sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Bastidores da fusão da Oi com a Brasil Telecom podem gerar novo escândalo contra Lula e seus aliados

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça agora o podcast Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

O Governo Lula cria mais um problema para si, na voracidade que seus integrantes têm em “promover mega-negócios pára-oficiais”. As jogadas empresariais contam com a participação de aliados do governo, seus respectivos “laranjas”, fundos de pensão, e banqueiros internacionais – que entram no esquema de forma explícita ou oculta. A mais recente trapalhada, que pode gerar desgaste se seus bastidores forem devidamente investigados, é possível fusão da Oi (ex-Telemar) com a Brasil Telecom (BrT).

Por trás do mega-negócio, trabalhando a favor dele, o ti-ti-ti do mercado tem indícios de que estariam pessoas muito próximas do presidente Lula – aquele que, certamente, vai jurar que nada sabia, se algum escândalo da operação vier à tona. Além do ministro Hélio Costa, que empresta a fachada oficial no acompanhamento do negócio, participam, por trás dos panos, personagens do peso. As fofocas citam o advogado Roberto Teixeira (compadre de Lula), o advogado José Dirceu de Oliveira e Silva, o primeiro-filho Fábio Luiz da Silva (o Lulinha, que tem negócios diretos com a Oi), o banqueiro Daniel Dantas (ex-controlador da BrT e aliado do governo).

Ontem, a Oi foi obrigada pela Comissão de Valores Mobiliários a lançar um comunicado oficial ao mercado negando tal operação. Na véspera, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, tinha anunciado que o governo uma comissão interministerial para estudar o processo de fusão da Oi com a BrT. Costa admitiu que a união formaria a maior empresa nacional de telecomunicações, praticamente dominando todo o mercado de telefonia fixa. Só o forte mercado paulista, onde a Telefônica espanhola é hegemônica, ficaria distante dos tentáculos da nova empresa.

O negócio envolve, abertamente, a GP Investimentos, Andrade Gutierrez e La Fonte, que são os controladores da Oi (ex-Telemar ou Tele Norte Leste Participações). Também mexe com poderosos interesses de bancos internacionais, que fazem parte da chamada Oligarquia Financeira Transnacional: ABN AMRO, Citi, JPMorgan, e UBS. O Banco do Brasil também entra na operação. Até porque o fundo de pensão de seus funcionários, dominado pelos petistas, o Previ, tem participação direta no capital acionário das empresas de telefonia.

Todo o negócio passa, antes, pela reestruturação da Oi. Ontem, a Telemar Participações elevou em 28,2%, de R$ 35,09 para R$ 45, o preço que pretende pagar aos acionistas preferenciais da Tele Norte Leste Participações que aderirem à oferta de aquisição que tem como objetivo simplificar a estrutura acionária do grupo. Mas o grupo controlador informou que a compra a R$ 45 está condicionada à contratação do financiamento com cinco bancos. O dinheiro a ser tomado emprestado para a compra das ações chegaria a R$ 11,5 bilhões.

Os grandes fundos, acionistas minoritários da empresa, sabem que os planos dos controladores para reestruturar o grupo e criar uma única companhia com ações ordinárias passa, necessariamente, pela compra dos papéis dos preferencialistas. Por isso, promovem uma queda-de-braço para ver quem leva mais vantagem na relação de troca. A falta de coesão dentro do grupo controlador da Telemar é considerado pelo mercado um fator de risco para a aposta dos minoritários.

Quem é vivo se Sá bem no Brasil...

A Vivo assinou ontem contrato para a compra da Telemig, operadora líder na telefonia móvel de Minas Gerais, e da Amazônia Celular.

A operadora conquista, na grana, o direito de atuar na região de Minas Gerais, terceiro maior mercado do País.

O negócio deixa a Vivo com 33% do mercado nacional de telefonia celular -hoje tem 28%-, consolidando a sua liderança no setor, que vinha caindo em relação à TIM (26%) e à Claro (25%).

Agora é o último a saber...

O presidente Lula aproveitou a reunião do conselho político do governo para reclamar e fazer seu costumeiro teatrinho de Apedeuta.

Lula quis saber dos ministros por que foi o último a ser informado ali sobre os graves problemas do sistema aéreo.

Em reunião com ministros e líderes partidários, Lula comparou-se a um paciente que não soubesse a gravidade da doença e descobrisse que está “com metástase no corpo todo”.

Lula admitiu, 16 dias após o acidente com o Airbus da TAM, que estava mal informado sobre a extensão da crise aérea, iniciada há dez meses com o desastre do Boeing da Gol.

Leia o artigo: As Paralelas e o Infinito

Cão danado e faminto...

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou ontem planos para criar uma Secretaria Executiva da Aviação Civil, que se tornará o 8º órgão a tentar administrar o caos aéreo.

O presidente Lula se queixou do excesso de órgãos públicos para planejar e controlar a aviação.

Comparou o problema ao de um cachorro que tem muitos donos:

"Morre de fome porque ninguém cuida".

Protesto contra o desrespeito

O feitiço dos marketeiros do Palácio do Planalto virou contra eles mesmos ontem.

Ontem, parentes de duas das 199 vítimas da tragédia com o avião da TAM foram levados diante da presença de sua majestade presidencial Lula da Silva, em Brasília.

Foi o esforço de relações públicas e marketing do governo para tentar amenizar a demora oficial em amparar as os que mais sofreram com a tragédia.

Os familiares das vítimas aproveitaram o encontro oficial para classificar o "top, top, top" de Marco Aurélio Garcia e a condecoração da Aeronáutica a diretores da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) de um "tabefe no povo brasileiro".

Já a Comissão de Ética Pública, órgão governista, apenas advertiu o assessor especial de Lula, Marco Aurélio Garcia, pela atitude "imprópria e grosseira".

Problema do avião

O Airbus-A320 que explodiu em Congonhas em 17 de julho teve um problema com a turbina esquerda na tarde do acidente, foi levado à manutenção pela TAM e liberado para voar quatro horas antes de escapar da pista e bater em um prédio.

O mesmo avião teve também, em 12 de julho, um problema com o ponto morto das turbinas, cuja falha é central na investigação do acidente.

Já vendo que a bomba vai estourar no colo da companhia, o presidente da TAM, Marco Antonio Bologna, mudou de opinião e sugeriu ontem, em depoimento à CPI do Apagão Aéreo, que, se a pista principal de Congonhas estivesse com os "groovings" (ranhuras para escoar a água da chuva) prontos, o Airbus-A320 "poderia ter um procedimento mais tranqüilo" no pouso fatal.

Na chuva, não...

Uma perícia técnica praticamente confirma a versão do presidente da TAM sobre a necessidade da ranhura no asfalto da pista de Congonhas.

Peritos da Polícia Federal fazem teste oficial no aeroporto.

E recomendam a interdição da pista em caso de chuva.

E os documentos do Renan?

O frigorífico Mafrial, citado pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL) como intermediário da venda de gado de suas fazendas, foi assaltado na noite de anteontem por uma quadrilha de seis homens armados.

Funcionários do frigorífico, que fica em Satuba (região metropolitana de Maceió), revelaram à polícia que um dos bandidos perguntou ao outro sobre "os documentos do Renan" durante o assalto.

A inconfidência foi do delegado Haroldo Gonçales, que investiga o estranho e oportuno crime.

Selinho nos corruptos

A Operação Selo da Polícia Federal prendeu ontem três empresários e dois funcionários da estatal - grupo que sucedera a outra máfia nos Correios, descoberta em 2005, que resultou na CPI que acabou em pizza no Congresso.

Um dos presos foi Arthur Wascheck Neto, mandante da célebre gravação em que o ex-chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material da ECT Maurício Marinho (indicado pelo PTB) recebia propina de R$ 3 mil reais.

De acordo com a PF, estão envolvidos no esquema de desvios mais de 20 empresas fornecedoras de serviços e prestadoras de serviços dos Correios.

Sucessão de safadezas

"Uma organização criminosa tomou o lugar da que saiu".

Foi o que constatou o delegado Daniel França.

Em 2005, a a divulgação da filmagem atingiu em cheio o então presidente do partido, Roberto Jefferson.

Sentindo-se traído pelo governo, Jefferson reagiu concedendo a entrevista em que revelou a existência do mensalão, que acabou sobrando para José Dirceu e o governo Lula.

E agora: vai sobrar para quem? Perguntar não ofende, né Lula e aliados...

Não pode contratar pela CLT, Lula...

Uma liminar concedida pelo Supremo Tribunal Federal atinge em cheio os planos do governo de contratar servidores pela CLT.

Os ministros restabeleceram o Regime Jurídico Único em fundações, autarquias e administrações diretas.

Por causa da decisão, a Advocacia-Geral da União vai reexaminar o projeto de lei, já enviado ao Congresso, que propõe a criação de fundações estatais.

Monarquia?

O leitor Eugênio José Alati faz um alerta importante:

Ou os brasileiros ficaram cegos ou tolos! De acordo com matéria do Jornal O ESTADO DE S.PAULO, 29/Julho/07, pág. A4, dos R$ 769 bilhões arrecadados em 2006, R$ 461 bilhões foram para funcionários públicos, fora os das Estatais!

Afinal, em que nos transformamos, numa nova Monarquia onde os monarcas são os funcionários públicos?

Crise aérea institucional

José Herênio tem uma notícia boa para o pessoal da Varig:

Tal com de vezes anteriores, ontem, por volta das 14h, voltei a entrar em contato com o Gabinete do Min. Herman Bejamin, do STJ, a fim de colher notícias sobre a liberação do processo - defasagem tarifária - Varig/Aerus, que estava pendente da liberação de voto.

Era primeiro dia de trabalho depois das férias forenses. Com a chefe de Gabinete atarefada, atendeu-me a secretária particular do Ministro a quem narrei a nossa odisséia e a grande espera de idoso , que se encontram enfermos e ao desamparo.

Embora não fosse assunto de sua alçada, pediu-me o número do processo para entregar a D. Shirley - Chefe do Gabinete e encarregada do assunto.

Coincidência ou não, hoje, ao acessar ao Site do STJ, constatei que, ontem, às 16h34min, finalmente o processo de nosso interesse foi encaminhado para publicação do Acórdão no Diário Oficial, o que deverá ocorrer na próxima segunda-feira, dia 06/08, para que surta os respectivos efeitos erga omnes.

Satisfeito com a constatação, telefonei para o setor de Coordenação do STJ que me confirmou o encaminhado aditando que a publicação sairá no Diário Oficial de segunda-feira, dia 06/08.

Controladores ingleses invadindo os EUA...

A Vale do Rio Doce voltou a surpreender o mercado ao integrar o consórcio de empresas que adquiriu a siderúrgica Sparrows Point, pertencente à Arcelor-Mittal, nos EUA.

Em comunicado, a Vale informou que vai investir US$ 270 milhões para ter participação minoritária ao lado da siderúrgica Industrial Union of Donbass, da Ucrânia, das americanas Esmark e Wheeling-Pittsburg, e de vários investidores institucionais.

A Vale entra no mercado norte-americano como fornecedora para uma empresa do porte da Sparrows, que produz 3,9 milhões de toneladas de aço e consumirá pelo menos 5,8 milhões de toneladas de minério de ferro.

A invasão é inspirada pelos controladores ingleses da Vale, que desejam se tornar hegemônicos no mercado dos EUA.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

akikonomori disse...

Muito bom
Gostei desse jornalismo direto e contundente. Continue assim.
Aguardo mais novidades.
Obrigado pelo seu esforço em nos comunicar!