quarta-feira, 20 de março de 2019

O Projeto para um Novo Brasil



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O Brasil deu passos fundamentais para romper seu isolamento em relação ao resto do mundo. A (nova) relação com os EUA – que o tempo dirá ser boa ou ruim e para qual parte envolvida – foi apenas a etapa inicial de um jogo geopolítico de xadrez. Será preciso fazer o mesmo com a China e outros países em desenvolvimento e que têm poder militar efetivo.

O pragmatismo comandará as ações. O encontro entre Jair Bolsonaro e Donald Trump tem nada de extraordinário. Só é fundamental lembrar que nações não são amigas. Apenas administram interesses e discordâncias. Entram em conflitos. Promovem acordos de paz. Ou vivem em clima de “guerra-fria”. No final das contas, tudo é negócio. Ideologias e preferências pessoais de governantes são meras ilusões.

Os holofotes ficaram concentrados em Washington. No entanto, em Brasília, o vice Presidente Antônio Hamilton Mourão expôs o projeto de desenvolvimento do Governo Federal para os integrantes do LIDE BRASÍLIA, liderados pelo empresário Paulo Otávio. Mourão apontou a prioridade: um forte ajuste fiscal, para estabilizar a dívida pública, para reverter o baixo crescimento econômico e a deterioração das contas públicas.

“Temos que tirar o peso do Estado das costas daqueles que produzem”. Mourão avisou que o governo focará na agenda de produtividade, baseada em um novo sistema tributário. Citou a abertura da economia para o comércio mundial, que deve ser feita de forma gradual e segura, para não criar desigualdade de comércio com os empresários locais. Mourão reafirmou a necessidade da privatização das estatais e a reforma do sistema educacional.
“Os senhores que são empresários sabem que ninguém consegue sobreviver eternamente no vermelho, e nosso país está há seis anos operando dessa forma”. Por isso, Mourão acrescentou que o governo está empenhado em alcançar a consolidação fiscal com a combinação da aprovação da reforma do sistema previdenciário, da redução dos subsídios fiscais, da liberação das despesas obrigatórias do orçamento e da busca de outras receitas, por meio de leilões de infraestrutura, de energia.
Mourão também apontou cinco pontos para a área de segurança: Legislação mais dura para que criminosos cumpram pena sem progressão, punição rigorosa para crimes cometidos por menores de idade, mudança do sistema prisional impedindo que comandantes de facções continuem mandando fora da cadeia, tecnologia de ponta para as polícias e incremento do controle das fronteiras.
Resumindo: Bolsonaro cumpriu a missão com Trump, enquanto Mourão atuou na agenda positiva para quem deseja produzir no Brasil, a partir de um Novo Projeto de Governo. A atuação do Presidente e do Vice, cada um no seu papel, foi um sinal de que algumas coisas podem evoluir para melhor, a partir dos ajustes que serão feitos a partir dos 100 dias após a posse de Jair Messias Bolsonaro e Antônio Hamilton Mourão. 
Sintetizando ainda mais: É hora de serenidade. A oposição ao governo segue mais perdida que nunca. Por isso, quem elegeu a chapa presidencial vencedora não pode incorrer no erro primário de exagerar nas críticas, em vez de apontar soluções objetivas que possam ser adotadas pelo governo.

A hora é de aumentar a pressão popular em favor das mudanças estruturais. O momento é de intensificar o combate ao Mecanismo do Crime Organizado. O tempo é de cobrança de compromissos ajudando a realizá-los, sem cair tentação de chutar o balde, o tempo todo, em rede social.

Evidentemente, os governantes precisam ajudar, contendo a vaidade e evitando os factóides & faketóides. Eis um resumo do histórico 19 de março que passou despercebido do noticiário mais interessado em sacanear o Bolsonaro do que mostrar e cobrar o que precisa ser mudado para melhor, para o bem do Brasil e, acima de tudo, dos brasileiros.

O Governo não pode errar na comunicação. Se falhar, além de apanhar muito dos inimigos, pode perder os aliados mais ansiosos por resultados imediatos.

Leia abaixo o artigo do Presidente Bolsonaro: O Caminho das Reformas

Aviso aos puxa-sacos

Nesta quinta-feira, 21 de março, o Presidente Jair Bolsonaro completa 64 primaveras...

No dia de festa, Bolsonaro viaja ao Chile...

Estudos Conservadores

Conheça a parceria entre o Movimento Avança Brasil e o Burke Instituto Conservador

https://business.facebook.com/MovimentoAvancaBrasil/videos/400565067395392/






Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. Membro do Comitê Executivo do Movimento Avança Brasil.
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 20 de Março de 2019.

3 comentários:

Loumari disse...

De todas mensagens Celestiais que recebemos, Deus tem olho posto e muito pendente a México, Venezuela, Chile, Argentina, Colômbia, mas, parece que Deus virou as costas contra Brasil.
Brasil é país onde já só se observa mentiras, falsidades, ódio, hipocrisia, maledicências, heresias, sacrilégios, profanações, blasfémias, e uma nuvem tenebrosa encobre o país, seu povo agitado, possuído por espírito de rãs, e cada indivíduo na sua falsidade já extinguiu em si o Espírito Santo, e o Diabo está a fazer com brasileiros tudo o que lhe apraz, e povo brasileiro já anda no estado mui deteriorado. Povo irrecuperável. E o espírito do Diabo lhes está a levar a ir de mal em pior e a nação toda se submerge na escuridão das trevas mais espessas. É a ruína do país e fim desta nação.
Avisos não lhes faltou, mas optaram por fazer as coisas de modo a atrair e contrair para si maldições, maldições e mais maldições.
Mateus 15:14 Deixai-os: são condutores cegos: ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na mesma cova.
O cavalo preto do Apocalipse 'A FÉ É COMPROMETIDA" todos pesados na balança, o lucro disso: miséria, fome, mortes e destruição.
Estes são os dias da glória de Satanás.
A última mensagem de Nosso Senhor Jesus Cristo recebida em 17 de Março de 2019 o Senhor nos diz: a comoção chega a humanidade, orar por Norte de América, são estremecidas, PREPAREM-SE PARA O AVISO...

Marcos Braga disse...

Bom dia.

Acredito que seja interessante ao Brasil buscar aproximar-se de nações cuja população elegeu governantes mais conservadores, tais como Hungria, Polônia, República Tcheca e Áustria.

Li que os Estados Unidos da América são tradicionais parceiros do Brasil e que o Brasil entraria pela porta da frente no clube do "primeiro mundo", se viesse a ingressar na OTAN como "membro externo". Mas se o Brasil entrar no clube pela "porta lateral", ao aproximar-se de países com orientação conservadora da Europa Central e dos Bálcãs, garantiria uma diversidade de opções que seriam alternativas viáveis às previsíveis futuras guinadas ideológicas da política americana, por causa do "progressismo" do Partido Democrata, que fatalmente retornará ao poder, mais cedo ou mais tarde, talvez com um candidato mais predatório do que os anteriores.

Aguardamos, com as devidas cautelas, que o Governo de nosso ilustre Presidente Jair Bolsonaro consiga implementar um projeto permanente de Estado, fundado na ordem e na verdadeira Justiça, sem o qual não será possível o progresso procurado e necessário.

O Brasil ainda é uma colônia de banqueiros e globalistas, e aqui inclua-se a China.

Com os meus melhores cumprimentos.

Marcos Braga

Anônimo disse...

A nova data de (re)nascimento de Jair Messias Bolsonaro é seis de setembro. Por outro lado, se estivesse em casa, provavelmente não comemoraria o aniversário porque sua esposa, como evangélica, não reconhece essas festividades.