sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Congressistas fazem pressão por aumento salarial e querem equiparação com os ministros do Supremo

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Pela legislação em vigor, os salários dos deputados e senadores são reajustados de uma legislatura para a outra. Em nome da tradição, faltando uns três meses para o velho novo Congresso assumir, os parlamentares reivindicam reajuste salarial. Ganham muito pouco, coitados: R$ 12.847,20 mensais, além de verba indenizatória e de gabinete. Os políticos profissionais querem equiparação salarial com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que atualmente ganham R$ 24 mil e 500 reais – que é, ao menos em tese, o teto do funcionalismo público.

Por ordem do presidente da Câmara, Aldo Rebelo, e do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi criada uma comissão de técnicos que estuda a aplicação de teto salarial no Legislativo. O último reajuste salarial de deputados e senadores foi em fevereiro de 2003. Na época, os salários dos congressistas passaram de R$ 8 mil para R$ 12.847,20. Uma das medidas em análise é aumentar os salários dos parlamentares. Só que, em contrapartida, acabariam com as verbas indenizatórias. Se for aprovado o reajuste, os parlamentares se auto concederão um “aumentinho” de 92%. Deputados e Senadores vão matar de inveja quem sobrevive com o milionário salário mínimo de R$ 350 reais.

O importante tema “Remuneração dos Parlamentares” deverá fazer parte dos estudos realizados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para ampliar a racionalização dos custos, a transparência das informações e a redução dos gastos no Congresso Nacional. O bom é viver em um País onde os poderosos definem o super salário que vão ganhar como supostos empregados do povo, mas, na realidade, trabalham, em sua maioria, em parceria com o governo do crime organizado que atenta contra a soberania do Brasil e contra os cofres públicos.

Apenas para repetir e deixar bem claro o conceito doutrinário: Crime Organizado é a associação, para fins delitivos, entre criminosos de toda a espécie, a classe política e os três poderes do Estado, para roubar a nação, explorando seus recursos.

Negócios do Barão Vermelho

O serviço de inteligência financeira da Suíça investiga a existência de contas, naquele paraíso fiscal e financeiro, em nome de Suzane von Richthofen ou de seu pai, Manfred von Richthofen.

A grande dificuldade dos investigadores é identificar os titulares verdadeiros das contas sob suspeita.

Condenada pelo assassinato dos pais, Manfred e Marísia, Suzane Von Richthofen agora é investigada diante de suspeitas de ter mantido contas no exterior em conjunto com seu pai e que seriam alimentadas com dinheiro desviado das obras do Trecho Oeste do Rodoanel Mário Covas.

Funcionário de carreira da estatal paulista Dersa, Manfred era o responsável pela aprovação dos contratos e autorização de pagamento às empreiteiras pela obra.

Primos do “Impuniduto”

Para os investigadores, porém, isso não quer dizer que o dinheiro não exista, mas apenas que os dados obtidos até agora pelo Brasil e que serviram para a apuração na Suíça não são os corretos para identificar a titularidade das contas.

Uma das suspeitas é de que Suzanne e o pai são titulares de duas contas desde 1998 no Discount Bank and Trust Company (DBTC).

O banco foi o mesmo utilizado pelos Fiscais fazendários do Rio de Janeiro para desviar recursos no escândalo que ficou conhecido como Propinoduto – mas que deveria se chamar “Impuniduto”, pois os autores dos crimes estão em liberdade.

Hoje, o DBTC faz parte do Union Bancaire Privée (UBP), que se nega a comentar o caso.

O UBP ainda se recusou a comentar a eventual existência das contas.

Polêmica da mãozinha

A guerreira líder do PT no Senado, Ideli Salvatti, pediu ao Tribunal Superior Eleitoral a missão quase impossível de mandar recolher os adesivos que mostram uma mão espalmada, sem o dedo mindinho, sobre uma placa de proibido.

Ideli acha que o símbolo é uma clara alusão à deficiência do presidente-candidato Lula da Silva.
Segundo Ideli, ao instigar no eleitorado a repulsa ao candidato à reeleição, a propaganda da mãozinha ofende princípios constitucionais, como o da dignidade da pessoa humana (artigo 1°, inciso III) e o que proíbe a discriminação (artigo 5°, caput).

Além disso, Ideli argumenta que essa peça de propaganda pode ser enquadrada no crime de injúria (artigo 326 do Código Eleitoral), com o agravante de se tratar do presidente da República (artigo 327, inciso I e III) e demais delitos consectários (artigo 336).

A senadora esclarece que recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral porque o “raio de ação da ofensa à honra do Presidente da República” já tem abrangência interestadual, eis que os adesivos podem ser encontrados em diversas cidades brasileiras.

Vestindo a luva de pelica ou a carapuça?

Ideli pede que o TSE considere a possibilidade de instauração de inquérito policial, para apurar o crime eleitoral e identificar os responsáveis. Por fim, pede que a Procuradoria-Geral Eleitoral seja ouvida.

Ideli acusa que esses adesivos são distribuídos junto com outros, de apoio ao concorrente Geraldo Alckmin, do PSDB.

É fato público e notório que o atual presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição e oponente do senhor Geraldo Alckmin, é portador de deficiência física, por lesão acidentária, desencadeada em função das condições especiais em que operava um torno-mecânico, quando teve o seu dedo mínimo da mão esquerda decepado”.

Saindo fora do Zé

O advogado José Antonio Toffoli, que representa a coligação de Lula, foi obrigado a bater de frente e garantir, publicamente, durante uma sustentação oral de defesa no Tribunal Superior Eleitoral, que discordava frontalmente do advogado, super-consultor, gênio político, Grão-mestre revolucionário e quase-Deus José Dirceu de Oliveira e Silva.

Eu registro aqui, como representante da coligação A Força do Povo, que não considero o TSE um tribunal parcial. Pelo contrário, é um exemplo de imparcialidade”.

O poderoso Zé Dirceu detonou a Justiça e demais opositores em seu blog:

Nunca um presidente e um partido enfrentaram uma frente tão ampla de oposição, que inclui não apenas PSDB, PFL e PPS, mas, infelizmente, setores do Judiciário, do TSE e do TCU, os novos burocratas da mídia, que tomaram de assalto — por decisão, anuência, concordância ou omissão dos seus proprietários — as redações dos jornais, as rádios e as TVs, e, por fim, as eternas elites privilegiadas do nosso Brasil, sejam da oligarquia política que ACM tão bem representa, sejam do mundo agrário, seja a partidária, que o PFL, agora acompanhado de Roberto Freire, espelha tão bem, seja a nova direita que FHC e os tucanos encarnam nesses dias que vivemos”.

Direito legitimado de não saber de nada

O Tribunal Superior Eleitoral concedeu ao presidente Lula o direito legitimado de não saber de nada.

Em votação unânime, TSE deu a Lula direito de resposta de dois minutos na propaganda eleitoral gratuita do candidato Geraldo Alckmin na televisão.

Os advogados de Lula pediram ao TSE o direito de resposta por causa de afirmações feitas na propaganda de Alckmin na televisão, nos dias 15 e 16 deste mês.

Para os ministros do TSE, foi ofensiva a afirmação “Lula manda na Polícia Federal; Lula manda nos ministros; Lula manda no PT. E por que até agora nem o Lula nem ninguém revelou de onde veio o dinheiro para comprar o dossiê”.

O Tribunal considerou ofensa pessoal ao presidente, uma vez que se insinua que ele saberia de onde veio o dinheiro, mas não estaria querendo revelar.

Tá esquentando...

A CPI dos Sanguessugas descobriu que ocorreram depósitos feitos pelo marketeiro baiano Duda Mendonça, denunciado pela Procuradoria Geral da República como um dos suspeitos de operar o mensalão, na conta do segurança particular e ex-assessor da Presidência da República Freud Godoy.

Foram quatro depósitos, entre 2004 e março de 2005, totalizando R$ 29.347.

A grana foi recebida pela empresa da mulher do ex-assessor de Lula.

Apenas um detalhe: Duda Mendonça também tinha conta em Miami – de onde a PF investiga a suspeita de autoridades norte-americanas sobre a origem dos dólares para o pagamento do dossiê Tabajara.

Explica, Freud!

O ex-segurança da Presidência Freud Godoy, afastado da assessoria pessoal do presidente Lula da Silva, ainda mantém contato com funcionários do Palácio do Planalto.

Anteontem Freud esteve reunido por quase três horas, em São Paulo, com Rogério Aurélio Pimentel, assessor especial de Lula.

A Justiça Federal decretou ontem a quebra do seu sigilo bancário.

Amigo solidário

O presidente Lula defende, publicamente, a inocência de Freud.

A Procuradoria da República e a Polícia Federal (PF) suspeitam que Freud tenha sido o cabeça da compra do dossiê contra o PSDB.

A PF suspeita que "uma pessoa conhecida", além dos sete petistas já identificados, possa ter participado da compra do dossiê.

Contradição terminada

O advogado petista Gedimar Pereira Passos manteve no dia 18 de setembro a declaração de que partiu de Freud a ordem para entregar R$ 1 milhão e 750 mil reais a Luiz Antonio Vedoin, chefe da máfia das ambulâncias.

Gedimar havia sido preso três dias antes com o dinheiro e relatara a participação de Freud, que tentou negar tal fato, mas se deu mal.

Diante da contradição, A PF fez uma acareação dos dois e Gedimar confirmou o que havia dito.

Se não ficar o dito pelo não-dito, Freud terá de se explicar.

PT sem sigilo

A coordenação nacional da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição e o Diretório Nacional do PT colocaram ontem à disposição da Polícia Federal e da Justiça os respectivos sigilos bancários.

A decisão foi tomada pelo PT diante da onda de especulações sobre novas descobertas da Polícia Federal sobre a origem do dinheiro utilizada por petistas na tentativa de comprar o dossiê que ligava tucanos à máfia dos sanguessugas.

O coordenador-geral da campanha de Lula e presidente interino do PT, Marco Aurélio Garcia, informou ontem que advogados do partido também vão sugerir à Justiça Federal de Mato Grosso, onde foi instaurado o inquérito do caso dossiê, que o processo não transcorra mais sob sigilo.

Não precisa mais... Lula considera que já ganhou a reeleição...

Lula blindado

O craque Lula não perde uma no jogo da Justiça Eleitoral.

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Cesar Asfor Rocha, mandou arquivar o pedido de apuração de possível abuso de poder econômico e de autoridade do presidente-candidato Lula, devido ao apoio recebido do governador reeleito de Mato Grosso, Blairo Maggi.

De acordo com o PSDB, que moveu a representação, Blairo Maggi resolveu apoiar Lula em troca da liberação de verbas da União para o seu estado.

O dinheiro liberado seria usado para a comercialização da safra de soja de Mato Grosso.

Afetado pela privataria

Geraldo Alckmin reconheceu ontem que sua campanha errou ao entrar no debate das privatizações proposto por seu adversário.

"Nós acabamos embarcando nesse barco não pelo mérito, mas pela mentira".

Sabatinado pela Folha, em São Paulo, o candidato do PSDB ao Planalto defendeu a venda de empresas públicas.

Geraldo defendeu as privatizações do governo Fernando Henrique Cardoso, mas insistiu que não vai privatizar o Banco do Brasil, a Caixa ou a Petrobrás – como a propaganda petista afirma que ele iria fazer, se fosse eleito.

Vencedora do Debate

Ana Paula Padrão foi a grande vencedora do segundo debate presidencial do segundo turno, no SBT.

Com muito esforço e severidade, a mediadora colocou um freio na língua dos dois candidatos, obrigando Lula e Alckmin a cumprirem o tempo determinado para suas falas.

A missão da bela Ana foi quase impossível...

Idênticos até na roupa?

O Alerta Total já chamou a atenção que não existe diferença de conteúdo, apenas de forma, entre Lula e Alckmin, com respeito à soberania do Brasil.

Para os controladores externos da economia mundial, sediados na City de Londres, os dois são candidatos justos e perfeitos.

Mas, ontem, no debate do SBT, os dois se mostraram idênticos até na hora de se vestir.

Chamou a atenção o visual semelhante dos dois candidatos, que estavam de terno azul marinho e gravata vermelha.

Alckmin abandonou no debate a tradicional gravata amarela – cor que costuma ser usada pelo ex-presidente FHC.

Lula se diferenciava por um broche na lapela, com a imagem da bandeira nacional, já que abandonou a estrela vermelha do PT, por ordem de seus marketeiros.

Gravata do Geraldo

Em seu blog, Zé Dirceu ironizou, na postagem “Sobre o debate do SBT”:

E a gravata vermelha do Alckmin, hein?”.

Uma coisa é bem provável, Poderoso Zé: a elegante peça deve ter sido comprada na Daslu, onde a filha dele trabalha e a mulher é cliente vip, igualzinho à primeira-dama Mariza Letícia, que também adora o templo de luxo do consumo na Vila Olímpia paulistana.

Uma nota só?

No segundo debate na TV, ontem à noite no SBT, os candidatos Lula e Alckmin trocaram acusações em tom mais moderado.

Em vez de concentrar a discussão na corrupção, eles também falaram de saúde, educação, segurança, privatização e crescimento econômico.

Apenas quando Alckmin perguntou sobre corrupção, Lula sempre mais irônico, reclamou que seu rival parecia o candidato do "samba de uma nota só".

Na réplica, Alckmin devolveu a ironia com juros e correção, lembrando que Lula teria de explicar não “uma nota só”, mas R$ 1 milhão 750 mil do dossiê fajuto...

Geraldo eletrônico

Após debater durante uma hora e meia no SBT com seu opositor, Lula avaliou que o tucano Geraldo Alckmin teve um comportamento artificial.

"Eu acho que o Alckmin é um pouco eletrônico. De vez em quando eu acho que tem alguém apertando um botão e ele fala as mesmas coisas".

Mesmo assim, Lula admitiu que valem a pena confrontos como esse, aos quais evitou comparecer no primeiro turno da eleição presidencial.

"De qualquer forma, nós provamos que é possível fazer um debate civilizado".

Católicos na bronca

Católicos estão na bronca com o "Jornal Cidade", de Rio Claro (SP), que em sua edição de 19/10/06, traz um artigo assinado por Dom Mauro Morelli, bispo emérito da Diocese de Duque de Caxias, intitulado "Declaração de Voto".

O texto é a favor do presidente Lula:

"Espero que o presidente Lula receba mais um mandato e que possa superar as contradições que caracterizam o Estado Brasileiro e afetam seu governo. (...) Voto por uma economia com mercado, justa e solidária. Reine a Ética, governe a Política e submeta-se o Mercado. (...) Presidente Lula, cultivando a sabedoria, a coragem, a ousadia e a humildade, com a graça de Deus e a participação do povo, poderá fazer um grande governo. (...)"

Os católicos eleitores de Alckmin consideram inacreditável que uma figura tão respeitada como Dom Mauro, se preste ao papel de usar seu nome e sua influência sobre o povo católico mais humilde e ignorante, na clara intenção de fazê-lo cúmplice dos desmandos que estamos presenciando desde 2003.

Fraudadores profissionais

O Ministério da Previdência suspendeu 1.561 benefícios, impedindo o pagamento de cerca de R$ 4 milhões por mês.

Também congelou 1.318 vínculos empregatícios inseridos de maneira fraudulenta pela organização criminosa que vem fraudando o INSS há vários anos.

A Operação Anos Dourados foi deflagrada ontem, em quatro estados (Rio de Janeiro, Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul), para acabar com um esquema de fraudes em benefícios.

Mega falcatrua

As investigações começaram em fevereiro de 2006 e indicam que a organização causou prejuízo de R$ 200 milhões à Previdência Social, em de cinco anos.

De acordo com as investigações, o esquema contava com a participação de 100 pessoas.

Por meio de algumas empresas, segundo a Polícia Federal, elas simulavam vínculo trabalhista para conseguir o benefício previdenciário, passando informações falsas à Previdência.

Mega-negócio do aborto

A proposta de referendo sobre a despenalização do aborto foi aprovada ontem, em Portugal precisamente no mesmo dia em que foi tornado público que a espanhola ‘Los Arcos’ começa a ganhar concorrência na corrida à implantação de uma clínica para abortos, em Portugal.

Na terrinha, efetuam-se entre 25 e 30 mil interrupções voluntárias de gravidez todos os anos.

De acordo com números oficiais do Ministério da Saúde de 2006, seis mil mulheres são anualmente atendidas nos serviços de saúde pública por complicações com abortos mal realizados.

Cerca de mil são conseqüência de intervenções ilegais.

Os outros cinco mil são essencialmente abortos autoprovocados com uso de um medicamento para úlceras gástricas, denominado Cytotec, mas que tem um efeito secundário causa o aborto.

Água caríssima

A partir de janeiro de 2007, empresas, indústrias e companhias de saneamento da região do Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, que usam a água dos rios paulistas terão de pagar por ela.

Os agricultores só começam a pagar daqui a quatro anos.

O projeto da cobrança pelo uso da água foi definido pelo Comitê das Bacias Hidrográficas do Paraíba do Sul e encaminhado ontem ao governador do Estado, Cláudio Lembo.

A autorização para que o projeto entre em vigor deve sair até dezembro.

Peso no bolso

No caso dos rios paulistas, os primeiros a serem cobrados serão indústrias, empresas e condomínios que captam, consome ou sujam a água dos afluentes do Paraíba do Sul.

A novidade é que as empresas e firmas que tiram água do lençol freático também pagarão.

Cada mil litros captados dos rios custam R$ 0,01.

Se a empresa consumir a água captada, passa a pagar R$ 0,02 por mil litros.

As empresas que devolverem a água suja ao rio pagam mais caro: R$ 0,07 por mil litros.

Das empresas que limpam 95% da água que consomem e não poluem não será cobrado o valor do esgoto.

Onde já é cobrado

Atualmente as indústrias e empresas de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro já pagam pelo uso da água do Paraíba do Sul, por meio de uma lei federal implantada em 2003.

Tal cobrança gerou recursos de cerca de R$ 20 milhões.

O governo jura que os recursos são destinados a obras de estações de tratamento de esgoto e contenção de erosão nos três Estados.

O Alemão arma alguma...

O futuro aposentado Michael Schumacher, um dos esportistas mais bem pagos do mundo, com ganhos anuais estimados em US$ 50 milhões de dólares, mantém o silêncio, mas deve aprontar alguma para seu gran finale, no domingo, no GP Brasil de Fórmula 1.

Schummi despista:

"Não estou vindo aqui este fim de semana para pensar muito sobre o meu próprio título. Estou aqui pelo título dos construtores. Eu disse após a corrida em Suzuka que a disputa dos pilotos está encerrada. Não quero depositar minhas esperanças no abandono de alguém... Estou aqui simplesmente para fazer uma boa corrida e tentar vencer”.

O Espanhol Fernando Alonso tem 10 pontos de vantagem para Schumacher na liderança do Mundial de Pilotos, após o alemão ter abandonado a corrida passada no Japão com problemas no motor quando liderava.

No Mundial de Construtores, a Renault está nove pontos à frente da Ferrari.

Desrespeito com a tartaruga...

Alvo ontem de uma piada do programa Pânico, da Rede TV, o piloto brasileiro Rubens Barrichello evitou criar polêmicas e preferiu não comentar a sacanagem.

Durante entrevista à imprensa, o repórter Vesgo perguntou a Schumacher como ele reagiria se acordasse no dia de uma corrida muito importante, olhasse no espelho e visse o reflexo de Barrichello.

Schumacher apenas coçou o olho...

Em seguida, Vesgo deu ao alemão uma tartaruga de brinquedo que batizou de "Tartaruga Barrichello".

O piloto da Honda afirmou que tinha acabado de saber o que aconteceu, e que não podia comentar pois não tinha visto o que o Vesgo fez.

O imperdoável deste episódio é a falta de respeito do Vesgo com as Tartarugas. Vou denunciá-lo ao serviço de proteção aos animais... Pelo menos, a tartaruga anda devagar, mas termina a corrida...

Baixarias da internet

Definitivamente, a internet é cruel com a candidatura do presidente Lula.

A mais recente sacanagem com nosso mandatário garante que está errada a letra do slogan "A Força do Povo" que os petistas afanaram da campanha eleitoral de Leonel Brizola de 1989.

Segundo os safados internautas, o certo seria escrever: "Lula, a Forca do Povo"... Sem a Ç...

Sobrou para a Dani

Outra sacanagem de baixo nível, lançada por eleitores insatisfeitos com os dois candidatos a presidente, explora um dos casos recentes de maior repercussão na internet: as imagens de Daniella Cicarelli e seu namorado Tato Malzoni, amamando-se torridamente, nas águas de uma praia espanhola.

A mensagem eleitoral pega pesado:

"Já que é para f... o Brasil, nem Lula, nem Alckmin. Meu voto é da Daniela..."

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Vim parar aqui pelo Veneno Urgente e deparei-me com uma resenha de tudo o que aconteceu nos dois últimos dias e mt mais.Parabéns pela ligeireza das notícias e da redação.Embora grande o texto nos prende até o final.No meu blogue eu dei um toque na questão da Ideli e do debate do SBT .No entanto o estilo é outro e me rendeu duas publicações.Para mim foi também um alivio verificar que , embora tenham me escranchado nos comentários, vc pensa como eu.Realmente criticar o governo e não respeitar o cumpanhêro noço lider é um direito de todo cidadão desrespeitado pelo mesmo.

Anônimo disse...

Gente, infelizmente o povo brasileiro não quer "enxergar" a verdade que está estampada pra que todos vejam.
O Lula é muito esperto, pq a expressão linguística que ele usa nos debates é pra alcançar aqueles mais desprovidos do nordeste, é pra alcançar o voto da mãe que está recebendo auxílio gás, bolsa família, projetos que ele diz ter implantado e que o povo acredita.
Não adianta o Alckmin usar de palavras "diferentes", pq aquela pessoa menos favorecida na sociedade não sabe muitas vezes o que significa a palavra oftalmologista, sendo que já o Sr. Lulá lá, usa termo "médico dos olhos", não sei se vcs entendem, mas o Sr. Lulá lá minha gente, é mais esperto do que se pensa e infelizmente acredito eu que ele vença mais uma vez, pq o povo é ingênuo, não sei nem se é certo usar o termo que vou expressar aqui, o povo brasileiro é "corno" e não faz nada pra mudar essa realidade, pq o governo passa melzinho na boca.
Fica aqui minha indgnação que esse Sr. Lula lá continue com esse governo podre.

Anônimo disse...

COMO É TRISTE A DERROTA.
VOCE VIA CONVIVER COM LULA POR MAIS QUATROS ANOS. ESTA BOSTA DE BLOG, NADA PODE FAZER.