadas.

Essa receita, de transferir a conta do  criminoso banquete público da ditadura comunista para os contribuintes, está gasta e não é solução administrativa. É preciso “ virar o disco”! 

Por exemplo, reduzir os juros e congelar preços administrados, para capitalizar as empresas, tirando-as do garrote da agiotagem financeira é o que foi feito no mundo todo, a partir da crise de 2.008, e ainda continua.

Nada justifica que o Banco Central mantenha  o pagamento de 350 bilhões de juros por ano, o mercado é do tomador de recursos , o Estado. Os bancos não têm como emprestar os 85% de suas operações públicas para o mercado, logo,  há inegável superfaturamento de juros da dívida pública, praticados até agora, pelo Banco Central. Similar ao que ocorreu com as empreiteiras.

O estranho, é que sai governo entra governo e a política econômica não muda, mantendo o Brasil no fundo do poço.

Essas políticas econômicas, herdadas do fabiano Delfim Neto, foram formuladas por quem?

Parece que o patrão é o mesmo!!!

Senhor Ministro Paulo Guedes, governos e bancos não são produtivos, por isso devem propiciar ambiente econômico saudável para o setor produtivo do qual dependem, caso contrário a miséria do povo rico, será permanente, mantendo, artificialmente, o Continente Brasileiro no Terceiro Mundo!!!

INDEPENDÊNCIA OU MORTE!!!

Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é Presidente do Nacional Club.

Nenhum comentário: