quinta-feira, 12 de janeiro de 2006

Especialistas denunciam “extermínio e ineficiência da gestão policial” para contestar balanço positivo da Segurança de Rosinha


Edição de Quinta-feira do http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o podcast rádio Alerta Total: http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Por Jorge Serrão

Especialistas em Segurança Pública criticam duramente o balanço exageradamente numérico do setor feito pelo Secretário Marcelo Itagiba, que contabilizou 78 chefes do tráfico fora de circulação, 60 mil prisões e a apreensão de 43 mil armas, em três anos de governo Rosinha Garotinho. Ex-delegado federal, Itagiba espera usar tais “dados positivos” em sua propaganda como candidato a deputado federal este ano.

O Cientista Político, Luiz Eduardo Soares, ex-Secretário Nacional de Segurança Pública, denuncia que, de 2003 até hoje, mais de 2500 pessoas foram mortas em ações policiais - muitas delas, em circunstâncias que indicam extermínio no Estado do Rio de Janeiro. “Diante de 8 mil crimes letais por ano, 18 por dia, o governo do Estado diz que se sente orgulhoso e satisfeito pelas realizações na segurança. Ou estão em outro planeta, ou acha que nós estamos” – ironiza Luiz Eduardo.

Autor do livro “Meu Casaco de General: 500 dias no front da segurança pública do Rio de Janeiro”, Luiz Eduardo lamenta que “o Caveirão, blindado originalmente concebido como recurso extremo de defesa dos policiais, converteu-se em monstro aterrador das comunidades, sobretudo das crianças: invade as favelas e periferias, ameaçando, vociferando agressões humilhantes, atirando irresponsavelmente”.

Um outro especialista em Segurança, oficial da Polícia Militar (cujo nome o Alerta Total se permite omitir, para que ele não seja covardemente punido pelos superiores), chama a atenção para o fato de as polícias civil e militar falharem no combate às infrações penais de menor poder ofensivo. “As próprias estatísticas oficiais comprovam que os principais problemas de segurança (em termos numéricos) são ameaça e lesões corporais (que, se leves ou culposas, são infrações de menor potencial). Basta conferir no site http://www.isp.gov.rj.br/” – assinala o policial.

O especialista lamenta que tal fato não seja divulgado e acrescenta: “A pretensa política de segurança do Rio de Janeiro está diante de verdadeiro paradoxo, já que nossas polícias, e principalmente nossa PM, destinam a maior parte de seus esforços ao que menos interessa (em termos estatísticos) à população, enquanto seus principais problemas em matéria de segurança pública permanecem merecendo tratamento estatal burocrático e tecnicista”.

Como mataram o trabalho da PM?

O oficial da PM toca o dedo na ferida: “Apesar de os esforços da maioria das Unidades da PM (e mesmo da Polícia Civil) ser voltada ao falso "combate" ao crime, calcado na apreensão de armas e prisão de "importantes" criminosos, o que mais assola a população do estado continua relegado a segundo plano pela Secretaria de Segurança: infrações penais de menor potencial ofensivo”.

O especialista não aceita que a adoção da experiência da lavratura do termo circunstanciado, pela PM e a Justiça no município de São Gonçalo, “tenham sido assassinadas pelo secretário Itagiba, que atendeu a um lobby dos delegados que se sentiram donos privativos da lavratura dos termos de ocorrência apenas nas delegacias”.

Girando a máquina de morte

Na mesma linha crítica, Luiz Eduardo Soares analisa que, no governo Rosinha, infelizmente, as experiências criativas que combinavam eficiência policial, valorização dos policiais com respeito aos direitos humanos, foram sendo abandonadas, ou mantiveram só o nome. O especialista pergunta: “Qual tem sido, na prática, a política de segurança desse governo?”

O ex-secretário Nacional de Segurança responde: “Uma lamentável, melancólica e trágica repetição do velho círculo vicioso, que lembra a síndrome de Sísifo: policiais invadem favelas, matam e morrem. Matam suspeitos, criminosos, inocentes. Aprofundam o ódio e o medo. No dia seguinte, o tráfico retoma suas atividades, porque os jovens mortos são substituídos como peças de reposição. Os policiais são sepultados com honra, mas logo esquecidos. E a máquina de morte recomeça a girar, sem que nada mude, absolutamente nada”.

Corrupção policial

Pesquisador do tema Segurança Pública na Universidade Cândido Mendes, Luiz Eduardo avalia que “nada se altera: policiais negociam o ´arrego` com traficantes à luz do dia. As polícias não sofrem reforma profunda, apenas punem no varejo um ou outro desvio de conduta, para dar alguma satisfação à opinião pública e à mídia”.

Em seu “balanço positivo”, publicado no Diário Oficial de 5 de janeiro, o delegado Marcelo Itagiba enalteceu punição a maus policiais civis e militares, com a “Operação Navalha na Carne”. Desencadeada em fevereiro de 2005, retirou de circulação 676 policiais, expulsou mais de 200 e instaurou 272 processos administrativos disciplinares (Pads).

Luiz Eduardo avalia que, mesmo assim, “as polícias permanecem sendo ingovernáveis e repletas de segmentos envolvidos com o crime. Nada de prevenção. Nada de mudança real em instituições que não funcionam e que se degradaram na promiscuidade com o crime, a despeito dos milhares de bons policiais, que continuam arriscando suas vidas por salários insuficientes”.

O especialista comenta que, enquanto isso, policiais de extratos superiores lucram, ilegalmente, com a segurança privada. Luiz Eduardo Soares denuncia: “A privatização da segurança pública está em marcha. Na Baixada, a polícia mineira disputa com traficantes o poder local”.

Experiências perdidas

Luiz Eduardo Soares recorda que, depois de um começo promissor, em 1999, o governo Garotinho deslizou ladeira abaixo, na segurança pública. “O rumo não foi corrigido pelo atual governo. Pelo contrário, os erros foram repetidos e agravados. Em 1999, tivemos os melhores resultados dos últimos 15 anos, porque iniciamos um processo profundo de reforma das polícias, com os programas Delegacia Legal, Áreas Integradas de Segurança, Conselhos Comunitários, Centros de Referência de defesa das mulheres, contra a homofobia e o racismo, de proteção ao meio ambiente, de defesa da criança e do adolescente, de proteção aos idosos”.

Soares cita outros avanços, alguns que se perderam no tempo: “Inauguramos a Ouvidoria da Polícia e o Programa de Proteção à Testemunha. Iniciamos a campanha de desarmamento, a reforma do ensino nas polícias e a implantação de um sistema racional e participativo de gestão, enfatizando a prevenção. Os mutirões pela Paz marcaram época e foram aprimoradas pelo exitoso projeto de policiamento comunitário, GPAE, hoje degradado”.

Balanço do Delegado

Entre os destaques apontados pelo secretário de Segurança Pública, Marcelo Itagiba, ao fazer balanço de fim de ano de sua pasta, ele comemorou que a Polícia tirou de circulação 78 lideranças do tráfico, que estão presos ou foram mortas em confronto. Essas 43 mil armas não são aquelas entregues voluntariamente pelo cidadão, foram armas retiradas das mãos de bandidos.

O Secretário também destacou a criação do Centro de Comando e Controle, instalado na Central do Brasil, a instalação de 87 delegacias legais e 11 casas de custódia em todo o estado e mais três estão em andamento, além da recente inauguração do BPM de Belford Roxo, que conta com 400 policiais militares e 17 veículos, reforçando o policiamento na Baixada.

Itagiba elogiou ainda a iniciativa da governadora Rosinha Garotinho de desativar a Polinter, com a tese de que “a Polícia foi feita para prender e não para guardar preso. Quem deve fazer isso é o sistema penitenciário para que tenhamos mais policiais nas ruas trabalhando em investigações, esclarecendo mais crimes e garantindo a segurança da população".

Dança das cadeiras de comando

O coronel Fernando Príncipe não reina mais como comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

A exoneração do oficial foi anunciada, na noite de ontem, pela Secretaria de Segurança Pública. Para o lugar do coronel Príncipe, foi nomeado o tenente-coronel Mário Sérgio Duarte, do 22º BPM (Maré).

A saída do coronel Príncipe teria sido provocada depois de uma operação realizada pelo Bope na Favela Parada de Lucas, na qual dois moradores foram baleados. Príncipe caiu dentro do modelo de gestão da Polícia, que pune policiais por meio da boa ou má notícia que sai nos jornais, rádios e tevês...

Tortura em São Paulo

Os PMs Roberto dos Santos Oliveira, Edward Lamartine Soares, Elisier Ceballos, Gerilson Souza dos Santos, Arildo Aparecido do Amaral e Valdir de Souza Cabral são acusados de torturar O.S.M. em janeiro do ano passado, dentro de uma oficina de funilaria, na capital paulista.

Segundo a vítima, ela foi abordada e agredida inicialmente por dois policiais, com socos e pontapés na região das pernas e da cabeça e, posteriormente, com a chegada de mais policiais, foi colocada de joelhos e amordaçada.

Em seguida, os policiais desencaparam fios que vinham da caixa de força da oficina e passaram a lhe dar choques elétricos, além de lhe desferirem coronhadas e estocadas com barra de ferro.

Tudo isso, de acordo com a vítima, foi feito para que ela confessasse onde estaria guardando droga, que não foi encontrada pelos policiais, que agora serão denunciados à Justiça pelo Ministério Público.

Como é difícil viver em um lugar onde a Polícia tortura os cidadãos, principalmente os mais pobres, considerados bandidos...

Punição no Amazonas

Cem policiais militares serão afastados da polícia do Amazonas.

Os motivos são acusações de homicídio, roubo e extorsão naquele estado.

Do total de punidos, 90% são cabos e soldados que atuavam diretamente nas ruas de Manaus.

Como é difícil viver em uma cidade insegura, com policiais violentos e corruptos...

Caso Carandiru sobrevive

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo rejeitou dez recursos dos 103 militares acusados pelo massacre do Carandiru — a morte de 111 presos em 1992.

Os policiais requeriam a extensão do foro privilegiado a que tem direito o deputado estadual Ubiratan Guimarães, que comandou a operação.

O Órgão Especial determinou a remessa dos autos à Seção Criminal do TJ, a quem caberá o julgamento.

Desembargador punido

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Nelson Jobim, indeferiu pedido de liminar do desembargador do Estado do Piauí A.F.L., para retornar ao cargo de origem.

O magistrado está afastado do cargo há mais de um ano por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O desembargador é acusado de suposta prática de corrupção passiva (artigo 317 do Código Penal) e tráfico de influência (artigo 332). Em 1999 ele teria praticado crime para garantir a impunidade do ex-prefeito de Jerumenha, Aderson Evelyn Soares Filho e do empresário Joaquim Matias Barbosa Melo.

Mínimo quase aprovado

As centrais sindicais e o governo chegaram a um valor consensual para o novo salário mínimo - aumento dos atuais R$ 300 para R$ 350.

Sindicalistas querem que o aumento valha para março. O governo quer deixar tudo para maio, data tradicional e mais perto da lembrança eleitoral. Na quinta-feira que vem tem outra reunião para resolver essa novela.

O bondoso Ministério da Fazenda também admitiu oficialmente reajustar em 7% a tabela do Imposto de Renda – na verdade, defasada em 57%, de acordo com auditores da Receita Federal.

Nada de: “mais deputados”

O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), garantiu que aumentar o número de deputados de 513 para 521 não será prioridade da Câmara durante a convocação extraordinário e, tampouco, no decorrer de 2006.

A proposta foi apresentada pelo deputado Nicias Ribeiro (PSDB-PA).

Ele pede a correção da representação das bancadas estaduais de acordo com os dados populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Devagar, devagarinho...

Subiu para 73 o número de parlamentares que anunciou a desistência do duplo pagamento extra de R$ 25 mil e 600 reais.

Mais três deputados protocolaram ontem requerimento na Diretoria-Geral da Câmara, confirmando que abrem mão do salário da convocação extraordinária.

São eles: a deputada Ann Pontes (PMDB-PA) e os deputados José Divino (PMR-RJ) e Luiz Carlos Santos (PFL-SP).

Quem prometeu e não cumpriu

Apesar da anunciada promessa, pelo menos sete deputados que divulgaram ter aberto mão da verba da convocação extraordinária ainda não repassaram o dinheiro a entidades assistenciais, embora a grana já tenha sido depositada na conta deles.

São eles: Marcello Siqueira (PMDB-MG); Reginaldo Lopes (PT-MG); Murilo Zaith (PFL-MS); Vitório Medioli (PL-MG); Júlio Delgado (PSB-MG); Carlos Nader (PL-RJ).

Há casos generosos como o do deputado Paulo Baltazar (PSB-RJ), que doou a uma ONG presidida por ele. Ao todo 32 deputados prometeram que fariam as doações pessoalmente.

Fim do recesso e do jetom

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), avisa que na próxima quarta-feira vai colocar em votação a emenda constitucional que reduz o recesso parlamentar e acaba com o pagamento do jeton quando há convocação.

A emenda, que tramita desde 2000, é de autoria do ex-senador e atual deputado Jader Barbalho (PMDB-PA).

Renam lembra que, “em 2005, o Senado votou 1.700 propostas e, ainda assim, caiu na vala comum”.

Leitura obrigatória

O prefeito da cidade gaúcha de Cachoeira do Sul, Marlon Santos (PFL), cansou de se defrontar com assessores e secretários que encerravam o ano sem ter lido um único livro.

Por isso, o alcaide resolveu radicalizar contra os ignorantes.

Desde julho, todos os cerca de 140 funcionários que têm cargos em comissão devem ler pelo menos uma obra por mês.

O prefeito leitor ameaça que quem desobedecer "vai para a rua”...

Brincadeira séria com os paulistanos

A Câmara Municipal de São Paulo volta do recesso em fevereiro com projetos do arco da velha a serem aprovados.

O vereador Agnaldo Timóteo (PP) tem um projeto para instituir o Dia da Família Mineira, no dia 21 de abril, reunindo, anualmente, famílias mineiras para eventos na área cultural, preferencialmente nas dependências do sambódromo, na zona norte da cidade.

Um outro projeto de Timotéo é a construção de um monumento turístico (em forma de disco voador, com 50 metros de altura e um restaurante em cima) para a cidade de São Paulo, "assim como a Torre Eiffel, de Paris, a Estátua da Liberdade, de Manhatan, e o Cristo Redentor, do Rio".

Timóteo tem outro projeto polêmico, que prevê botes infláveis nas subprefeituras para salvamento da população em dias de chuva e alagamento, um problema comum em São Paulo.

Pelo menos, esse último projeto parece ter utilidade prática...

Tucana cearense punida

A prefeita da cidade cearense de Tarrafas, Antônia Simião Lopes Leite (PSDB), que ganha R$ 5 mil por mês, é acusada de receber irregularmente dinheiro do Bolsa-Família.

Esse é o programa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome voltado para o combate à miséria.

A procuradora-chefe da República no Ceará, Nilce Cunha Rodrigues, abriu procedimento administrativo para apurar a denúncia.

Fundo de pobreza investigado

O tribunal de Contas da União está fazendo uma devassa no Fundo Nacional de Combate e Erradicação da Pobreza, que existe desde 2001 e valendo até 2010, para atender à população carente do País.

O deputado Eduardo Paes (PSDB-RJ) denunciou que o fundo teve sua função parcialmente desvirtuada no Governo Lula.

Seus recursos foram utilizados para custear despesas com alimentação de vacas. Mas também para confeccionar bonés, camisas e canetas, assim como trocar os estofados dos bancos de carro.

O dinheiro do Fundo de Pobreza serviu até para comprar videocassete e televisão e apoiar a realização de um encontro de gays, lésbicas e travestis, além da aquisição de caprinos.

A má gestão desse fundo de combate à pobreza mostra como alguns administradores públicos conseguem ser pobres de espírito e competência.

Moralizando as eleições

Na semana que vem, serão votados no Congresso três projetos com as sugestões do Tribunal Superior Eleitoral para “moralizar” as eleições.

O primeiro aumenta as penas dos crimes eleitorais.

O segundo abre a possibilidade de reabertura da contabilidade de partidos e candidatos, mesmo depois da aprovação das contas pela Justiça.

Já o terceiro cria incentivos fiscais às doações eleitorais.

Tomara que sejam aprovados pelos deputados e senadores.

Serra sem medo de pressão

O prefeito de São Paulo, José Serra, presidenciável do PSDB que lidera as pesquisas de intenções de votos até o momento, assegurou ontem que não se sente pressionado pelo fato de o governador do Estado, Geraldo Alckmin, que é pré-candidato declarado, ter anunciado que deixará Palácio dos Bandeirantes até abril e que só aceitará disputar a Presidência da República.

Sobre sua candidatura presidencial, Serra avisou aos jornalistas que, “quando tiver alguma coisa para dizer, chama a imprensa e diz”.

Cortejando o PFL

Correndo feito louco para se viabilizar como o candidato do PSDB para enfrentar o presidente Lula, o governador Geraldo Alckmin se reuniu ontem com o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), no Palácio dos Bandeirantes, defendendo uma aliança dos dois partidos.

No encontro, para variar, Bornhausen reiterou o discurso de uma candidatura própria — no caso, a do prefeito do Rio, Cesar Maia – que não quer saber disso.

Ao sair do encontro, Bornhausen lembrou a jornalistas que os tucanos não têm nomes fortes para concorrer ao governo paulista e que o PFL pode querer a vaga, como moeda de troca, que seria dada a Guilherme Afif, presidente da Associação Comercial.

O grito de Aécio

O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), voltou a alertar ontem para o risco de os tucanos perderem as eleições, caso haja um racha interno.

O projeto do partido estará sempre acima dos projetos individuais. Quando isso não ocorreu, o partido perdeu as eleições. Não podemos nos dar ao luxo de ter rompantes de individualismo”.

Aécio criticou, diretamente, a grande movimentação de Alckmin. O governador paulista respondeu de bate pronto: “Sou um homem de partido. Sou a oitava assinatura no documento de fundação do PSDB. A decisão sobre o candidato deve ser coletiva, e eu trabalho para ser o candidato, mas nisso não há nenhum rompante de individualismo”.

Guerra política dos sexos

Fingindo estar em clima paz e amor político, a ex-prefeita Marta Suplicy e o senador Aloizio Mercadante repetiram ontem, durante um evento realizado pela Petrobras em Santos, no litoral paulista, que vão participar das prévias do PT que definirão o candidato do partido ao governo de São Paulo. A convenção do PT está marcada para maio.

Marta comentou que o PT tem dois candidatos fortes, mas acha “que está na hora de uma mulher ocupar o governo do maior Estado do Brasil”.

Mais modesto, Mercadante ponderou que, “se a militância achar que a sua experiência e seu perfil é o melhor caminho para a vitória, seu nome está à disposição. O senador garantiu que, se outro nome for escolhido, terá seu apoio”.

A briga interna entre marta e Mercadante pela indicação petista ficará conhecida como guerra dos sexos.

Nada de Super-Receita

Os líderes do PFL, deputado Rodrigo Maia (RJ), e da minoria, deputado José Carlos Aleluia (BA), comunicaram ao presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), que o partido vai votar contra o projeto de lei que cria a Super-Receita.

O órgão é produto da fusão entre as Secretarias da Receita Federal e da Receita Previdenciária.

Apesar de serem contra, os líderes avisaram que não pretendem obstruir a votação da matéria no plenário.

Vasculhando o próprio intestino

Os 23 mil funcionários da Receita Federal serão submetidos a varreduras periódicas e sistemáticas em suas contas correntes, a fim de “identificar indícios de patrimônio incompatível com os rendimentos ou enriquecimento ilícito”.

O Diário Oficial da União de ontem publica portaria do secretário da Receita, Jorge Rachid, autorizando a devassa preventiva em seu pessoal.

Se a suspeita de irregularidade for confirmada, o servidor poderá ser demitido, e o processo será enviado ao Ministério Público Federal, ao Tribunal de Contas da União, à Corregedoria-Geral da União e ao Conselho Administrativo de Controle de Atividades Financeiras.

Culpa do banco Santos?

O gerente de Investimentos do fundo de pensão Prece, da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), Paulo Martins, revelou ontem, na CPI dos Correios, que o Banco Santos administrava até janeiro de 2003 os títulos que a entidade negociava no mercado.

Isso significa que a instituição financeira, hoje em processo de liquidação pelo Banco Central, era a gestora do fundo e ao mesmo tempo determinava os preços dos títulos a serem negociados.

A deputada Juíza Denise Frossard (PPS-RJ) levantou a suspeita de que ex-diretora financeira da instituição, Magda das Chagas Pereira, seria uma “laranja” nas operações que causaram prejuízo de R$ 309 milhões à Prece.

De olho no Duda

Começa a ganhar corpo na CPI dos Correios a articulação para convocar o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, para falar da existência de uma segunda conta no exterior do marqueteiro do presidente Lula, Duda Mendonça.

A idéia é do deputado Onyx Lorenzoni (PFL-RS), sub-relator de Normas de Combate à Corrupção.

A CPI desconfia que Bastos já sabia do caso, investigado pelo Conselho Administrativo de Controle de Atividades Financeiras, há muito tempo...

Aliás, um Rastreamento da CPI dos Correios, ao qual o jornal "Estado de São Paulo" teve acesso, revela que contas bancárias do publicitário Duda Mendonça receberam R$ 701 milhões e 300 mil nos últimos cinco anos. A maior parte, no governo Lula.

Prontos para a detonação

Dos 11 processos contra deputados envolvidos no escândalo do "Mensalão", sete deles já têm seu desfecho traçado pelos relatores no Conselho de Ética.

A tendência é que seis dos relatórios em fase de conclusão recomendem a cassação por quebra de decoro.

Os casos mais adiantados são os de Roberto Brant (FPL-MG), Wanderval Santos (PL-SP), Pedro Corrêa (PP-PE), professor Luizinho (PT-SP), João Magno (PT-MG), João Paulo (PT-SP) e Josias Gomes (PT-BA).

Só há dúvidas sobre a punição a Luizinho. O resto vai ser detonado.

Investigando Azeredo

A Polícia Federal começou ontem a tomar depoimentos de pessoas que participaram da campanha do hoje senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) em 1998, quando ele concorria a reeleição para o governo do Estado. A PF investiga se o caixa dois tucano foi abastecido com dinheiro público.

A Federal ouviu o ex-diretor financeiro e comercial da Copasa (estatal de água e saneamento) Fernando Soares, o coordenador-geral da campanha e ex-presidente da Cemig (estatal de energia), Carlos Eloy, e o ex-secretário-adjunto de Comunicação do governo Azeredo (1995-1998), Eduardo Guedes Neto.

Segundo o próprio tesoureiro da campanha de Azeredo, Cláudio Mourão, foi montado um caixa dois com recursos repassados pelo publicitário Marcos Valério, que era sócio do companheiro de chapa do tucano, Clésio Andrade (PL).

Deu mole para o Supremo

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Nelson Jobim, negou o pedido do procurador afastado da Fazenda Nacional, Glênio Guedes, que recorreu ao STF para impedir o acesso da CPI a seus sigilos bancário, fiscal e telefônico.

Jobim escreveu, no despacho, que não pôde tomar conhecimento da ação movida por Glênio porque a defesa do procurador não anexou ao pedido de liminar todos os documentos necessários à análise da matéria.

As investigações da CPI apontam que Glênio recebeu R$ 902 mil do empresário Marcos Valério.

Banco também perde...

O Banco Bradesco foi condenado a indenizar um correntista em R$ 5 mil por danos morais e materiais por autorizar o saque de R$ 1 mil e 500 de uma conte corrente.

O dinheiro foi retirado por uma pessoa que falsificou a assinatura do verdadeiro cliente.

A decisão foi da 15ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Vira Lata merece respeito

O Hotel Von Verbian Resort for Dogs foi condenado a pagar R$ 7 mil de indenização por danos morais e materiais à médica veterinária Adriana Muniz, dona de uma vira-lata chamada Xuxu.

A cadela sofreu um acidente enquanto estava sob os cuidados do hotel, na noite de 31 de dezembro de 2004. Assustada com os fogos do reveillon, o animal entrou em pânico, saltou de um muro de aproximadamente três metros de altura e foi atropelado. A vira-lata teve de ser submetida a uma cirurgia de amputação de parte da pata esquerda e lavagem da cavidade abdominal para remoção da bile.

Quem bateu o martelo em favor da dona da vira lata Xuxu foi a juíza Grácia Cristina Moreira do Rosário, do 6º Juizado Especial Cível da Lagoa, Rio de Janeiro.

Cachorrada dos bandidos covardes

Uma quadrilha de assaltantes matou uma cachorra com esfihas de carne envenenadas para roubar uma casa na Rua Boa Vista, na região da Granja Viana, em Cotia, na Grande São Paulo.

Treze pessoas, entre parentes e funcionários do proprietário da residência, foram rendidos por quatro ladrões.

Os covardes margiranhas logo foram preso pela cachorrada que fizeram.

Suicídio do General

O laudo da necropsia realizada pelo Instituto Médico Legal (IML) de Brasília confirmou a tese de suicídio como causa da morte do general Urano Teixeira da Matta Bacellar, que comandava as tropas da força de paz da ONU no Haiti.

O diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Laerte Bessa, confirmou a informação e revelou que o disparo foi feito à queima-roupa, dentro da boca.

O delegado Bessa informou que os legistas encontraram indícios de pólvora em uma das mãos do general, o que caracteriza um forte indício de ocorrência de suicídio.

Esmalte das globais vetado

Essa notícia o Homer Simpson pode não ver nos telejornais de sua emissora predileta... A Agência Nacional de Vigilância Sanitária proibiu a venda dos esmaltes do laboratório Avamiller, de São Paulo, detentor das marcas Xuxa, Angélica e Impala.

A empresa produz cerca de 4 milhões de unidades de esmalte por mês.

Em 2005, a Avamiller sofreu a interdição de produtos em razão do potencial corrosivo do esmalte. A empresa se disse surpresa com medida.

Maridos traidores, cuidado!

Namorar homem casado pode render indenização devida pelo período do relacionamento.

Quem bateu o martelo foi a 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul fixou indenização de R$ 10 mil. Para o desembargador José Carlos Teixeira Giorgis, relator da matéria, é justo um concubino ou comcubina ganhar indenização pela vida em comum.

Durante 12 anos, a concubina dividiu o parceiro com a sua mulher “oficial”. Separado da mulher, o parceiro passou a ter com a ex-concubina uma relação estável. Na separação, cinco anos depois, a ex-comcubina entrou com pedido de indenização. Foi atendida por ter provado que no período do concubinato ajudou o homem a ampliar seu patrimônio.

O casal viveu junto de 1975 a 1987, enquanto o parceiro foi casado com outra pessoa. Depois, mantiveram união estável de 1987 a 1992. Com o fim da união, ela ajuizou ação pedindo indenização pelo período em que ele manteve outro casamento.

A mulher alegou que trabalhou durante os doze anos para auxiliar o parceiro no aumento de seu patrimônio e, por isso, reivindicou a indenização por serviços prestados.

Ciro Gomes sorri à toa..

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu ontem o andamento de uma ação civil pública (ACP) contra o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco.

A ação foi apresentada pelo Ministério Público Federal e do estado de Sergipe contra a Agência Nacional de Águas (ANA), pedindo que a Justiça federal declare a nulidade do certificado de sustentabilidade hídrica (Certoh) e da outorga de uso relativas ao Projeto de Integração da Bacia do Rio São Francisco (PISF).

A União reclamou, sustentando que a Justiça Federal de Sergipe, ao tomar conhecimento da ação civil pública, estaria usurpando a competência do Supremo. O presidente do Supremo, ministro Nelson Jobim, concedeu a liminar para suspender o andamento do processo até o julgamento definitivo.

Polêmica com buracos

O Ministério dos Transportes confirmou ontem que vai dar continuidade à operação tapa-buracos nas rodovias federais apesar das restrições do Tribunal de Contas da União (TCU) ao fato de as obras terem sido contratadas sem licitação.

Já o presidente do Fórum Nacional de Secretários de Transportes, Agostinho Patrus, repetiu ontem a proposta de que o governo recupere as estradas dos 26 estados e do Distrito Federal usando os recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

Patrus garante que há R$ 30 bilhões disponíveis da Cide para a recuperação da infra-estrutura de transporte. Só que o governo prefere usar a grana da Cide para fazer superávit primário para o FMI...

Buraco dos amigos?

A empreiteira que doou maior volume de recursos para campanha de partidos da base aliada em 2004 é a principal favorecida com obras em estradas.

Receberá R$ 31 milhões e 500 mil pela recuperação de 4 mil quilômetros de rodovias.

Salvação no ar

A Varig promete quitar hoje a dívida de US$ 56 milhões com empresas de leasing americanas, livrando-se da ameaça de ver dezenas de aviões de sua frota arrestados.

A empresa área também concluiu ontem a operação de venda das subsidiárias VarigLog e VEM (Varig Engenharia e Manutenção) para as empresas Volo Brasil (representante do Mattlin Paterson no Brasil) e Aero-LB (representante da TPA) pelo total de U$ 72 milhões e 200 mil dólares.

O valor foi U$ 10 milhões maior do que o preço inicial de U$ 62 milhões, estipulado em novembro, durante a assinatura do acordo entre Varig, TAP e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Programa para a Sexta-feira 13 no RJ

A Confraria do Garoto, cumprindo à risca seu código de honra, estará nesta Sexta-13, as 13 h, na Avenida 13 de Maio, em frente ao nº 13, para tirar o olho grande do Cordão da Bola Preta e abrir os caminhos para o carnaval.

Confete, serpentina, balões, pétalas de rosas, papeis picados, tapete vermelho, muita arruda, água de cheiro e uma galinha preta, completam os rituais.

Quem passar com a galinha por baixo da escada, recebe uma nota de dólar e quem for nascido neste dia, ganha uma camisa personalizada, que só é dada de 13 em 13 anos.

A Miss Sexta-Feira, a escultural Mariangela Lima, do Salgueiro, mostrará que não é melhor nem pior, apenas diferente.

E a Banda Marcial Washington Marching, sob o comando do Professor Antonio Veiga, virá da Zona oeste para tocar Cidade Maravilhosa as 13h 13min.

Em busca do gol 1000

A notícia soa como maldade de rubro-negro... Mas Eurico Miranda, o polêmico comandante do Vasco da Gama, teria bolado uma estratégia genial para ajudar seu querido baixinho Romário a chegar aos mil gols, o mais depressa possível.

O Vasco vai disputar, este ano, vários jogos com times pequenos – capazes de tomar goleadas capitalizadas pelo craque “tiozão” de 40 anos, que está com 942 gols.

No primeiro desses jogos “amistosos”, contra o “pangaré” Duque de Caxias, o Vascão venceu por seis a zero. Mas Romário só marcou um... Hoje, Romário enfrenta o “poderoso” time do Rio Branco, de Campos dos Goitacazes...

Álcool estável

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou que a participação dos veículos com motor flexível (flexfuel), movidos a álcool e gasolina, atingiu número recorde de 73% em dezembro, dois pontos acima dos 71% de novembro.

O aumento do volume de carros bicombustíveis é apontado por analistas e usineiros como um dos responsáveis pela expansão no consumo de álcool — e, por conseqüência, um dos componentes da pressão nos preços do combustível.

O ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, garantiu que o acordo fechado ontem entre o governo e os produtores para limitar a R$ 1,05 o preço do litro do álcool na usina deverá resultar em queda nos preços do produto para o consumidor.

Mas a queda do preço do álcool só poderá ser vista com uma lupa. Será de apenas R$ 0,03 centavo – moeda que nem existe oficialmente. Três décimos de centavo é piada...

Sempre atrás do Alemão?

O piloto brasileiro Felipe Massa repetiu o discurso do antigo dono do posto na Ferrari, Rubens Barrichello.

Massa prometeu lutar pelos melhores resultados e garantiu ontem que não vai exercer a função de segundo piloto, pois nada disto está escrito em seu contrato.

Será que dá para acreditar que ele vai encarar o Michael Schumacher de frente?

Exterminador da Lei de Trânsito!

O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, que sofreu um acidente de motocicleta no último fim de semana não tem carteira (licença M1) para conduzir esse tipo de veículo.

De acordo com a polícia de Los Angeles, o ator da série de filmes "Exterminador do Futuro", em que dirige uma moto, só tem licença para conduzir automóveis. Schwarzenegger não será multado porque os policiais só chegaram ao local da coalizão bem depois do acidente.

O caso está com o Promotoria Pública de Los Angeles. Para quem vai julgá-lo brevemente, o Exterminador do Futuro político deve estar dizendo:

Asta la vista, Baby”.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramações, ilogios ou revelações bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Façam comentários clicando no link abaixo.

Ouçam as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Nenhum comentário: