quarta-feira, 23 de agosto de 2006

Candidata ao Senado por São Paulo entra na Câmara, na Procuradoria e no STF com pedido de impeachment de Lula e Alencar

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

A candidata ao Senado pelo Estado de São Paulo, Ana Prudente (do pequeno PTC), cumpre hoje a promessa de ingressar na Câmara, na Procuradoria Geral da República e no Supremo Tribunal Federal com o pedido de impeachment do presidente Lula da Silva e de seu vice José Alencar – conforme o Alerta Total antecipou mês passado. Os argumentos objetivos da candidata são as revelações do livro “Do Golpe ao Planalto – Uma vida de repórter” (São Paulo: Companhia das Letras, 2006). Nas páginas 222 e 223, o jornalista Ricardo Kotscho, ex-assessor de imprensa da Presidência, confirma a ligação de Lula e do vice com o sistema originário de aliciamento da base aliada para o governo, que ganhou o apelido de “mensalão”.

Ana Prudente e o advogado Luciano Juliano Blandy estão hoje em Brasília para cumprir o roteiro do pedido de impedimento do presidente e seu vice. Os dois entregarão ao presidente da Câmara, Aldo Rebelo, “a Denúncia por Crime de Responsabilidade em face do Exmo. Sr. Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e do Exmo. Sr. Vice-Presidente da República, José Alencar, com fundamento no artigo 9o inciso 7 da Lei 1.079/50”. Ana Prudente, como cidadã, requer que a presente denúncia seja recebida e processada regularmente, procedendo-se a sua leitura na sessão imediatamente posterior ao seu recebimento, bem como a eleição de uma comissão processante composta dos membros desta casa, para analisar e dar andamento ao feito, que deverá culminar com a destituição dos denunciados de seus cargos, conforme prevê o artigo 2o da Lei 1.079/50.

Ana Prudente e seu advogado pretendem repetir o ritual levando o documento ao Procurador Geral da República, Antônio Fernando de Souza, e à presidente do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie Northfleet. Na petição, Ana Prudente arrola como testemunhas do caso o jornalista Ricardo Kotscho, e os ex-deputados Roberto Jefferson, Valdemar Costa Neto, José Dirceu e Paulo Rocha.

No argumento aos deputados, para que aceitem a representação contra Lula e seu vice, Ana Prudente manifesta o descontentamento geral dos cidadãos conscientes e esclarecidos contra a corrupção da classe política: “O cenário político de que Vossas Excelências tanto necessitam está posto diante de vossos olhos há tempos, no momento em que um povo cordato, honesto e trabalhador está submetido à representação de um corrupto incorrigível e mentiroso contumaz que submete a nação brasileira ao maior estelionato político de nossa história. Afirmar que não há momento político para que se tomem providências no sentido de resguardar a pátria brasileira e garantir um futuro justo e democrático ao povo brasileiro é o mesmo que afirmar que somos todos tão corruptos e desonestos quanto nosso mandatário maior”.

A base da Denúncia

Ana Prudente ressalta que, nas páginas 222 e 223 do Livro de Ricardo Kotscho, encontra-se o relato de uma reunião presenciada por ele em 2002, no último dia do prazo para a inscrição das chapas que concorreriam à eleição presidencial daquele ano.

Participaram do encontro – realizado no apartamento funcional do Deputado Paulo Rocha (PT-PA) – o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, ora denunciado, o sr. José de Alencar, atual vice-presidente da República, o ex-deputado José Dirceu e o Presidente do Partido Liberal, Sr. Valdemar Costa Neto.

Para que se evite o argumento de que os termos do Sr. Kotscho são interpretados de forma desvirtuada, na petição, Ana Prudente transcreve, in verbis, o texto do livro por ele escrito:

“Desde o inicio, Lula viajou em jatinhos fretados e, em vez de se encontrar apenas com a militância e os setores do movimento social que já o apoiavam, mantinha constantes reuniões com entidades e setores do empresariado antes refratários ao PT. Por isso ele se empenhava tanto em consolidar a aliança com o PL, o que só foi conseguido no último momento do último dia do prazo para a inscrição das chapas. Numa tensa reunião no apartamento funcional do deputado Paulo Rocha (PT-PA), do qual participaram, além de Lula e Alencar, os presidentes do PT, José Dirceu, e do PL, Valdemar Costa Neto, bem como vários dirigentes dos dois partidos, houve um momento em que parecia ter fracassado a tão sonhada aliança capital-trabalho. Dirceu chegou a dar as conversações por encerradas. Lula pediu uma ligação para o petista Patrus Ananias, mineiro como Alencar, que seria o vice do plano B – uma chapa “puro-sangue” que o candidato e a coordenação de campanha queriam evitar”.

“Dezenas de jornalistas aguardavam uma definição na portaria do edifício de Rocha. Por pouco não desci para dizer-lhes que não haveria mais a chapa PT-PL. Quando já ia pegar o elevador, fui chamado de volta. As negociações haviam recomeçado, agora no quarto do anfitrião. Embora sempre procurasse me manter à distância nessas horas, esperando por uma decisão para comunicá-la à imprensa, estava claro para todos que o impasse se dava na questão da ajuda financeira que o PL tinha pedido ao PT para fazer sua campanha. Somente três anos depois, quando estourou o “escândalo do mensalão”, eu ficaria sabendo que o valor solicitado era de 10 milhões de reais. No início da noite, os dirigentes dos dois partidos anunciaram que a aliança estava selada, como queriam Lula e Alencar”.

(KOTSCHO, Ricardo in Do Golpe ao Planalto. Uma vida de repórter. São Paulo; Companhia das Letras, 2006. Páginas 222/223).

Problema celestial

"Você culparia Cristo pela traição de Judas?"

Assim o senador e bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, Marcelo Crivella, candidato a governador do Estado do Rio pelo PRB (Partido Republicano Brasileiro), apoiado por Luiz Inácio Lula da Silva, usou Jesus Cristo para enfatizar sua convicção de que o presidente ignorava a existência do mensalão, esquema de compra de apoio parlamentar em investigação.

"Não se pode culpar e responsabilizar o pai por um filho. O presidente teria pecado se não tivesse permitido que as investigações chegassem ao ponto em que chegaram. O eleitor tem feito a distinção entre o presidente Lula e o grupo que ficou a seu lado e se aproveitou do poder em interesse próprio".

O mensalão foi denunciado pelo ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ).
Resultou na demissão do ministro José Dirceu (Casa Civil) e na dissolução da cúpula do PT.

Ligações perigosas

Com base em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, a polícia de São Paulo abriu inquérito para investigar se existe ligação entre presidiários do PCC (Primeiro Comando da Capital) e militantes do PT.

A investigação foi motivada por um grampo telefônico feito na noite de 12 de maio deste ano - data do início da primeira onda de ataques do PCC - no qual presidiários foram flagrados ordenando os ataques.

As gravações telefônicas, obtidas pela Folha de São Paulo, mostram diversas conversas entre dois presos - Magrelo e Moringa.

O telefonema

Após manifestarem dúvidas sobre os alvos, Magrelo disse que ligou para outros membros do grupo criminoso e recebeu deles a seguinte ordem:

"Prioridade: azul [agentes penitenciários], acima do azul, políticos, qualquer um, menos do PT, entendeu, irmão?".

Em outro trecho, Magrelo deixa claro que o alvo preferencial seriam políticos do PSDB:

"Civil, funcionários e diretores do partido P-S-D-B.".

As gravações foram feitas por uma autoridade da região oeste do Estado e entregues recentemente ao atual secretário da Administração Penitenciária, Antonio Ferreira Pinto, que, por sua vez, repassou ao da Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho.

O Secretário, que foi nomeado para o cargo pelo hoje presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), determinou que o chefe da Polícia Civil, Marco Antonio Desgualdo, investigasse as escutas

Ataque da ONU contra a corrupção

A Organização das Nações Unidas (ONU) fará uma investigação sobre a corrupção no Brasil.

A relatora especial das Nações Unidas para o Combate à Corrupção, Christy Mbonu, pretende visitar o País no início de 2007.

Só não veio em junho e nem vem agora, porque foi aconselhada por membros do governo a não iniciar qualquer missão no País antes das eleições presidenciais de outubro.

Christy negocia com o governo, desde fevereiro, para agendar o estudo no País - o primeiro fora da África a ser avaliado pela ONU.

Alvos precisos

Christy Mbonu preparou um questionário que enviará ao governo.

Nesse documento, pede que seja explicado como o governo faz para lutar contra a corrupção de funcionários públicos, de membros do governo e como a lei regula as atividades dos partidos.

"O que estou fazendo é debater os mecanismos que cada governo e sociedade têm para combater a corrupção. Quero levantar porque o combate à corrupção funciona em alguns locais e não em outros".

O X do problema

Christy Mbonu pretende dispensar atenção especial em seu questionário para as irregularidades em licitações públicas, além da corrupção do Judiciário.

"Se há corrupção entre os juízes, um país não tem nem como punir os corruptos".

A especialista da ONU adverte que, se existe corrupção, não há como ter uma sociedade que luta pelo desenvolvimento.

A corrupção contamina todos os direitos básicos: o direito à vida, à alimentação, direitos civis e políticos. Enfim, a corrupção está na base de várias violações".

ACM cobra despesas Lula

O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) acusou ontem, em plenário, o presidente Lula de fazer campanha eleitoral sem pagar as despesas de transporte e hospedagem para si e sua equipe.

ACM chamou Lula de "sabidinho" e afirmou que o presidente se valeu do artifício de marcar viagens administrativas para fazer campanha com recursos públicos.

Os adjetivos e as qualificações do presidente Lula foram os mais variados nesta Casa. Hoje, quero apresentar mais um: Lula, o ‘sabidinho’. Lula, o ‘sabidinho’, aquele que marca viagens políticas e administrativas para não pagar transporte, combustível, hotel para si e para sua entourage. É assim que está vivendo o Brasil”.

Propaganda enganosa?

ACM reclamou que Lula está se caracterizando como sinônimo de “propaganda enganosa” no horário eleitoral gratuito.

Propaganda enganosa é sinônimo do dr. Lula, que só faz mentir. Mente, como se dizia antigamente, que não sente. E, assim, fica enganando o povo na televisão”.

Segundo o bondoso ACM, uma das formas de Lula enganar o povo é escalar a terceira divisão do seu time para aparecer na TV, enquanto os titulares estão escondidos após flagrados no mensalão, no valerioduto e nos sanguessugas.

Escalando a seleção

ACM ironizou a desvinculação que Lula faz de seus próprios amigos, sempre que algum deles está envolvido em denúncias.

O presidente renegou a amizade, publicamente, na televisão. Ele disse que não tinha nada com José Dirceu, nada com o Palocci, nada com esse time todo que forma a seleção do PT no país e no seu governo”.

ACM pediu que fossem anotados nos anais do Senado a “seleção de Lula” por ele escalada:

Técnico: Presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Goleiro: Paulo Okamotto (presidente do Sebrae e ex-procurador de Lula)

Jogadores:

-Delúbio Soares (ex-tesoureiro do PT e operador do mensalão).-Marcos Valério (publicitário e operador do mensalão).

-José Dirceu (ex-ministro-chefe da Casa Civil e um dos arquitetos do mensalão).-Sílvio Pereira (ex-secretário geral do PT, que intermediava negócios de empresas privadas com o governo e recebeu um Land Rover de presente da empreiteira GDK).

-Waldomiro Diniz (ex-assessor da Casa Civil e que foi flagrado pedindo propina para facilitar negócios do jogo com o governo).

-Humberto Costa, (ex-ministro da Saúde, vampiro dos hemocentros e implicado pela máfia dos sanguessugas).

-José Airton Cirillo (ex-deputado federal pelo PT do Ceará, ex-presidente do partido no estado, dirigente nacional do PT e apontado como chefe da máfia dos sanguessugas).

-José Guimarães (irmão do ex-presidente nacional do PT, José Genoino, dirigente nacional do PT e apontado como destinatário dos dólares transportados de São Paulo para o Ceará na cueca do assessor Adalberto Vieira, preso pela PF).

-Ivan Guimarães (petista e ex-presidente do Banco Popular do Brasil, acusado de ter privilegiado sindicatos e organizações não-governamentais (ONGs) ligados ao PT).

Além de quatro ou cinco reservas que ACM ainda não citou.

A arte de negar tudo sempre

A assessoria de imprensa da campanha de Lula negou "veementemente" a informação do senador ACM sobre uso de dinheiro público para bancar deslocamentos do presidente, coincidentes com as atividades de campanha.

Segundo a assessoria petista, o comitê de campanha do presidente está reembolsando todos os gastos feitos com transporte durante atividades eleitorais.

Não saber de nada, como tudo indica é sempre mais fácil, e ainda garante a reeleição – como demonstram ou induzem as pesquisas de opinião.

Aldo e a “apedeutite aguda”

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo, parece ter pego a “apedeutite aguda” - “doença” sofrida por nosso presidente e sua equipe.

Aldo também afirma que não sabe de nada, e nem vê nada de relevante no caso dos sanguessugas e nem da contratação.

Aldo não sabe que tem 8055 funcionários fantasmas na Câmara, com salários que variam de R$ 2 mil a R$ 8 mil e 200 reais.

Só no gabinete de Aldo existem 22 funcionárias (em Cargo de Natureza Especial – CNES, preenchidos sem concurso público) que ganham R$ 2.150 reais.

Sanguessugas no cadafalso

O Conselho de Ética da Câmara abriu processo contra 69 deputados - 13,4% do total -, que podem ser cassados por quebra de decoro parlamentar.

Dos processados, 67 foram denunciados pela CPI dos Sanguessugas por terem vendido emendas do Orçamento à máfia de superfaturamento de ambulância.

Mais dois deputados são acusados por escândalos antigos.

Outros dois denunciados pela CPI dos Sanguessugas já haviam renunciado para fugir da cassação.

Grande palhaçada?

No Senado, uma manobra adiou em pelo menos um mês o processo contra os três senadores denunciados pela CPI.

Os casos serão analisados pelo Conselho de Ética da Casa, seguem para a Mesa e voltam ao Conselho.

"Vamos fazer papel de palhaços".

Foi o que constatou o senador Demóstenes Torres, relator do processo contra a senadora Serys
Slhessarenko (PT-MT).

Guerra do Gabeira

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), sub-relator da CPI das Sanguessugas, apresentou ontem documentos que comprovariam a ingerência do PSB na aprovação de projetos para a compra de ônibus no Ministério da Ciência e Tecnologia.

Segundo Gabeira, os técnicos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), órgão vinculado à pasta, eram orientados a aprovar projetos mesmo que estivessem em desacordo com a legislação.

O PSB faz parte da base aliada do governo Lula.

A briga é para valer?

O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, acusou o ex-presidente Fernando
Henrique Cardoso de estar "desequilibrado politicamente" e de ter entrado no debate eleitoral "de maneira desqualificada, com postura grosseira, inaceitável".

O ministro procurou os jornalistas no Comitê de Imprensa do Palácio do Planalto especificamente para responder às críticas feitas por FHC ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em um debate sobre "Ética e Política", na noite de segunda-feira em São Paulo.

"Fomos surpreendidos com uma entrevista do ex-presidente Fernando Henrique que causou espécie. Ele demonstrou visível desequilíbrio político, pois está sendo escondido (na campanha eleitoral) por seus companheiros de partido. É uma angustiada manifestação de solidão, que ele faz de uma maneira agressiva contra o presidente Lula e contra o governo. Não é adequada à função que ele exerceu no país e nem à respeitabilidade que ele tem na esfera da política".

O ministro demonstrou maior irritação com a notícia de que, durante o debate, FHC teria afirmado que caberia um processo de impeachment contra o presidente Lula por atos praticados por ex-ministros.

A bronca real

O ex-presidente FHC sugeriu crime de omissão por parte de Lula no caso da compra de votos, chegando a mencionar que caberia impeachment, mas depois recuou afirmando que o momento passou.

"Ele mostra suas baterias contra nosso governo de uma forma totalmente extemporânea no momento eleitoral, rememorando a possibilidade de impedimento".

Tarso Genro avalia que levantar uma questão como essa significa que ele está desequilibrado politicamente.

Quem seria o dramatizador?

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) avalia que as irregularidades cometidas por petistas no governo justificariam o impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para o ex-presidente, falta “um curto-circuito”, “alguém que grite ‘basta’ com força”, para mobilizar a sociedade e fazê-la reagir.

Alguém que dê nome aos bois e se arrisque. É preciso ter coragem e dramatizar. Está faltando o dramatizador”.

FHC prefere se isentar desse papel por não estar disputando as eleições.

Apelo urgente aos céus

O candidato do PSDB à Presidência, que é muito católico, deve mesmo fazer uma promessa urgente a todos os santos de que for devoto.

Só um milagre pode salvar a candidatura de Alckmin à Presidência da República”.

Foi o que revelou coordenador geral da campanha de Geraldo Alckmin, Sérgio Guerra, a uma repórter da revista Isto é.

Helô passa Geraldo na Bahia

Uma pesquisa da PEA para a TV Itapoan, afiliada da Rede Record na Bahia, indica que O candidato tucano acaba de perder o segundo lugar na Bahia para a candidata do PSOL.

Lula – 55,9%

HH – 19,7%

Geraldo Alckmin – 9,7%

Problema do Ceará

O comando político de Alckmin entrou em ação para abafar a crise do partido no Ceará, onde Geraldo ficou sem palanque.

No Estado, Geraldo Alckmin tem rejeição de quase 60 por cento nas pesquisas.

A culpa toda é de Tasso Jereissati, que reagiu à escolha de Lúcio Alcântara, que rompeu com o PSDB e decidiu apoiar Lula.

O senador Tasso Jereissati quer evitar que o problema contamine outros estados.

Injeção bem vinda

A campanha de Geraldo terá injeção de R$ 5 milhões em SP, RJ, MG, PR, MG, BA, PE.

Tasso e Alckmin conversaram seriamente ontem de tarde, pois souberam que a pesquisa Ibobe viria com menos 4 pontos para ele no Nordeste, porém sobiria mais dois pontos no Sudeste.

A situação também é crítica para Alckmin na Baixada Fluminense.

Mas na capital deve ganhar, porque o nível de rejeição a Lula é muito grande.

Em Minas e no Nordeste Lula deve ganhar.

Pressão do MST

A Direção Estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Pernambuco vem a público repudiar a intensificação do processo de criminalização do MST, através da prisão e perseguição dos seus dirigentes e militantes em Pernambuco, pelo governo do Estado através do seu aparato policial e judiciário.

Enquanto a policia militar usou todo o seu aparato para prender, arbitrariamente, o Coordenador Nacional do MST, Jaime Amorim nenhum esforço foi feito por parte dessa mesma policia no sentido de prender os assassinos dos companheiros Josias Barros e Samuel Matias Barbosa.

Ao contrario do que a policia e a imprensa quer fazer crer, os dois dirigentes estaduais não foram assassinados por outros companheiros, mas sim por pessoas infiltradas no acampamento com o intuito de desmobilizar os agricultores Sem Terra e desmoralizar o Movimento. Eles foram mortos defendendo a bandeira da reforma agrária contra a manipulação política e os interesses do capital”.

Farra do MST no Sul

O sempre atento Políbio Braga, em sua coluna, detona:

A Fazenda Coqueiros, ao lado de Carazinho (RS), foi invadida pelo MST pela sexta vez em dois anos.

O MST ignorou todos os interditos proibitórios, desafiou as tropas que protegem a área e ocupou as terras de novo.

No RS o governo estadual e o judiciário são tratados como ralé pelo MST, que faz, acontece e mostra quem é que manda.

A Fazenda Coqueiros tem dono, a família Guerra, é produtiva e não está em processo de desapropriação, mas o MST quer porque quer as terras. É um capricho de gente muito ruim”.

Conclusão geral: O MST vive afrontando a lei, e não aceita ser criminalizado.

O MST comemora

Uma estimativa divulgada pela Confederação de Agricultores e Pecuária do Brasil (CNA) indica queda de 1,91% no PIB do agronegócio este ano.

O setor deve movimentar R$ 527 bilhões e 380 milhões - uma perda de R$ 10 bilhões e 250 milhões em relação a 2005.

A agricultura responderá por retração de 0,4% no PIB total do País, segundo o superintendente-técnico da CNA, Ricardo Cotta.

A entidade avalia que a participação do agronegócio no PIB nacional deverá cair para 26,44% - era de 30,51% em 2003.

Será a menor participação desde 1994, quando o estudo começou a ser feito.

Banqueiro solto

O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou ontem a libertação de Edemar Cid Ferreira, ex-controlador do banco Santos, que estava preso desde 26 de maio último.

Por 4 votos a 1, a 2ª Turma do STF concedeu liminar para que ele fique em liberdade pelo menos até o julgamento final do habeas corpus solicitado ao mesmo tribunal.

Edemar responde a processo por suspeita de prática de crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.

O banqueiro é acusado de ocultar o destino de obras de arte que estão no exterior e de tentar obstruir investigação contra ele.

O juiz Fausto Martin de Sanctis, da 6ª Vara Federal em São Paulo, onde o processo tramita, tinha determinado a prisão preventiva para preservar a ordem pública.

Também afirmou que e-mails trocados entre Edemar e seus advogados revelaram intenção de prejudicar as apurações.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Nenhum comentário: