terça-feira, 5 de março de 2019

Pavão Misterioso rides again



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Em plena folia não morra de embolia.

Nem como a mulher que morreu de bom dia. Ela pensou que o bonde vinha mas o bonde ia. Uma outra morreu de panela. O bonde veio e pá nela !

Dentre outras histórias absurdas estão as abmudas! Só param de provocar se esperam que tu expludas.

Para tantos corruptos haverá bastantes papudas?

Corruíra é um tipo de traíra?
(Troglodytes aedon)

Criada por trogloditas? A quem imitas ? A príncipes sal ditas?

Imagina quantas marmitas tu necessitas com urgência para comprar uma reforma da previdência. O resto é mixo; votarão contra por puro capricho.

Amado Mito; desça-lhes o sarrafo ou palmito.

Se continuarem com jogo errático, desça-lhes o cassetete democrático.

Não perca seu Latim. Discutir com alguém no estado pré-socrático é perda de tempo. Sê enfático.

Ouve apenas gente de truz e não peruas disfarçadas de avestruz.

A Reencarnação do Rei Momo

O bolo fofo, pé de chileno, se acha.

Foi reeleito porque , sendo idiota, é facilmente manobrável.

Quer a reinstauração do “toma lá, dá cá”.

Sonho de uma noite de verão.

Após a defenestração da bonitona esquerdista, infiltrada no feudo do mouro, deveria ter aprendido que se mijar fora do penico, está fo....!

Mas pretensão e água benta, cada um se serve de quanto quer.

Nos círculos mais bem (melhor ?) informados já começou um bolo esportivo (também muito fofo) : Quem dos “apóstolos” submergirá após os cem dias ? Um ou mais?; advinhe se for capaz.

A dita (ou maldita?) reforma da Previdência, imposta goela abaixo pelo “bonzinhos” e cândidos banqueiros, é, dos afoutos, o maior dos atoleiros.

Além de não ser promessa de campanha, é inoportuna. Sem um recadastramento geral de TODOS os que recebem fundos públicos e a cobrança de TODOS os devedores, será solução de afogadilho para os que deverão se ajoelhar no milho.

Avalia bem, querido Mito, a régua com que medes o desempenho de quem te ameaça se não cedes.

Faz a limpeza mas não tardes. Um florentino, hoje olvidado, aconselha a fazer todo o “mal” logo de uma vez.

Pegaste o país em cacos e canalhas chamam teus seguidores de macacos !

Ao declarar que não buscas a reeleição, ficaste com a faca e o queijo na mão.
Ferro na “boneca” ou o Brasil vai à breca!

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Loumari disse...

Muita cara de pau! Sem vergonha agora optam pela postura da vitimização? Oxalá fossem de veras macacos! Serieis criaturas apostas, humildes e solidárias.

Anônimo disse...

Ainda bem que o Anticristo na área econômica está insolente e afoito (fica mais evidente sua psicopatia); já na de controle global, as câmeras de reconhecimento facial e o acúmulo de dados pessoais disputado pelos jovens descolados para saber quem chega primeiro na aquisição do último modelo de internet das coisas, flui maravilhosamednte para nos escravizar. Usam o hedonismo dos foliões nos blocos de rua para permitir a previsível insegurança propiciada pelos abusos momescos - como roubos e assassinatos - e legitimar a instalação das câmeras Huawei. Olavo de Carvalho disse que o homem da Nova Ordem abrirá mão de tudo pela possibilidade de ter prazer (Vélez Rodrigues tem razão: que falta faz o conhecimento da sabedoria dos clássicos. Até menos de um século, todos sabiam que esse ideal do homem Novo Ordo é a definição de rebaixamento humano pela escravidão completa aos instintos).

Anônimo disse...

Ainda bem que o Anticristo na área econômica está insolente e afoito (fica mais evidente sua psicopatia); já na de controle global, as câmeras de reconhecimento facial e o acúmulo de dados pessoais disputado pelos jovens descolados para saber quem chega primeiro na aquisição do último modelo de internet das coisas, flui maravilhosamednte para nos escravizar. Usam o hedonismo dos foliões nos blocos de rua para permitir a previsível insegurança propiciada pelos abusos momescos - como roubos e assassinatos - e legitimar a instalação das câmeras Huawei. Olavo de Carvalho disse que o homem da Nova Ordem abrirá mão de tudo pela possibilidade de ter prazer (Vélez Rodrigues tem razão: que falta faz o conhecimento da sabedoria dos clássicos. Até menos de um século, todos sabiam que esse ideal do homem Novo Ordo é a definição de rebaixamento humano pela escravidão completa aos instintos).