sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Pacotão de Lula quer taxar os ricos, criar nova poupança capitalizada e incentivar o consumo dos mais pobres

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça também o podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal
Edição em áudio a partir de Meio-dia.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - As chamadas “elites”, que não foram seus eleitores, serão o principal alvo do pacote do presidente Lula da Silva que pretende “destravar” a economia. O governo espera conseguir recursos para investimentos em infra-estrutura taxando ainda mais a classe média alta e os ricos. A equipe econômica estuda um imposto sobre grandes fortunas e uma taxação sobre consumo de artigos de luxo – como carros mais sofisticados e jóias. O acordo para as medidas é costurado com industriais, empreiteiros e banqueiros. O Alerta Total teve acesso a algumas idéias.

Entre as medidas mais polêmicas em estudo, o governo pensa em criar um imposto de 0,5 a 1% sobre os salários acima de R$ 4 mil. O valor seria destinado a um mega-programa de construção de casas populares. Os fundos de investimento, com depósitos acima de R$ 50 mil, também seriam sobre-taxados e os recursos destinados a programas sociais produtivos. As medidas de impacto seriam anunciadas esta semana pelo presidente. Mas ele preferiu adiá-las, temendo que o governo fosse tragado pela onda negativa da repercussão dos 90,7% do aumento salarial dos deputados e senadores.

O governo também pretende mudar as regras da caderneta de poupança. Não haverá confiscos – como se comenta em boatos via Internet. A idéia é criar uma nova modalidade de aplicação, combinada com títulos de capitalização de curto prazo. A poupança daria maior remuneração a aplicações de três a seis meses. Mas o poupador ficaria proibido de retirar o dinheiro durante este período, sob pena de perder a remuneração em juros e correção. A grande alteração seria na destinação e na possibilidade maior de uso dos recursos dos poupadores – atualmente restrita ao financiamento imobiliário. Parte do dinheiro financiaria a Saúde ou socorreria a Previdência.

Se pensa em taxar ainda mais os mais ricos, o governo estuda medidas para agradar a classe média e baixa. Um dos projetos é retirar os impostos sobre artigos de primeira necessidade, como a cesta básica, a exemplo do que já fizeram alguns estados. A regra seria nacional, aprovada pelo Conselho de Política Fazendária (o Confaz). Além disso, seriam reduzidos os impostos sobre eletrodomésticos e eletroeletrônicos, como fogões, geladeiras, máquinas de lavar, televisores, computadores e aparelhos de áudio e vídeo. A intenção de Lula é aumentar o poder de consumo do seu eleitorado, agradando aos segmentos econômicos que agora lhe dão sustentação na indústria, no comércio, na construção civil e no sistema financeiro.

Desiste disso...

O governo empurrou com a barriga a principal medida destinada a aumentar a concorrência bancária e reduzir os juros aos consumidores.

Prometida na campanha eleitoral, a nova conta salário – na qual o trabalhador poderá transferir, de forma automática e sem custo, seus rendimentos para o banco de sua preferência – apenas será implementada entre abril de 2007 e o distante ano de 2012.

A previsão inicial era que entrasse em vigor em janeiro, mas os bancos não chegaram a um acordo sobre o regime de perde e ganha com os depósitos.

Super Propaganda

Os marketeiros do governo montam um sistema publicitário de fazer inveja ao velho Departamento de Imprensa e Propaganda do Estado Novo, que foi inspirado no esquema de propaganda nazista de Josef Goebels.

Radiobrás iria criar uma propaganda de rádio e tevê para prestar contas, diariamente, do que o governo está fazendo.

O enfoque será popular, e a publicidade seria bancada pelas empresas estatais.

Incentivando a mídia amestrada

O plano faz parte do projeto maior de “Democratização dos Meios de Comunicação”.

O governo vai destinar ainda mais verbas de publicidade para novos veículos de informação que ficariam alinhados com a orientação política do Palácio do Planalto.

As grandes redes de tevê receberão um reforço, ainda maior, dos anúncios da Petrobrás, Caixa, Banco do Brasil e Correios.

Privatização das estradas

O governo espera dobrar resistências do Tribunal de Contas da União para deslanchar, o mais depressa possível, o projeto de concessões de estradas à iniciativa privada.

Nas últimas semanas, aconteceram reuniões intensas com as cúpulas das grandes empreiteiras que formarão consórcios para administrar os lucrativos pedágios que serão criados, em troca de estradas mais seguras.

As grandes construtoras já fizeram um acordo entre elas, em parceria com empreiteiras estrangeiras, para que todas ocupem seus espaços econômicos, assim que forem lançados os editais de licitação.

As “capitanias hereditárias” serão reeditadas, sob o comando das poderosas Carioca, OAS, Mendes Júnior e companhia limitada.

Jogada de Serra e Kassab

Não é à toa que o Prefeito de São Paulo é o queridinho de 11 em cada 10 empreiteiras.

Gilberto Kassab (PFL) quer cobrar pedágio nas Marginais do Tietê e do Pinheiros, e idéia já tramita na Câmara Municipal paulista.

Para tornar isso viável, o alcaide pretende delegar a operação desses corredores ao governo do Estado, que instalaria mecanismos de cobrança e faria melhorias na capacidade de tráfego, por meio de parcerias público-privadas (PPP).

Em fevereiro, a Prefeitura havia estimado investimento entre R$ 400 milhões e R$ 1 bilhão para modernizar as marginais.

Papai Noel manda

O presidente Lula defendeu ontem a decisão pessoal de reajustar o salário mínimo para R$ 380.

"Não tem equipe econômica. Quem decide é o presidente da República. Ninguém ganha, ninguém perde; quem ganha é o povo brasileiro com essa decisão Todo mundo ganha nessa história".

Foi a principal declaração do presidente, na festinha de confraternização dos funcionários do Planalto, onde Lula usou um gorro de Papai Noel.

Interesse do Ministro

Industriais fofoqueiros comentam que o empresário Jorge Gerdau quer ir correndo para o governo Lula porque está interessado em vender ferros para edificações, dentro do programa de investimentos em infra-estrutura e de construção civil.

Segundo os matracas, a intenção do futuro ministro da Indústria e Comércio é saber, antecipadamente, dos planos do governo, para planejar os investimentos do grupo que ele fingirá largar.

As más línguas futricam que Gerdau apenas seguirá o belo exemplo do atual ministro Luiz Fernando Furlan, que viabilizou “negócios da China” para a empresa da família dele ficar ainda mais sadia economicamente, no mercado asiático de alimentos.

Quem fica

Além de Gilberto Gil, que ontem aceitou continuar no Ministério da Cultura, o presidente lula confirmou a permanência de outros seis ministros em seus cargos.

Lula já disse o "você fica" a Guido Mantega (Fazenda) e Henrique Meirelles (BC), Luiz Dulci (secretário-geral da Presidência), Dilma Roussef (Casa Civil), Celso Amorim (Relações Exteriores) e Patrus Ananias (Desenvolvimento Social).

Também confirmou no time a escalação de seu secretário particular, Gilberto Carvalho.

Amizade collorida?

Semana passada, o Agente 171 do Alerta Total registrou que Lula se reuniu com Fernando Collor durante uma hora e meia, extra-oficialmente.

Lula quer consolidar sua base de apoio do Nordeste, onde Collor comanda as poderosas Organizações Arnon de Mello de comunicação.

Lula já sabe que não poderá contar com ACM, donatário da também poderosa Rede Bahia, que tem força na Bahia e no interior nordestino.

Protesto em terra firme

A TAM deixou ontem seis aeronaves no chão, alegando segurança técnica, em protesto velado contra as acusações que vem sofrendo de ser uma das responsáveis pelo caos no setor aéreo.

A Gol ameaça fazer a mesma operação padrão de segurança, deixando aviões no solo.

As empresas reclamam que viraram alvos de todas as ações nos Procons, enquanto o verdadeiro culpado pelo apagão na aviação é o governo federal, que deixou de investir na segurança de vôo e controle do espaço aéreo.

Desculpas esfarrapadas

O presidente do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea) e da TAM, Marco Antonio Bologna, assumiu parte da responsabilidade pelos problemas enfrentados nos últimos dias nos aeroportos do País.

O presidente Lula recebeu com alívio a informação de que, desta vez, os problemas não eram nem do controle do tráfego aéreo nem de falha nos equipamentos da Aeronáutica.

Bologna admitiu que seis aviões da companhia apresentaram “problemas técnicos” e 26 vôos tiveram de ser cancelados.

Bologna estimou que, num prazo de 48 horas, se restabelecerá a normalidade.

Dia de Fúria

Em São Paulo, policiais ameaçaram usar gás pimenta para conter tumulto na sala de embarque do aeroporto de Congonhas.

No Rio, um passageiro foi detido no aeroporto Tom Jobim (Rio) após quebrar um computador de uma empresa aérea.

Em Brasília, um grupo invadiu a pista e teve de ser contido pela polícia.

Foram os retratos ontem do dia de caos nos aeroportos do País, com quase 44% dos vôos com atrasos de mais de uma hora.

A confusão continua hoje, com toda certeza, em nossos aeroportos.

Privilégio descabido

Deputados e senadores, que não tiverem um jatinho particular, não serão obrigados a enfrentar filas nos aeroportos, como os simples mortais.

Alegando que precisava garantir a votação do Orçamento no Congresso, a Câmara pediu a liberação de aviões da Força Aérea Brasileira para transportar os parlamentares do Nordeste de volta para casa hoje.

A FAB deveria lhes emprestar um ônibus, só de sacanagem.

Quase apanhou

Pegou fogo a sessão da Câmara que, no final da noite de anteontem, adiou para o próximo ano a decisão sobre o aumento de 90,7% dos parlamentares.

Deputados ouviram xingamentos de manifestantes e o presidente da Casa, Aldo Rebelo, quase foi agredido por vereadores que cobram mais vagas nas Câmaras municipais.

Viva a impunidade

Tudo indica que nenhum dos 69 deputados e três senadores acusados de envolvimento com a Máfia das Ambulâncias será punido.

O Conselho de Ética da Câmara encerrou seu trabalho no escândalo dos sanguessugas com “punições” a nenhum deputado.

O Conselho recomendou a cassação de quatro deputados acusados de envolvimento com a máfia dos sanguessugas.

Mas alegou que eles não precisam ser punidos agora, pois não foram reeleitos.

Os deputados Lino Rossi (PP-MT), Cabo Júlio (PMDB-MG), Nilton Capixaba (PTB-RO) e José Divino (sem partido-RJ) sequer vão perder seus direitos políticos, como prova de que a impunidade política vigora mesmo no Brasil.

A madame e o Príncipe

Um "pen drive" apreendido pela Polícia Federal com um dos contadores do contraventor Rogério Andrade revela o pagamento mensal de R$ 300 mil para uma mulher identificada como "Madame" e outra pessoa citada como "Príncipe".

A contabilidade detalha o pagamento de propinas para a polícia.

Um delegado federal contou ter sido procurado pelo ex-chefe da Polícia Civil Álvaro Lins, preocupado em saber se seu nome aparecia nos arquivos.

Resta agora desvendar quem seriam a Madame e o Príncipe...

Apresentador em apuros

Será apresentada na tarde desta sexta-feira, na sede da Polícia Civil de Pernambuco, a conclusão do inquérito que averigua casos de abuso sexual contra menores de idade praticados pelo apresentador e radialista Denny Oliveira.

O acusado deverá ser indiciado por ter abusado de duas garotas, uma de 10 anos e outra de 12. Ele pode ter ainda a prisão preventiva decretada.

A prisão de Denny Oliveira dependerá do parecer da delegada da Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), Inalva Regina.

A promotora dirá se o apresentador, que nega todas as acusações, pode exercer pressão sobre os familiares das supostas vítimas, o que prejudicaria nas investigações.

Vida que segue...

Novas informações a qualquer momento.

Recramasões, ilogius ou revelasões bomba para:

jorgeserrao@gbl.com.br

Faça comentários clicando no link abaixo.

Ouça as informações clicando no link da rádio (podcast) Alerta Total:

http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal/

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Foxylady disse...

Feliz Natal!!!



Pena certas maldades não terminarem e pessoas maquiavélicas continuarem com as suas maldades...

Toda a verdade sobre a autora e o livro inventado "A Tua Amiga"