quarta-feira, 30 de agosto de 2006

ACM xinga Lula de “indigno”, “mentiroso” e “ladrão”, mas Presidente afirma que não guarda lixo embaixo do tapete

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

A campanha eleitoral desceu ontem ao nível do esgoto, onde metaforicamente habitam os ratos que roubam a nação. O senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) subiu à tribuna do Senado e chamou o Presidente da República de “indigno”, “mentiroso” e “ladrão”, pregando que o lugar dele era “na cadeia”. Um pouco mais polido no discurso, o Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) criticou que Lula está incutindo nos brasileiros mais pobres o que classificou de três nefestos tipos de cultura: a cultura do não trabalho, a cultura da corrupção e a cultura da mentira.

No Senado, ACM e Tasso seguiram a mesma balada crítica e ofensiva iniciada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, na hora de um almoço para arrecadar fundos de campanha para o candidato tucano Geraldo Alckmin, em São Paulo. Ao discursar sobre a questão ética, FHC defendeu que era preciso transformar em votos a indignação com o governo Lula. Em alusão direta ao presidente Lula, na tradução dos presentes, FHC esbravejou que "lugar de ladrão é na cadeia".

No Senado, Lula apanhou sem defesa. Nenhum petista entrou na guerra verbal para falar a seu favor. Mas a crítica de FHC foi respondida, duramente, pelo Ministro das Relações Institucionais. Tarso Genro atacou que as palavras de FHC contra o governo Lula refletem a postura de um ex-presidente abandonado, em desespero pela liderança do petista na campanha eleitoral e que não respeita a liturgia do cargo.

Tarso bateu firme em FHC, lembrando que Alckmin não o cita na campanha e que o PSDB não lhe defende porque FHC não chama voto: "É um desrespeito interferir na campanha desta maneira para tentar incendiar a campanha, despolitizar o debate e desqualificar o processo democrático. O ex-presidente perde a liturgia do cargo e parte para agressões incendiárias. Esta postura não é compatível com um ex-presidente da República e denota, na verdade, um presidente que foi abandonado por seus aliados".

A resposta discreta de Lula

Após o lançamento oficial de seu programa de governo, o presidente Lula da Silva aproveitou para responder às duras críticas, argumentando que, em seu governo, "não tem lixo debate do tapete, doa a quem doer".

Lula fez referência aos escândalos de corrupção e irregularidades no PT ocorridas nos últimos quatro anos.

Em ação bem combinada de marketing, Tarso Genro também empregou o termo “limpeza” no ataque-resposta à FHC:

"Há uma concordância com uma das frases do ex-presidente FHC ('lugar de ladrão é na cadeia'). Tanto é verdade que o governo do presidente Lula, no trabalho da Controladora e da Polícia Federal, está fazendo uma limpeza na corrupção sistêmica do Brasil, inclusive, na maioria dos casos, originária do governo anterior".

Pau nos artistas

O senador Almeida Lima (PMDB-SE) criticou o compositor Wagner Tiso e o ator Paulo Betti por defenderem o Partido dos Trabalhadores em relação a atos de corrupção contra o governo denunciados e apurados em comissões parlamentares de inquérito (CPIs).

“Como diz a jornalista Dora Kramer, esses senhores estão para a classe artística como que os 'mensaleiros' e 'sanguessugas' estão para a classe política. Eles representam a escumalha, o que há de pior”.

Além de citar nota da coluna de Dora Kramer no jornal O Estado de S. Paulo, Almeida Lima lembrou ter escrito artigo justamente sobre o engajamento da classe intelectual, incluindo artistas, numa campanha de moralidade e civismo, conclamandoa classe que denominou como "elite" a reverter o declínio ideológico que atingiu o meio político do país.

Batendo no defensor dos Zé

O senador Almeida Lima citou ainda artigo do jornalista Diogo Mainardi, intitulado "O Mensalão das Artes" para manifestar sua indignação com artistas que apóiam atos do governo.

No artigo, Mainardi se refere ao ator José de Abreu como "lulista" e defensor dos atos do governo, por ter sido beneficiado com um patrocínio da Eletrobrás para um espetáculo teatral do qual é protagonista.

Mainardi conclama a população a boicotar José de Abreu, "assim como o povo dos Estados Unidos boicotou Mel Gibson por anti-semitismo".

O que comentaram os artistas

Wagner Tiso teria declarado: "não estou preocupado com a ética do PT nem com qualquer ética; acho que o PT fez o jogo que tem de fazer para governar o país".

Paulo Betti teria justificado atos irregulares do partido do governo argumentando "serem inevitáveis na política".

José de Abreu, no encontro com “intelectuais” na casa do ministro Gilberto Gil, no Rio de Janeiro, lançou um brinde a Zé Dirceu, Zé Genoíno e outros Zes que seriam vítimas de ataques injustos da oposição.

ACM pega pesado

Ignorando os índices das pesquisas de intenção de voto, que indicam uma preferência por Lula de mais de 60% dos baianos, botou a boca no trombone:

O povo da Bahia não gosta de ladroeira. Mas eles estão limpando os cofres. Eles são catedráticos em arrombamentos. Não há governo que tenha roubado tanto na história do País”.

O senador César Borges (PFL-BA), do grupo de ACM, na mesma linha de guerra psicológica contra o governo, reclamou que Lula distribui dinheiro para “comprar consciências”, em alusão aos programas assistenciais do governo.

Coronel Lula?

O senador Tasso Jereissati protestou que Lula está revivendo no Nordeste uma prática de 30 anos atrás.

A exemplo do que faziam os coronéis políticos de antigamente, Tasso reclamou que o presidente está distribuindo dinheiro em troca de votos.

É o renascimento da indústria da seca, com a distribuição de dinheiro em época eleitoral. Lembro de um coronel que, na minha terra, dizia que esperava que Deus lhe concedesse a graça de uma seca antes da eleição, para que ele pudesse distribuir dinheiro e assegurar a vitória. A mesma coisa está sendo feita agora”.

Crítica ao assistencialismo

Tasso criticou o fato de Lula ter “dobrado” o número de benefícios do Bolsa Família entre junho e julho, e a concessão de créditos pelo Pronaf, que é concedido a “juros negativos”.

O sujeito é cadastrado pelos sindicatos locais e recebe R$ 1.000, para pagar, depois de dois anos, R$ 700”.

Segundo o senador tucano, o dinheiro, que deveria ser aplicado em pequenas propriedades rurais, estaria “indo para o consumo”.

As três culturas de Lula

O presidente do PSDB disse que Lula está incutindo na cabeça dos brasileiros mais pobres e humildes três “nefastos” tipos de cultura:

1) a "cultura do não-trabalho", difundida por meio da distribuição de dinheiro das bolsas assistenciais e da falsa ilusão de crédito fácil do empréstimo consignado;

2) a cultura da corrupção, reforçada pelo “falso argumento” de que todos os políticos, todos partidos e todos os governos roubam;

3) a cultura da mentira. “O presidente vai à televisão e mente. Depois, se desmente. No dia seguinte, mente de novo, e se desmente...”.

O julgamento de Lula

Deixando tantas críticas de lado, o presidente Lula da Silva já prevê que, se reeleito, o segundo mandato será mais fácil e com mais qualidade que o primeiro, pois acredita que realizações do seu governo proporcionam base para o crescimento.

"O povo vai compreender o que o governo fez neste primeiro mandato. O esforço que foi feito para se ampliar a distribuição de renda e o êxito que tivemos na estabilidade da economia. Governar um País do tamanho do Brasil não é uma tarefa fácil. Não resolveremos todos os problemas em quatro ou oito anos. Quero ser julgado no último dia do governo. Estamos colhendo o que plantamos, o que regamos e que muitos diziam que era uma planta morta".

Ao fazer uma análise de seu primeiro mandato, o presidente chega à conclusão que ainda há muito a fazer, mas que sempre se pergunta se "haveria tempo para tudo ser feito”.

Lula pediu uma "outra chance ao povo brasileiro para melhorar o que foi bom e para arrumar o que não saiu tão bem".

No apelo dele: "O País não pode perder esta chance".

Vida a impunidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quarta-feira, por seis votos a um, arquivar a consulta feita pelo deputado Miro Teixeira (PDT-RJ).

O deputado queria saber quais instrumentos jurídicos poderiam ser utilizados a fim de impugnar mandatos para candidatos eleitos em outubro próximo.

Mas a consulta foi apresentada no dia 18 de julho e o Código Eleitoral (Lei 4737/65) impede que o tribunal responda a consultas feitas após o início do período eleitoral, no dia 6 de julho.

Segundo os ministros do TSE, não deu para apreciar porque a consulta foi apresentada fora do prazo estabelecido pela legislação.

Vai curtir Carmem Miranda

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, está demissionário.

Tanto que ontem ele já avisou que não deve seguir na Pasta, independente do resultado das eleições.

Durante a abertura do 12º Seminário Internacional de Ciências Criminais, em São Paulo, o ministro disse que este será o último ano que participará do evento com o cargo atual."Acho que o trabalho foi muito gratificante. Lançamos as bases de novas instituições no Brasil, que estão fortes como nunca. Quatro anos é o bastante".

Bastos está doido para retornar à paz de seu lar, a fim de curtir suas músicas raras de Carmem Miranda, cantora da qual é fã incondicional.

O “controlador” na campanha

Um especialista em despesas de campanha, que espiona a movimentação do PT, calcula que o Partido dos Trabalhadores já gastou, até agora, US$ 80 milhões de dólares na campanha.

A milionária campanha de Lula vem sendo ajudada, há um mês, por George Soros, e vários investidores estrangeiros que bancam a campanha do PT.

O megainvestidor mandou, recentemente, seus analistas ao Palácio do Planalto, para dar uma ajuda ao PT.

Soros é um dos homens fortes que representam os interesses da City de Londres, que é a apoiadora oficial dos governos sustentados pelo Foro de São Paulo na América Latina.

PT Azul

Além de ter o apoio dos bilionários de sangue azul da Europa, o Partido dos Trabalhadores deve sair da campanha eleitoral fora do vermelho e com recursos para quitar suas dívidas com os bancos.

Especialistas estimam que a campanha petista deve chegar ao final com gastos de R$ 300 milhões de reais.

A ajuda dos “sangue azul” deve ajudar o partido, no vermelho, a voltar ao azul.

O que o TSE não vê

Só o marketeiro João Santana, em parceria com Duda Mendonça, estaria levando R$ 60 milhões na campanha.

Eles investem boa parte do dinheiro do marketing fazendo muita propaganda subliminar, com comunicadores.

Os alvos são principalmente no Nordeste, burlando o controle eleitoral.

Problemas para o PT

Em depoimento à Justiça Criminal de Santo André (SP), o empresário de ônibus João Antônio Setti Braga, ex-sócio do consórcio de transporte público Expresso Nova Santo André, confirmou a existência de um esquema de propina montado durante a gestão do PT na cidade.

Braga revelou à juíza auxiliar da 1ª Vara Criminal de Santo André, Daniela Duarte, que recebeu ordens para pagar um valor designado como "custo político", mensalmente, para poder operar na cidade.

O empresário afirmou que, após se revoltar contra a cobrança e contra a administração do consórcio chegou a perder linhas de ônibus.

Os líderes do esquema, segundo o Ministério Público, seriam o ex-secretário municipal Klinger Luiz de Oliveira Souza (PT), o empresário Ronan Maria Pinto e o ex-segurança Sérgio Gomes da Silva - também acusado de ser o mandante do assassinato do prefeito da cidade, Celso Daniel (PT).

A contadora confirma

Outra testemunha, a contadora Gislene Valeriano da Silva, responsável pelas contas do Expresso Nova Santo André, também foi ouvida.

Segundo ela, representantes das empresas entregavam, uma vez por mês, envelopes com dinheiro que totalizavam de R$ 100 mil a R$ 120 mil.

A contadora afirmou que, após conferir os valores, repassava o montante a Irineu Nicolino Martin Bianco, apontado como empregado de Ronan.

Os valores, ainda de acordo com Gislene, nunca entraram no registro contábil do consórcio.
PT nega tudo

As investigações sobre a suposta cobrança de propina em Santo André começaram em junho de 2002, após denúncia do Ministério Público.

Para o MP, o dinheiro ilícito arrecadado ajudou a financiar campanhas eleitorais do PT.

O partido rejeita de forma veemente a acusação.

Ex-ministro complicado

Em depoimento à Polícia Federal sobre a Operação Vampiro, oempresário Laerte de Arruda Correa Júnior, acusado de envolvimento emirregularidades em compras do Ministério da Saúde, diz que há uma"organização criminosa" atuando no órgão.

Ele fez referência à"República de Pernambuco", que visava saldar dívidas de campanhaderrotada do então ministro Humberto Costa (PT-PE) ao governo doEstado em 2002.

Neste ano, Humberto Costa novamente é o candidato doPT ao governo de Pernambuco.

Segundo Correa Júnior, Costa teria levado para o ministério três "operadores" com o objetivo deconseguir verba para pagar uma dívida de campanha de R$ 3 milhões.

Promessa ao Exército

Se Lula vencer a reeleição, como espera, já prometeu às Forças Armadas um reaparelhamento total.

Tudo indica que isso ocorra com aparelhos russos, de mais fácil manutenção e com pagamento mais tranqüilo, pois o financiamento é mais fácil que os dos norte-americanos.

O presidente Lula já recebeu vários dirigentes de empresas de armamentos russos interessados no “negócio”.

O investimento prometido por Lula para o Exército, Marinha e Aeronáutica será de US$ 200 e 250 milhões de dólares.

Lobby do Jeep indestrutível

A empresa automotiva Hamer USA ofereceu seus super jeeps blindados para segurança pública no Rio de Janeiro, São Paulo e também para o Exército.

Os jeeps Hamer têm alto poder de destruição e segurança para os ocupantes.

A empresa pensa em vender 1.200 viaturas, cada uma custando o valor subsidiado de US$ 45 mil dólares – quando na verdade custam US$ 60 mil dólares.

Campanha pelo Fico

O comandante do Exército, General Francisco de Albuquerque, faz tudo para continuar em seu posto, no segundo mandato de Lula, apostando no prometido reaparelhamento da força.

O general prefere se sacrificar por mais quatro anos no governo, em vez de curtir as belezas de sua mansão particular na exagerada cidadezinha de Itu, no interior paulista.

No gosto do Planalto, suas chances de ficar são muito grandes.

Revolta das legiões

A cerimônia do Dia do Soldado, sexta-feira passada, no Comando Militar do Nordeste, teve uma inovação.

Por ordem do 4 estrelas, General de Exército Eron, ao invés de ser lida a Ordem do Dia do Comandante do Exército foi anunciado e lido um texto do ex-ministro Jarbas Passarinho.

Ainda comentado que, se alguém quisesse ler a Ordem do Dia do Comandante do Exército, ela estava publicada em todos os Boletins Internos das Organizações Militares.

"PCC" de novo?

A cúpula da Segurança Pública deve se reunir com o Exército hoje para acertar ações na área de inteligência e definir estratégias contra o crime organizado, que voltou a infernizar São Paulo com ações de guerrilha urbana.

Devem participar o Comando Militar do Sudeste e o Centro de Informações do Exército (CIE).

O PCC adiantou o plano de voltar a atacar em 31 de agosto, data da fundação da organização criminosa.

A nova onda de atentados seguiu o mesmo padrão das anteriores: os alvos foram a polícia e os bancos.

Parabéns, numerólogos do PCC

Para o promotor André Luís Felício, do Grupo de Atuação Especial Regional para Prevenção e Repressão ao Crime Organizado (Gaerco) de Presidente Prudente, o novo levante tem relação com o aniversário de fundação do PCC, comemorado amanhã.

Felício lembra que, tradicionalmente, as ações da facção ocorrem sempre um dia antes das datas emblemáticas.

Foi assim em março de 2003, quando criminosos assassinaram o juiz Antônio José Machado Dias.

O crime ocorreu no dia 14, véspera do 15.3.3 (código da facção que representa as posições das letras PCC no alfabeto).

Motivação geral

A suspeita é que tudo tenha sido causado pela transferência de 76 presos do Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de Presidente Bernardes para Avaré feita ontem pela Secretaria da Administração Penitenciária.

Na região metropolitana de São Paulo, o primeiro ataque atingiu um carro estacionado na frente de uma base Polícia Militar em São Bernardo do Campo.

A segunda ação ocorreu às 21h30, quando um homem encapuzado ateou fogo em quatro caixas eletrônicos do Unibanco no Brooklin, zona sul.

Depois, bandidos atacaram uma agência bancária no bairro Sumaré, zona oeste. O fogo foi apagado antes de destruir a agência.

Chamem o Exército?

Mesmo depois de passada a terceira onda de ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) e de o governador de São Paulo Cláudio Lembo ter afirmado que não pretende pedir o apoio do Exército, 87% dos brasileiros querem as tropas para ajudar no combate à facção criminosa.

No Sudeste, o porcentual de chamamento ao Exército chega a 83%.

Para quem se assustou com a quantidade dos que responderam desejar os militares fora dos quartéis, é bom saber que o índice alcançado no Sudeste, região onde a crise de segurança relacionada ao crime organizado é mais aguda, é o menor do País.

Visão do Norte-Nordeste

O apoio à intervenção das Forças Armadas é ainda maior no Nordeste e no Norte/Centro-Oeste.
No primeiro o desejo de ver os militares da Força Terrestre combatendo os bandidos alcança 93% da população, enquanto que na segunda região esse desejo chegou a 92%.

Esse desejo pelo Exército nas ruas está por trás da manobra do governo federal de oferecer 10 mil homens do Exército para o governo do São Paulo, depois que o PCC atacou pela terceira vez no ano no Estado.

Fiscais do Propinoduto

Quem precisar de uma assessoria especial na área de recursos fazendários, para pagar menos impostos, deve procurar os fiscais que foram demitidos do Estado do Rio no escândalo do propinoduto.

Eles estão soltinhos da silva e dando consultoria em uma luxuosa sala no prédio empresarial mais caro do Rio, que é o Rio Branco 1.

Quando eles foram punidos, 10 por cento do que se arrecadava sumia e não entrava nos cofres do Estado. Agora, são 13 por cento.

Ninguém estranhe se a Polícia Federal fizer uma visitinha para tomar um café com os gênios das soluções tributárias.

Faça licitação, Rosinha

O decreto da governadora Rosinha Garotinho, que prorrogou autorizações para vans e kombis operarem nas linhas intermunicipais do estado do Rio, foi suspenso pela 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça.

Com isso, cerca de oito mil vans que operam linhas intermunicipais no estado voltam a ficar em situação irregular.

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), José Graciosa, havia considerado ilegal o decreto assinado pela governadora, que estendia para 3.300 as permissões temporárias de vans e Kombis intermunicipais, criando 600 licenças novas.

Para Graciosa, só uma licitação pública pode organizar o setor.

Viva o nepotismo

A Ação Declaratória de Constitucionalidade 12, que vedou o nepotismo no Poder Judiciário, não vale para o Legislativo e o Executivo.

Quem bateu o martelo foi o ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, ao arquivar a Reclamação ajuizada pelo Ministério Público do Maranhão.

O MP maranhense pretendia que todos os parentes até o terceiro grau do prefeito e do vice-prefeito, dos secretários e dos vereadores ocupantes de cargos de confiança ou contratados pelo município de Governador Edison Lobão (MA) fossem demitidos.

O MP questionou decisão do Tribunal de Justiça do Maranhão, que cassou liminar que permitia as demissões.

Barbárie na Nicarágua

O Movimento Autônomo de Mulheres da Nicarágua denuncia a escalada de assassinatos contra crianças mulheres adolescentes e adultas.

Em comunicado, a entidade acusa o filho do prefeito do município de Condega de integrar uma gangue que participou na violação múltipla de uma adolescente de 14 anos.

Além disso, representantes da Delegacia da Mulher e da Infância de Estelí e do Ministério da Família de Condega, junto com funcionárias da municipalidade, deram um tratamento viciado ao caso.

Ilegalidades gritantes

O Movimento afirma que ambas funcionárias atuaram de forma incorreta ao deslocar a adolescente de sua casa sem a devida autorização.

As duas obrigaram-na a se despir com fins desconhecidos.

Também a forçaram a reconstituir os fatos na presença de seus agressores.

E também a suportar duas perícias médicas, retendo-a durante, aproximadamente, oito horas, sem conhecimento de seus tutores.

Já pensou se coisas horríveis assim acontecessem no Brasil?

Super-Bebê

Isabel Vitória dos Santos Ribeiro é a atração do quarto seis do Hospital Rocha Faria, no Rio de Janeiro.

A super-bebê tem três dias de vida e inacreditáveis 6,360 quilos e 65 centímetros.

Ela e a mãe, a dona-de-casa Elisa Maia dos Santos Ribeiro, de 36 anos, passam bem e terão alta hoje.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Post ótimo como sempre, porém o redator aparentemente confundiu pronúncia com grafia no trecho sobre o jipe. Escreve-se Hummer.Confira em http://www.hummer.com/

Unknown disse...

o prefeito magalhaes da cidade de siti do quinto na bahia roubou todos os funcionarios endividando todos os funcionarios roubou o dinheiro do banco matone enprestimo descontado no contra cheque se alguem ler este comunicado k ponha em pratica use a lei