segunda-feira, 9 de abril de 2007

General Ministro do STM adverte que Exército vai intervir se algum doido decidir se perpetuar no poder

Edição de Segunda-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça agora o novo podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

As Legiões deram o mais duro recado ao presidente Lula da Silva, desde o começo da crise militar gerada pelo motim dos controladores de vôo da Aeronáutica. O Ministro do Superior Tribunal Militar (STM) e General de Exército da reserva, Valdesio Guilherme de Figueiredo, aproveitou sua entrevista ao caderno “Prosa e Verso” do jornal O Globo para avisar. "Se algum doido decidir se perpetuar no poder", o Exército vai intervir.

Pela primeira vez um General de Exército do STM comentou o processo movido por uma família de ex-militantes do PCdo B contra o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra (que comandou o DOI-Codi em São Paulo, na década de 70), para que ele seja considerado oficialmente um torturador. O General Guilherme detonou: “Por que não se preocupar com tanto ministro que está aí e que fez pior que o Ustra? Tem ministro aí que matou, enquanto o Ustra dizem apenas que torturou. Não consta que ele tenha matado ninguém”.

Conhecido nos tempos da Vila Militar como “Toquinho da Maldade”, o General também mandou um recado aos petistas que desejam acabar com a Lei de Anistia. Foi a mais forte manifestação desde que o governo Lula indicou para o STM a Procuradora da República Maria Elizabeth Guimarães Teixeira Rocha. Filiada ao PT, do qual foi advogada, amiga do casal Lula e Marisa, além de pessoa de confiança do advogado José Dirceu, de quem foi assessora na Casa Civil, Maria Elisabeth é casada com o General Romeu Costa Ribeiro Bastos, amigo do presidente Lula, que comanda a Secretaria de Administração da Presidência da República, responsável, só no ano passado, pelo gasto secreto quase R$ 5 milhões de reais no cartão de crédito corporativo do governo.

Ao lembrar que a Lei de Anistia foi sancionada pelo último presidente do ciclo militar, o general Guilherme Figueiredo praticou mais um toquinho de maldade verbal contra o presidente Lula: “Quem cometeu delito está usufruindo dela. E bem. Estão bem remunerados. Agora, quem cometeu delito do outro lado o fez sob a égide de uma Constituição, de 1967. Se comparar a pensão do presidente da Repú­blica (R$ 4,5 mil) com a pensão dos pais do Mário Cozel Filho (soldado que morreu num atentado) é ridículo. Hoje, aqueles que cometeram delitos estão sendo premiados. Agora, não se pode dizer que o Exército é torturador, isso e aquilo. Meia dúzia de malucos faziam isso.

O General adverte que “essa conversa de que o Exército mudou é conversa fiada”. Segundo ele, “as Forças Armadas não mudaram nada, porque não mudam nunca. Apenas se recolheram. Agora, se tiver que intervir, claro que vão
intervir. É missão constitucional, a garantia da lei, da ordem e das instituições. Vem um doido aí e re­solve dar uma de presidente da Venezuela e querer se per­petuar no poder. Quer dizer ... Se o Congresso mudar a Constituição, vamos bater palmas. Se não mudar, aí não pode. É lógico que tem que haver uma defesa das instituições”.

O General Guilherme deu outro recado político ao governo: “Numa ditadura se faz o que quer independentemente da lei. E não sei se agora estamos numa ditadura. Faça uma lei e revogue a Lei da Anistia! Não é mais simples? Processar, pode processar quem quiser. O Ministério Público está aí. Oferece a denúncia e o juiz aceita se qui­ser. Deveríamos estar preocupados não com o coronel Ustra mas com a economia, com o desemprego, com a falta de equipamentos nos hospitais públicos, com a má qualidade do ensino”.

Troca de Comando

O General de Exército Antônio Gabriel Esper assume na próxima sexta-feira, às 10h 30min, o Comando Militar do Leste.

Seu antecessor, General de Exército Luiz Edmundo Maia de Carvalho, vão ocupar o comando do Estado Maior do Exército.

Será o segundo homem do EB, depois do comandante Enzo Martins Peri.

Indústria do empréstimo

A Oligarquia financeira transnacional é pródiga em fazer o Brasil se endividar ainda mais.

Os banqueiros lá de fora dão toda ajuda ao lobby do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), para negociar com o Ministério da Fazenda uma revisão do acordo da dívida do Estado.

Se a operação for bem-sucedida, permitirá a contratação de R$ 6,7 bilhões em empréstimos externos junto a financiadores como Banco Mundial e BID.

Será o maior volume de financiamentos desde a consolidação da dívida estadual, há dez anos.

Indústria da Segurança

Empregos formais ligados direta e indiretamente à segurança foram os que mais cresceram nos últimos 20 anos.

Na cidade de São Paulo, o salto chega a 366,5%, enquanto os demais empregos cresceram 59,6%.

O crescimento da indústria da segurança é demonstrado no levantamento do economista Márcio Pochmann, baseado em relatório do Ministério do Trabalho.

Pena de morte

Pelo menos 55% das 5.700 pessoas ouvidas pelo Datafolha em 25 estados disseram ser favoráveis à pena de morte e 40% contra.

O índice de apoio à punição se iguala ao divulgado em fevereiro de 1993, quando havia sido registrado, até então, o maior percentual em 14 anos de pesquisa.

No Rio de Janeiro, onde ocorreu o caso João Hélio, o índice de apoio à pena de morte saltou de 38%, em maio de 2006, para os 51% atuais.

Não rotundo ao Aborto

A pesquisa Datafolha revela cresce constantemente desde 1993 o percentual de brasileiros que rejeitam qualquer tipo de mudança na legislação sobre o aborto.

Os dados divulgados mostram que apenas 16% da população apóiam mudanças na lei, que permite o aborto apenas em casos de estupro ou risco de morte da mãe ou do bebê.

Para 65% dos entrevistados, a legislação deve continuar como está, maior índice desde que a pesquisa foi criada, em 1993.

Facada não eleitoral

A juíza Sandra Silvestre, de 37 anos, observadora brasileira das eleições no Timor Leste, foi esfaqueada durante um assalto em Díli.

A juíza do Tribunal de Justiça de Rondônia levou 50 pontos, mas passa bem.

Apesar do incidente, não foram registrados fatos violentos relacionados à eleição presidencial no Timor.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

12 comentários:

Anônimo disse...

Saudações.

Parece que estamos vendo ser acesa uma pequena luz de esperança.

Cadeia já para esses comunistas apátridas.

Atenciosamente.

Manoel Vigas

FORA QUADRILHA!! disse...

RECADO À QUADRILHA:

PRESTEM BEM A ATENÇÃO!!!!!

O BRASIL NÃO LHES PERTENCE!!

40 MILHÕES DE ELEITORES QUEREM A SOC FORA DO PODER

FORA LULA!


==========================

OS MILITARES E LULA: ISSO NÃO PODE FICAR ASSIM
por Paulo Moura, cientista político


Num país de políticos medíocres, governado por um presidente medíocre, até que a elite das Forças Armadas vem dando um show de Política. Com “P” maiúsculo, pois essa é a única Política que cabe aos militares fazer, subordinados que são, nas democracias, ao poder civil eleito. Refiro-me à forma como generais, almirantes e brigadeiros da ativa têm lidado com as agruras da profissão num país sem condições de ter a defesa militar que precisa. Além das dificuldades de natureza profissional (baixa remuneração, equipamento sucateados e defasados), os militares sofrem, ainda, o desgaste político sofrido pela corporação com o fim do regime militar e a chegada ao bolso da classe média, da conta do “milagre brasileiro” dos anos 1970. O ônus da ingerência política em assuntos civis foi pesado.

A situação internacional também não lhes é favorável. Com os comunistas de ontem dóceis e corrompidos pelo exercício do poder, não há mais ameaça vermelha a combater. Os EUA, que patrocinaram as ditaduras latino-americanas nos idos de 1960 e 1970, hoje são os paladinos da democracia e da liberdade. Os novos inimigos são os guerrilheiros suicidas, feudais e pós-modernos, da Al-Qaeda. Parte da política externa hegemonista dos Estados Unidos passa pelo bloqueio à modernização tecnológica das forças armadas de potências emergentes. Dependente de capitais internacionais, o Brasil, de Collor a Lula, diz amém às ordens do Tio Sam.

Não acho isso ruim, dadas às circunstâncias. Apenas constato as adversidades pelas quais passam os militares brasileiros, que, além disso, ainda tem o comandado de um paisano incompetente e despreparado. Sim, caro leitor, o general dos generais; o almirante dos almirantes; o brigadeiro dos brigadeiros – está na Constituição – é o cidadão que a maioria do povo escolheu nas urnas para presidir a nação. É assim que dever ser. Militares, em regimes democráticos, prestam continência à autoridade eleita. Mesmo que seja Lula. É o que prevê a Lei.

Sou crítico duro de Lula. Despejo trilhões de bites, bytes e pixels desaforados na cara de Lula. Debulho freneticamente meu teclado, expelindo caracteres indignados contra o chefe do petismo. Arrasto raivosamente meu mouse em busca dos dicionários virtuais, procurando os vocábulos mais contundentes o possível para atirar contra Lula. Jogo palavras ásperas, aspas irônicas e desaforos explícitos contra a mediocridade de Lula e a corrupção de seus seguidores. É tudo o que posso fazer. Dou o melhor de mim para tentar convencer quem me lê, de que é melhor para nação, pagar mais uma aposentadoria para Lula, do que prosseguir sendo governado por ele. Mas, infelizmente, Lula foi eleito e reeleito, e nem sequer tem oposição.

Respeito os militares, pois nem soltar o verbo eles podem. Eles têm que engolir o sapo, sem beber água para lubrificar a garganta. Imagino, o que se passa na caserna, após o gesto de ignorância desatinada de Lula contra as instituições militares. Isso sim não deve ser fácil de engolir calado. Compreendo que generais, brigadeiros e almirantes, não possam e não devam repetir seus sargentos, insubordinando-se contra o presidente eleito. Mesmo sob essas circunstâncias graves. Há grandeza nas atitudes do oficialato e na forma como a crise está sendo politicamente gerida pelo alto comando das forças armadas.

Digo isso com a convicção resignada de quem começou na política, com dezessete anos de idade, nas manifestações estudantis contra a ditadura militar. Sim, houve uma ditadura, que nos salvou do comunismo, às custas da supressão da liberdade. Jovem, ingênuo e idealista como todo o adolescente; movido pelo ideal da liberdade, fui cooptado pela a esquerda trotskista. A crítica simultânea à ditadura soviética e à ditadura brasileira me seduziu. Mas, cedo descobri que os trotskistas são, em potencial, os piores stalinistas. Socialismo e liberdade são como água e óleo.

Meu teclado só digitou a palavra impeachment depois das confissões de Roberto Jefferson e a convicção de que Lula ofereceu provas para seu impedimento, quando Duda Mendonça confessou a origem ilícita de seu pagamento. Fico por aqui na lista de motivos. Concedo-me o direito de agregar apenas mais um, dada a oportunidade. Vamos aos fatos:

1 - A preservação da hierarquia e da disciplina constitui-se em espinha dorsal de qualquer organização militar.

2 – Em qualquer país; desde o Império Romano, o motim militar é severa e exemplarmente punido, sob pena de desmoralização e desintegração da organização. Em situação de guerra, o ato de rebeldia pode levar à morte do insubordinado, no ato. Ou, à corte marcial e ao fuzilamento. Em temos de paz; é cadeia imediata, julgamento militar e expulsão da força, com os devidos ônus sobre os direitos de cidadania.

3 – Essas regras estão previstas nas leis civis e militares, aprovadas por representantes eleitos pela maioria do povo, em eleições livres e regidas pelo voto universal, direto e secreto.

4 – O que consta nos itens anteriores, ou se aprende estudando, ou se aprende prestando serviço militar. No caso do Brasil, a partir de agora, fica instituído que, se o presidente não passou pelo serviço militar e não estudou, tem o direito de aprender no exercício do cargo, ainda que arriscando produzir uma crise institucional.

5 – Recentemente, cerca de cem sargentos da aeronáutica brasileira, que, juntamente com seus pares, vêm causando, impunemente e a mais de seis meses, o caos nos serviços de transporte aéreo, amotinaram-se e paralisaram os aeroportos do país. Ato contínuo; receberam voz de prisão do comandante da Aeronáutica em pessoa.

6 – Em seguida, os insubordinados; toda a nação e de toda a tropa, viram o chefe da Aeronáutica brasileira, ser publicamente humilhado e desautorizado pelo presidente da República, que determinou a não punição do crime militar.

7 - O presidente da República, que é o Comandante supremo das Forças Armadas; com seu gesto, não só atentou contra a Lei e as regras básicas de preservação dos princípios da hierarquia e da disciplina, sem os quais não existe organização militar, como incentivou, pelo exemplo, a generalização da baderna nas fileiras militares.

Em país sério, isso dá impeachment. Aqui, por muito mais já não deu.

Respeito os comandantes das forças armadas pelo espírito democrático e pela evidente intenção de evitar uma crise institucional de conseqüências imprevisíveis. Mesmo assim, o mínimo que se poderia esperar seria a entrega imediata do cargo por parte do comandante da Aeronáutica. Os bombeiros que agissem depois. Afinal, se foi Lula quem incendiou a tropa, cabe a Lula apagar seu incêndio. Já que temos que pagar para que Lula aprenda Teoria do Estado em pleno exercício da Presidência da República, então que ele tenha uma lição completa. Daquelas que nunca se esquece.

Sem a demissão do brigadeiro, a lição ficou incompleta. Infelizmente, agora é tarde. Será gesto ridículo se a renúncia ocorrer agora. Lula não aprenderá com o erro. E os comandantes das forças armadas saem dessa, subordinados a seus sargentos e sob a suspeita de estarem improvisando uma solução que não soluciona; de fazerem política com “p” minúsculo. Não há jeitinho brasileiro que desfaça esse crime e suas conseqüências nefastas e mal acobertadas. A chaga prossegue aberta. Mais pus virá à tona. Esparadrapo não cura câncer. Sequer esconde.

Publicado em 09/04/2007

ternuma

Anônimo disse...

Muitos são aqueles que nos querem calados, vendo a banda dos corruptos passar. Eu, não! Continuarei falando, mostrando às novas gerações quem são esses 300 picaretas que o Presidente Lula disse existirem no Congresso Nacional! E o que dizer dos Waldomiros, valeriodutos, Zés Dirceu, mensalões, Delúbios, Genoínos e outros picaretas que acompanham Lula, na Presidência da Republica?
A Revolução de 64 foi uma revolução exageradamente branda, sem derramamento de sangue! Houvessem os revolucionários de 64 agido como Fidel Castro, construído um imenso “Paredón” -- aí, sim!-- poderíamos ser chamados de sanguinários! Aliás, na próxima revolução que já se aproxima -- pois este é um problema cíclico, típico de países subdesenvolvidos -- muitos querem que, ao invés de serem construídos “Doi – Codi”, que se construam “Paredóns”, pois é muito mais eficaz, e não trás problemas futuros, procurando ossadas dos companheiros que foram abandonados nas matas e entregues aos tatus; nem milionárias indenizações e outras benesses para os traidores da pátria! No Brasil será sempre assim. Sempre que estamos no fundo do poço, como agora, os militares serão chamados para por ordem na casa. Feito o serviço, lá vem novamente os subversivos e terroristas corruptos para a grande farra da corrupção!
O primeiro dever de um grande Comandante é não ter receios de falar francamente ao Presidente da República os problemas que afetam perigosamente a tropa! Assim como a mãe não deve ter receios de falar francamente aos filhos! E é bom que se diga que não estamos aqui querendo minimizar a hierarquia e a disciplina nas nossas Forças, como andam dizendo por aí... O que não é possível é querer atirar sobre os ombros de uma minoria uma absurda responsabilidade moral, ou operacional pelos problemas no nosso tráfego aéreo. Foi a falta de avisos; de um alerta; do caos político; da grande anarquia salarial que possibilitou os perigosos desafios dos ingênuos controladores, liderados por subversivos.

de um Cel. da aeronáutica
Reservaer

QUEREMOS O BRASIL DE VOLTA! disse...

DIVULGUEM O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL

É MUITO IMPORTANTE!!!!!!
EXTRA EXTRA

DO CLÁUDIO HUMBERTO

Governo esconde direito a saque do FGTS


Uma beneficiária do FGTS, aposentada mas ainda trabalhando, conheceu um segredo do governo quando se dirigiu, hoje pela manhã, a uma agência da Caixa Econômica Federal. Ao chegar na agência para sacar o dinheiro depositado em sua conta do Fundo, conforme decisão judicial que prevê que os aposentados ainda na ativa podem sacar, mensalmente, os valores depositados no Fundo pelos patrões, a aposentada se deparou com uma enorme desinformação e confusão entre os próprios atendentes. O gerente da agência, depois de esclarecer tudo e proceder ao saque devido, confidenciou que o governo não está divulgando a medida para evitar uma correria às agências. O pessoal do Lula teme que, com os saques, se esvaiam os recursos que pretende usar para o PAC - o Programa de Aceleração do Crescimento.

Kozel® disse...

Corrija meu nome no artigo,ou,que falta de consideração,hein ,Serrão!

:(

Anônimo disse...

Não vamos deixar que os "vermelhos" se aproveitem da situação, pois estão infiltrados em todas as FFAA.......E não se deixem levar e serem enganados pelos Sindicatos e Políticos corruptos afins. E vamos nos "policiar" com os políticos de plantão, para eles o que está acontecendo é uma oportunidade........Ao contrário para os Militares é enfraquecimento!

A palavra é uma só...UNIÂO.......Com ela conseguiremos separar os Comandantes que visam uma "boquinha" no final de carreira, fazendo todos os "favores" políticos do desgoverno, sem se preocupar com o sucateamento e a tropa!

Apoiemos estes novos Comandantes e vamos nos unir para criar uma parede, uma força em que cada militar deve se esforçar em fazer, para o bem das FFAA e consequentemente para seu próprio bem.

Portanto chega de atacarem as FFAA, pois o inimigo está em nossas portas!
Paulo G.-RESERVAER

BRASIL ACIMA DE TUDO disse...

Presidente Lula merecia ser “deposto” pelos militares.

As autoridades militares perderam uma boa oportunidade de depor o Presidente Lula.
Aquele episódio da "ordem" do Lula quando em viagem para os EEUU, de mandar anular a punição imposta pelo Comandante da Aeronáutica aos militares insurretos (os controladores de vôo), foi uma clara violação aos princípios básicos do militarismo: Hierarquia e Disciplina.
Motivo maior que este para a deposição do Lula, dificilmente teremos novamente.
Este fato foi muito grave, porque o Presidente ao dar aquela "ordem", passou por cima de tudo o que é sagrado nas Leis militares. Além de menosprezar uma atitude correta de um Comandante Militar, obrigando-o a voltar atráz na sua decisão.
Esta deveria ser a "gota d'água” para a deposição do Presidente.
Sinceramente não dá para entender porque não aproveitaram esta grande chance( os Comandantes Militares) para tomarem uma atitude mais enérgica contra o Presidente.
Este "cara", já deu motivos demais para deixar o cargo de Presidente da República.
Ele está fazendo os militares de "bobos". E nós estamos caindo nesta “conversa fiada".
Chega de sermos enganados!
NINGUÉM FAZ NADA?


Um abraço,
Mauro - Ten Ref Aer
Reservaer

SARGENTO MARINHA disse...

PARABÉNS GENERAL, MAS ESTÁ SE PRONUNCIANDO MUITO TARDE, CERCA DE 10 ANOS DE ATRASO. VAMOS NOS UNIR, CHEGA DE SUCATEAREM A NOSSA FORÇA, NÃO HÁ UM PAÍS NO MUNDO, QUE SEJA GRANDE COM UMA FORÇA ARMADA SUCATEADA, SE CONSEGUIREM ACABAR COM A GENTE, ACABAM TAMBÉM COM O NOSSO BRASIL, O EXEMPLO DISSO É A VIOLÊNCIA QUE JÁ SE INSTALOU E ASSOLA A NA NOSSA POPULAÇÃO, QUE CLAMA PELA NOSSA AJUDA. PRECISAMOS AGIR E JÁ. PARABÉNS GENERAL.

FORA SOC!!! disse...

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA
GABINETE DO MINISTRO
PORTARIA Nº 1.600, DE 22 DE AGOSTO DE 2005

O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA , no uso de suas atribuições legais, com
fulcro no artigo 10 da Lei nº. 10.559, de 13 de novembro de 2002, publicada
no Diário Oficial de 14 de novembro de 2002 e considerando o resultado do
julgamento proferido pela Primeira Câmara da Comissão de Anistia , na sessão
realizada no dia 16 de março de 2005, no Requerimento de Anistia nº
2003.01.17634, resolve:
Reconhecer a condição de anistiado político de HERMANO DE DEUS NOBRE ALVES,
concedendo-lhe as reparações econômicas, de caráter indenizatório, em
prestação única pela cassação de seu mandato de Deputado Federal e suspensão
de seus direitos políticos por 10 (dez ) anos, no valor correspondente a
300 (trezentos) salários mínimos, equivalente nesta data a R$ 90.000,00
(noventa mil reais), e em prestação mensal , permanente e continuada, pela
perda de emprego de Jornalista , no valor de R$ 14.777,50 (quatorze mil,
setecentos e setenta e sete reais e cinqüenta centavos), em substituição à
aposentadoria excepcional de anistiado político, proveniente do beneficio
do INSS nº 58/1103022854, sendo que, os efeitos financeiros retroativos
incidirão somente na diferença entre o valor concedido e o valor de R$
2.095,54 (dois mil, noventa e cinco reais e cinqüenta e quatro centavos),
que já percebe, totalizando o valor de R$ 12.681,96 (doze mil , seiscentos e
oitenta um reais e noventa e seis centavos), com efeitos retroativos de
16.03.2005 a 07.02.1992, perfazendo um total indenizável de R$ 2.160.794 ,62
(dois milhões, cento e sessenta mil, setecentos e noventa e quatro reais e
sessenta e dois centavos), nos termos do artigo 1º, incisos I e II c. e
artigos 4º, § 2º., e 19 da Lei nº 10.559, de 2002.

MÁRCIO THOMAZ BASTOS

QUEM É ESSE HERMANO?
HERMANO DE DEUS NOBRE ALVES, chefe do MLST que liderou o
"quebra-quebra" na Câmara dos Deputados !

PS: Espalhem para o maior número de brasileiros. Eles têm que saber o que o
Márcio Thomaz Bastos fez como Ministro

Jajá - SP disse...

Parabéns ao Ministro do Superior Tribunal Militar (STM), General de Exército da reserva, Valdesio Guilherme de Figueiredo. Agora posso respirar mais tranquilo. Considerava-me um dos poucos patriotas que ainda restam aqui no Brasil. Mas há muitos, muitos mais.

Anônimo disse...

Esse mesmo IDIOTA que hoje está na reserva da BENGALA DE 70 ANOS, nos seus últimos dias de trabalho (MORDOMIAS COM 4 TAIFEIROS E 2 MOTORISTAS-1 PARA A MADAME E OUTRO PARA SI - COMO OS OUTROS QUE LÁ SE ENCONTRAM TAMBÉM OS TÊM)tentou um golpe de lesa-pátria para levar seu pagamento do exército + o do STM. Não conseguiu! Agora, vejam, deu seu jeitinho: tem isenção do IRPF por um documento assinado por quem? É fácil! Enfartou?

brasileira indignada disse...

Parabéns GENERAL!!! Finalmente alguém honesto com pulso firme nos dá esperanças em seu comentário de intervir contra um "maluco" se perpetuar no poder. Todos sabemos que LULA quer ficar lá e terminar de implantar seu comunismo, ele é admirador do bandido do Chaves e é isso que ele quer fazer com o Brasil. Ele e a corja dele viverem na luxúria no poder e os demais brasileiros trabalharem dia e noite para patrocinar o luxo e os caprichos da corja do PT COMUNISTA. Até ler esse artigo estava pensando em ir embora do Brasil, pois jamais vi tanta safadesa quanto estamos vendo desde que Lula entrou no poder. Obrigado GENERAL !!! MUITOS E MUITOS BRASILEIROS ESTARÃO COM SUA DECISÃO. FORA DO PODER QUADRILHA DE BANDIDOS E LADRÕES DO PT! CADEIA PARA VOCÊS !!!