quinta-feira, 12 de abril de 2007

Calmaria Inquietante

Edição de Artigos de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Márcio Accioly

Os jornais anunciam que Dom Luiz Inácio (PT-SP) quer se aproximar de seu antecessor, FHC (1995-2003), pois acredita ter argumentos capazes de demover sua ex-excelência do tipo de oposicionismo que considera sem sentido.

Os tucanos, por sua vez, deram visível freada na questão da CPI do Apagão Aéreo, tendo o deputado federal Antônio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP) dito publicamente que ela não é assim tão indispensável, pois “existem outros meios para apurar irregularidades” com a mesma eficiência.

Numa entrevista concedida à Folha de S. Paulo (domingo, 08), o ex-presidente da Infraero, deputado federal Carlos Wilson (PT-SP), expôs qual será a estratégia caso a Justiça determine a instalação da CPI. Ameaças à gestão FHC não faltaram.

Ele lembrou suspeitas sobre obras realizadas no aeroporto de Salvador (BA), na década de 90, numa parceria do governo federal do PSDB e o governo estadual (PFL).

No dia seguinte, a Infraero, contribuindo para o esvaziamento de possível CPI, determinou o afastamento de mais quatro funcionários “por participação em negócios supostamente irregulares e investigados pela CGU (Corregedoria Geral da União)”.

Dom Luiz Inácio, sentindo-se mais aliviado, agradeceu no rádio aos controladores de tráfego aéreo “pela tranqüilidade verificada nos aeroportos” durante o feriado de Páscoa. E deixou em banho-maria a questão militar que está rolando.

Como a administração federal possui visão sindicalista do mundo, esquece o tijolo enorme que tem enfiado no seu sapato que é o problema militar.

O blog “Alerta Total” repercutiu, na segunda-feira (09), entrevista do ministro do STM – Superior Tribunal Militar, general Valdésio Guilherme de Figueiredo (concedida ao jornal O Globo), expondo diferenças que ameaçam entrar em ebulição.

As declarações do ministro foram duríssimas, mas parece que o Planalto optou por fazer ouvido de mercador. Fosse à gestão Ernesto Geisel (1974-79), alguma coisa iria acontecer. O penúltimo general do ciclo militar (1964-85) jamais engoliria o que foi dito, tão a seco.

Como correm rumores de que o presidente da República estaria se animando para um terceiro mandato, ancorando-se em pesquisas que o apontam como salvador do país, o general emitiu recado curto e grosso:

“-Se algum doido decidir se perpetuar no poder, o Exército vai intervir”.

O militar aproveitou também a ocasião para tecer comentário a respeito da pensão que é hoje recebida por Dom Luiz Inácio (quatro mil e 500 reais mensais), comparando-a com a recebida pelos pais do soldado Mário Kozel Filho (morto num atentado), quantia que classificou de “ridícula”.

Disse ainda que “numa ditadura se faz o que quer, independentemente da lei”, acrescentando: “Não sei se agora estamos numa ditadura”. E aconselhou o governo a se preocupar “com a economia, o desemprego, a falta de equipamento nos hospitais públicos e a má qualidade do ensino”.

Não disse mais, porque mais não lhe foi perguntado. Mas tudo soou limpo e claro, de acordo com pensamento reinante nas forças armadas. Se o cenário externo fosse outro, seria o caso de se preocupar com nova deposição.

Mas Dom Luiz Inácio não está nem aí. Na terça-feira (10), fez teatrinho para prefeitos, em Brasília e se deleitou com pesquisa da CNT/Sensus que o colocou com índice de aprovação pessoal de 63,7%. Só a falta de alternativa e a desmoralização generalizada podem explicar. O sentimento dominante, porém, é de intranqüilidade.

Márcio Accioly é Jornalista.

5 comentários:

Grupo Guararapes disse...

Gov do RJ. Estou repassando. *****************************************************

Peço ao governador que responda a dez perguntas, para tirar minhas dúvidas :
1. O sr. acredita que soldados recrutas, prestando serviço militar obrigatório, exigido pela Constituição, possam ser utilizados em segurança pública, contra bandidos, mesmo sem treinamento?
2. Da mesma forma, os que prestam serviço temporário, no primeiro ano de serviço?
3. Caso as respostas a 1. e 2. sejam NÃO , o Sr. sabe que o efetivo da sua polícia se torna maior do que o dobro do efetivo do Exército Brasileiro?
4. Por que a sua polícia trabalha um(1) dia e descansa três (3) dias?
5. Devido a isso, o Sr. já informou, à população do Rio, que, quando promete recrutar mais 1000 homens, está colocando 750 deles de folga, todos os dias?
6. O Sr. disse que colocaria a polícia trabalhando em turnos - com uma gratificação paga, creio, pela Prefeitura !!! - o Sr. desistiu ou não conseguiu?
7. O Sr., obviamente, conhecedor do descalabro na segurança pública do governo anterior, se candidatou, confiando que as forças armadas segurariam a batata quente (mais essa)?
8. No melée policial, que o Sr. prevê, para o Estado, quem coordenará as ações?
9. Serão, essas ações, em turnos ou com descanso de 72 horas?
10. Quem será o responsável, pelo evidente insucesso, que advirá?


Repasso essa mensagem do Grupo Emboabas, e como os Senhores podem ver, há um forte apelo de todos os lados, para que o Alto Comando das FFAA não caiam nesse arapuca armada por esse governo comunista. Se mesmo assim, os chefes militares, insistirem nessa sandice, aí é caso de nós civis, tomarmos as rédeas dessa situação e partirmos pra ação armada. Essa situação já está no nível do insuportável. Todo dia tem “novidade”. Todo dia se tem conhecimento de outro escândalo, de outra maracutaia, de outra bobagem dita pelo apedeuta(sem ser interpelado ou questionado, por ninguém), é aumento de salário dos deputados, 82% de aumento pro apedeuta(mais a “pensão” por ter sido considerado “preso político”), é pesquisa de popularidade do apedeuta, com números fajutos e claramente manipulados, fora aquele escândalo das urnas eletrônicas, que foram comprovadamente “invadidas” ou com erros crassos de totalização. Temos uma carga tributária extremamente sufocante, que nos afana algo em torno de 54% do faturamento e sem retorno. Chega! Se botarem recrutas para enfrentarem terroristas, melhor armados e treinados pelas FARC e forem humilhantemente derrotados, manchando a honra das nossas FFAA, não vejo outro caminho, se não irmos as Armas

É OFIM!!! disse...

Família Da Silva ainda não declarou Imposto de Renda
12 de abril de 2007

Ministério da fazenda, arquitetura
do silêncio da ex-KGB na
Brasília de arquitetura propícia
ao sonho do "controle social".
Do Observatório de Inteligência
Por Orion Alencastro


No exercício de 2006, a eficiente máquina da Receita Federal contabilizou o recolhimento de 22 milhões de cidadãos declarantes do Imposto de Renda. Segundo previsões, 2007 deverá superar os 23,5 milhões de declarações até o encerramento do prazo de entrega, fixado para o dia 30 de abril.


Para quem não entregar no prazo estipulado pela Receita Federal, haverá uma multa de, no mínimo, R$ 165,74 e, no máximo, de 20% do imposto devido. A família Da Silva deverá encaminhar nos próximos dias a declaração de renda e de aumento patrimonial dos seus integrantes. Informações cruzadas estariam apontando significativo acúmulo patrimonial advindo da participação em empreendimentos de alto lucro nas áreas de eletrônica, siderurgia e combustíveis, e da aquisição de imóveis urbanos e rurais.



Lulinha "caprichando"
na declaração de
imposto de renda.
Receita protegerá família Da Silva


Auditores fiscais, que se dedicam à coleta de dados, cruzamento de informações e supervisionam a malha fina, descartam a possibilidade de surgir dissabores à família Da Silva devido à blindagem existente para a proteção dos titulares, visando impedir novos e inoportunos desgastes à semelhança dos acontecimentos que levaram colaboradores a ser denunciados à Justiça pela Procuradoria Geral da República.


Todavia, o secretário adjunto da Receita Federal, Paulo Cardoso, tem ressaltado que é dever reter declarações quando inspiram exame mais detalhado, sob pena do órgão cometer crime contra o Estado ao liberar documentos irregulares.


Desde 2002, segundo área de inteligência da Receita Federal, foram autuados 857 mil contribuintes, profissionais liberais, políticos e altos funcionários do governo, dentre outros, cujas declarações não configuravam a expressão da verdade. Muitos subsídios chegam à Receita Federal provenientes da Interpol, de órgãos especializados no exterior, cartórios de registros e do judiciário, permitindo acuradas conclusões para rigorosa autuação.

PAÍS DE HIÊNAS disse...

TCU ENCONTROU IRREGULARIDADES NOS CARTÕES CORPORATIVOS....


NOTAS CALÇADAS!

SABEM O QUE É ISSO?

É BOM SABER!

DANIEL PEARL disse...

Entrevista exclusiva bombástica do ex-repórter da TV Globo, Rodrigo Vianna: demitido após se recusar a assinar um abaixo-assinado defendendo a cobertura eleitoral da emissora, fala com exclusividade ao Fazendo Media e ao blog "Desabafo País" confirma que, de fato, existe interferência política no Jornal Nacional. No final do ano passado, Rodrigo denunciou as distorções praticadas pela TV Globo para prejudicar a campanha de Lula e favorecer Geraldo Alckmin. Mas não aconteceu apenas durante as últimas eleições. Nesta entrevista, Rodrigo conta dois outros episódios em que foi vítima de censura e se pergunta: "Será que a Globo fez uma opção parecida com a da Igreja Católica de Ratzinger: ficar mais coesa, mas também menor e mais reacionária?" Acesse o DESABAFO PAÍS: http://desabafopais.blogspot.com .Um abraço, Daniel.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com a posição do Grupo Guararapes. Vejam bem, Policia Civil, Policia Militar e mais a Policia Federal não conseguem resolver NADA no Rio? Que absurdo! Falta é COMANDO e vontade de punir os infratores, caso estejam nas corporações. Pessoalmente acho que o governador está querendo empurrar o abacaxi às FFAA e eximir-se de responsabilidades. Qualquer acontecimento que houver, por mínimo que seja, será culpa das “Forças Armadas”. É uma fria! Será uma desmoralização a nossa honrosa FFAA.