terça-feira, 7 de agosto de 2007

Queda livre: sem apoio dos governistas e do Planalto, Renan decide hoje quando larga a presidência do Senado

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça o podcast Alerta Total no seu computador.
Serviço retorna na semana que vem. Dia 13
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Renan Calheiros (PMDB-AL) já tem consciência de que não tem mais condições de presidir o Senado. Também sabe que seu próprio mandato está por um fio, por falta, agora, de sustentação até na base governista. Renan só descarta a idéia de renunciar ao mandato, embora vá sair da presidência do Senado, temendo se enfraquecer ainda mais. O presidente Lula da Silva já lavou as mãos. A oposição promete não votar mais nada, enquanto ele presidir a casa. Ainda hoje Renan define quando desocupa a presidência.

O Supremo Tribunal Federal abriu inquérito para apurar a origem do dinheiro usado pelo lobista Cláudio Gontijo, da construtora Mendes Júnior, no pagamento de despesas pessoais de Renan. Com a abertura do inquérito, o presidente do Senado será investigado pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, porque tem foro privilegiado. Renan tentou inventar ontem que o pedido de investigação partiu dele mesmo: "Há 15 dias pedi ao procurador que fizesse a investigação, para que eu pudesse demonstrar todas as minhas verdades".

As verdades dele serão apuradas pelo procurador-geral da República. Antonio Fernando de Souza entregou ao STF um documento de 478 páginas para justificar a investigação. O objetivo é comprovar ou não a veracidade de suspeitas de enriquecimento ilícito, uso de documento falso, prevaricação e crimes financeiros. O procurador quer saber se o senador usou notas fiscais frias para justificar a origem de recursos para pagamento de pensão de R$ 12 mil paga à jornalista Monica Veloso, com quem tem uma filha.

O inquérito no STF e correrá paralelamente ao processo no Conselho de Ética do Senado – que já finge que investiga se houve quebra de decoro parlamentar de Renan, acusado de ter tido gastos pessoais pagos por lobista.. O relator no STF será o ministro Ricardo Lewandowsky. Se o ministro do STF concordar com as acusações feitas no Conselho de Ética, o presidente do Senado pode ser indiciado por crimes como corrupção passiva e evasão fiscal.

O procurador-geral não quis divulgar o teor do pedido de investigação, mas revelou que, além das provas reunidas pelo Senado, vai analisar documentos enviados pelo Ministério Público de Alagoas que provariam irregularidades em transações com imóveis no estado. Também será investigado se Renan favoreceu o grupo Schincariol, que comprou da família Calheiros uma fábrica de refrigerantes falida.

O pedido ao STF não faz referência à mais recente suspeita levantada contra ele pela revista Veja. O senador teria usado laranjas na compra de duas emissoras de rádio e um jornal em Alagoas. Tal denúncia também deve ser acrescentada à investigação no STF.

Desculpas e ataques do Renan

Renan jura que foi ele quem pediu as investigações.

Há mais de 15 dias pedi ao procurador-geral para abrir meu sigilo, que fizesse uma investigação para que eu pudesse mostrar toda a minha verdade. Eu mandei uma carta a ele, vocês não divulgaram porque não quiseram”.

Renan reclama estar sendo vítima de uma campanha de difamação e faz duros ataques à revista "Veja", que na edição desse fim de semana o acusa de usar laranjas para acobertar sua suposta sociedade em emissoras de rádio.

Todo mundo quer saber por que não pára essa campanha que a revista criou. A mais recente foi a tentativa frustrada da revista em relação à Schincariol, que não tem nada a ver comigo. O que todo mundo quer saber é por que a revista quer me colocar como cortina de fumaça. Fica discutindo coisas menores que não interessam à sociedade, quando deixa na obscuridade um negócio de 1 bilhão de reais, que é a venda da TVA, da editora Abril, proprietária da Veja, a uma empresa internacional. Isso é o que interessa à sociedade e precisa ser esclarecido”.

Fora Renan

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), admite que o PSDB e o Democratas vão analisar a possibilidade de apresentar uma nova representação no Conselho de Ética para apurar a denúncia. Virgílio convocou reunião com a bancada do partido às 12h30m desta terça-feira para analisar o caso.

A situação é muito desagradável. O (usineiro) João Lira confirma a denúncia e isso é muito grave. Estamos vivendo um momento bastante difícil e cada dia o presidente da Casa tem que se explicar. Além disso, a Casa tem uma série de temas importantes para serem votados. A permanência de Renan também vai comprometer a agenda de votação. Estamos entre a cruz e a calderinha”.

Em discurso na tribuna do Senado ontem, Virgílio e o líder do DEM, José Agripino Maia (RN), voltaram a pedir que Renan se afaste do cargo.

Temperatura subindo

Além de dar força ao movimento que pede o licenciamento imediato de Renan do cargo, as suspeitas podem atrapalhar votações importantes no Congresso, como a correção de pequenos erros na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas.

O vice-presidente do Senado, Tião Viana (PT-AC), admite que projetos fundamentais para o país podem ser afetados na retomada real dos trabalhos legislativos, esta semana, após o recesso de julho:

A temperatura vai voltar a subir (com as novas denúncias). Há uma série de assuntos delicados e de importância para o Brasil, como a prorrogação da CPMF e da Desvinculação de Recursos da União (DRU) que precisam ser analisados e que podem sofrer com esta crise”.

Tudo parado

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) afirmou que a nova acusação é ainda pior do que a primeira.

O senador acredita que esta semana Renan vai perder parte do apoio que tem na base governista e em seu próprio partido:

Nós da oposição decidimos que não votaremos mais nada enquanto o Senado for presidido por Renan. Tenho certeza de que isso aumenta o descontentamento da base governista e do PMDB”.
Atravessando o passo

Só para variar, o presidente Lula da Silva cometeu ontem uma "gafe" em um dos primeiros atos de sua visita ao México.

Ao passar a tropa em revista, o presidente Lula não parou na saudação à bandeira.

Notando que tinha deixado para trás o colega mexicano, Felipe Calderón, Lula fez meia-volta e retomou o passo.

Batendo em FHC

Ao falar de improviso durante jantar oferecido pelo presidente mexicano Felipe Calderón, o presdiente Lula da Silva criticou, sem citar nomes, os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Vicente Fox (do México) pela opção preferencial do comércio com os Estados Unidos e Europa em detrimento de um maior intercâmbio com os países latino-americanos.

Lula, que foi agraciado com um colar asteca, a mais alta condecoração a um estrangeiro, começou seu improviso dizendo que as palavras que iria pronunciar seriam dirigidas a ele mesmo, a seus ministros, ao presidente do México e empresários, além da imprensa.

Ele observou que durante décadas Brasil e México, as maiores nações do subcontinente, deixaram de estabelecer uma relação mútua mais forte e optaram "pela parte do mundo que achávamos que poderia ajudar a nossos países".

Se estudarmos o que aconteceu com nossos países, independentemente dos partidos que governavam ou de quem eram os presidentes do México e do Brasil, o fato é que deixamos no segundo plano nossas relações. O que representou os governos na década de 90 para a América do Sul não existe mais. Hoje, temos nova safra de políticos que pensam no desenvolvimento de cada país, que pensam em políticas sociais, em políticas de distribuição de renda”.

Selo da corrupção

A Justiça Federal em Brasília indeferiu na noite de ontem o pedido de prorrogação de prisão de três dos cinco detidos pela Operação Selo, que desbaratou um esquema de corrupção nos Correios.

O pedido de renovação, feito pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, pretendia manter atrás das grades os empresários Arthur Waschek e Marco Antonio Bulhões, além do servidor dos Correios Sérgio Dias Franco.

Com a decisão da Justiça, todos os cinco presos pela operação devem ser soltos hoje.

Eu amo a Velhinha de Taubaté

O presidente dos Correios, Carlos Henrique Custódio, voltou a afirmar que desconhece qualquer indício de irregularidade na estatal.

Custódio se queixou das declarações do procurador Bruno Acioly e do delegado da Polícia Federal Daniel França.

Acioly comparou a corrupção nos Correios a um câncer e França disse que o grupo atuava como uma quadrilha que briga por pontos do tráfico nos morros.

Pode haver uma ou outra pessoa envolvida, mas não tem quadrilha, não tem câncer nos Correios. Estou muito chateado com essas comparações”.

Silêncio dos nada inocentes

O lobista Arthur Waschek Neto, um dos pivôs do escândalo do mensalão, se recusou a responder as perguntas formuladas pelo delegado Daniel França e pelo procurador da República Bruno Acioly.

A polícia esconde as informações dos advogados e nós escondemos as informações deles”.

Foi a desculpa tática dada pelo advogado de Waschek, Cléber Lopes de Oliveira, ao explicar porque o cliente não quis se manifestar.

Coisa de amador

O novo presidente da Infraero, Sérgio Gaudenzi, assume o cargo prometendo pedir uma auditoria em todos os contratos firmados pela estatal com a ajuda do TCU.

Ontem, ao assumir o cargo, Gaudenzi soltou uma que deixou meio mundo arrepiado com sua sinceridade:

Avisou a todos os presentes que "não é do ramo":

"Nessa área não conheço nada, porque nunca trabalhei em empresas desse setor. No entanto, não considero isso um impeditivo porque tenho minha formação em engenharia civil, o que dá muita flexibilidade a qualquer pessoa para conhecer as áreas de infra-estrutura".

Tomando fumo...

O Palácio do Planalto avalia que Denise Abreu, a famosa apreciadora de charutos cubanos e diretora da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), perdeu as condições políticas de permanecer no cargo.

A acusação do brigadeiro José Carlos Pereira, ex-presidente da Infraero, de que ela teria feito lobby para um amigo que trabalha com transporte de carga, no aeroporto de Ribeirão Preto, dificultaria a sua permanência por enfraquecer a Anac numa hora de agravamento da crise aérea.

A Anac negou que a transferência em favor do amigo de Denise esteja em estudo e informou que Denise processará Pereira.

Mas os senadores da CPI do Apagão Aéreo vão investigar denúncia.

Por que será?

No Rio, a Anac resiste a liberar licença à companhia aérea TAM.

O pedido é para operar uma linha entre o Aeroporto de Jacarepaguá e o Campo de Marte, em São Paulo.

Qual seria o motivo da negativa? Mistério...

Estranha perda

A TAM dá, literalmente, mais um tiro em sua própria qualidade operacional.

Quatorze pistolas Taurus calibre 40, pertencentes a soldados da Força Nacional, foram perdidas em um vôo da TAM entre Rio e Manaus, na quinta-feira.

As armas ainda não foram localizadas.

Pressão dos ricos

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, desistiu da idéia de tirar todos os jatinhos particulares e empresas de táxi aéreo de Congonhas.

A decisão tinha sido anunciada para diminuir a superlotação do aeroporto, mas parte deles continuará operando lá.

Os riquinhos que usam seus casos brinquedinhos para voar pra cima e para baixo, dando sempre carona para políticos, pressionaram Jobim a desistir da péssima idéia.

Soco nos direitos humanos

A oposição protestou no Congresso e quer convocar o chanceler Celso Amorim.

O Itamaraty terá de explicar por que foram deportados para Cuba os dois pugilistas que desertaram durante o Pan.

O procurador Artur Gueiros criticou a decisão.

Já pensou se tal deportação democrática de cubanos insatisfeitos para o colo do democrata Fidel Castro tivesse acontecido na dita-dura militar? Até o Zé Dirceu protestaria... Viva a plena democracia petista... Né, Fidel?

Lobby Supremo

Depois de contempladas as etnias e as mulheres, um novo segmento se organiza para buscar uma vaga no Supremo Tribunal Federal.

Membros da Região Norte e novos Estados, que contam com a pressão de 21 Senadores.

Desde a Independência a Região Norte só teve um Ministro na Suprema Corte.
Poder dos Bancos

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu que só com autorização judicial o Banco Central pode quebrar o sigilo bancário de instituições financeiras e seus dirigentes.

O julgamento se refere a um caso específico - o de um ex-diretor do Banco Estadual do Mato Grosso -, mas abre jurisprudência para outros.

O BC considera que isso impede sua fiscalização e informou que recorrerá ao plenário do STF.

Lucro mais que completo...

O Banco Bradesco obteve no primeiro semestre o maior lucro líquido já registrado por uma instituição financeira privada no País em 20 anos: R$ 4,007 bilhões.

O lucro ficou 27,9% acima do apurado em igual período do ano passado.

O presidente do Bradesco, Márcio Cypriano, atribuiu o aumento do lucro à queda dos juros e ao alongamento dos prazos de pagamento, que levaram empresas e consumidores a fazer mais empréstimos.

O resultado recorde do período também foi positivamente influenciado em R$ 501 milhões, já livre de impostos, pela venda das participações do banco em algumas empresas, entre elas, a da Arcelor, de R$ 234 milhões, e Serasa, de R$ 395 milhões.

"Por quê, então, não se elimina a CPMF?"

A pergunta é do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf (ao centro), que liderou manifestação de entidades de classe e políticos que lançou a Frente Estadual de Vereadores Contra a CPMF.

Skaf alega que a oposição do setor privado ao tributo não significa contrariedade aos projetos sociais ou de saúde.

Skaf garante que tais programas podem continuar porque a arrecadação do Tesouro deve ter aumento de R$ 50 bilhões no ano que vem.

PMs em luta salarial

O governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) que se cuide para agüentar a pressão total por aumento e melhores condições de trabalho na Polícia Militar fluminense.

Uma inédita reunião entre cinco majores e coronéis “Barbonos” da PM do Rio de Janeiro, realizada ontem, selou a união entre os grupos em torno das reivindicações salariais da categoria.
Os PMs querem equiparação dos vencimentos com o pessoal da Polícia Civil.

Até o dia 16, os policiais aguardam agora a resposta do governo do estado sobre as reivindicações.

Pressão total

Dia 13, os PMs têm reunião com o Governador.

Dia 16, já agendaram uma vigília no aguardo do resultado da reunião com a área econômica do Governo.

Os PMs acenam que, se não forem atendidos, promoverão uma Marcha democrática, no dia 26, às 10h, de Ipanema ao Leblon, com concentração no posto 10.

Também prometem um sistema de Tolerância Zero (ou qualquer outra denominação) - com deflagração, em princípio, em 27 de agosto.

Fuzil Orkut

Os PMs usam a Internet como arma de reivindicação.

Eu apoio o aumento dos PMs/RJ
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=36427921

PMs e BMs juntos somos fortes
http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=546556355881308139

Justiça salarial na PMERJ
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=36683650

Em defesa da Varig

Dia 8, quarta-feira, às 18 horas, está marcada uma palestra de comandantes da Varig, dirigentes de suas entidades de classe, do deputado Paulo Ramos e do vereador Pedro Porfírio sobre o fundo de pensão Aerus e a Varig.

O evento é organizado pelo Movimento de Aposentados, Pensionistas e Idosos do PDT, na Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasquialini, que fica na Rua do Teatro, Praça Tiradentes, ao lado do Teatro João Caetano.

No evento, o vereador Pedro Porfírio dará conhecimento da Ação Direta de Inconstitucionalidade assinada pelo ministro Carlos Lupi, em nome do PDT, em defesa dos direitos dos trabalhadores e aposentados da Varig.

Briga de cacique grande

Diversas organizações indígenas condenam nomeação do antropólogo Mércio Pereira Gomes ao cargo de Relator da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Povos Indígenas, feita pelo Governo brasileiro , através do Itamaraty.

"A candidatura de Mércio Gomes constitui um afronta para os povos e organizações indígenas do Brasil, posto que, no tempo que este senhor foi presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), atuou sempre contra nossos interesses e aspirações".

Foi o que declararam os indígenas, em manifesto.

Bons motivos do Mércio

Os embates entre as organizações e o antropólogo tiveram início no primeiro mandato do presidente Lula, quando houve as paralisações na demarcação das terras indígenas.

Mércio Gomes foi um dos maiores responsáveis pela redução da Terra Indígena Baú, do povo Kaiapó, no sul do Pará.

Mércio também teve a coragem de declarar publicamente, em entrevista a uma agência internacional de notícias, que os povos indígenas têm muitas terras.

Por isso, o antropólogo propôs que o Supremo Tribunal Federal (STF) ponha limite às reivindicações territoriais dos índios – que acabam virando laranjas de grandes interesses transnacionais.

Tomando no rodoanel...

O governador José Serra (PSDB) autorizou a privatização do trecho oeste do Rodoanel Mário Covas, por 25 anos.

Com isso os motoristas que trafegam no trecho de 32 km que liga o sistema Anhangüera-Bandeirantes à rodovia Régis Bittencourt serão obrigados a pagar pedágio para circular.

Será realizada uma concorrência pública para escolher a empresa que administrará o trecho.

Quanto doerá no nosso bolso?

A Secretaria de Transportes do governo estadual Não informa quanto espera arrecadar com o valor da licitação e nem quanto o pedágio deverá custar.

Em junho o TCU (Tribunal de Contas da União) determinou ao governo federal suspendero repasse dos recursos restantes destinados ao trecho oeste do Rodoanel.

O governo paulista quer dinheiro para a construção do trecho sul do Rodoanel.

Tucanagem

Comentário do leitor Silvio de Barros Pinheiro, de Santos (SP)

O governador José Serra autorizou a privatização do trecho oeste do Rodoanel, o que vai obrigar os motoristas a pagar pedágio.

Isso siginifica que a Av. dos Bandeirantes e as marginais do Pinheiros e do Tietê continuarão congestionadas.

Alguém esperava alguma coisa diferente desse falastrão "salvador da Pátria"?

Sinal da quebradeira

A American Home Mortgage Investment pediu concordata ontem, na esteira da crise do setor imobiliário nos Estados Unidos.

É a segunda maior empresa de crédito imobiliário americano que deixa de operar.

Com ativos de US$ 20,6 bilhões, a American Home tem dívidas superiores a US$ 19,3 bilhões.

A New Century Financial Corp. foi a maior empresa do setor imobiliário a pedir concordata, em abril último.

Rede GLOBO vendida?

Se você receber um e-mail com este título, não abra porque é vírus.

Rumores estão rondando pela internet que a Rede Globo de Televisão foi vendida para empresários dos Estados Unidos. Será que Os atores do plin-plin ficarão desempregados. Um protesto gravado pelos artistas está para ser lançado na internet onde alguns dosprincipais deles dizem que a Rede Globo obtia dinheiro de forma ilegal no Brasil, além de desviar dinheiro do projeto Criança Esperança”.

Este é o conteúdo, repleto de mentiras, do texto que incentiva o curioso internauta a clicar nos links para mais informações.

Não clique pois é furada: vírus dos brabos.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Por Giulio Sanmartini

Nelson Jobim foi promovido a general de exército (quatro estrelas) e passou o fim de semana no Amazonas, em Manaus, visitando unidades militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica e na região de Coari participando da Operação Solimões, que envolve 4.400 homens e terá duração de dez dias. Nesta operação, que unidades do fictício "exército verde" tentam recuperar parte do seu país que foi tomado. O País tomado, no entanto, é exatamente a área de Coari, no interior do Amazonas, onde há uma unidade de gás da Petrobrás.
Um junho desse ano a Comissão de Anistia, do Ministério da Justiça, aprovou uma promoção especial para o ex-capitão do Exército Carlos Lamarca, morto em 1971 quando tentava montar uma base da guerrilha do MR-8 na Bahia. Pela decisão da comissão, Maria Pavan Lamarca, viúva do ex-capitão, passará a receber uma pensão equivalente ao soldo de um general, que hoje está em torno de R$ 12,1 mil. O fato desagradou os militares, e com um jeito de vingança “promoveram o ministro e general honorário", algo que me lembra o menino do seriado Rin-Tin-Tin, que era,mais modesto, cabo honorário.
O ministro envergando o uniforme mimético com as insígnias do novo posto, faz recorda um filme muito parecido com esse que vi há alguns anos, o mocinho era Fernando Collor de Mello, mas morreu mais ou menos na metade.
Te cuida oh! Jobim, por enquanto do super ministro só se viu um tremendo oba! oba! sem qualquer mudança prática. Um dia faz e acontece para no dia seguinte desfazer e desacontecer. Assim a coisa não vai bem e desejada candidatura à presidência vai literalmente para o espaço?
(*) na foto a direita o detalhe das insignias dadas ao ministro.

Anônimo disse...

Mais um golpe do PT e de Lula, Renan renuncia e o PT assume a presidencia do senado... todo o escandalo foi orquestrado e alimentado por Mercadante, Ideli , Tião Viana e Lula Corleone.
Renan prestará um grande favor a democracia e ao Brasil saindo e entregando todos os podres ainda escondidos destes facinoras petistas que o trairam.