segunda-feira, 13 de agosto de 2007

É Preciso Desconfiar Acreditando

Edição de Artigos de Segunda-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Márcio Accioly

Quem dispuser da mínima capacidade de percepção, observando a cena política brasileira, entenderá, sem maior dificuldade, as razões de nosso infortúnio. Veja-se o caso do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Congresso Nacional.

Desde o dia 25 de maio, quando a revista Veja efetuou a primeira denúncia contra o parlamentar, o país tem presenciado, impotente, a escalada de novos casos escabrosos que o envolvem, mas nada acontece.

O senador alagoano pontifica todos os dias nas mais variadas publicações, sem que se encontre saída institucional para a grave pendenga que desmoraliza e humilha o Poder Legislativo.

Não há como comparar nosso quadro político, como alguns teimam em insistir, com caso que lembre similaridade com o Japão. Na terra do Sol nascente, a questão cultural assume aspectos tão diametralmente opostos do mundo ocidental que se torna impossível traçar parecenças.

O ser humano é igual em todos os quadrantes, com qualidades e defeitos. Mas, em determinadas culturas (Japão, por exemplo), o nível de exposição de uma pessoa pública não desnudaria o mesmo grau de cinismo deparado na excelência brasileira. Muito antes, o flagrado poria fim à vida, pressionado pela desonra. E aqui, que honra?

No lado ocidental, tomando-se como exemplo o sistema norte-americano, o cidadão apanhado em tanta vilania seria, simplesmente, alijado da vida pública. O problema é que, no Brasil, as instituições não funcionam. Elas se encontram a reboque de coronéis e dinastas. E tudo se repete ad infinitum.

Quando da primeira denúncia da “Veja”, mostrando que o lobista Cláudio Gontijo fazia pagamentos mensais de pensão alimentícia à jornalista Mônica Veloso (com quem Renan tem uma filha), seus pares no Senado buscaram contornar o problema de forma vergonhosa.

O corregedor-geral daquela Casa, Romeu Tuma (DEM-SP), declarou, antes de qualquer investigação, que desejava “absolver” Renan. Na primeira semana preparou-se relatório, assinado por Epitácio Cafeteira (PTB-MA), em que a coisa toda seria abafada de uma só penada.

Acontece que resolveram investigar notas e recibos apresentados pelo senador (justificando dinheirama entregue à jornalista), constatando-se toda sorte de desvios. Logo depois, surgiu denúncia da venda de uma fábrica de tubaína em Murici (AL), negócio nebuloso efetuado com a Schincariol.

Agora, nova queixa mostra o senador como proprietário de rede de comunicação em seu estado, através de laranjas, esquema milionário cuja origem de recursos financeiros para sua compra deixa irrespondível indagação.

Os que detêm o poder no Brasil agem como déspotas. Não existe qualquer delimitação no campo de suas imposições. Fraudam, mentem, desviam e perseguem sem nenhum pudor, confiantes de que permanecerão impunes.

Dia desses, passeando pela internet, dei de cara com a página do paranormal Jucelino Nóbrega da Luz ( www.jucelinodaluz.com.br/ ), que tem acertado 90% de suas previsões. Acertou, inclusive, o último desastre da TAM (tem carta registrada do dia 23/10/06).

Vale a pena observar telegrama enviado ao Ministério do Exército, em 11/11/06. Ele diz (esperando estar errado), que até 23/12/10 teremos guerra civil generalizada no Brasil. E mesmo quem não crê em bruxas concorda na condição favorável do clima.

Márcio Accioly é Jornalista.

Nenhum comentário: