sexta-feira, 21 de outubro de 2005

BNDES deixa Sadia mais sadia com R$ 974 milhões, porque família Furlan teria saído da empresa

Edição de Sexta-feira do http://alertatotal.blogspot.com/

A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento ao grupo Sadia, no valor total de R$ 974 milhões. O dinheiro foi liberado com a previsão de abertura de 4.124 empregos diretos. O investimento total dos projetos será de R$ 1,4 bilhão. A Sadia aplicará R$ 442 milhões com recursos próprios.

Mas o BNDES exigiu a saída da família do ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, do bloco controlador, porque essa condição feria o artigo 34, inciso 5º, da Lei 4.595/64. Esse artigo proíbe que uma instituição financeira conceda empréstimo ou adiantamentos a pessoas jurídicas (no caso a Sadia) do qual participem com mais de 10% quaisquer diretor ou administrador da própria instituição financeira.

O ministro Furlan faz parte do conselho de administração do BNDES, que aprovou o empréstimo. O BNDES garante que a família de Furlan se afastou do controle da Sadia no primeiro semestre deste ano, para viabilizar a liberação do empréstimo.

Espera-se, agora, que a família Furlan não retorne á empresa, assim que o ministro deixar o Governo Lula...

Meninas da Volks?

O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, promete processar o ex-gerente de Recursos Humanos da Volkswagen, Klaus Joachim Gebauer, por causa de uma entrevista dele, publicada na revista alemã Die Welt.

O alemão denunciou que Marinho estaria envolvido no escândalo de promoção de orgias pagas pela montadora. Segundo Gebauer, o então presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Luiz Marinho, e o ex-diretor do conselho de fábrica Mário Barbosa estiveram em uma boate em Wolfsburg às custas da empresa. No inferninho de luxo, cinco garotas dançavam sobre as mesas e flertavam com os visitantes – segundo relatou o alemão.

Marinho jura que as acusações são “falsas, mentirosas, provocaram-me grande indignação e perplexidade” e por isso decidiu acionar na Justiça os responsáveis pelas calúnias e difamações que atentam contra sua honra. Barbosa, que segundo sua assessoria está em Genebra (Suíça), deve se manifestar hoje sobre as acusações de Gebauer.

Sujeira de R$ 115 milhões?

O Ministério Público de São Paulo pedirá a abertura de inquérito policial para investigar supostas irregularidades na contratação de empresas para o serviço de varrição da capital paulista.

Promotores denunciam que o Secretário Municipal de Serviços, Andréa Matarazzo, teria ferido o artigo 89 da Lei de Licitações. Ele contratou empresas para fazer a varrição este mês, em caráter emergencial, por R$ 115 milhões.

O MP avalia que a contratação realizada em outubro tem características de uma emergência fabricada, porque a Prefeitura teve todo o tempo para fazer a licitação dentro da lei.

Igreja Universal recorre

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada a pagar indenização de R$ 300 mil aos pais de uma vítima do desabamento do teto de um templo. O teto ruiu em 5 de setembro de 1998, na cidade de Osasco, Grande São Paulo.

A menina que morreu tinha 14 anos de idade. A decisão foi tomada pelo juiz Fernando Augusto Andrade Conceição, da 2ª Vara Cível de Osasco.

Saia justa nas Casas Bahia

A rede de lojas de eletrodomésticos Casas Bahia assinou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) perante o Ministério Público do Trabalho, no qual assume o compromisso de não mais exigir de suas empregadas qualquer declaração informando a data da última menstruação ou que as mesmas apresentem teste negativo de gravidez.

O TAC, assinado no Ofício do MPT de Juiz de Fora (MG), tem abrangência nacional e vale para os casos de admissão, dispensa ou como condição para permanência no emprego. A empresa também não poderá mais solicitar de suas empregadas quaisquer informações ou declarações sobre o ciclo menstrual.

Exemplo de fora?

Depois de ter prisão decretada pela Justiça do Texas, o deputado Tom DeLay, ex-líder do Partido Republicano na Câmara dos Representantes, se entregou à polícia nesta quinta-feira. Acusado de lavagem de dinheiro e arrecadação ilegal de recursos de campanha, DeLay pagou fiança de US$ 10 mil e foi liberado para responder em liberdade.

Ligadíssimo ao Presidente Bush, DeLay foi indiciado em 28 de setembro e logo renunciou à liderança da maioria na Câmara dos Representantes, mas continua deputado. Segundo a denúncia, ele teria lavado US$ 190 mil em contribuições feitas por empresas por meio do Comitê Nacional Republicano no Texas, Estado cuja legislação proíbe doações empresariais em campanhas.

Ainda bem que essas coisas só acontecem nos Estados Unidos...

Saudades do Hitler

O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, comentou que a postura do presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), nas investigações conduzidas pelo Congresso a respeito das denúncias de corrupção no governo e no PT revelam que o pefelista é um nostálgico do líder do regime nazista da Alemanha, Adolf Hitler.

“Bornhausen tem saudades do Hitler”. Foi o que afirmou o ministro, proferindo outra opinião bastante subjetiva: “A sociedade está cansada dessa história de CPI, eles [opositores] demoraram muito na parte do espetáculo e ainda não terminaram as investigações. Eles perderam o foco, estão perdidos”.

Marinho não aceita o fato de que a CPI dos Bingos, instalada para investigar casas de jogos, estar investigando as denúncias de corrupção na Prefeitura de Santo André.

Resposta de Bornhausen

Em nota, o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), respondeu à afirmação do ministro do Trabalho, Luiz Marinho, que o acusou de ter “saudades de Hitler”, dizendo que, em vez de preocupar-se com o andamento das CPIs e com a apuração do assassinato do prefeito Celso Daniel, o ministro deveria trabalhar para cumprir as promessas demagógicas que o presidente Lula fez durante a campanha eleitoral.

“Aconselho o sr. Marinho, em vez de proferir impropérios e de demonstrar o pavor do governo com as investigações do caso Santo André, a assumir o Ministério e encontrar fórmula para cumprir as promessas demagógicas do seu chefe: criar 10 milhões de novos empregos e dobrar o valor do salário mínimo em quatro anos”.

Bronca com a Cicarelli

Não bastasse o clima eterno de confusão no ar, os políticos agora compram briga até com a modelo e apresentadora da MTV Daniella Cicarelli. O barraco foi criado depois da exibição de uma entrevista da gatinha, terça-feira, no "Programa do Jô", da TV Globo.

Durante o programa, Cicarelli contou como aprendeu e se inspirou a roubar no jogo de baralho quando era pequena:

”Roubo profissionalmente. Parece que nasci em Brasília”...

Camarada Lula

O presidente Lula foi ovacionado ontem à noite ao chegar ao 11º Congresso do PC do B. Os camaradas se reuniram na luxuosa Academia de Tênis de Brasília. Trinta e cinco delegações internacionais e 1.097 delegados do partido em 27 Estados brasileiros se uniram na saudação a Lula, gritando em coro “Abaixo o imperialismo!”, “Viva o socialismo!”, “Vai avançar a unidade popular” e “O povo unido jamais será vencido!”. Lula agradeceu a leldade dos camaradas do PC do B com seu governo.

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), participou do evento, juntamente com o presidente da legenda, Renato Rabelo. Foram convidados ainda o vice-presidente José Alencar; o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL); os ministros Agnelo Queiroz (Esporte), Dilma Rousseff (Casa Civil), Ciro Gomes (Integração Nacional), Luiz Dulci (Secretaria-Geral da Presidência), Nilcea Freire (Secretaria Especial de Políticas para a Mulheres); Aloizio Mercadante (PT-SP), líder do governo no Senado; o presidente do PSB, Roberto Amaral; e o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Gustavo Petta.

Conversas com Palocci

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, recebeu ontem em sua casa o prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB). O encontro faz parte de uma estratégia do ministro de conversar com políticos de oposição sobre avaliações que eles poderiam fazer para agências de classificação de risco.

O objetivo de Palocci é atuar preventivamente para tranqüilizar o mercado internacional sobre o ambiente político no Brasil

Sabe tudo

O ex-presidente dos Correios Hassan Gebrim admitiu, em seu depoimento na CPI nesta quinta, que sabia da existência de uma quadrilha de funcionários da estatal que fraudava as licitações da empresa. Ele afirmou que, quando assumiu o comando da estatal, trocou todos os diretores “porque alguns não tinham capacidade gerencial, e alguns já estavam há muito no cargo”.

Nesse processo, o diretor-regional do Pará foi remanejado para o Rio e levou alguns assessores, entre os quais Maurício Marinho, flagrado recebendo propina de R$ 3 mil para fraudar um processo — e Valdemir Freire Cardoso.

Depois da troca, Hassan revelou que percebeu que estava “se formando uma quadrilha” no Estado, que seria liderada por Valdemir. Gebrin afirmou que demitiu o funcionário, mas ele obteve na Justiça o direito de voltar para empresa e, em seguida, foi requisitado para trabalhar no gabinete do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ).

Pressões sem fim

O ex-presidente Hassan Gebrin afirmou ter sofrido pressões políticas quando retirou os grandes clientes das franquias e concentrou esse tipo de atendimento nos Correios.

“Houve uma reação muito forte dos franqueados, que conseguiram, inclusive, fazer uma pressão política contra mim. Vários parlamentares foram conversar comigo sobre o assunto, pedindo que essas decisões fossem revistas”.

Culpa dos políticos

Um relatório do TCU mostra que em 2005 os Correios devem deixar de lucrar quase R$ 10 milhões por causa da perda desse mercado, devolvido às franquias. Para Gebrin, o Congresso é o culpado pelas eventuais irregularidades nas relações entre a estatal e seus franqueados.

Segundo ele, em 1998 e em 2004, o Congresso autorizou várias renovações de contratos, mesmo havendo pareceres do TCU alertando contra irregularidades. O executivo também declarou desconhecer qualquer relação entre a Giacometi, empresa que tinha relação com o empresário Marcos Valério de Souza, e a SM&B, que tinha o contrato dos Correios.

Salvem o Maluf

Os advogados de Paulo Maluf e seu filho Flávio entram nesta sexta-feira com uma petição na 4ª Vara da Fazenda Pública para extinguir o processo contra seus clientes. O advogado Ricardo Tosto sustenta que o processo contra os Maluf está baseado em documentos ilegais.

Paulo Maluf e seu filho estão em casa, graças ao Supremo Tribunal Federal, que deferiu pedido de liminar com habeas corpus para os dois. Pai e filho são acusados de crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha. Ambos ficaram detidos na Superintendência da Polícia Federal, de 10 de setembro até ontem, sob a alegação do Ministério Público de que tentaram comprar testemunhas e impedir o andamento do processo.

Bandido famoso

Weberton Freitas dos Santos, que assaltou a casa dos jornalistas William Bonner e Fátima Bernardes, foi condenado a 10 anos e oito meses de prisão, em regime fechado, por assalto a outra residência. A decisão é do juiz Flávio Nicolau, da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. O assaltante, no entanto, ainda está foragido.

Segundo a denúncia, Santos entrou armado na casa de Arilton de Souza Cabral, no condomínio Interlagos de Itaúna, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, em junho deste ano. Silveira afirmou que estava em seu quarto acordado quando o ladrão abriu a porta e, com uma pistola, anunciou o assalto. Sua mulher e sua filha presenciaram o crime.

Os escolhidos para Duda

A senadora Ideli Salvatti (PT-SC) e o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), sub-relator de movimentações financeiras, da CPI dos Correios, foram escolhidos para ir a Nova York investigar documentos relativos às contas do publicitário Duda Mendonça. A data da viagem ainda não foi agendada, porque depende de acerto com o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, John Danilovich.

O objetivo da CPI é descobrir quem abastecia as contas de Duda no exterior. Em depoimento na comissão, o publicitário afirmou que, a pedido do empresário Marcos Valério, acusado de operar o mensalão, abriu uma conta no exterior, a Dusseldorf, para receber pagamento de US$ 10,5 milhões.

Sobrevida para Dirceu

A reunião do Conselho de Ética para reler o relatório do deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que pede a cassação do deputado José Dirceu (PT-SP), foi concluída ontem. Mas como, novamente, a deputada Angela Guadagnin (PT-SP) pediu vista do relatório, a votação do processo foi marcada para a próxima terça-feira.

Sem o pedido de vista, a votação poderia ocorrer nesta sexta-feira. Com a manobra, Angela deu sobrevida ao colega petista.

Depois de Finados

O líder do PFL, Rodrigo Maia (RJ), sugere que a votação do processo de cassação contra o deputado José Dirceu (PT-SP) vá a plenário somente depois do feriado de 2 de novembro. “

“Na semana do feriado, nós somos radicalmente contra porque favorece muito o deputado José Dirceu”.

Na opinião de Rodrigo Maia, os 513 parlamentares precisam estar presentes à sessão da cassação. Ele disse duvidar que o presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), coloque a matéria em votação se o quórum estiver baixo.

Saiam logo

O senador João Alberto Rodrigues Capiberibe (PSB-AP) e sua mulher, a deputada federal Janete Maria Góes Capiberibe (PSB-AP), devem ser afastados dos seus cargos imediatamente.

O Supremo Tribunal Federal determinou que seja cumprida a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que cassou os mandatos do casal.

Consciência petista

O líder do PT na Câmara, deputado Henrique Fontana (RS), avisou que o partido deve liberar a bancada para que cada parlamentar possa votar como queira o pedido de cassação do deputado José Dirceu (PT-SP):

“Cada um dos parlamentares do PT está analisando a situação e vai se posicionar de acordo com a sua consciência”

Paga ele, Azeredo!

O ex-tesoureiro tucano na campanha de 1998 ao governo de Minas, Cláudio Mourão, garante que ainda tem R$ 1,6 milhão a receber do ex-governador Eduardo Azeredo, por conta de gastos que teve na campanha, e que chegou a apresentar uma ação na Justiça para receber o dinheiro.

Na quarta, em depoimento na CPI dos Correios, o ex-tesoureiro da campanha, Cláudio Mourão, admitiu que recebeu R$ 11 milhões de Marcos Valério e só declarou R$ 8,5 milhões de gastos, mas os custos totais foram de R$ 20 milhões. A fonte do dinheiro foi uma agência publicitária do empresário Marcos Valério.

Investigue-se

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defende que o uso de caixa dois pela campanha do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) ao governo de Minas Gerais, em 1998, deve ser investigado. Azeredo é presidente do PSDB.

“Ele deve ser investigado porque num regime republicano todos são iguais perante à lei, vale para todo mundo”.

Alckmin critica, porém, a tentativa do PT de usar o episódio de Azeredo para minimizar as denúncias sobre o valerioduto e o mensalão e dizer que o esquema foi inaugurado pelos tucanos.

Os alvos certos

O sub-relator de movimentação financeira da CPI dos Correios, deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), anunciou que pedirá, daqui a duas semanas, o indiciamento do ex-tesoureiro petista Delúbio Soares e do publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, principais operadores do caixa dois do PT, por crimes contra a ordem tributária e o sistema financeiro.

O indiciamento é o ato que aponta determinada pessoa como suspeita de um crime. Fruet lembra que o pedido é um instrumento de pressão, pois caberá ao Ministério Público decidir se vai denunciar.

Purgador das culpas coletivas

Em sua defesa no processo interno de expulsão do PT, o ex-tesoureiro Delúbio Soares dirá que não foi ele quem inventou o caixa dois no partido. Afirmará que será expulso para “purgar culpas coletivas” e que muitos dos que o acusam fizeram “bom e silencioso proveito” da prática.

No documento, Delúbio revela que apenas os diretórios estaduais do Mato Grosso do Sul, do Acre, do Maranhão e do Piauí não receberam dinheiro por fora. Declara que apenas a campanha do presidente Lula não usou caixa dois. Apesar de dividir a responsabilidade do caixa dois com outros e distribuir ameaças, o ex-tesoureiro não deve dar os nomes de outros responsáveis pelo esquema.

Só dá Delúbio!

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares declarou que fez lobby para o governo de Goiás, a pedido do governador tucano, Marconi Perillo, para obter verbas junto ao governo federal. O governo de Goiás nega.

Delúbio fez a revelação segunda-feira, em depoimento ao Ministério Público Estadual de São Paulo. Foi ouvido pelo promotor Túlio Tadeu Tavares, da Promotoria da Cidadania de São Paulo, em cumprimento a uma solicitação do Ministério Público goiano.

O ex-tesoureiro é investigado em inquérito civil público por receber salário de R$ 1.300 como professor estadual de Goiás enquanto morava em São Paulo.

Empurra com a barriga

O depoimento do ex-secretário geral do Partido dos Trabalhadores, Sílvio Pereira, na Comissão Parlamentar de Inquérito dos Bingos, foi adiado para a próxima terça-feira, dia 25. A audiência estava marcada para esta quinta, mas as secretarias da Comissão não conseguiram localizá-lo para entregar o comunicado de convocação. Pela manhã, a Polícia Federal encontrou Silvinho em Ilha Bela, no litoral paulista, e fez a convocação.

Vai ou não vai?

O chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, onfirmou que irá à acareação com Bruno e Francisco Daniel, irmãos do prefeito de Santo André Celso Daniel, assassinado em 2002. A acareação foi proposta pela CPI dos Bingos e está marcada para o dia 26.

Carvalho admitiu, no entanto, que o governo tenta no Supremo Tribunal Federal (STF) impedir a acareação...

Destino dos ladrões

Foi encontrado ontem, na cidade de Camanducaia (MG), o corpo de Luiz Fernando da Viana Salles, o Fernandinho, um dos ladrões que roubaram R$ 164,7 milhões da sede do Banco Central em Fortaleza (CE). Fernandinho foi abordado no dia 7 de outubro, em frente a uma boate na Zona Oeste de São Paulo, por dois homens que se apresentaram como policiais federais.

A dupla o convenceu a deixar a caminhonete blindada no local e acompanhá-los. Ele estava desaparecido desde esse dia, embora a família tenha pagado o resgate, de R$ 2 milhões, no dia 9.

Os principais suspeitos do seqüestro são policiais do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic).

Polícia sob suspeita

A CPI do Tráfico de Armas na Câmara vai pedir auditoria no depósito de armas e munição da Polícia Civil do Rio. A solicitação foi anunciada ontem pelo presidente da comissão, Moroni Torgan (PFL-CE), que recebeu denúncias de suposto esquema montado por policiais corruptos para desviar armas e vendê-las a traficantes.

As informações foram dadas à CPI pelo ex-chefe da Delegacia de Fiscalização de Armas e Explosivos Hélio Scielzo Brunet, ouvido ontem. Preso desde julho sob acusação de negociar armas com quadrilhas dos morros do Turano e do Pavão-Pavãozinho, Brunet negou envolvimento com o esquema, mas deu detalhes que levaram Moroni Torgan a pedir a auditoria.

Façam o jogo, senhores!

A Caixa Econômica Federal (CEF) apresentou, nesta quinta, seu novo sistema de loterias, que será gerenciado com um consórcio formado pelas empresas Bradesco/Diebold, Vicom/Comsat, e pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, vencedoras de licitações.

A transição para o novo modelo, que traz inovações tecnológicas em processamento, transmissão de dados e operação de máquinas, será gradativa. O atual sistema é operado pela GTech, multinacional suspeita de ter pagado propina a integrantes do governo Lula para conseguir a renovação do contrato.

A vice-presidente de Tecnologia de Informação da Caixa, Clarice Coppetti, afirmou que o novo sistema melhora a qualidade e a agilidade dos serviços prestados à população, como apostas e pagamento de contas.

Sem licitação

O Congresso contratou, sem licitação pública, as empresas de auditoria Ernest & Young Brasil, Villas Rodil Gourioux Faro e do consórcio Moore Stephens para ajudar a analisar o resultado das quebras de sigilos dos investigados nas CPIs dos Correios e do Mensalão. O presidente do Senado, Renan Calheiros, recebe as propostas hoje e depois o contrato será formalizado.

CPI do Celso Daniel

O PFL ameaça pedir a instalação de uma CPI para investigar especificamente a morte do prefeito Celso Daniel se o governo decidir recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a CPI dos Bingos.

Menos endividados

O nível de endividamento do consumidor de São Paulo recuou em outubro, apontou a pesquisa mensal da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP). O relatório mostra que o total de consumidores com dívidas caiu de 66% em setembro para 59% neste mês.

Em outubro de 2004, 68% dos entrevistados tinham alguma dívida voluntária com cheque especial, cartão de crédito, empréstimo pessoal ou prestações em geral.

Vencedora no Senado

A Comsat venceu a licitação do Senado Federal para transmitir os sinais de vídeo e aúdio gerados pela TV Senado. O contrato, com a duração de 48 meses, prevê a transmissão dos sinais de vídeo e áudio para diversos pontos de recepção em todo o território brasileiro, inclusive para emissoras de TV por assinatura.

Os serviços da Comsat são prestados com equipamentos de transmissão digital via satélite utilizando a tecnologia MPEG2/DVB (Digital Video Broadcast). Com a licitação, a companhia que atende a TV Senado nesta modalidade de serviços há oito anos e continuará a prestar serviços por mais quatro anos.

Hoje é Dia de Maria?

O universo lúdico da microssérie "Hoje é dia de Maria",que teve a sua segunda fase exibida recentemente pela Rede Globo, recebeu indicações ao maior prêmio mundial da TV: o Emmy Awards.

Dirigida por Luiz Fernando Carvalho, a produção concorre na categoria minissérie/filme para TV. A atriz Carolina Oliveira, de apenas 10 anos, é uma das indicadas pelo trabalho como a protagonista do seriado, a sonhadora Maria. A eleição será nesta sexta-feira.

Fox e Record unidas

Em um sinal de amadurecimento do mercado nacional de conteúdo em TV, uma rede aberta, uma programadora de TV paga e uma produtora nacional independente juntam esforços para estrearem, no primeiro trimestre de 2006,

A Rede Record, o Canal Fox e a produtora Total Filmes estão juntas no projeto do seriado nacional "Avassaladoras", cujas gravações acontecem no Rio de Janeiro - mesmo cenário do longa que deu origem à série.

A mega-produção terá 22 capítulos, orçados cada um acima de US$ 100 mil, custando mais de US$ 2,5 milhões toda temporada. A série é uma derivação do longa-metragem "Avassaladoras", de Mara Mourão.

No papel que foi de Reynaldo Giannechini no cinema, assume agora Márcio Garcia. "Avassaladoras", a série, perdeu, no entanto, a atriz Lavinia Vlasak, que estrelou o filme, para a própria Record: ela é protagonista da nova novela da rede, "Prova de Amor".

Ranking de Imprensa

Enquanto o Brasil galgou três posições no ranking da liberdade de imprensa, os Estados Unidos perderam 22 posições. A informação é da ONG Repórteres sem Fronteiras, organizadora do ranking, cujo objetivo é lutar pela liberdade de imprensa no mundo e pela defesa de jornalistas e veículos de comunicação. Agora, o Brasil ocupa a 63ª posição na lista da ONG.

No ranking, o Brasil está atrás da Argentina, que subiu 22 posições e ficou com o 59º lugar. No topo da lista estão Dinamarca, Finlândia, Islândia. A Coréia do Norte ficou em último lugar.

Sem sacanagem!

A Guarda Civil da Espanha desmantelou uma rede internacional de troca de material com pornografia infantil pela Internet, em uma operação que acabou com várias prisões em diversas cidades espanholas.

A polícia não informou quantas pessoas foram presas, mas disse que a idade dos detidos varia de 17 a 55 anos.

Os detalhes da operação serão divulgados em uma entrevista coletiva à imprensa nesta sexta-feira, na cidade de Sevilha, no Sul da Espanha.

Larry again!

"'Os brasileiros são muito propensos a atirar uns nos outros'.

Foi com essa frase de efeito que o New York Times abriu ontem um artigo assinado pelo correspondente Larry Rohter sobre o referendo marcado para domingo e o debate sobre o desarmamento.

O jornal informou aos americanos que 40 mil pessoas morreram no Brasil em 2003 vítimas de armas de fogo, um número quatro vezes maior do que os mortos no mesmo período nos Estados Unidos, que têm cem milhões de habitantes a mais.

Larry foi aquele mesmo que enfureceu o Planalto, ao revelar que o Presidente Lula andava bebendo demais...

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramações, ilogios ou revelações bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Façam comentários clicando no link abaixo.
Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.