sábado, 23 de março de 2019

Fim de Festa ou Educação vem de berço?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jaime Rodrigues Sanchez

"O PROBLEMA É QUE ESTAMOS NO FIM DA FESTA, O BRASIL JÁ QUEBROU, OS MILITARES ESTÃO QUERENDO ENTRAR NA FESTA NO FINALZINHO, QUANDO JÁ ESTÁ AMANHECENDO, A MÚSICA JÁ ESTÁ ACABANDO, NÃO TEM MAIS NINGUÉM PARA DANÇAR".

Estas foram as palavras do “presidente” da Câmara, Rodrigo FELINTO IBARRA EPITÁCIO Maia, sobre a reestruturação da carreira militar (quanto sobrenome famoso para uma pessoa tão pequena).

FIM DE FESTA - Realmente a festa acabou. Pelo menos, assim é o que esperam os milhões de eleitores do Presidente Jair Bolsonaro.

Militares não entram em “festas”, a não ser as quando comemoram suas glórias e as datas Nacionais.

O que o senhor chama de festa e que realmente quebrou o Brasil durou 34 anos, onde os militares tiveram sempre o papel de “porteiro” e “segurança”, obedientes à subordinação constitucional ao Comandante-em Chefe e atrelados à disciplina e lealdade de que foram forjados enquanto, lá dentro, se locupletavam os políticos, dançando de rosto colado, em atitude promíscua, com doleiros e empresários corruptos. Os melhores dançarinos estão exatamente na casa que V. Exa. “preside”. 

Mais tarde, foi convidada ao sarau a “Suprema Casa da Mãe Joana” para garantir as maracutaias. Os novos convidados já haviam sido escolhidos a dedo, de preferência sem muitos títulos e saber jurídico, para que pudessem ser mais facilmente comprados e manipulados, passando a enlamear uma instituição fundamental para o estado de direito, guardiã da Constituição Federal, que já contou com os mais ilibados nomes do judiciário brasileiro. 

Enquanto vocês dançavam, em eventos duvidosos, os militares desdobravam-se no País e no exterior, em operações de Garantia da Lei e da Ordem; atuando em tragédias naturais; em catástrofes provocadas pelos vícios do sistema; construções de estradas e infraestruturas logísticas; enviando a saúde onde o governo não consegue atender à população, especialmente na Amazônia; representando o País em Missões de Paz da ONU e muitas outras atividades de interesse público, a despeito do seu “soldo defasado”.

Para piorar o despropósito de suas palavras, o senhor “esqueceu” que o congresso, há menos de três meses, referendou um aumento escandaloso de salário para o judiciário que, por acaso, irá beneficiar diretamente Vossas Excelências.

A festa a que se refere começou a acabar quando um Deputado recebeu telegrama vindo da ECT e se aborreceu no salão com o “anfitrião” JOSÉ DIRCEU resolvendo chamar a polícia. Todos foram parar na “Suprema Delegacia da Mãe Joana”, já contaminada com os membros maleáveis e um síndico “rígido”, mas que não resistiu às pressões dos condôminos e “pulou do barco” alegando câimbras mentais.

Após espetáculo inédito, os fantoches se desdobraram em depoimentos e votos rebuscados e às vezes desconexos, para ludibriar o povo e, ao final do último ato, ocultar o dono da festa e punir o anfitrião com apenas 7 anos e 11 meses anos de prisão, tendo ela extinta em 2016 pelos lacaios de toga.

Como resultado desse teatro, todos os atores estão de volta na operação Lava-Jato e a luta pela sobrevivência dos “patrões” continua, sem trégua, desafiando a cada dia a vontade popular de passar o País a limpo.

O caldo entornou de vez, quando um doleiro, embevecido por uma música romântica, apaixonou-se por um empresário do petróleo e resolveu presenteá-lo com um carro importado, desencadeando uma operação com sentenças que já somam mais de 2 mil anos de prisão.

EDUCAÇÃO VEM DE BERÇO – Filho de um político condenado por improbidade administrativa, coincidentemente envolvendo a empreiteira OAS, o Deputado Rodrigo Maia permanece apenas indiciado, envolvido em supostas trocas de “favores políticos” com a empreiteira no Congresso, além de, juntamente com seu pai, estar sendo investigado por envolvimento em ações fraudulentas junto à empreiteira Odebrecht.
Sr. Rodrigo.

Antes de dirigir-se jocosamente e tentar diminuir uma instituição honrada e prestigiada como as Forças Armadas, o senhor deveria estar preocupado em explicar as acusações que vêm sendo divulgadas sobre a sua conduta e a do seu pai, inexplicavelmente estacionadas na PGR.

Jaime Rodrigues Sanchez é Major-Brigadeiro, na reserva.

6 comentários:

Anônimo disse...

Rodrigo Maia deveria olhar para o próprio umbigo e também para o espelho. Espelho espelho meu, existe alguém ...

Ubirajara Carvalho da Cruz - coronel aviador reformado disse...

Meu Estimado Sanchez. Tenho orgulho da sua trajetória pessoal e profissional na Força Aérea Brasileira. Honra, Lealdade, Coragem e Inteligência refinada nunca lhe faltaram nem mesmo agora, quando somos atingidos pela insensibilidade e falta de civismo daqueles que deveriam ser os primeiros a olhar com respeito e, um mínimo de sentimento patriótico, nossa História. Conta também a nossa indignação pela afronta às FFAA, plena de tradições e feitos heroicos de seus integrantes – estude-se a participação do Brasil na II Guerra Mundial – que fortalecem nossos ideais e o devotado sentimento de amor à Pátria. São esses valores que nos sustentam e que estão faltando a muitos brasileiros em posição de mando, particularmente, entre togados da alta corte, ainda bem minoria, ressalvando nomes que devemos cultuar pelo trabalho que estão realizando, particularmente no combate à corrupção, e políticos que se locupletam, indiferentes, ao destino e ao bem-estar do povo brasileiro... E quando falo de nosso Congresso, infelizmente, desfilam centenas, entre deputados e senadores, que escrevem uma triste narrativa de corrupção e desmandos... A história dirá, por si mesma, quando a isenção dos pesquisadores do futuro, fundamentas pela autenticidade e veracidade das fontes primárias concluírem, como já sabem as pessoas de bem dos dias contemporâneos, que as FFAA brasileiras sempre estiveram prontas para servir à nação e que não merecem o tratamento ignominioso dado pelo sr. Rodrigo Maia e outros da mesma "estirpe"... Somos fiéis a Constituição, cujos pilares inalienáveis da hierarquia e disciplina, ditam os rumos da nossa consciência e dos nossos atos. Nisso está a fonte que alimenta os nossos ideais, princípio e valores ao longo de gerações. A indefectível força de nossa união não se abalará com a desprovida observação e incompetência moral, perante às FFAA, demonstradas pelo sr. Rodrigo Maia ou qualquer outro que venha, mas deverá ser revista e contestada pela nossa repulsa e a argumentação fundamentada com que sempre defenderemos a insofismável posição que os militares merecem. Na qualidade de Instituições Permanentes, prontas a garantir a Defesa e a Soberania da Nação Brasileira, estaremos sempre vigilantes. Não é ufanismo! É valor assimilado! E isso a escola do senhor Rodrigo Maia e de tantos outros “congêneres”, esqueceu de ensinar-lhes na infância... Nesse caso, vale o aforismo: “Pelo fruto se conhece a árvore!”. Grato e parabéns pelas sua manifestação, bastante ponderada e educada, justa e razoável, em face do agravo que o caso requer... E, ainda mais, segundo os fatos e a observação empírica que deles faço, sou levado a concluir que “democracia e má informação dão nisso!” Ubirajara Carvalho da Cruz – coronel aviador reformado.

Ubirajara Carvalho da Cruz - coronel aviador reformado disse...

Meu Estimado Sanchez. Tenho orgulho da sua trajetória pessoal e profissional na Força Aérea Brasileira. Honra, Lealdade, Coragem e Inteligência refinada nunca lhe faltaram nem mesmo agora, quando somos atingidos pela insensibilidade e falta de civismo daqueles que deveriam ser os primeiros a olhar com respeito e, um mínimo de sentimento patriótico, nossa História. Conta também a nossa indignação pela afronta às FFAA, plena de tradições e feitos heroicos de seus integrantes – estude-se a participação do Brasil na II Guerra Mundial – que fortalecem nossos ideais e o devotado sentimento de amor à Pátria. São esses valores que nos sustentam e que estão faltando a muitos brasileiros em posição de mando, particularmente, entre togados da alta corte, ainda bem minoria, ressalvando nomes que devemos cultuar pelo trabalho que estão realizando, particularmente no combate à corrupção, e políticos que se locupletam, indiferentes, ao destino e ao bem-estar do povo brasileiro... E quando falo de nosso Congresso, infelizmente, desfilam centenas, entre deputados e senadores, que escrevem uma triste narrativa de corrupção e desmandos... A história dirá, por si mesma, quando a isenção dos pesquisadores do futuro, fundamentas pela autenticidade e veracidade das fontes primárias concluírem, como já sabem as pessoas de bem dos dias contemporâneos, que as FFAA brasileiras sempre estiveram prontas para servir à nação e que não merecem o tratamento ignominioso dado pelo sr. Rodrigo Maia e outros da mesma "estirpe"... Somos fiéis a Constituição, cujos pilares inalienáveis da hierarquia e disciplina, ditam os rumos da nossa consciência e dos nossos atos. Nisso está a fonte que alimenta os nossos ideais, princípio e valores ao longo de gerações. A indefectível força de nossa união não se abalará com a desprovida observação e incompetência moral, perante às FFAA, demonstradas pelo sr. Rodrigo Maia ou qualquer outro que venha, mas deverá ser revista e contestada pela nossa repulsa e a argumentação fundamentada com que sempre defenderemos a insofismável posição que os militares merecem. Na qualidade de Instituições Permanentes, prontas a garantir a Defesa e a Soberania da Nação Brasileira, estaremos sempre vigilantes. Não é ufanismo! É valor assimilado! E isso a escola do senhor Rodrigo Maia e de tantos outros “congêneres”, esqueceu de ensinar-lhes na infância... Nesse caso, vale o aforismo: “Pelo fruto se conhece a árvore!”. Grato e parabéns pelas sua manifestação, bastante ponderada e educada, justa e razoável, em face do agravo que o caso requer... E, ainda mais, segundo os fatos e a observação empírica que deles faço, sou levado a concluir que “democracia e má informação dão nisso!” Ubirajara Carvalho da Cruz – coronel aviador reformado.

Ubirajara Carvalho da Cruz - coronel aviador reformado disse...

Meu Estimado Sanchez. Tenho orgulho da sua trajetória pessoal e profissional na Força Aérea Brasileira. Honra, Lealdade, Coragem e Inteligência refinada nunca lhe faltaram nem mesmo agora, quando somos atingidos pela insensibilidade e falta de civismo daqueles que deveriam ser os primeiros a olhar com respeito e, um mínimo de sentimento patriótico, nossa História. Conta também a nossa indignação pela afronta às FFAA, plena de tradições e feitos heroicos de seus integrantes – estude-se a participação do Brasil na II Guerra Mundial – que fortalecem nossos ideais e o devotado sentimento de amor à Pátria. São esses valores que nos sustentam e que estão faltando a muitos brasileiros em posição de mando, particularmente, entre togados da alta corte, ainda bem minoria, ressalvando nomes que devemos cultuar pelo trabalho que estão realizando, particularmente no combate à corrupção, e políticos que se locupletam, indiferentes, ao destino e ao bem-estar do povo brasileiro... E quando falo de nosso Congresso, infelizmente, desfilam centenas, entre deputados e senadores, que escrevem uma triste narrativa de corrupção e desmandos... A história dirá, por si mesma, quando a isenção dos pesquisadores do futuro, fundamentas pela autenticidade e veracidade das fontes primárias concluírem, como já sabem as pessoas de bem dos dias contemporâneos, que as FFAA brasileiras sempre estiveram prontas para servir à nação e que não merecem o tratamento ignominioso dado pelo sr. Rodrigo Maia e outros da mesma "estirpe"... Somos fiéis a Constituição, cujos pilares inalienáveis da hierarquia e disciplina, ditam os rumos da nossa consciência e dos nossos atos. Nisso está a fonte que alimenta os nossos ideais, princípio e valores ao longo de gerações. A indefectível força de nossa união não se abalará com a desprovida observação e incompetência moral, perante às FFAA, demonstradas pelo sr. Rodrigo Maia ou qualquer outro que venha, mas deverá ser revista e contestada pela nossa repulsa e a argumentação fundamentada com que sempre defenderemos a insofismável posição que os militares merecem. Na qualidade de Instituições Permanentes, prontas a garantir a Defesa e a Soberania da Nação Brasileira, estaremos sempre vigilantes. Não é ufanismo! É valor assimilado! E isso a escola do senhor Rodrigo Maia e de tantos outros “congêneres”, esqueceu de ensinar-lhes na infância... Nesse caso, vale o aforismo: “Pelo fruto se conhece a árvore!”. Grato e parabéns pelas sua manifestação, bastante ponderada e educada, justa e razoável, em face do agravo que o caso requer... E, ainda mais, segundo os fatos e a observação empírica que deles faço, sou levado a concluir que “democracia e má informação dão nisso!” Ubirajara Carvalho da Cruz – coronel aviador reformado.

Mauro Moreira disse...

Eu não sei o porquê dos senhores não tomarem as providências necessárias para realmente passar esse país a limpo. Está passando da hora. A tal renovação do Congresso de nada adiantou. Parece que os caciques que lá ficaram continuam contaminando as duas casas e os caciques que ficaram de fora continuam mandando em paralelo, como sempre ocorreu com e continua ocorrendo no caso do PR, comandado por Valdemar da Costa Neto, notório ladravaz da nação, com uma folha corrida de fazer inveja a muitos meliantes recolhidos ao xadrez, e ele continua livre, leve e solto. O mesmo acontece com o PDT, comandado por Carlos Lupi, político medíocre. As ofensas dirigidas às FFAA é uma ofensa a todo o povo brasileiros. Será que o "Botafogo" (coitado do meu time, que sina, quantos comunistas torcendo por esse clube do meu coração: Orlando "Tapioca" Silva, Anelo Queiroz, Graça Foster, José Eduardo Dutra...), o Bolinha, só enxerga as pesquisas que lhe interessam? Não vê que as nossas FFAA gozam de alto prestígio junto ao seu povo? Esse sujeito que ocupa um dos mais altos cargos do país, terceiro possível no comando do país, lá está apenas por conchavos políticos, e esse é mais um dos motivos para que se tome uma providência urgente para por ordem na casa. Esse cretino não percebe que, em uma eventualidade - que Deus nos livre - poderá vir a ser o comandante em chefe das FFAA e as ofende sem pejo? É preciso uma conversinha ao pé do ouvido com esse sujeito sem caráter para lembrá-lo que não tem todo o poder que acredita ter.

Unknown disse...

Sou reservista desse honroso Exército Brasileira e servi quando a maioria dos militares hoje em evidência era apenas jovem e de calças curtas.
Por muito menos a corajosa contra revolucao comandada pelo General Castelo Branco tomou as rédeas desse país e pôs ordem na casa. Participei dessa glóriosa missão de 1963 a 1966.
Vale dizer que, as Forças Armadas daquela época cometeram um grande erro não cortando o mau pela raiz, ou seja, eliminando todos aqueles que perdoados tomaram o poder e causaram a total destruição da nossa nação.
Agora ficou difícil os tempos são outros, mas, quem sabe podemos coloca-los na cadeia. Oremos...