sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

Nós pagamos: Aumento dado pelos parlamentares a eles mesmos vai custar R$ 1,66 bi aos cofres públicos

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

O gasto extra anual, para os cofres públicos, com o aumento salarial de 90,7% dado pelos parlamentares a eles mesmos, será de pelo menos R$ 1 bilhão 660 milhões de reais. Deste valor, R$ 90 milhões seriam consumidos pelo Congresso nacional, R$ 120 milhões pelas Assembléias, e R$ 1 bilhão e 447 milhões pelas Câmaras dos 5.560 municípios brasileiros. Isto acontece por causa de um efeito cascata. Os Estados e municípios também seguem o aumento federal para seus deputados estaduais e vereadores.

O impacto que o novo aumento terá na folha de pagamento do Congresso chegará a R$ 173 milhões. O salário dos parlamentares aumentará de R$ 12 mil e 800 para R$ 24 mil e 600 reais. O valor é o mesmo do teto de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Cada um dos 513 deputados e 81 senadores receberá o generoso salário 15 vezes ao ano. No total, cada parlamentar custará ao País mais de R$ 100 mil mensais.

O valor recebido mensalmente pelos deputados e senadores será de 65,6 salários mínimos de R$ 375 reais. A diferença é que o aumento de apenas R$ 25 reais destinado ao trabalhador comum foi aprovado pelo Congresso apenas para vigorar a partir de abril de 2007. E o super aumento dos parlamentares já vale para fevereiro. Calculando-se que uma ceia de Natal para uma família com quatro pessoas possa custar a média de R$ 200, com o novo salário dos parlamentares seria possível fazer um festão para 123 famílias.

Tirando o super-salário, os 594 congressistas recebem outras duas bonificações salariais, uma no início e outra no final do ano Além do 13º, do 14º, e do 15º salários, deputados e senadores recebem, a cada mês, R$ 50.815 de verba de gabinete. Têm direito a auxílio passagem aérea, que varia de R$ 8 mil a R$ 14 mil por mês. Também podem usar a uma cota postal e telefônica de R$ 4 mil e 265 reais. Outra vantagem é o auxílio moradia de R$ 3 mil. E, para completar, ainda recebem a chamada verba indenizatória de R$ 15 mil, para manter seus gabinetes nos estados de origem.

Os culpados

Vinte e seis parlamentares foram responsáveis pela decisão de equiparar os salários dos deputados e senadores com os dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Apenas votaram contra o reajuste os deputados Henrique Fontana (PT-RS) e Chico Alencar (PSOL-RJ), e a senadora Heloísa Helena (PSOL-AL).

Confira a lista dos parlamentares que votaram a favor do reajuste e o e-mail para você lhes desejar um Feliz Natal.

Aldo Rebelo (PC do B-SP):dep.aldorebelo@camara.gov.br
Renan Calheiros (PMDB-AL):renan.calheiros@senador.gov.br
Ciro Nogueira (PP-PI):dep.cironogueira@camara.gov.br
Jorge Alberto (PMDB-SE):dep.jorgealberto@camara.gov.br
Luciano Castro (PL-RR):dep.lucianocastro@camara.gov.br
José Múcio (PTB-PE):dep.josemuciomonteiro@camara.gov.br
Wilson Santiago (PMDB-PB):dep.wilsonsantiago@camara.gov.br
Miro Teixeira (PDT-RJ): dep.miroteixeira@camara.gov.br
Sandra Rosado (PSB-RN):dep.sandrarosado@camara.gov.br
Colbert Martins (PPS-BA):colbertmartins@camara.gov.br
Bismarck Maia (PSDB-CE):dep.bismarckmaia@camara.gov.br
Rodrigo Maia (PFL-RJ):dep.rodrigomaia@camara.gov.br
José Carlos Aleluia (PFL-BA):dep.josecarlosaleluia@camara.gov.br
Sandro Mabel (PL-GO):dep.sandromabel@camara.gov.br
Givaldo Carimbão (PSB-AL):dep.givaldocarimbao@camara.gov.br
Arlindo Chinaglia (PT-SP): dep.arlindochinaglia@camara.gov.br
Inácio Arruda (PC do B-CE):dep.inacioarruda@camara.gov.br
Carlos Willian (PTC-MG): dep.carloswillian@camara.gov.br
Mário Heringer (PDT-MG):dep.marioheringer@camara.gov.br
Inocêncio Oliveira (PL-PE): dep.inocenciooliveira@camara.gov.br
Demóstenes Torres (PFL-GO):demostenes.torres@senador.gov.br
Efraim Moraes (PFL-PB): efraim.morais@senador.gov.br
Tião Viana (PT-AC):tiao.viana@senador.gov.br
]Ney Suassuna (PMDB-PB):neysuassun@senador.gov.br
Benedito de Lira (PL-AL): dep.beneditodelira@camara.gov.br
Ideli Salvatti (PT-SC):ideli.salvatti@senadora.gov.br

Proteste já

Para facilitar o seu protesto, é só copiar e colar a listinha abaixo, já pronta para colocar no envio do outlook e detonar os políticos que agem em causa própria.

dep.aldorebelo@camara.gov.br; renan.calheiros@senador.gov.br; dep.cironogueira@camara.gov.br; dep.jorgealberto@camara.gov.br; dep.lucianocastro@camara.gov.br; dep.josemuciomonteiro@camara.gov.br; dep.wilsonsantiago@camara.gov.br; dep.miroteixeira@camara.gov.br; dep.sandrarosado@camara.gov.br; colbertmartins@camara.gov.br ; dep.bismarckmaia@camara.gov.br; dep.rodrigomaia@camara.gov.br; dep.josecarlosaleluia@camara.gov.br; dep.sandromabel@camara.gov.br; dep.givaldocarimbao@camara.gov.br; dep.arlindochinaglia@camara.gov.br; dep.inacioarruda@camara.gov.br; dep.carloswillian@camara.gov.br; dep.marioheringer@camara.gov.br; dep.inocenciooliveira@camara.gov.br; demostenes.torres@senador.gov.br; efraim.morais@senador.gov.br; tiao.viana@senador.gov.br; neysuassun@senador.gov.br; dep.beneditodelira@camara.gov.br; ideli.salvatti@senadora.gov.br;

Protesto pelo telefone grátis

Já que deputados e senadores deixam suas caixas de e-mail cheias e acabam não recebendo mensagens, o cidadão pode utilizar os telefones abaixo (as ligações são gratuitas) para deixar gravadas sua insatisfação.

Câmara - 0800619619
Senado - 0800612211

Só aprovam o que lhes interessa

No Colégio de Líderes do Congresso, foi rejeitada a proposta de que o aumento se limitasse à média dos reajustes dados no funcionalismo - o que daria 17% .

Foi descartada ainda a reposição da inflação desde o último reajuste, o que significaria 28,4%.

Os congressistas também extinguiram o repasse automático de seu reajuste aos funcionários do Senado e da Câmara.

"Habemus aumento".

Foi com esta frase, imitando a vitória eleitoral de um Papa, que o deputado Inocêncio Oliveira (PL-PE) comemorou o super-aumento para ele e seus pares.

Apanhamos na cara

"É uma bofetada na sociedade. É imoral".

Foi a reclamação da líder do P-SOL no Senado, Heloísa Helena (AL), uma das poucas a votar contra o aumento.

Helô vai para casa no ano que vem, e no lugar dela entra Fernando Collor de Mello, aquele que foi presidente da República...

Este não pode aumentar...

Enquanto os parlamentares se davam um super-aumento, sindicalistas tentaram ontem, em vão, convencer os ministros do Trabalho e da Previdência em elevar o mínimo de R$ 375 para R$ 420.

Para se ter uma idéia, em quatro anos o reajuste que o salário mínimo teve não passa da metade dos 90,7% dados aos deputados e senadores: ficou sem 46%.

E no ano que vem, até agora confirmado, o mínimo será de apenas R$ 375, a partir de abril.

O trabalhador que se contente com seus R$ 25 reais de super-aumento do mínimo.

Lista da cafetina

Tem muito político sem dormir direito com o risco de seu santo nome aparecer na agenda apreendida ontem com a maior agenciadora de garotas de programa do Brasil.

Jiselda Aparecida de Oliveira, dona da famosa Jiji Models, atuava há mais de 30 anos no ramo da cafetinagem e tinha uma lista com mais de mil mulheres que eram apresentadas como modelos, em books.

Ela foi presa ontem pela Polícia Federal, em São Paulo, durante a Operação Afrodite.

Segundo a PF, Jiselda chegava a cobrar de seus clientes de luxo (empresários e políticos) de R$ 12 a R$ 15 mil por uma noite com uma de suas prostitutas.

Breve derrota dos banqueiros

O Supremo Tribunal Federal concluiu que juízes de primeira instância podem decidir caso a caso processos que questionem a taxa de juros de contratos entre bancos e clientes.

Os bancos perderam, pois esperavam que o STF deixasse claro que juízes de primeira instância não podiam fixar ou alterar essas taxas de juros, com base no Código de Defesa do Consumidor.

Agora, os correntistas poderão contestar judicialmente os juros cobrados pelos bancos, ficando a cargo dos juízes decidir se as taxas são ou não abusivas.

Os juízes cortarão juros praticados pelas instituições financeiras se entenderem, por exemplo, que há má-fé, abuso ou falta de transparência na fixação dos valores.

Isso valerá até para a Selic, juro básico da economia.

O que perderam

Em julgamento anterior, em 7 de junho, o Supremo já havia imposto derrota aos bancos, ao decidir que o CDC se aplica a clientes de instituições financeiras.

Na ocasião, os bancos haviam ganho em um ponto: as normas do CDC não poderiam ser aplicadas na definição do custo do dinheiro nos contratos.

O Judiciário poderia rever os juros, mas somente pelas regras do Código Civil.
Mas ontem essa decisão foi modificada pelo STF.

Dipromado

Ao ser diplomado ontem pelo TSE como primeiro presidente da República com contas reprovadas pelo tribunal, o petista Luiz Inácio Lula da Silva agradeceu, em lágrimas, aqueles que o ajudaram nos momentos "muito difíceis" de sua primeira gestão.

Demagogicamente, Lula comentou que a população não precisou de "intermediários" para reelegê-lo.

No plenário do Tribunal Superior Eleitoral, após receber o diploma para seu segundo mandato, Lula fez um rápido discurso.

De improviso, se emocionou ao lembrar dos mais "humildes" e batraqueou que o "povo brasileiro deu uma lição para o Brasil" nas últimas eleições.

Choro de Lula

Depois de ler um discurso curto, com elogios à consolidação da democracia no país e à participação no processo eleitoral, Lula fez um desabafo e chorou, como havia acontecido em sua primeira diplomação, em dezembro de 2002.

"Nos momentos mais difíceis, o povo mais humilde deu uma lição ao Brasil. Ele assumiu a responsabilidade de dizer em alto e bom som, sem intermediação: eu quero votar do jeito que eu sei votar. E foi isso que garantiu a vitória".

O vice-presidente José Alencar também foi diplomado pela reeleição.

Lula e Alencar tomam posse no segundo mandato no dia 1o de janeiro.

Crítica aos “deformadores”

Lula voltou a criticar os chamados "formadores de opinião" que, na avaliação do governo e do PT, não acreditavam nem queriam a reeleição.

"Acabou-se o tempo em que algumas pessoas ousavam dizer nesse país como é que o povo tinha que votar. Acabou-se o tempo do voto de cabresto nesse País".

Depois da solenidade, que durou apenas 30 minutos, Lula reclamou com jornalistas que "o povo não permitiu que determinadas deformações determinassem o processo eleitoral".

Democracia aonde?

O presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, fez um discurso também ressaltando a consolidação da democracia no Brasil.

Seria lindo se tivéssemos realmente democracia no Brasil.

Democracia é a Segurança do Direito.

E nós não temos isso por aqui não, senhor ministro.

Aniversariante decepcionado

O velho comunista e arquiteto Oscar Niemeyer, que completa hoje 99 anos, se diz decepcionado com o presidente Lula, em quem votou e para quem recomendou o voto na eleição deste ano.

A declaração de Lula de que "uma pessoa idosa de esquerda deve ter problemas" surpreendeu o arquiteto.

Aos amigos que estiveram com ele nos dois últimos dias, segundo a Folha de São Paulo, o arquiteto afirmou ter sentido decepção com a declaração do presidente.

Oscar Niemeyer lamentou que não esperava algo do tipo de uma pessoa de origem humilde, que militou no sindicalismo e na política com discurso e posicionamento esquerdistas.

Impunidade aloprada

A CPI dos Sanguessugas foi encerrada ontem sem sugerir de forma clara o indiciamento dos seis principais petistas que tiveram o nome envolvido na compra do dossiê antitucano.

Entre os indiciáveis estão os seis "aloprados" do PT - Gedimar Passos, Valdebran Padilha, Hamilton Lacerda, Jorge Lorenzetti, Osvaldo Bargas e Expedito Veloso - e quatro empresários: Abel Pereira, José Airton Cirilo, Raimundo Lacerda Filho e José Caubi Diniz.

Além disso, o relatório final inocenta quatro ex-ministros da Saúde de participação na máfia das ambulâncias.

Apesar de aventar a possibilidade de crime eleitoral cometido pelas campanhas nacional e paulista do PT, o relatório isenta o presidente Lula, que disputou a reeleição, e o senador Aloizio Mercadante, candidato derrotado ao governo de São Paulo.

O documento não aponta também a origem do dinheiro usado na negociação do material contra o PSDB.

O escolhido

As apostas no Congresso e no Planalto são de que o futuro ministro da Justiça será Sepúlveda Pertence, do Supremo Tribunal Federal.

O nome dele seria uma blindagem para Lula na mais alta corte do País.

O nome de Tarso Genro, em rota de colisão com José Dirceu, é mera especulação.

Desobediência militar ao Meio Pau

Começa a circular no bombardeio diário de e-mails nas casernas das três forças uma advertência clara ao governo de que os militares não vão aderir a um eventual “Luto Oficial” pela morte do ditador-presidente de Cuba, Fidel Castro.

Os oficiais do Exército, Marinha e Aeronáutica já avisaram que promoverão uma “desobediência militar” nos quartéis, caso sejam obrigados a hastear a bandeira do Brasil a meio pau, em memória de Fidel.

O recado já chegou ao Ministério da Defesa e ao Palácio do Planalto, onde se planeja uma homenagem à aguardada morte de Fidel.

Segundo os militares, quando Fidel morrer, a bandeira Brasileira ficará no alto do mastro.

Previsão da Águia

"O presidente cubano, Fidel Castro, está muito doente e perto da morte".

O que todo mundo já sabe foi repetido hoje de manhã pelo o chefe da inteligência norte-americana, o Diretor de Inteligência Nacional, John Negroponte.

"Tudo o que vemos indica que não será muito prolongado...meses, não anos".

O líder cubano de 80 anos não aparece em público desde que foi submetido a uma cirurgia de emergência em julho.

Os poderes de Fidel foram temporariamente entregues a seu irmão, Raúl Castro.

Por falar em dinossauro...

Pesquisadores da Ulbra (Universidade Luterana do Brasil), no Rio Grande do Sul, anunciaram ontem ter descoberto o primeiro dinossauro a andar de forma eficiente sobre duas patas.

O fóssil, conhecido por enquanto como ULBRA PVT016, foi localizado em escavações na região de Agudo (centro do RS), em dezembro de 2004.

O animal, ainda sem nome, teria vivido aqui no Brasil 228 milhões de anos atrás.

Crise no ninho

A decisão de investigar as irregularidades e os crimes cometidos por diretores de organizações não-governamentais ligadas à Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo abriu uma crise na relação entre o governador Cláudio Lembo (PFL) e setores do PSDB.

O presidente do diretório municipal do PSDB, vereador Tião Farias, enviou uma carta a integrantes da cúpula partidária na qual reclama que a escolha de Lembo para vice de Geraldo Alckmin foi “um grave erro político”.

Farias diz que o governador é “filho legítimo da elite retrógrada, que bajulou o regime militar, Lembo foi um vice inócuo”.

Ao atacar o governador, o vereador tem um objetivo: defender o ex-secretário da Administração Penitenciária Nagashi Furukawa e a gestão de Geraldo Alckmin.

Operação abafa

O ex-governador havia procurado Lembo e o secretário da Segurança Pública, Saulo Abreu, para tentar abafar a divulgação da investigação feita pelo atual titular da SAP, Antônio Ferreira Pinto, segundo a qual uma “rede de ganhar dinheiro” foi montada na SAP envolvendo ONGs contratadas na gestão Furukawa.

Alckmin conversou ainda com Furukawa, para quem chamou de “mesquinha” a atitude de Ferreira.

Com o fracasso da ação para impedir a divulgação, o grupo passou a tentar torpedear a nomeação de Ferreira para o cargo - ele foi confirmado na secretaria pelo governador eleito José Serra.

Motivo da guerra

A briga entre tucanos esconde o desejo de parte do partido de ver Alckmin disputar a eleição para a Prefeitura de São Paulo em 2008, enquanto o grupo de Serra aposta na reeleição de Gilberto Kassab (PFL).

O governador Cláudio Lembo economizou palavras para comentar a carta do vereador Tião.

Com ironia, disse: “não li e não gostei”.

Lembo defendeu Ferreira, lembrando que a carta “é uma coisa menor diante de problema tão grande como o (provocado) pelo PCC e do trabalho que foi feito (na SAP).”

Jogada chinesa

Com a presença de centenas de empresários, de quatro ministros e dos presidentes da Câmara e do Senado, o presidente Lula da Silva sancionou ontem a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas.

A expectativa do governo é de que a lei permita a criação ou formalização de 1 milhão de empresas e, com isso, a geração de 2 milhões a 3 milhões de empregos formais.

A estratégia montada pelo ministério da Indústria e Comércio é: legalizar ambulantes, e permitir uma entrada ainda maior de produtos chineses no Brasil.

O esquema foi fechado pelo ministro Luiz Fernando Furlan com os empresários chineses.

Supersimples?

Conhecida como Supersimples, a lei estabelece um regime tributário diferenciado, que prevê a unificação e simplificação de seis impostos e contribuições federais (IRPJ, PIS, Cofins, IPI, CSL e INSS), além do ICMS (Estados) e ISS (municípios), para as micro e pequenas empresas que faturam até R$ 2,4 milhões por ano.

As alíquotas nesse sistema variam de acordo com o faturamento da empresa e vão de 4% a 11,61% no comércio.

Há acréscimos para as indústrias (meio ponto percentual) e para as empresas do setor de serviços - 50% a mais do que é cobrado do comércio.

Um acordo no Congresso permitiu que a parte tributária da lei tenha início apenas em 10 de julho de 2007.

Jogada russa

A Rússia fechou um acordo para fornecer ao Brasil combustível para foguetes e tecnologia espacial como parte de um esforço mais amplo para estreitar os laços políticos entre os dois países e aumentar o comércio de produtos, como aeronaves e carne.

Duas das principais economias emergentes do mundo, Rússia e Brasil pretendem impulsionar o comércio bilateral para US$ 10 bilhões de dólares até 2010.

Atualmente, o volume negociado entre os dois países é de US$ 4 bilhões de dólares atuais, disseram os chanceleres dos dois países a repórteres depois de uma reunião.

O acordo deve ajudar o Brasil a lançar satélites no espaço com segurança, depois da explosão na base de lançamento de Alcântara, no Maranhão, que matou 21 pessoas em 2004.

O Brasil também está próximo de um acordo para comprar helicópteros russos.

Marvada carne

O Brasil também pretende que a Rússia retire seu veto à compra de carnes congeladas de alguns dos principais estados agrícolas brasileiros.

As importações russas estão suspensas há um ano após o surgimento de focos de febre aftosa no País.

O chanceler Celso Amorim avisou que tentará convencer a Rússia de que a carne brasileira é segura e deliciosa levando seu colega russo para jantar em uma churrascaria.

Em resposta, o chanceler russo, Sergei Lavrov, brincou que o jantar terá de ser bastante persuasivo, já que ele visitou recentemente a Argentina, outro país famoso por sua carne.

Custo mortal

Os acidentes nas estradas geram prejuízos de R$ 22 bilhões ao País.

O custo médio por pessoa ferida é de R$ 1,4 mil e o de uma morte pode chegar a R$ 34 mil, segundo pesquisa do Ipea.

As rodovias estaduais custam ao país R$ 13 bilhões e 100 milhões e as federais, R$ 6 bilhões e 400 milhões.

Prova de morte

Uma dona-de-casa que tentava pela terceira vez obter a Carteira Nacional de Habilitação morreu nesta quarta-feira à tarde após ser reprovada no exame prático de direção aplicado pelo Detran, na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro.

Valkíria Miriam Martins dos Santos, 51 anos, teve enfarte fulminante e morreu no local de prova.

A candidata a motorista, que era hipertensa e tinha crises de bronquite, chegou ao local do exame às 11h30, mas, por causa da enorme quantidade de candidatos — 300 pessoas — esperou até 15h para começar a prova prática.

A dona-de-casa não conseguiu estacionar o carro dentro das balizas no tempo estipulado de 4 minutos e foi eliminada.

Nova iluminação da Candelária

Será inaugurada nesta sexta-feira, a partir das 19 horas, a nova iluminação artística da Igreja da Candelária, um dos maiores monumentos do Rio de Janeiro.

A madrinha da iluminação será Gisela Amaral.

A articulação foi de Wagner Victer, Secretário de Energia, Indústria Naval e do Petróleo do RJ.

Sivuca, até sempre!

Morreu no final da noite de ontem, o músico Severino Dias de Oliveira, o Sivuca.

Ele estava interndo há dois no hospital em João Pessoa, na Paraíba, para tratamento de câncer.

Sivuca tinha 76 anos e compôs músicas conhecidas como Feira de Mangaio, Adeus Maria e Reunião de tristeza

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.
Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:
jorgeserrao@gbl.com.br
Faça comentários clicando no link abaixo.
Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Mais uma vez, todos se agitam indignados com a canalhice dos políticos -> BLA BLA BLA BLA BLA BLA BLA ... Inócuo, inútil, incipiente. Fazer alguma coisa mesmo, ninguém faz nada! Nem os militares fazem, porque o Tio Sam não deixa. Quando muito saem às ruas a bater panelas, soprar apitos e a se autodeplorarem portando narizes de palhaço. Que República!

Anônimo disse...

Os militares têm toda razão em não homenagear Fidel Castro.É uma questão de coerência.Pode parecer uma atitude de menos importância, mas não é.É um ato de forte significado simbólico.

Anônimo disse...

Sugestão de uma carta



“Recolha-se à sua insiguinificância...”


Excelentíssimo Sr. Deputado




Hoje tenho certeza que, se essa frase, proferida pelo Excelentíssimo Deputado Severino Cavalcante, fosse levada em consideração por todo político brasileiro, inclusive o próprio, o Brasil caminharia para uma era de prosperidade e justiça.
A maioria dos contribuintes não compreende onde Vossa Excelência, e coligados, encontra justificativa moral para aumento tão abusivo dos vossos salários. Pois eu tenho uma teoria: “O político brasileiro se acha muito importante”, se alvora a ser Deus, salvador da pátria, papai Noel, etc.. Encontra-se auto convencido e tenta convencer o cidadão que ele é a solução para todos os problemas, ousa dizer “Eu sou o caminho a verdade e a vida”. Obviamente que criaturas tais merecem muito mais que 24 mil, merecem 48, 100, 200 mil, ou mais. Suponho que este é o vosso argumento.
Pois eu, contribuinte e patrão de Vossa Excelência, já não me deixo enganar, sei quem pode tirar o Brasil da lama econômica e moral em que se encontra, e esses não são vocês. Chegou à hora de dizermos: Deixa o povo trabalhar, deixa a tão má falada iniciativa privada trabalhar, deixa o trabalhador em paz, não queremos mais a vossas esmolas nem a vossa falsa caridade, não queremos mais ver a cara deslavada de alguns em período eleitoral prometendo “mundos e fundos”, chega ... basta... Sr. Excelentíssimo Deputado ... “recolha-se a sua insiguinificância”.


Tenha um feliz e farto Natal, pois do meu não posso esperar tanto.