sexta-feira, 4 de maio de 2007

Revezes da Sorte

Edição de Artigos de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Márcio Accioly

O ministro Paulo Medina (STJ), parece mesmo estar metido numa sinuca de bico. Não apenas em função do generoso empréstimo (440 mil reais), legalmente registrado e declarado que lhe foi concedido por seu irmão, advogado Virgílio Medina.

A respeito de tal empréstimo, tendo como ano-base 2005, o procurador-geral da República escreveu que “o valor da renda declarada de Virgílio é absolutamente incompatível com o montante”. O advogado, como se recorda, foi preso na Operação Furacão, intermediando, segundo a Polícia Federal, venda de sentenças do ministro.

As dificuldades de sua excelência não têm nada a ver com a acusação de assédio sexual, efetuada pela advogada Glória Maria Pádua Ribeiro, em 2003, pois o STF – Supremo Tribunal Federal -, a arquivou por falta de provas.

Glória é filha de Antônio de Pádua Ribeiro, corregedor nacional de Justiça e ex-corregedor-geral da Justiça Federal, além de ex-corregedor-geral da Justiça Eleitoral e atual vice-presidente do STJ – Superior Tribunal de Justiça.

Com relação à advogada, é impressionante a ação ordinária n° 1998.34.00.001170-0 que tramita no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, tendo como réus a União Federal e a Universidade de Brasília - Unb.

Ela fez concurso para o cargo de técnico-judiciário do STJ (onde seu pai é ministro) através do Cespe-Unb. Reprovada na prova objetiva, entrou com “ação cautelar” e obteve liminar. Efetuou, então, a prova da segunda fase e foi novamente reprovada. Daí ingressou com outra ação (que também ganhou) para aumentar sua nota.

Foi nomeada “provisoriamente”, depois de ver seus pontos aumentarem de 13,45 para 28,22! E como conseguiu isso? Colocando-se à margem de qualquer regra do concurso, ao contratar “professor particular” que corrigiu sua prova.

No julgamento do mérito, um juiz federal de primeira instância, José Pires da Cunha, considerou tudo ilegal e condenou Glória Pádua Ribeiro a pagar custas e honorários de R$ 10.000,00 (dez mil reais).

Ela entrou com recurso no TRF da 1ª Região e os juízes Fagundes de Deus, João Batista e Antônio Ezequiel, depois de analisarem a prova da candidata, aprovaram-na com louvor!

E de nada adiantou a Universidade de Brasília peticionar, argumentando que o exame foi em igualdade de condições para todos e que, pela jurisprudência, “o Judiciário não corrige provas de concursos”. Já existem candidatos querendo vaga em cargo público, na utilização da mesma trilha.

Mas voltemos ao ainda ministro Paulo Medina. A situação de sua excelência, diante dos documentos apresentados pela PF, ficou insustentável. Por isso, ele já admite renunciar ao cargo, pedindo aposentadoria que ninguém é de ferro.

Acontece que, se renunciar, perderá foro privilegiado e passará a ser julgado por juiz federal de primeira instância. Se não renunciar, corre o risco de ser afastado compulsoriamente, já que membros do STJ, diante de denúncias que o desmoralizam, estão propensos a abrir “sindicância interna”.

A tal sindicância já foi sugerida a Paulo Medina (que poderia tomar a iniciativa de solicitá-la). Mas sua excelência, na ocasião, rejeitou prontamente, sob o argumento de que “quem não deve, não teme”.

A situação agora é considerada extremamente delicada, de vez que as denúncias contra integrantes do STJ ainda não se esgotaram. A qualquer hora, a imprensa poderá insistir no caso de Glória Maria. Aí, o ministro-corregedor, pai, terá de se explicar.

Márcio Accioly é Jornalista.

3 comentários:

RIGHT WING disse...

Márcio, já saiu o resultado!
Deu pizza na cabeça!!!
Imagino que tanta pizza encomendada pelo desgoverno seja destinada ao Fome Zero!
Depois falam que o programa do Lula de acabar com a fome no país não deu certo!!!
Que injustiça!!!!

PÁTRIA SEM HOMENS disse...

INDIGNAÇÃO E ÓDIO


Ao escrever estas linhas não sabemos se estamos expressando todo ÓDIO e INDIGNAÇÃO que nos vai n’alma. Também não sabemos se estamos perdendo nosso tempo, como muitos já nos afirmam. Não adianta, pois o “BRASIL está perdido por não ter mais homens dignos nos três Poderes da República”. O GRUPO GUARARAPES não aceita essa tese, pois haverá sempre alguém que irá se indignar, reagir contra o descalabro que estamos vivendo.



O GRUPO GUARARAPES pergunta a todo aquele que receber esta mensagem, que repassá-la, que discuti-la com amigos o seguinte: O QUE LHE CAUSA MAIOR INDGNAÇÃO E ÓDIO:



A. Os grandes escândalos (mensalão – sanguessuga – huricane – thêmis etc.);



B. Os grandes ladrões soltos e a humilhação praticada contra o FRANCENILDO;



C. A convivência dos que ocupam cargos nos Poderes da República com acusados, processados e bandidos soltos;



D. Indivíduos que atacam a honra dos poderosos e, depois, aceitam destes, convites para cargos importantes de até ministro;



E. O privilégio de foro especial para quem ocupa o Poder e as algemas e a enxovia para os desprotegidos da vida;



F. O enriquecimento fácil de alguns que toda sociedade sabe e nenhuma providência contra esses que se apropriam do dinheiro público.



Tudo que foi perguntado REVOLTA, CRIA ÓDIO E INDIGNAÇÃO, mas tudo é conseqüência da falta de CARÁTER dos homens públicos. Aqueles que nos estão lendo afirmarão com toda tranqüilidade que em todos os itens aflora a falta de CARÁTER.. Para o GRUPO GUARARAPES o que mais CARÁTER falta se ENCONTRA NA LETRA D . É esta falta de CARÁTER que vai destruindo o tecido social brasileiro. Perdeu-se o sentido da dignidade. Quem convida e quem aceita são desprovidos de tudo que elevam os HOMENS. Eles perderam o sentido da HONRA.



O GRUPO GUARARAPES LEMBRA:



“OS HOMENS MAUS SÓ SE INTERESSAM PELAS LEALDADES CEGAS, E NÃO PELA HONRA”. JÚLIO CESAR.



Os nossos dirigentes que estão enquadrados nas letras A- B- C- D- E- F, particularmente, os da letra D, estão interessados no seu bem estar, a HONRA E A PÁTRIA QUE VÃO PARA O INFERNO. A LEALDADE É CEGA, pois mentem e roubam e gargalham por não terem HONRA.

Publicada em: 03/05/2007
GRUPO GUARARAPES

Anônimo disse...

A nossa policia é totalmente despreparada e com muitos corruptos dentro da incorporação tem que ser combatidos com coragem pelos policiais íntegros, normalmente os que pagam com a morte são policias simples e honestos cumpridores dos seus deveres.
ricardo antonio filgueiras