sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Ameaça de Renan na sessão secreta do Senado: “Aqui não tem ninguém melhor que eu. Todo mundo é igual”

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Foram do PT cinco dos seis senadores que se abstiveram, covardemente, da votação que inocentou o presidente do Congresso. O sexto foi o próprio Renan, que cometeu a inconfidência de revelar o próprio voto. A percepção é dos senadores que participaram da vergonhosa sessão nada secreta que absolveu Renan Calheiros, em 12 de setembro. A ata da sessão ficará guardada, intocável, durante 20 anos, no cofre do Senado. Mas a verdade da reunião fechada começa a vazar no território livre da Internet. Vários senadores abriram o áudio para seus gabinetes. O segredo escapa a conta-gotas.

A sessão foi um show de cinismo. Rindo o tempo todo, Renan Calheiros promoveu um espetáculo de ameaças, em seus 36 minutos de discurso. No plenário, avisou que sabia muito da República e advertiu que o acordo firmado com o Planalto garantiria sua permanência no Senado. Renan irritou vários senadores, por abusar da retórica cínica na sua indefensável argumentação: “Aqui não tem ninguém melhor ou pior do que eu. Todo mundo é igual”.

O peemedebista Pedro Simon lhe encarou de frente, advertindo, que não era igual a ele: “Foi você quem traçou seu próprio destino político. Ele vai ser traçado por você, e não pela gente. Se você ganhar, vai ficar exposto. Você já expôs você sua família”. Renan Calheiros saiu da linha e mandou Pedro Simon calar a boca. O velho senador gaúcho o desafiou: “Cale a boca Vossa Excelência. Se você encontrar alguma ranhura minha, eu renuncio antes de você. Agora, prova”. Renan calou a boca. Simon ressaltou que o presidente do Congresso precisa ter sua folha límpida, o que não era o caso de Renan.

A situação de Renan é além de insustentável. A vitória dele, na anti-democrática sessão secreta e a portas fechadas, transformou-se em uma derrota perante a opinião pública. Mais de mil pessoas telefonaram para o 0800 do Senado, até às 20 horas de ontem, para protestar contra a decisão de 40 a 35, com seus covardes abstenções. Renan terá mesmo de renunciar á presidência do Senado, conforme ficou combinado com o Palácio do Planalto. O problema é que Renan está perdendo o timing para tirar o time de campo. A oposição vai obstruir as votações no Congresso, para pânico do presidente Lula da Silva.

Ao fim da sessão, o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) - um dos 13 deputados que brigou e conseguiu no Supremo Tribunal Federal assistir à sessão secreta - deu um berro que ecoou na consciência dos senadores: “Vocês acabaram de assassinar a República”. Muitos tiveram de abaixar a cabeça. Pelo menos os 35 que tiveram vergonha na cara de votar contra Renan Calheiros devem ter se sensibilizado com a explosão de Gabeira.

Veja a galhofa que circula na internet: Uma Historinha de Inocência

De Pedro de Lara para Renan

Para o presidente que não quer largar o osso do Congresso, uma frase do imortal Pedro de Lara, que ontem ficou definitivamente eternizado após a morte:

"Corrigir o incorrigível é buscar o impossível."

A frase é perfeita para Renan Calheieros - considerado um cadáver político insepulto.

Fora, Renan!

Senadores de seis partidos - PSDB, DEM, PSOL, PSB, PDT e até do PMDB - acertaram nesta quinta-feira uma mobilização para forçar a saída de Renan Calheiros da presidência do Senado.

O grupo, que se auto-denominou "Grupo de Aliados da Ética", afirmou que não participará mais de reunião de líderes enquanto Renan estiver na presidência.

Os senadores decidiram que só vão votar agora uma "pauta seletiva". Não serão mais analisados por eles, por exemplo, medidas provisórias que liberem créditos extraordinários para o governo.

Apelo infrutífero

Renan Calheiros foi abordado por Cristovam Buarque (PDT-DF), que pediu seu afastamento:

Depois de ter ganho ontem, seria extremamente positivo que Vossa Excelência renunciasse à presidência do Senado. Daria paz à Casa e permitiria que ela voltasse a funcionar para nós cicatrizarmos todas as feridas. A renúncia deve ser um gesto voluntário e de grandeza”.

Renan limitou-se a responder:

Estamos numa democracia. A democracia permite gestos como o de Vossa Excelência”.

A vingança de Jefferson

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, avalia que a absolvição do presidente do Senado foi ruim para o Brasil, para o Congresso e para o próprio Calheiros.

"Ele deveria ter saído da presidência logo que surgiu a acusação contra ele. Renan errou envolver os companheiros, os amigos dele na sua luta pessoal, envolveu o Senado da República e por último o governo, que fez tudo para salvá-lo. Ele desgastou a si, o Senado da República e o governo federal".

Jefferson compara os 40 votos que absolveram Renan Calheiros aos "40 ladrões", número de supostos envolvidos no escândalo do mensalão, e dá uma cutucada em Lula:

"O governo fez tudo para me cassar porque eu denunciei o mensalão. Fui cassado porque não provei o mensalão. O mensalão foi acolhido por unanimidade no Supremo Tribunal Federal. E o governo fez ao contrário, tudo para salvar o Renan. São dois pesos e duas medidas, porque o governo fez isso, só perguntando ao Lula".

Requienscat in pacen

A líder do governo no Congresso, senadora Roseana Sarney (PMDB-MA), deu uma sugestão brilhante para o senador Renan:

Que ele tire uns 15 ou 20 dias de férias, para descansar.

Não é que essa idéia de “descansar em paz” seria uma boa para Renan...

Senado sangrando

O senador Cesar Borges (DEM-BA) defende que o momento é propício para acabar com o voto secreto.

Temos que aproveitar este momento de comoção em que o Senado está sangrando para acabar com o voto secreto, que foi criado para proteger os senadores da pressão dos acusados, mas hoje só serve para proteger os senadores da opinião pública”.

Gay Cívico

O senador Gerson Camata (PMDB-ES) criticou a atuação do PT e do PMDB na sessão que absolveu o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Referindo-se aos seis senadores que se abstiveram no julgamento, Camata falou do aparecimento do que chamou de "gay cívico".

"Gay cívico é o senador que não vota nem sim nem não".

Polêmica da abstenção

Renan Calheiros jura que se absteve da votação no Plenário que o absolveu da perda de mandato.

"O silêncio fala mais que qualquer coisa".

Além de Renan, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) foi o único a anunciar que se absteve.
Os outros quatro são do PT.

Extinção do Senado

O senador Gerson Camata avalia que a idéia do presidente do PT, Ricardo Berzoini, de extinguir o Senado começou a ganhar forma com a iniciativa de petistas de inocentarem Renan.

"Com habilidade genial, o PT conseguiu começar a extinção do Senado".

Camata ainda destilou mais ironia contra os petistas:

"Isso surgiu na convenção do PT. Estou ficando simpático à idéia, porque o PT deu ontem o golpe de morte no Senado com a posição dos gays cívicos".

Tirando onda

Renan ainda se gabou que, apesar da campanha da oposição, perdeu pouco apoio.

"Depois dessa campanha de 100 dias, só perdi cinco votos".

O presidente do Senado foi absolvido ontem no Plenário por 40 votos a 35.

Mais duas pela frente

Renan pode responder a mais dois processos no Conselho de Ética do Senado.

Uma acusação de que ele beneficiou a cervejaria Schincariol
A outra aponta que ele usou laranjas para comprar emissoras da rádio em Alagoas.

O caso impune

Renan enfrentou o processo por quebra de decoro parlamentar após uma representação do Psol, baseada em uma reportagem da revista Veja.

A matéria denunciou que o senador tinha contas pessoais, inclusive a pensão da filha com a jornalista Mônica Veloso, pagas pelo lobista Cláudio Gontijo, da construtora Mendes Júnior.

Mês que vem, Mônica será capa da Playboy, editada pela Abril.

Nova filha do Renan

Mãe de três filhos homens, Verônica Calheiros, casada com Renan Calheiros, quer ter uma filha.

Aos 44 anos, Verônica vai se submeter a um tratamento de fertilização para ter uma menina na Clínica e Centro de Pesquisa em Reprodução Humana Roger Abdelmassih.

O Conselho Federal de Medicina condena a escolha de sexo do bebê.

Petróleo subindo

O preço do petróleo nos Estados Unidos fechou ontem acima dos 80 dólares por barril pela primeira vez na história.

A elevação reflete a alta da gasolina, porque três refinarias fecharam devido à falta de energia com a passagem do furacão Humberto pelo Texas.

Em Londres, o tipo Brent encerrou em baixa de 0,28 dólar, a 77,40 dólares por barril, depois de operar entre 77,18 e 77,86 dólares.

Solução burra

O ministro da Defesa, o genérico Nelson Jobim, avisou que as duas pistas do aeroporto de Congonhas serão reduzidas para garantir a existência uma área de escape.

Com a mudança, a pista principal deixará de ter os atuais 1.940 metros para ter 1.640 metros, uma redução de 300 metros.

Já a pista auxiliar passará de 1.435 para 1.195 metros, perdendo 240 metros.

Mais problemas

De acordo com Jobim, a alteração fará com que a pista auxiliar não possa mais ser utilizada para aviões de grande porte.

Já a principal terá ainda mais restrições em dias de chuva.

As mudanças ocorrem a partir deste sábado, e em seguida as empresas aéreas começam a definir que tipos de aviões pousarão no aeroporto com as mudanças.

De olho na ampliação definitiva

O brigadeiro da reserva Adyr da Silva, ex-presidente da Infraero e professor da Universidade de Brasília, afirma que a redução da pista de Congonhas não pode durar para sempre:

É uma medida altamente positiva, se for usada temporariamente. Ela deve ser adotada enquanto não se ampliam as duas pistas. Esse projeto conta com o apoio da prefeitura (que teria que desapropriar terrenos) e resolveria de vez a questão de segurança em Congonhas".

O brigadeiro garante que já entregou esse projeto ao próprio ministro Nelson Jobim.

Socialismo na América Latina

O advogado Luciano Blandy lança seu podcast para demonstrar como a América Latina está sob risco de padecer com um socialismo pilantra.

Ouça a verdadeira aula do estudioso Blandy clicando no link:

http://podcast.br.inter.net/podcast/hojeemfoco

Kassab fazendo escola...

Condomínios que exploram propaganda nas fachadas vão perder R$ 4,5 milhões por mês caso o projeto de lei que restringe a publicidade nas ruas do Rio seja aprovado na Câmara de Vereadores.

Em vez de contar com a receita extra, os síndicos dos cerca de 300 edifícios que alugam o espaço poderão pagar multa de R$ 10 mil se insistirem.

É o Rio de Janeiro copiando, de forma errada, uma idéia que não deu certo em São Paulo: quebrou empresas de publicidade, desempregou profissionais e deixou a cidade feia do mesmo jeito.

Maioria burra

Em São Paulo, a Lei da Cidade Limpa está em vigor desde o dia 1º de janeiro.

De acordo com pesquisa Datafolha realizada mês passado, 63% dos moradores da cidade aprovaram a iniciativa.

No entanto, o comércio perdeu cerca de 20% do faturamento, de acordo com a Associação Comercial de São Paulo.

Falência da publicidade

A medida também acabou com o mercado de publicidade externa.

O Sindicato das Empresas de Publicidade Exterior de São Paulo (Sepex-SP) estima que cerca de 14 mil pessoas ficaram desempregadas.

Houve queda de 70% a 90% no faturamento das empresas.

Elas só não fecharam ainda porque esperam decisão na Justiça.

Só para executivos

A Abril estréia o seu segundo canal de TV no dia 1º de outubro.

O Ideal terá 24 horas de programação voltadas aos executivos brasileiros e está entre os cinco que a Canais Abril pretende lançar até 2009.

O primeiro deles, o Fiz TV, já está no ar.

O canal poderá ser assistido pela TVA, empresa do Grupo Abril em parceria com a Telefônica e, por outras operadoras de TV fechada que quiserem entregar o conteúdo aos seus assinantes.

Monteiro Lobato global

A Editora Globo lança neste sábado, durante a 13ª Bienal do Livro, no Rio de Janeiro, a obra completa de literatura infantil e adulta do escritor Monteiro Lobato.

Serão lançados 56 títulos, dos quais 31 pertencem ao conjunto de obras infanto-juvenil escrita pelo autor e 25 compreendem a literatura adulta por ele produzida.

Sua última atualização aconteceu há mais de 40 anos, quando ainda era publicada pela Editora Brasiliense.

Com esse lançamento, a editora adquire total direito pela a produção literária do autor, que cairia em domínio público no ano de 2018.

Arte ou sacanagem

O Museu de Arte Assis Chateaubriand (MAAC), de Campina Grande, na Paraíba, expõe até 21 de Setembro a mostra "A César o que e de César", que deixa os católicos irados.

Tem um quadro mostrando os Santos Apóstolos em relações homossexuais.

Segundo denúncias de católicos, a obra "Jesus e Madalena" atenta contra a dignidade de Jesus Cristo e de Santa Maria Madalena, retratando-os numa relação sexual.

Uma escultura de Nossa Senhora Aparecida retratada como um porco.

Como o museu pertence à Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), os católicos cobram explicações do governador Cássio Cunha Lima (PSDB) e da reitora Marilene Alves.

Remoção capitalista

Os proprietários de um dos maiores complexos de luxo de São Paulo, o Parque Cidade Jardim, que reunirá shopping e condomínio residencial, na Marginal Pinheiros, promovem um jeito capitalista de remover favelas.

Estão pagando R$ 40 mil para os moradores da favela Jardim Panorama saírem de suas casas, vizinhas ao empreendimento.

Pelo menos 70 famílias já deixaram o terreno, e outras 30 negociam com a construtora JHSF, responsável pela obra.

O total pago pela construtora às famílias é oito vezes maior do que o valor que a Prefeitura paga para retirar famílias de terrenos públicos - R$ 5 mil.

Pizza cara da FIA

A McLaren foi considerada culpada pelo Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo da acusação de espionagem industrial contra a Ferrari.

Mas, depois de um dia inteiro de reunião, em Paris, a punição da FIA à equipe inglesa não foi mais leve que o esperado.

A escuderia de Ron Dennis perderá todos os pontos no Mundial de Construtores - os 166 já conquistados e os que vier a ganhar este ano - e terá de pagar, em 90 dias, uma multa de 100 milhões de dólares.

Inspeção ano que vem

O presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Paulo Scaglione, participou da sessão que condenou a McLaren e revelou outra punição prevista para a próxima temporada.

A equipe inglesa sofrerá uma inspeção técnica nos carros da equipe inglesa para evitar benefícios futuros decorrentes da espionagem.

Em 2008, a FIA vai constituir uma comissão técnica para avaliar o veículo (da McLaren) para ver se há algum detalhe proveniente do material obtido da Ferrari”.

A espionagem

A história de espionagem teve início com uma denúncia da Ferrari, que demitiu Nigel Stepney sob a alegação de sabotagem e troca de informações confidenciais.

O ex-diretor da escuderia teria entregado a Mike Coughlan, então funcionário da McLaren, um relatório de mais de 500 páginas com dados técnicos de seu time.

Segundo relatório do Tribunal de Modena, a dupla teria trocado uma série de ligações telefônicas, especialmente durante os fins de semana de corrida, um indicativo de troca de informações.

Ambos são julgados em um processo separado.

Siri Galvão

Depois de quase um mês de perseguição, os integrantes do Pânico, Vesgo e Silvio, conseguiram que Galvão Bueno atendesse o pedido de fazer a Dança do Siri, que será exibida domingo que vem, na Rede TV!.

Pena que a coreografia feita por Galvão, no circuito de Monza, na Itália, tenha ficado incompleta.

Galvão dançou apenas com as mãos, fazendo as garras do siri.

Detalhe: A Globo deu autorização para a filmagem, para a turma do Pânico não mais faturar em cima da audiência.

Longa perseguição

Vesgo e Silvio perseguiam Galvão desde o final dos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro.

Tudo porque a equipe masculina brasileira, campeã de basquetee, fez a Dança do Siri para comemorar a medalha de ouro.

Vendo a cena dos jogadores dançando, Galvão Bueno deu o crédito:

"'Olha a Dança do Siri, aí! É a dança do siri!".

Pânico na Globo

Não! Os malucos do programa não estão se transferindo para Vênus platinada.

O “pânico” na Globo é com a assustadora e crônica queda de audiência, de manhã cedo, ao longo desta semana, em São Paulo – que é o principal mercado publicitário do País.

O telejornal “Bom Dia, Brasil” e o “Mais Você” (da Ana Maria Braga) perderam sempre na medição do Ibope para os telejornais “São Paulo no Ar”, “Fala Brasil” e para o programa de variedades “Hoje em Dia”, da Rede Record.

Viva Pedro de Lara!

O comediante Pedro de Lara, que morreu ontem, aos 82 anos, está sendo velado na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro.

Lara ficou conhecido como jurado do programa "Show de calouros", apresentado por Silvio Santos, no SBT.

Também participou do programa do palhaço Bozo, e mais recentemente de "Gente que brilha" e da nova versão do ''Show de Calouros" .

Boas do Pedro

O "Livro da sabedoria", de Pedro de Lara, lançado pela editora Madras, em 1999, tem várias pérolas do grande comediante:

"O filho quando não presta é espermatozóide estragado."

"Corrigir o incorrigível é buscar o impossível."

"É melhor doer na carne do que arder na consciência."

"A mulher quando é direita nem canhota perde a linha."

"O cinema ensina matar, a tevê ensina depravar, a droga ensina viciar e a JUSTIÇA ensina deixar pra lá."

"Casar só pra casar é prato feito pra outro usar."

"No mercado da vida o homem é sempre um produto de oferta."

"Quanto mais dízimos, mais igrejas. Quanto mais igrejas, menos fé."

"O forte enfrenta a morte, o fraco vive correndo dela."

"Tapar a velhice com plástica é esquecer que a natureza é drástica."

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

5 comentários:

Anônimo disse...

Serrão




O painel do Senado foi fraudado?

Anônimo disse...

DO BLOG BRASIL ACIMA DE TUDO:
O crime perfeito no Senado Federal
14 de setembro de 2007

"Quem vota e como vota não conta nada; quem conta
os votos é que realmente importa." (Stalin)


"Se você não puder confiar na maneira como os votos
são contados pouca coisa mais importa na política."
(Marian Beddill, engenheira)


"... o Brasil deveria parar de usar computadores para
votar. Com máquinas computadorizadas de votação
não existe meio de dizer se as pessoas que rodam o
sistema alteraram o software para fraudar a eleição.
O voto tem que ser feito em papel."
(Richard Stallman, GNU e GLP)
Do Observatório de Inteligência
Por Hermes Arroyo D'Aguiar


A sociedade brasileira de bem ainda está estarrecida com o descaramento escancarado do, até então, "incorruptível" Senado Federal. Manter um senador canalha na cadeira da Presidência do Senado além de colocar a instituição mais abaixo que pau de galinheiro, serve de instrumento de pressão para a institucionalização da fonte provedora de recursos do "fomiséria", ou seja, a aprovação da CPMF.


É intrigante e surpreendente como ninguém criticou a anti-democrática, anti-constitucional e absurda apuração secreta dos votos. Criticou-se, sim, a questão do voto ser ou não secreto mas em momento algum se questionou a forma com que foram computados os votos. Diferente da Câmara, onde a apuração é aberta e acompanhada pelos deputados, o Senado utilizou o painel eletrônico, materializou os votos sem a mínima chance de verificação. O crime perfeito.


Isto remete ao antigo caso do Painel do Senado, onde a votação e apuração eletrônica, ambas secretas, foram violadas na madrugada anterior através da modificação do programa do computador pelos operadores do sistema sob ordem da presidente da Prodasen e do presidente do próprio Senado. A fraude foi descoberta dada a indiscrição do presidente do senado que revelou conhecer os votos. O argumento de que o programa hoje é outro não encontra respaldo lógico, afinal, fraudadores também evoluem e é perfeitamente possível fraudar sem deixar o mínimo rastro. São várias as evidências documentadas da possibilidade de se fraudar as urnas eletrônicas. (Mais detalhes sobre o assunto em Fórum do Voto Seguro, Voto eletrônico, voto seguro?). E o PT conhece muito bem as potencialidades das urnas eletrônicas, como apresentado em relatório de 2002.


O resultado do painel eletrônico no caso Renan Calheiros é passível de questionamento. Sob o título "Um dia após absolvição, senadores declaram votos suficientes para cassar Renan", o G1 informa que "dos 81 senadores que votaram na sessão, à qual somente parlamentares tiveram acesso, 46 afirmaram à reportagem ter votado a favor da cassação do mandato de Renan (o mínimo necessário para isso eram 41 votos) e dez, contra. Três disseram ter optado pela abstenção e 22 que não iriam declarar o voto." O resultado "oficial" declara 40 contra, 35 a favor e 6 abstenções.


Tudo é, no mínimo, bastante conveniente à camarilha do Planalto que vê muito próxima a data em que finalmente estará perpetuada no poder. A menos que algo aconteça no front... (OI/Brasil acima de tudo)

Anônimo disse...

Quem sabe se trocarem o patrono do exército, não se tome uma providência?

Já pensaram ?

Sai Duque de Caxias e entra Lamarca, com direito a nome de rua , cidade e praça...

Anônimo disse...

Carta aberta
Senhores Senadores,

Se os senhores, que obstruíram o caminho da justiça, ainda não se haviam dado conta, saibam, agora, que o senhores estão na boca do povo (que os senhores não têm o direito de dizer que representam) como pessoas abjetas, indecentes, mercenárias, tão prejudiciais à Nação Basileira, quanto o Fernandinho Beiramar, o Elias Maluco, e outros "tesouros" que engrandecem o Brasil. Aliás, sem querer enaltecer o crime, é muito provável que o Fernandinho Beiramar já tenha feito muito mais pela sua comunidade, do que todos os senhores juntos já possam ter feito pelo Brasil.
Os 41 vendilhões do templo, que emporcalharam ainda mais a imagem do Senado Federal (que mais parece um bazar, uma "Casa da Mãe Joana"), são uns desbragados caras-de-pau. Se os senhores tivessem vergonha na cara, não trabalhassem por interesses escusos, os senhores atenderiam aos anseios do povo, não o trairiam pelas costas. Se os senhores não fossem covardes, os senhores não se esconderiam para votar, fa-lo-iam às claras, declarariam o seu voto. É bandido quem age na moita, às escuras. Se os senhores são empregados do povo, este tem o direito de saber o que os senhores estão fazendo. Não podem negar-se à prestação de contas. Não têm o direito de esconder do patrão os seus atos.
Os senhores não estão a serviço do povo, e sim, a serviço de uma quadrilha que está espoliando o povo, de todas as formas. "Nunca, na história deste país", se usou tanto o ilusionismo verbal para ludibriar o povo, como neste governo.
Para completar a "obra", só falta, agora, os senhores ressuscitarem a escandalosa CPMF, que, certamente, servirá para manter no cabresto eleitoral a grande massa de miseráveis. Os recursos da CPMF substituirão os espelhos e os facões com que os portugueses compravam as pepitas, as esmeraldas, e as mulheres dos índios. Dane-se se a CPMF foi criada para a Saúde. Que o povo continue a morrer nas filas do SUS, nos corredores dos hospitais.
No Brasil de hoje, os seus habitantes não têm ouro nem pedras preciosas que se lhes possa tirar. Por isso, tiram-lhes o único bem que lhes resta, a dignidade, a liberdade de ação. Querem mantê-los amarrados ao cocho, que, de quando em quando, é molhado com um pouco de lavagem. Como contrapartida, o voto, ou seja, a consciência, a alma do indigente.
Querem processar-me por injúria, por desacato? Processem-se a si mesmos, primeiro, por trairem a Nação Brasileira!!! Os senhores, que institucionalizaram a impunidade neste país, não têm moral para exigir o respeito, de ninguém. Respeito é para quem merece, e não para quem quer. Respeito não se mendiga, não se compra, não se aluga. Ou se o inspira e se o tem, ou não se o tem, porque não se o merece.
Um brasileiro de luto, pela morte do Senado Federal (mas, não vou ao seu funeral. Não agüentaria o mau cheiro).


Ervim Tonolli


carta disponível no prosa&politica

Anônimo disse...

Acho que os senadores superam todos os limites. Existe alguma forma democrática e civilizada para remover o lixo?