quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Vaias Contabilizadas

Edição de Artigos de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Adriana Vandoni

Carro de som = R$ 75 reais. / Dez camisetas = R$ 100 reais. / Cem adesivos = R$ 60 reais.
Ver o prefeito, o governador e o presidente discursarem sobre as vaias, e ver o tamanho da sua repercussão nacional, com destaque em todos os jornais de grande circulação, não tem preço.
Ser avisada por um amigo petista, que houve reunião no Palácio do Planalto em função do movimento “Eu também vou vaiar Lula”, não tem preço.

Saber pela revista IstoÉ que Lula puxou os fios do bigode com mais intensidade quando viu o timinho do “Eu também vou vaiar Lula”, não tem preço.

Pessoal, mas que alvoroço é esse? Vocês mobilizaram 300 policiais, dois helicópteros, punhado de amarelinhos para abafar as vaias de um “timinho de mal amadas”. Fico imaginando se fossemos 1000 pessoas bem-amadas!

Disso tudo foi interessante ver como todos esses políticos, alguns mais antigos e tarimbados, não perceberam coisas básicas. O ato foi uma simbologia que eles não souberam interpretar.
Outra coisa que não tem preço é o “revertério”, “ziguizira”, piti de alguns comentaristas políticos que, no desespero para agradar, focaram apenas na cerimônia em si. E não satisfeitos, desmereceram a manifestação. Quanto provincianismo!!!

Gente, seria novidade pra imprensa nacional cobrir mais uma viagem de Lula? Claro que não! Dharrrrrrrrrrrrrrrrr! Estava óbvio que a novidade seria a vaia, e mesmo se estivesse sozinha, esta seria a novidade, talvez ainda maior do que a liberação (?) de recursos para o PAC. Liberação não, promessa de liberação, que só Deus pode garantir, afinal, já cansei de ver esse povo prometer e não cumprir.

Agora o que mais eu curti foi o fim de semana anterior à vaia. Com nada organizado, nem mesmo a intenção de ir de fato ao encontro de Lula, passei três dias recebendo recados. “A ABIN está atrás de você”. “Seu telefone está grampeado”. “Você está sendo seguida”. Ohhhh!!! Um amigo, diretor de um jornal local, encontrou comigo no elevador e comentou: “ontem foi um alvoroço no Paiaguás, o Palácio do Planalto avisou que a ABIN vai te monitorar.” Quase morri de rir, claro! Logo a ABIN que não descobre nada? Que não sabe de nada? Ah, faça-me o favor! Esse serviço secreto de inteligência do presidente Lula, só falta usar uniforme de identificação. Faça-me o favor!

Mas, por via das dúvidas, quero mandar um recado para a ABIN. Se tiver que prender alguém, prendam minha sogra. Eu amo ela, mas ela é “piqueteira”. Fomos a um casamento no sábado e a danada não sentou um só minuto. Ficou distribuindo adesivos do “Eu também vou vaiar Lula”.
Seu ABIN, se quiser prender uma golpista, esse alguém é a minha sogra!

Adriana Vandoni é economista, especialista em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas/RJ. Blog: www.prosaepolitica.com Cuiabá - MT

3 comentários:

Anônimo disse...

Adriana Vandoni,

Pela reacao desproporcional dos esquerdossauros, deduz-se que eles estao apavorados.
O aumento da truculencia da petralhada so vai dar mais municao ao movimento.
O Brasil precisa botar essa corja pra correr.

Anônimo disse...

Adriana,

Vamos colocar a tua sogra no lugar do MULLA.

Cecél Garcia disse...

Enguanto isso no mundo corporativo e corporativista tendencioso e nepotista...

Seria respeitoso que a GAMECORP empresa do Fábio Lula da Silva, filho do presidente do Brasil de mesmo sobrenome.

Não fosse mais citada pelos meios de comunicação.

Isso até para nos poupar desse pouco caso de nepotismo já nacionalizado, implícito e flagrante sem punição.

Para rememorar, a GAMECORP foi aquela empresa beneficiada pelo aport inicial de míseros e minguados R$ 5 milhões.

Numerário esse oriundo do carinho do Grupo Telemar sendo essa última ligada ao setor de telefonia e que tem o BNDS na sociedade e funciona sob concessão pública.

Observando que o nosso Bill Gates de São Bernardo, o Fabinho, foi um dos 23 integrantes da comitiva que acompanhou o presidente Lula e Dona Mariza para a base brasileira na Antártida.

Outrossim, vale lembrar e ficarmos atentos que nessa comitiva fizeram parte os Ministros: Nelson Jobim da defesa, Sergio Rezende da Ciência e Tecnologia e o ex Global Franklin Martins da Comunicação Social.

Quem sabe não teremos como resultado desse passeio turístico à criação de mais uma empresa presidida pelo best empreendedor e bem relacionado Fábio Lula da Silva.

Com inclinações para produtos científicos de tecnologia avançada voltada ao setor de abastecimento armamentista e veiculada sob responsabilidade de marketing direto da Comunicação Social.

E dessa vez com aport de capital direto do BNDS. Mas fiquemos tranqüilos pois se acaso o Lulinha se endividar poderemos criar uma loteria assim como fizemos para tirar os times de futebol endividados pela má administração do vermelho.

Uma espécie de LulaMania.



Cecél Garcia