sábado, 13 de abril de 2019

O Primeiro Grande Acerto


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Se o governo de nosso amado Mito conseguir implantar o Imposto Único Federal, teremos dado um enorme passo em direção ao progresso e aumento da arrecadação.

No passado não havia tecnologia suficiente para a viabilização dessa inteligente medida. A cobrança de impostos era (e ainda é) truculenta. Fiscalizações e burocracias que dificultam enormemente a vida de quem produz e gera emprego.

O articulista José Nêumanne , tem chiliques ao dizer que se tenta ressuscitar a CPMF. Este tributo ficou estigmatizado pela série de canalhices que proporcionou. Era para ser Provisório; durou anos. Era para ser aplicado na Saúde; serviu para farra do boi generalizada.

Os softwares estão prontos. Se o novo Imposto vingar, o Estado deixará de inibir a produção. Cada um ganhe o quanto puder. Transitando os valores ganhos pelo sistema bancário, o imposto será cobrado de forma indolor. Acabam-se as obrigações tributárias acessórias, cálculos, planilhas, etc.

A elite da Receita Federal poderá (e deverá) ser alocada na verificação dos Impostos de Exportação e Importação para impedir sub ou supervalorização dos produtos e serviços negociados.

Perderão os escritórios de contabilidade e os de advocacia que vivem das ineficiências do sistema atual.

Talvez o nome “Único” não seja apropriado. Deveremos chamá-lo de “Justo”. Os impostos de Exportação e Importação não terão relevância arrecadatória mas impedirão o “dumping” e o desabastecimento.

Os que se opõem à simplificação tributária são desinformados ou agem de má fé.

Erros menores do governo podem ser tolerados se os acertos forem de grande eficácia.

Se continuarmos com quase cem tributos, não há perigo de o país melhorar.

É por essas e por outras que o Mito será levado a invocar o art. 142 da Constituição Federal.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

4 comentários:

Anônimo disse...

Com esse Congresso que aí está,que olha com desprezo assuntos sérios para o país,que age de maneira irresponsável, não há outro caminho para o Mito a não ser o artigo 142!

Anônimo disse...

Com esse Congresso que aí está,que olha com desprezo assuntos sérios para o país,que age de maneira irresponsável, não há outro caminho para o Mito a não ser o artigo 142!

jomabastos disse...

O Imposto único, à semelhança do que se faz nos países desenvolvidos, é algo fundamental para o crescimento e desenvolvimento da economia Brasileira.
Baixar os juros dos empréstimos a um nível suportável pelas micro, pequenas e médias empresas, também é algo extremamente necessário para que a economia cresça, desenvolva-se e crie muito emprego.

Anônimo disse...

O mito Jair Bolsonaro ainda não se deu conta de que está com a faca e o queijo nas mãos para fazer as reformas necessárias para projetar o brasil como uma das nações mais prosperas e eficientes do mundo. Está legislando como se estivesse na Belgica ou na Suecia, mantendo contato ingenuo com o crime organizado que a cada dia se tornas mais forte, porque sabe que esse governo é fraco e pretende legislar com leis arcaicas e anacrônicas. Quer se comparar com os EEUU e Israel que tem leis fortes e segurança juridica e continua patinando no mesmo lugar com slogans ingenuos e ultrapassados. Ninguem faz omelete sem quebrar os ovos, já dizia minha avó, quando queria tomar medidas duras para resolver problemas familiares. Acredite se quiser !!!