domingo, 12 de maio de 2019

“Corrosão na Previdência”



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

A Previdência Social é superavitária, pelos próximos 10 ou 15 anos, mesmo que seja a mantido o atual regime previdenciário, com todos os seus vícios.

A urgência é a eliminação dos cancros, que corroem o capital formado pelos contribuintes. O mais corrosivo é a DRU - sigla estranha, que significa o confisco de 30% (trinta por cento) da arrecadação da previdência para pagar os juros da dívida pública com os bancos.

Estamos contribuindo para os bancos e não para as nossas aposentadorias. O dinheiro dos segurados da Previdência também é desviado para a saúde e para a assistência social. Responsabilidades do Estado e não dos segurados, que devem ser suportadas com a simplificação tributária e com a adequação da máquina do Estado (hipertrofiada).

É bom marcar, ainda, que o capital dos segurados pagou a construção da Siderúrgica Nacional e a roubalheira da construção de Brasília. Após as privatizações / doações, o pouco dinheiro apurado deveria voltar para a previdência, mas foi embolsado pelo Tesouro.

Por outro lado, os grandes devedores da previdência (bancos e grandes empresas)  não pagam e nem são cobrados pelo governo. Outro escândalo é a Caixa Econômica Federal não recolher o dinheiro das loterias nos cofres previdência.

Diante desses desvios de finalidade e do dinheiro dos segurados, antes de falar em reforma, o Ministro Paulo Guedes deveria falar em limpeza e adequação da previdência e, outra coisa, precisa suspender a DRU, porque o dinheiro do segurado da previdência não pode ser desviado para os bancos.

Portanto antes de reformar a previdência, o Ministro Paulo Guedes precisa mandar limpar a casa e estancar a hemorragia aguda do dinheiro dos segurados. 

DEMOCRACIA JÁ!!!

Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é Presidente do Nacional Club.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bem explicado.