sexta-feira, 13 de abril de 2007

Huricane com informações dos EUA ajuda PF a prender três desembargadores, bicheiros, delegados e advogados

Edição de Sexta-feira 13 do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

A sexta-feira 13 foi azarada para os mais famosos contraventores do Rio de Janeiro e seus aliados no mundo da Polícia, da Justiça e da Advocacia – todos acusados de lavagem de dinheiro. Graças a uma operação batizada de “Huricane” (furacão, em inglês), desencadeada a partir de informações passadas por serviços de inteligência norte-americanos, a Polícia Federal prendeu 25 pessoas – sendo 24 no Rio e uma na Bahia. Além de lavagem de dinheiro, os presos são acusados de envolvimento em jogos ilegais como bingos, caça-níqueis e jogo do bicho.

Foi necessária uma autorização especial do Supremo Tribunal Federal para que a PF fizesse as prisões. Alguns dos investigados tinham foro privilegiado. Na lista de “ilustres” aparecem o desembargador José Eduardo Carreira Alvim, que até ontem exercia o cargo de vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Junto com ele, o desembargador federal José Ricardo Regueira, o procurador regional da República, João Sérgio Leal Pereira (preso na Bahia), o delegado federal Carlos Pereira da Silva, e a delegada federal Suzi Pinheiro Dias de Matos, atual corregedora da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Entre os “vips” aparece o advogado Virgílio de Oliveira Medina, irmão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo Medina.

No “Dia do Azar”, também foram presos Anísio Abraão David, ex-presidente da Escola de Samba Beija-Flor de Nilópolis; Capitão Aílton Guimarães, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro; o banqueiro do bicho Antonio Petros Kalil, o Turcão; Júlio Guimarães, sobrinho do Capitão Guimarães; além de outros contraventores, magistrados, advogados, policiais civis e federais.

O diretor de Inteligência da Polícia Federal, Renato Porciúncula, destacou que esta foi uma das maiores operações de combate à corrupção já realizadas no País, por causa do nível das pessoas envolvidas. Todos cumprirão pelo menos cinco dias de prisão temporária, em Brasília. Mas podem ficar até 10 dias na cadeia.

O delegado Porciúncula informou que “a Organização” montou uma rede de corrupção e de tráfico de influência para que pudesse desenvolver sua atividade criminosa tranqüilamente. Durante a operação foram apreendidos computadores, dinheiro, jóias e cerca de 30 carros de luxo. O superintendente regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro, Delci Teixeira, não quis quantificar o valor total apreendido, limitando-se a informar que o volume era tão grande que foi necessário requisitar carros fortes para realizar o transporte até a Superintendência da PF. O dinheiro apreendido será depositado em uma agência da Caixa Econômica Federal. Segundo as investigações, parte do dinheiro seria usado para o pagamento de propinas, previsto para hoje.

O esquema das prisões foi cercado por forte sigilo. Não contou com a participação de nenhum agente do Rio. A Operação Hurricane contou com o reforço de 360 agentes do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Ao todo, foram expedidos 25 mandados de prisão e 70 de busca e apreensão. De acordo com a Polícia, as investigações começaram há um ano, com base em suspeitas de contrabando de componentes eletrônicos para as máquinas de caça-níqueis. Mas sem as informações secretas dos EUA, passadas antes da recente visita do presidente George Walker Bush ao Brasil, nada teria acontecido. No mês passado, as informações dos norte-americanos também ajudaram a desbaratar a maior quadrilha mundial de falsificação de passaportes - que funcionava há mais de 20 anos na Delegacia da Polícia Federal, em Niterói.

4 comentários:

fullbag disse...

Serrão,

É de espantar, que a diligente PF, que descobre todas as maratuaias, ainda não tenha descoberto a origem dos 1.750 paus, pegos com os aloprados do pt.

Não lhe parece estranho?

Nos tomam por absolutamente idiotas... só pode.

Anônimo disse...

fone: RESERVAER
comentário em 13/4/2007
Nós já estamos em plena guerra civil.Aqui em Belem do Pará,perto de onde a Governadora Ana Julia do PT despacha,vi o caos que essa companheirada apoia.Vi a destruiçao da vegetação e fauna de uma area de perto de 6 hectares(cadê o Ibama?).Ocupação de uma antiga construtora com galpões,almoxarifado etc.Colocaram os vigias para correr em plena madrugada,tendo a policia sido avisada,e nenhuma providencia foi tomada.Saquearam o que puderam,peças de tratores,vergalhões.e o que puderam encontrar. e ainda insultavam moradores de um Residencial vizinho em uma verdadeira luta de classes.Temos luta de negros e brancos(tem ministra que apoia),Catolicos e evangelicos,"elites" e pobres.Meu Deus,o Brasil está perdido.para quem recorrer?Temos uma epidemia de dengue no estado,e essa ocupação desordenada,causará muitas mortes.Onde está a secretaria de Saúde?Onde está o CREA?Estamos em terra de ninguem.Esta é a revolta de um antigo Catalineiro,que arriscou sua vida na Amazonia,tendo perdido inumeros amigos em acidentes aeronáuticos.Vejo a prosperidade mineral,com a Vale do Rio Doce,e lembro das missões de aero fotografia em aviões Hercules do Primeiro do Sexto (58,59 e 60)missões em que dia sim dia não, ficavamos de alerta para possivel missão de busca e salvamento.Missões,com o Segundo do Oitavo em apoio ao Projeto Radam,missões de 23 dias no mato em helicopteros H-1.Autoridades constituidas,eu mereço respeito e ordem no meu país.

Acorda Brasil.

Kozel® disse...

Serrão,quem te disse que as informações vieram dos EU?
Meu amigo ,da PF,disse que
não procedem suas informações
e que a PF é autônoma ,nada de parceria com órgãos de inteligência externos....

Anônimo disse...

para o cara que falou que a PF não converge com outros servicos externos digo,

ai que voce se engana a relacao é mais estreita que voce pensa SS, DEA, CIA, FBI. DEA E FBI ENTRE OS MAIS OPERANTES NO TERRITORIA NACIONAL