sexta-feira, 21 de outubro de 2005

Lula dá abono para acalmar a crise no meio militar

Edição Extra

Os militares começaram a rugir com mais intensidade nos bastidores e o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva aceitou o conselho de seus auxiliares para debelar a onda quase tsunâmica de insatisfações. Usou a caneta para dar um cala-boca aos militares das três forças.

A Medida provisória publicada na edição desta sexta-feira do Diário Oficial da União concede abono aos militares das Forças Armadas e ao beneficiários de pensão militar. O presidente Lula assinou a MP na noite de quinta-feira. O abono será dado nos meses de outubro e novembro.

Mas os militares devem ficar alertas. Na verdade, o benefício é um adiantamento de salário. Os valores pagos agora serão deduzidos das remunerações futuras, quando houver reajuste. Para os generais mais graduados, o abono varia de R$ 1.313,55 a R$ 1.511,21. Para os oficiais, de R$ 445,92 a R$ 1.072,25. Para as demais categorias, o benefício ficará entre R$ 22,06 e R$ 394,95.