quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Deputados e Senadores definem hoje se ganharão igual a ministro do Supremo, se dando 92% de aumento

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Depois de definirem que o salário mínimo do pobre mortal trabalhador brasileiro terá apenas R$ 25 reais de reajuste no ano que vem (passando de R$ 350 para R$ 375 reais), os 594 congressistas cuidam hoje do próprio bolso. A uma semana do fim do atual mandato, os parlamentares estudam duas propostas de aumento para si mesmos. A primeira subiria seus proventos de R$ 12.840 para R$ 16.500. Mas a segunda idéia, a preferida por eles, prevê um novo salário de R$ 24.500,00 – equiparando os salários deles aos de ministro do Supremo Tribunal Federal. Enquanto a inflação deste ano não deve chegar a 3%, os 513 deputados e 81 senadores querem se conceder 92% de aumento.

Tudo será resolvido ao meio-dia, uma reunião com o colégio de líderes. Além de um generoso salário mensal, que eles acham insuficiente, os deputados e senadores ainda têm direito a verbas para contratação de funcionários, cotas de passagens aéreas, telefônicas e de postagem. Em meio à campanha para as presidências da Câmara e do Senado, não querendo sofrer desgastes na opinião pública, alguns deputados e senadores propõem a equiparação com os ministros do STF, mas com o fim da verba indenizatória de R$ 15 mil reais que sustenta os escritórios de parlamentares nos estados.

Na campanha pela reeleição, o presidente da câmara, Aldo Rebelo (PC do B) argumenta que o aumento é uma reivindicação antiga da maioria dos parlamentares. Segundo Aldo, o aumento pode ser concedido porque, em sua gestão, foram economizados cerca de 150 milhões de reais, que vão do corte de despesas com publicidade à desistência de construir mais um anexo de gabinetes e à eliminação de 1.130 cargos comissionados.

Para quem acredita em Papai Noel

Defensor do aumento, o deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA) soltou uma pérola:

"É preciso reconhecer que há uma defasagem na atual remuneração dos parlamentares e que o reajuste significa também garantir o exercício do mandato, a independência, o que tornará a Casa menos vulnerável a escândalos de corrupção que não podem mais protagonizar a agenda do Congresso Nacional Brasileiro".

Traduzindo o pensamento de ACM Neto: se ganhasse mais, o parlamentar tenderia a roubar menos ou ser menos corrupto.

Quem acreditar nessa tese, que deixe seu sapatinho na janela, bem aberta, na noite de Natal.

Mas é bom tomar cuidado: algum político pode querer entrar por ela...

Eles merecem?

A Mesa Diretora da Assembléia Legislativa de São Paulo apresentou projeto que eleva em 89,78% os salários dos secretários do governador eleito de São Paulo, José Serra (PSDB).

Se o plenário aprovar a proposta, o vencimento de um secretário irá de R$ 6.262,53, para R$ 11.885,40.

Mas o projeto, assinado pelos três membros da Mesa, o presidente da Assembléia, Rodrigo Garcia (PFL), Fausto Figueira (PT) e Geraldo Vinholi (PDT), precisa ser aprovado ainda neste ano para vigorar em 2007.

Defesa salarial

Waldir Pires é mesmo um excelente ministro: o da Defesa dos Salários.

Em audiência pública sobre a crise do setor aéreo, na Câmara, mais uma vez, Pires reconheceu os baixos salários dos controladores de vôo, mas aproveitou para reclamar do seu próprio provento:

"Ministro de Estado tem salário muito inadequado".

Pires expôs seu próprio contracheque, com menos de R$ 6 mil reais líquidos por mês.

Me dá um dinheiro aí?

No ano que vem, o PT poderá ficar sem os repasses do fundo partidário, por causa da decisão do TSE de rejeitar as contas do comitê da campanha do presidente Lula.

Os petistas perderão a bocada de R$ 25 milhões de reais em 2007 (ou quase um terço do que foi gasto na campanha à reeleição de Lula.

Essa é a punição prevista em lei para partidos com contas rejeitadas.

O TSE se reunirá semana que vem para tratar do tema.

Reunião que não houve

O Comandante da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais do Exército, General Villas Boas, enviou um e-mail aos seus colegas das turmas preparatórias de 1969 e de 1973 da AMAN, para contestar uma reunião, noticiada em nosso blog, promovida por capitães, de caráter reivindicatório, que teria ocorrido na ESAO, recentemente.

A mensagem do General Villas Boas é a seguinte:

“Sobre esse assunto, e em respeito à preocupação que naturalmente deve estar provocando, gostaria de levar ao conhecimento de todos vocês as seguintes informações.

1) Tal reunião jamais ocorreu e tampouco capitães da Escola estiveram em qualquer evento desta natureza.

2) Os pontos de vista contidos no documento foram apresentados como plataforma eleitoral pelo Cap Luis Fernando, aluno do Curso de Intendência, que passou à disposição da Justiça Eleitoral para candidatar-se a Deputado Estadual pelo Rio de Janeiro. Este é a única relação que o que foi noticiado guarda com a realidade.

3) Este Capitão, até hoje, amparado pela legislação eleitoral, não se apresentou pronto para o serviço, pois tem o direito de só fazê-lo após a diplomação dos eleitos.Portanto não sei dizer se há alguma interferência direta dele no que foi publicado ou se se trata de assunto requentado pela imprensa.

4) Quero assegurar a todos, e o faço com muita satisfação, (fico à vontade para fazê-lo, pois assumi o comando da Escola somente em maio, portanto foi algo assegurado pelo Castro, Comandante anterior) os 435 Capitães que encontrei na Escola se caracterizam por total dedicação ao serviço, pelo profissionalismo e por um impressionante senso de disciplina. Não só mantiveram-se alheios às atitudes do Cap Luis Fernando, como, pelo contrário, manifestaram total desaprovação em relação às idéias por ele defendidas.

Com isso espero tranqüilizá-los no sentido de "nada mudou". Peço ainda que divulguem essas informações nos círculos de relacionamento de cada um.

O Alerta alerta de novo

A reunião dos capitães ocorreu, mas não foi na sede da ESAO, e sim na residência funcional de alguns capitães – que até podem negar o fato.

Nosso blog, especializado em assuntos estratégicos, cumpre a missão de manter nossos leitores informados sobre fatos objetivos, reais, que nem sempre agradam quando são publicados, porém são verdades que servem para reflexão sobre o destino de nossas instituições e do Brasil.

Tudo que o Alerta Total publica é exatamente para alertar, e não para agradar gregos ou baianos – que, quase todo dia, ficam revoltados e nos mandam e-mails reclamando.

Reportagem em preparo

O movimento capitanista é uma realidade dentro do Exército, seja ele um movimento ainda fraco ou restrito a alguns oficiais.

O setor de Comunicação Social do Exército deveria ficar atento, pois o jornal Zero Hora, de Porto Alegre, fez uma entrevista com vários capitães nas últimas semanas.

E uma matéria sobre o tema “capitanismo” pode ser publicada em breve.

Guerra dos sem verba

O secretário de Economia e Finanças da Aeronáutica, brigadeiro Neimar Diegues, voou com transparência, ontem, durante audiência pública ontem na Câmara dos Deputados.

Enquanto o ministro da Defesa, Waldir Pires, tentava convencer os parlamentares de que o contingenciamento de recursos não foi o responsável pelo apagão aéreo, Diegues afirmou que os recursos autorizados para o setor são insuficientes para fazer os investimentos necessários.

O secretário participava da audiência apenas como assessor do comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno, que está, há muito tempo, em rota de colisão aérea com Waldir Pires – o ministro da Defesa acusado de promover a criminosa insubordinação dos sargentos controladores de vôo da FAB.

Razão ao TCU

O brigadeiro Neimar Diegues deixou clara que falta dinheiro para controle de vôos e há dificuldades para gastar verbas do Fundo de Aeronáutico.

"A aviação hoje exige que sejam feitos investimentos, mas os recursos próprios não são suficientes. O governo não deixa a gente utilizar (os recursos do fundo). Tem tudo que ser combinado".

Na terça-feira, o Tribunal de Contas da União indicou o corte de verbas na FAB como uma das principais causas da crise aérea.

Amigo do Zé reclama

O presidente do sindicato das empresas aeroviárias, Marco Antônio Bologna, também presidente da TAM, e muito amigo de José Dirceu de Oliveira e Silva – um famoso advogado, consultor de empresas e blogueiro - criticou o corte de verbas para o controle aéreo:

"Essa crise passa pelo contingenciamento de recursos, que são cobrados em forma de tarifas e taxas dos passageiros e das empresas aéreas, mas não são aplicadas no setor".

Bologna lembrou que, em 2008, 18 resoluções do Conselho Nacional de Aviação Civil já alertavam para problemas com falta de investimentos.

Tática para a desmilitarização do setor

Deputados, sindicalistas, representantes das companhias aéreas e até autoridades concordaram ontem, durante audiência pública na Câmara dos Deputados, que a desmilitarização do controle do tráfego aéreo civil no País seria uma saída para a crise no setor.

Na verdade, a retirada dos militares de tal missão é uma campanha armada pelos agentes conscientes do crime organizado.

O objetivo é “privatizar” a nossa segurança aérea e de fronteiras, permitindo que o controle do espaço aéreo seja manipulado por outros interesses escusos, delituosos.

Para quem acredita em Papai Noel

Os controladores de vôo não pretendem fazer uma operação-padrão neste final de ano.
Foi o que garantiu Jorge Carlos Botelho, presidente do sindicato da categoria, em audiência pública na Câmara dos Deputados.

"Não é objetivo nosso (fazer operação-padrão). Estamos juntos do governo para colaborar".

A operação-padrão adotada por controladores, seguindo as regras internacionais de segurança mais estritas, causou atrasos e cancelamentos de vôo em outubro e novembro.

Conforme o Alerta Total antecipou em primeira mão, tal “operação padrão” foi provocada pela pane do sistema de computadores do Cindacta, que falhava na localização precisa das aeronaves, sobretudo as mais modernas.

Aviso aos Navegantes

O advogado Antônio José Ribas Paiva, presidente do grupo de estudos União Nacionalista Democrática (UND), e que já tem a Ordem do Mérito Militar, recebeu ontem a Medalha dos Amigos da Marinha.

A Cerimônia ocorreu no 8 Distrito Naval, em São Paulo.

Recebeu a mesma homenagem a empresária Ana Prudente (que tentou pedir o impeachment do presidente Lula no Congresso).

Sem dever a ninguém?

Em encontro com representantes de movimentos sociais e entidades sindicais no Palácio do Planalto, o presidente Lula advertiu que não quer repetir nos próximos quatro anos a "mesmice" de seu primeiro mandato.

"Não iria me dispor a um segundo mandato para continuar na mesmice. Neste mandato vou destravar o Brasil custe o que custar".

O presidente afirmou que agora terá mais liberdade para negociar com os movimentos sociais, e avisou:

"Saí da eleição com minha alma lavada. Não devo a ninguém este segundo mandato".

Elogio ao modelo chinês

Numa reunião em que os movimentos sociais cobraram participação no governo, o presidente Lula elogiou o modelo chinês:

"Na China não tem partido. Quando o presidente manda, todo mundo obedece. Aqui, nem o PT me obedece".

E reclamou que faltou humor aos críticos de sua frase sobre esquerda e cabelos brancos, dita segunda-feira, em homenagem recebida pela revista Isto É, em São Paulo.

Crítica ao modelo chinês

Lula deveria ouvir um dos maiores sustentadores internacionais de seu governo.

O megainvestidor George Soros apontou ontem a Índia como opção de investimento mais atrativa que a China, que, segundo ele, pode ser enfraquecida pela falta de abertura democrática, apesar da aparente estabilidade econômica.

"Há uma estabilidade ilusória, que atrai capital para regimes autoritários".

Foi a declaração de Soros, durante seminário público sobre economia e política realizado em Jacarta, na Indonésia.

Duro e no alvo

Comentário oportuno deu um leitor anônimo do Alerta Total (cujo teor o blog concorda, exceto pelos palavrões) comentando filigranas ideológicas contidas em artigos de outros autores aqui publicados:

Para os babacas que só vêem as coisas da direita para a esquerda ou vice-versa. Vão tomar no ...! Seus ignorantes, filhos da ...! Esquerda e Direita, eu repito, vão tomar no ...! O regime militar brasileiro fez o Brasil crescer sem essa porra de privatização! Isso não tem nada a ver com ideologia seus FDP, babacas! Os neo-colonizadores globais usam tanto a direita quanto a esquerda para implantar esse admirável mundo novo, onde o dinheiro pode comprar qualquer coisa, inclusive ditadores como Pinochet, Lula e FHC. Esse discurso de "livre comércio" e redenção da pobreza pela "privatização” não é adotado nem pelos países desenvolvidos (EUA, Europa e tutti quanti). Vão estudar e deixem de repetir aquilo que escutam e sobre o qual nada conhecem”.

E o Alerta alerta: Toda ideologia é instrumento de dominação a serviço de um controlador maior. Portanto, apesar dos palavrões, o leitor anônimo está absolutamente certo. Temos é de pensar soluções objetivas para o Brasil. O resto é babaquice pura.

Barrado no baile

Por 182 votos contra 146 e 13 abstenções, deputados rejeitaram ontem a indicação do senador Luiz Otávio, do PMDB do Pará, para o Tribunal de Contas da União.

Acusado de desviar dinheiro público, ele ainda foi duramente criticado durante a sessão.

Coitado, perdeu o direito a um empreguinho vitalício, para fiscalizar as contas públicas.

Índio deve se cuidar

O índio Evo Morales está com os dias contados no poder da Bolívia.

E deve tomar cuidado para que não sofra qualquer “acidente” ou “fique doente”, de repente.

Álvaro Garcia Linera, vice-presidente da Bolívia, que já foi radical e guerrilheiro, quer tirar o cacique Evo da presidência.

A manobra golpista conta com o apoio de venezuelanos e cubanos, que consideram Evo incompetente para implantar o “socialismo” na Bolívia.

Como o Alerta Total informou semanas atrás, a manobra para derrubar Evo Morales contaria com o apoio financeiro das grandes petroleiras, como a British Gás, a Shell e até a brasileira Petrobrás - o que pareceria, à primeira vista, uma notícia absurda.

Oposição se intensifica

O grande problema de Morales é não dar conta da oposição.

Nesta sexta-feira, ocorre a votação sobre a autonomia dos departamentos (estados) de Santa Cruz, Beni, Pando e Tarija.

Se esses departamentos da media Luna se declararem autônomos, 80% do PIB boliviano ficará nas mãos dos Cívicos (opositores de Morales).

Por isso, numa manobra radical, não será surpresa se Linera virar presidente da Bolívia na semana que vem.

Procurados

Três dos principais ex-executivos do Banco Santos foram incluídos pela Polícia Federal na lista de foragidos da Justiça.

São eles Mário Arcângelo Martinelli (ex-superintendente), Álvaro Zucheli Cabral (ex-diretor administrativo) e Ricardo Ferreira de Souza e Silva (ex-diretor da Santos Seguradora e sobrinho do ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira).

O trio integra a lista de cinco executivos que tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz federal Fausto Martin de Sanctis no âmbito do processo que apurou os responsáveis pela quebra do Banco Santos.

Pobre Daslu

A butique de luxo Daslu será autuada pela Receita Federal em R$ 236.371.942,45 por falta de pagamento de impostos de importação na compra de produtos no exterior feita pela Multimport entre 2001 e 2005.

A empresa deverá sofrer até mais cinco autuações no próximo ano, por suposta sonegação de impostos internos.

Os proprietários da Daslu, Eliana Tranchesi e seu irmão, Antônio Carlos Piva de Albuquerque, além de outros cinco importadores, são acusados de formação de quadrilha, descaminho aéreo (importação de produtos lícitos, mas de maneira irregular) e falsidade ideológica.

O Direito de Matar

A advogada Ilana Muller, que defende o jornalista Antônio Marcos Pimenta Neves, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que determinou a prisão de seu cliente.

O pedido foi distribuído à ministra Maria Thereza de Assis Moura, da 6ª. Turma do STJ.
Pimenta foi condenado pela Justiça paulista pelo assassinato da também jornalista Sandra Gomide, ocorrido em agosto de 2000.

A defesa de Pimenta alega que a decisão do TJ causa constrangimento ilegal ao jornalista já que, segundo a advogada, não há necessidade da prisão.

Já existe uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que impede a prisão de Pimenta, que já foi poderoso Diretor de Redação do jornal O Estado de São Paulo.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.
Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br
Faça comentários clicando no link abaixo.
Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

CÍNICOS!!!


Enquanto isso tiveram coragem de aceitar a poposta delle em dar minguados caraminguás para aposentados e pencionistas!

Bem feito, que também votaram nelles!

Não temos saída, uns nos atacam e outros fingem que nos defendem!

Até hora do seu próprio aumento, quando todos MOSTRAM a CARA... de pau