sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Banco Central manipula dólar em baixa para facilitar o capital transnacional a assimilar empresas brasileiras

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Se defendesse o interesse nacional, a imprensa amestrada brasileira não teria bons motivos para comemorar a entrada maciça de capital estrangeiro que fez a Bolsa de Valores de São Paulo bater ontem seu quarto recorde seguido no ano. Prestes a ter seu controle oficialmente aberto ao grande capital financeiro transnacional - o que deve ocorrer no ano que vem -, a Bovespa superou, pela primeira vez, os 61 mil pontos. Nem o fantasma da crise no mercado imobiliário dos EUA freia os especuladores internacionais que exploram o Brasil. E o chefão Lula ainda tem a cara de pau de entoar o samba: “Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós” – como fez, ontem à noite, na sede da Rede Record, em São Paulo.

Em tese, a pontuação de 61.052 indica o quanto as empresas com ações na Bolsa de São Paulo se “valorizaram”. Mas, na prática, as empresas brasileiras são artificialmente depreciadas, através da armação cambial do dólar em baixa, para serem assimiladas pelos grandes especuladores estrangeiros. O Banco Central do Brasil, há muito tempo, mantém o real valorizado de forma irreal frente ao dólar. Isso provoca a diminuição de lucros ou o aumento dos prejuízos das empresas exportadoras brasileiras, principalmente indústrias ou agroindústrias. Endividadas, ou sem perspectiva de ampliação dos negócios, elas aceitam se associar aos estrangeiros e acabam, na prática, assimiladas.

O capital estrangeiro se aproveita de tal fragilidade para vir aqui e, aos poucos, adquirir o controle acionário de tais empresas. Fará isto até com as bolsas. A abertura de capital da Bovespa e da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) está prevista para 2008. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) chancela este negócio que interessa à City de Londres, cujo prefeito esteve recentemente no Brasil. E aos banqueiros ingleses Rothschild – que sempre cuidaram da nossa eterna dívida externa (desde a primeira, em 1824) – que fizeram toda a reestruturação da BM&F.

Dólar artificialmente na lona

O otimismo do mercado financeiro fez o dólar recuar para R$ 1,843 - depois de ter batido na mínima de R$ 1,838.

Foi a menor cotação da moeda norte-americana frente ao Real, em sete anos.

Por causa da desaceleração da economia americana e da queda dos juros nos Estados Unidos, os investidores buscam alternativas mais lucrativas.

Por isso só aumenta o fluxo de capitais especulativos para países como o Brasil – com reflexos pirotécnicos em nossa Bolsa de Valores.

Queda de mentirinha

O Conselho Monetário Nacional manteve em 6,25% ao ano a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) que irá vigorar até o fim do ano.

Foi a menor cotação desde a criação da TJLP, em 1994.

Mas a taxa ainda é elevada o bastante para atrair os capitais especulativos.

Samba do presidente doido?

O poderoso Lula da Silva pensou que estava falando para uma platéia de integrantes de uma escola de samba, no lotado Teatro Record, na Barra Funda, durante a inauguração, ontem à noite, da Record News – o novo canal de notícias 24 horas da Rede Record.

Ao finalizar seu chato, sem empolgação e inteiramente mal lido discurso – escrito por algum burocrata do Planalto -, Lula resolveu improvisar, citando os versos do samba campeão do Carnaval de 1989 da Imperatriz Leopoldinense:

Liberdade, Liberdade. Abre as asas sobre nós”...

O samba de Niltinho Tristeza, Preto Jóia, Vicentinho e Jurandir ficou imortalizado ao relatar a história do fim da monarquia brasileira e a proclamação da república tendo como personagens históricos, D.Pedro II, princesa Isabel e marechal Deodoro.

Poder do Bispo

A grande estrela da rápida cerimônia oficial de inauguração da Record News foi o bispo Edir Macedo Bezerra.

O líder da Igreja Universal do Reino de Deus foi proclamado pelo apresentador Celso Freitas, pela primeira vez, oficialmente, como o “proprietário” da TV Record.

Aliás, a biografia oficial do Bispo Macedo (escrita pelo jornalista Douglas Tavolaro, diretor de Jornalismo da Rede Record) será lançada no próximo dia 20 de outubro, em São Paulo.

Sábado é dia de Vaia

Compareçam às manifestações deste sábado, dia 29, nos locais designados nas capitais de seus Estados.

Confira endereços pelo site www.movimentopelademocracia.org

Só indignação não basta, temos que reagir contra o sistema totalitário em curso no atual desgoverno.

Invasão estrangeira

O presidente do Incra, Rolf Hackbart, admitiu que o governo não tem controle sobre a parcela do território brasileiro nas mãos de estrangeiros

Até julho, 31.194 imóveis estavam em nome de pessoas físicas estrangeiras.

E outros 2.039 em nome de empresas como a Fundação Soros, Microsoft, Google, Precius Woods, Stora Enzo a até seitas religiosas.

A do reverendo Monn Sun Myung, que já era dona de extensas áreas em Mato Grosso do Sul, está comprando mais terras.

Regras de contenção

A invasão estrangeira ocorre em nome do boom da plantação de cana para produzir biocombustíveis.

A Advocacia Geral da União (AGU) vai definir as normas jurídicas que deverão dar aos órgãos públicos poder de controle sobre as terras brasileiras vendidas a estrangeiros.

O Brasil não tem mecanismos legais para controlar a voracidade de grupos internacionais que investem pesado na compra de terras na Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Pará e São Paulo.

Boi contido

O avanço da cana-de-açúcar sobre pastagens pode aumentar a produtividade da pecuária com o uso do confinamento.

Em São Paulo, maior produtor nacional de cana enquanto a área de pastagem diminuiu 400 mil hectares desde 2002, o rebanho aumentou em 300 mil animais.

No esquema de confinamento de gado, as técnicas também estão sob monopólio do capital transnacional – em breve controlando toda nossa cadeia de alimentação.

Marina pra boi dormir

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, avisou ontem que o Brasil não pretende manter o monopólio mundial no programa de biocombustível.

Marina comemorou que o País quer realizar parcerias para que outras nações desenvolvam seus programas:“Nós queremos ver os bicombustíveis sendo produzidos na África, na Ásia, no Caribe, na América do Sul como um todo, onde for possível”.

O discurso internacionalista demonstra o descaso dos petistas com a defesa de uma tecnologia brasileira que, em breve, estará nas mãos do grande capital transnacional, que apenas vai lucrar explorando nossas inteligência e recursos naturais, como sempre fez historicamente.

Olho gordo no petróleo

A Exxon Móbil (Esso), a BP e a Repsol são algumas das empresas interessadas em apresentar ofertas por licenças para a exploração de petróleo e gás natural nas bacias sedimentares brasileiras.

Junto com o Royal Dutch Shell e a Chevron, além da Petrobrás, pretendem apresentar ofertas nos próximos dias 27 e 28 de novembro por áreas estimadas em ter reservas de 3,6 bilhões de barril de petróleo.

É mais uma invasão estrangeira em nosso território – autorizada desde que o governo FHC quebrou o monopólio da “nossa” Petrobrás (empresa brasileira que já tem 25% de participação do capital estrangeiro).

Usinas de negociatas?

O governo anunciou a participação de mais três consórcios na disputa pela primeira usina do complexo hidrelétrico no rio Madeira, além da parceria entre Furnas e Odebrecht.

A Eletrosul se associará à Suez, a Camargo Corrêa, à Chesf.

Já a Eletronorte fará parceria com a Alusa.

Todos os esquemas são acompanhados de perto pela ministra Dilma Rousseff, e pelos olhos gordos do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – dois que disputam as nomeações para cargos nas estatais do setor elétrico.

Baixaria togada

Os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa protagonizaram ontem um bate-boca público, com ofensas das duas partes.

Foi durante a sessão plenária, que foi transmitida ao vivo pela TV Justiça.

No momento mais tenso, Barbosa repreendeu Mendes por tentar mudar o resultado de um julgamento já concluído e, com isso, beneficiar servidores de Minas Gerais contratados ou promovidos de forma irregular:

"Isso é jeitinho. Temos que acabar com isso".

Mendes retrucou vociferando que o colega não tinha condições de lhe dar "lição de moral".

E Barbosa se manteve calado, sem resposta.

Os inconfiáveis

Uma pesquisa divulgada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) mostra que apenas 11% dos brasileiros confiam nos políticos e 16%, nos partidos políticos.

Ainda segundo a pesquisa, Polícia Federal e as Forças Armadas são as instituições mais confiáveis.

Os milicos têm aprovação de 75,5%, e os federais têm o respaldo de 74,7% dos entrevistados.

Agora, estes 11% que ainda acreditam nos políticos devem morar lá em Taubaté, com a famosa velhinha crédula, ou, também é possível, vivem em outro planeta.

Contra os privilégios

A pesquisa da AMB mostra que 85% acreditam que a corrupção pode ser combatida.

Nada menos que 94,3% acham que um político processado na Justiça deveria ser impedido de concorrer às eleições.

Outros 85% acreditam que a corrupção pode ser combatida.

Média confiança

O Poder Judiciário de um modo geral tem a confiança de 41,8% dos entrevistados.

Mas o Juizado de Pequenas Causas goza de uma confiança maior, de 71,8%

Já os juízes têm a confiança de 45,5% dos entrevistados.

E o Supremo Tribunal Federal, a instância máxima do Poder Judiciário, de 52,7%.

Confiabilidade

Na pergunta sobre qual tribunal é mais confiável, o Tribunal de Pequenas Causas também aparece em primeiro lugar, com 23,6% das respostas.

O STF teve 20,5% e a Justiça do Trabalho 19,2%.

Já a Justiça Eleitoral, com suas nada confiáveis urnas eletrônicas, ficou com apenas 10,6%.

A pesquisa

A pesquisa foi realizada pela Opinião Consultoria a pedido da AMB.

Ouviu 2.011 pessoas nas três primeiras semanas de agosto.

Foram entrevistas por telefone, em todos os estados brasileiros.

Culpa de quem?

Alegnado não estar criticando a PF, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, responsabilizou-a pela fuga do suíço Mike Niggli.

O gringo sumiu após prisão domiciliar dada por Marco Aurélio.

O banqueiro Salvatore Cacciola, agora apanhado em Mônaco, escapou, anos atrás, depois que teve um habeas corpus concedido pelo mesmo ministro Marco Aurélio.

Medalha devolvida

Depois de um período fora do País, o presidente da Andep – Associação Nacional em Defesa dos Direitos dos Passageiros do Transporte Aéreo – advogado Cláudio Candiota Filho – concretizou ontem a devolução, , da Medalha de Santos Dumont ao Comando da Aeronáutica.

Ele postou, às 15 horas, a condecoração, na agência dos Correios do Aeroporto Salgado Filho (Porto Alegre/RS). Candiota anunciou, no dia 21 de julho, que devolveria a comenda.

Seu gesto ocorreu dois dias depois do acidente com o avião da TAM em Congonhas porque - em meio à comoção e ao luto nacionais - a Aeronáutica laureou o gaúcho Milton Zuanazzi e outros dirigentes da ANAC com a mesma Medalha de Santos Dumont.

Devolução oficial

Confira a íntegra do ofício enviado por Candiota ao comandante da FAB:

"Excelentíssimo SenhorTenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito, MD Comandante da Aeronáutica. Constrangido, em face da concessão de Medalhas de Santos Dumont a diretores da Agência Nacional de Aviação Civil, comunico a Vossa Excelência que estarei devolvendo a mesma condecoração que tive a honra de receber pelos serviços que ao longo de minha vida prestei à nossa querida Força Aérea Brasileira e à aviação civil do País. Tomo esta atitude, com profunda dor, pois muito me orgulho de possuir tão relevante distinção. Entretanto, os fatos não me oferecem alternativa. Assim procedo em respeito à memória das vítimas das tragédias da Gol e da Tam, e em nome do que simboliza para todos nós, aviadores, a consagrada história de Santos Dumont".

Genérico problemático

Do veterano das intrigas políticas, o Jornalista Hélio Fernandes, da Tribuna da Imprensa, um comentário preciso sobre a situação do genérico Nelson Jobim:

Cada vez mais insustentável a posição de Nelson Jobim. Não se sabe quanto tempo ele ficará como ministro da Defesa”.

A verdade: não resolveu os problemas do apagão aéreo, e está completamente desgastado com os militares. Quando for demitido, assim que Lula compreender o equívoco que cometeu, haverá festa completa. Com civis e militares festejando a demissão de quem jamais deveria ter sido nomeado”.

Carro de combate

Até novembro, o Exército Brasileiro e o grupo Fiat vão assinar contrato para o desenvolvimento de um novo veículo blindado para o transporte de tropas.

A Iveco foi a escolhida para criar o blindado que irá substituir o Urutu, produzido pela Engesa, empresa brasileira que faliu há 14 anos.

Trata-se de uma empresa da Fiat que já fornece veículos para o Exército italiano e que, no Brasil, produz caminhões e vans em Minas Gerais.

Choro de perdedor

O poderoso Lula da Silva fará de tudo para manter a Secretaria de Ações de Longo Prazo, com status de ministério:

Na segunda-feira, eu tomarei a decisão. O dado concreto é que nós vamos ter o ministério, nós precisamos. Eu estou querendo construir. Por isso, eu criei uma secretaria estratégica para pensar o Brasil para 2022, e a gente começar a maturar o tipo de Brasil que queremos entregar aos nossos netos e bisnetos em 2022”.

Lula jura que encarou com naturalidade a posição dos senadores:

A democracia é isso. Na democracia, você ganha uma, você perde outra”.

Provocando os banqueiros

Uma ameaça do secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, deixou os banqueiros irados.

O governo estuda obrigar os bancos a fornecer um extrato dos gastos dos clientes com as tarifas.

O objetivo é reduzir o peso dessas taxas sobre os correntistas.

Mais endividamento

Estudo do BNDES prevê que o mercado de crédito no Brasil vai saltar dos atuais 33% do PIB para 40,7% no fim de 2009.

O crescimento será impulsionado, nos próximos anos, pelo aumento do crédito para pessoas físicas e pelo financiamento imobiliário.

Mas, agora, os empréstimos para pessoas físicas, especialmente o consignado e o financiamento de veículos, lideraram a expansão, contribuindo com 42,5% do crescimento total do crédito para o setor privado entre o fim de 2005 e julho de 2007.

Boa para o consumidor

O Senado aprovou e segue para a Câmara o Projeto de Lei 191/05, do senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), que considera abusiva a venda à vista de produtos e serviços pelo mesmo valor da oferta feita a prazo.

A proposta também estabelece que o comerciante não poderá se recusar a conceder desconto sobre os juros incorporados às prestações de financiamento, na hipótese de quitação antecipada de uma ou mais parcelas pelo consumidor.

Além do pagamento de uma multa, a prática pode causar detenção de três meses a um ano.

Péssimo para o Contribuinte

Para quem não acredita que o terrorismo fiscal existe, uma notícia lamentável.

Nos primeiros oito meses deste ano, o governo federal editou nada menos que cerca de 250 novas normas tributárias, sem contar os atos declaratórios.

É o que constata um levantamento da Martinelli Advocacia Empresarial.

Muitas empresas foram obrigadas a perder dinheiro contratando mais funcionários só para resolver as infindáveis exigências fiscais e responsabilidades imputadas às pessoas jurídicas.

Relações internacionais sem mitos

Mestre em assuntos internacionais e um dos escritores mais respeitados em Portugal, na atualidade, o Professor Adriano Moreira acaba de lançar sua mais recente obra literária: Teoria das Relações Internacionais.

O livro desvenda os segredos da diplomacia internacional, desmistifica o poder das superpotências, fala do horror e da inutilidade das guerras, da violência no Oriente Médio, do papel dos embaixadores no mundo e da falência dos modelos econômicos adotados antes e depois da globalização.

Adriano Moreira é sociólogo, jurista e professor e, há 40 anos, exerce a cátedra de Relações Internacionais do Instituto Superior Naval de Guerra.

Assunto que rende...

O professor João Batista de Andrade participa, no domingo, do programa Brasil Nação, exibido pela RTVE-PR – e que pode ser visto pela Internet.

O tema do programa será a polêmica em torno do conteúdo dos livros didáticos no Brasil.

Apresentado pelo jornalista Beto Almeida, o programa vai ao ar sempre aos domingos às 21h30min, sendo reapresentado toda sexta-feira às 22h40.

Via internet pode ser visto em (www.pr.gov.br/rtve).

Pecadores aprovam dia santo

O Senado aprovou e Lula irá sancionar o projeto que institui o dia 11 de maio como o dia de homenagem ao primeiro santo brasileiro, o Santo Antônio Sant'Anna Galvão.

O Frei Galvão – que nasceu em 1739 em Guaratinguetá, interior de São Paulo, e faleceu na capital paulista no dia 23 de dezembro de 1822 - teve sua santidade reconhecida pelo Vaticano em dezembro de 2006.

Mas aviso aos navegantes: o 11 de maio não será feriado nacional, e sim uma data para que o santo brasileiro seja "lembrado, homenageado e consagrado".

Só falta uma Mônica

A primeira-dama da Argentina, a senadora Cristina Fernández de Kirchner, comparou a si e seu marido, Néstor, ao casal Bill e Hillary Clinton.

A comparação ocorreu durante uma palestra realizada nesta quarta-feira em Nova York.

Cristina Kirchner, primeira colocada nas pesquisas para a corrida presidencial argentina, reclamou que tanto ela como a também senadora e candidata presidencial Hillary Clinton são vítimas de machismo.

Depois dessa comparação, tomara que o Néstor não arrume uma Mônica para estagiária na Casa Rosada...

Viva Marta

Domingo, às 9h, a seleção brasileira feminina de futebol decide, contra a Alemanha, a final da Copa do Mundo, na China.

Espera-se que Marta e companhia repitam o show de ontem contra os EUA.

A poderosa seleção norte-americana de mocinhas caiu de quatro para as brasileiras.

Coisa de inglês

A cidade de Daventry, na Grã-Bretanha, teste com os moradores os protótipos do "cybercar", um veículo sem motorista.

Os carros são guiados por computador e utilizam raios laser para detectar obstáculos no caminho.

A idéia da prefeitura é colocar os carros à disposição do público para que funcionem como táxis, levando as pessoas diretamente a seus destinos ao longo de uma rota pré-determinada.

Tomara que o carro inglês não funcione igual ao governo de um lugar que a gente conhece, pois carro desgovernado por bêbado não tem dono.

Manda o chefão viajar para lá...

Otários ingleses estão caindo na pegadinha de Internet que oferece um pacote de viagens para uma praia paradisíaca, onde se pode até fazer topless.

O lugar que não existe é anunciado como se ficasse na Cornualha (que existe mesmo, pois é a terra fria da qual Camilla Parker, esposa do Príncipe Charles, é duquesa).

A pegadinha foi criada por Jonty Haywood, nascido na Cornualha, e que ganha a vida dando aulas de inglês na Tailândia.

Bem que a gente podia mandar para lá, sem passagem de volta, aquele poderoso chefão que adora viajar.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

9 comentários:

Anônimo disse...

Caro Jorge. Eu tenho muitas dúvidas sobre quem estará ganhando de quem, nesse jogo de Bolsa X cotação do dolar. Mas agora que voce mencionou Londres e Rotschild,as coisas começam a fazer sentido para mim. E, é claro, é tudo tão simples. Desde 1824 nós somos colônia deles e, pelo jeito, seremos ainda por outro século.

Anônimo disse...

Este Jobim não é o mesmo que fraudou texto da Constituição Federal quando era sub relator da Assembléia Nacional Constituinte, para beneficiar banqueiros???? E como prêmio foi nomeado ministro da justiça(?) de FHC e depois ministro do stf (minúsculo mesmo); e a grande mídia não toca no assunto porque os telejornais são patrocinados pelos grandes banqueiros????
Por favor, alguém responda. Se é que neste país tem alguém.

Anônimo disse...

Prezado Serrão, as primeiras palavras dos primeiros comentários ficam ilegíveis,porque ficam sob as letras dos títulos das matérias. Se for corrigida, será ótimo.

Anônimo disse...

"Isso é jeitinho. Temos que acabar com isso".

Mendes retrucou vociferando que o colega não tinha condições de lhe dar "lição de moral".

E Barbosa se manteve calado, sem resposta."

>> Jorge, o Barbosa retrucou perguntando se o Gilmar Mendes tinha.....

abs...

Anônimo disse...

Jorge,

Infelizmente só há uma força capaz de nos proteger disso que está acontecendo e me parece que ela está inerte, ou quem sabe, também, comprada.......

Anônimo disse...

O que Mangabeira Unger deve fazer depois que o Senado enterrou a SEALOPRA?

1 se inscrever no Bolsa-Família;

2 se inscrever em um curso de Língua Portuguesa;

3 publicar novos artigos sobre a corrupção do governo Lula.


vote la no blog democratas

Anônimo disse...

- Brasileiro é um povo solidário. Mentira. - Brasileiro é babaca. Pagar 40% de sua renda em tributos e ainda dar esmola para pobre na rua ao invés de cobrar do governo uma solução para pobreza; Aceitar que ONG's de direitos humanos fiquem dando pitaco na forma como tratamos nossa criminalidade... NÃO protestar cada vez que o governo compra colchões para presidiários queimaram os deles de propósito, não é coisa de gente solidária. É coisa de gente otária.
-Brasileiro é um povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão. Fazer piadinha com as imundices que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada na cara e dar risada.Depois de um massacre que durou quatro dias em São Paulo, ouvir o José Simão fazer piadinha a respeito e achar graça, é o mesmo que contar piada no enterro do pai. Brasileiro tem um sério problema. Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomar providências como cidadão, ri feito bobo.
-Brasileiro é um povo trabalhador. Mentira. Brasileiro é vagabundo por excelência. - O brasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupam cargos públicos no país, surgiram de Marte e pousaram em seus cargos, quando na verdade, são oriundos do povo. O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado ao ver um deputado receber 20 mil por mês, para trabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente inveja e sabe lá no fundo que se estivesse no lugar dele faria o mesmo. Um povo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reais mensais para não fazer nada e não aproveita isso para alavancar sua vida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do bolsa família) não pode ser adjetivado de outra coisa que não de vagabundo.
- Brasileiro é um povo honesto. Mentira. - Já foi; hoje é uma qualidade em baixa. - Se você oferecer 50 Euros a um policial europeu para ele não te autuar, provavelmente irá preso. Não por medo de ser pego, mas porque ele sabe ser errado aceitar propinas. O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado com o mensalão, pensa intimamente o que faria se arrumasse uma boquinha dessas, quando na realidade isso sequer deveria passar por sua cabeça.
- 90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora. Mentira. – Já foi. Historicamente, as favelas se iniciaram nos morros cariocas quando os negros e mulatos retornando da Guerra do Paraguai ali se instalaram. Naquela época quem morava lá era gente honesta, que não tinha outra alternativa e não concordava com o crime. Hoje a realidade é diferente. Muito pai de família sonha que o filho seja aceito como "aviãozinho" do tráfico para ganhar uma grana legal. Se a maioria da favela fosse honesta, já teriam existido condições de se tocar os bandidos de lá para fora, porque podem matar 2 ou 3 mas não milhares de pessoas. Além disso, cooperariam com a polícia na identificação de criminosos, inibindo-os de montar suas bases de operação nas favelas.
- O Brasil é um país democrático. Mentira. Num país democrático a vontade da maioria é Lei. A maioria do povo acha que bandido bom é bandido morto, mas sucumbe a uma minoria barulhenta que se apressa em dizer que um bandido que foi morto numa troca de tiros, foi executado friamente. Num país onde todos têm direitos mas ninguém tem obrigações, não existe democracia e sim, anarquia. Num país em que a maioria sucumbe bovinamente ante uma minoria barulhenta, não existe democracia, mas um simulacro hipócrita. Se tirarmos o pano do politicamente correto, veremos que vivemos numa sociedade feudal: um rei que detém o poder central (presidente e suas MPs), seguido de duques, condes, arquiduques e senhores feudais (ministros, senadores, deputados, prefeitos, vereadores). Todos sustentados pelo povo que paga tributos que têm como único fim, o pagamento dos privilégios do poder. E ainda somos obrigados a votar. Democracia isso? Pense ! O famoso jeitinho brasileiro. Na minha opinião um dos maiores responsáveis pelo caos que se tornou a política brasileira. Brasileiro se acha malandro, muito esperto. Faz um "gato" puxando a TV a cabo do vizinho e acha que está botando pra quebrar. No outro dia o caixa da padaria erra no troco e devolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com a felicidade de ter ganhado na loto...malandrões, esquecem que pagam a maior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zero emprego, zero educação, mas e daí? Afinal somos penta campeões do mundo né? Grande coisa... O Brasil é o país do futuro. Caramba , meu avô dizia isso em 1950.. Muitas vezes cheguei a imaginar em como seria a indignação e revolta dos meus avôs se ainda estivessem vivos. Dessa vergonha eles se safaram.... Brasil, o país do futuro!? Hoje o futuro chegou e tivemos uma das piores taxas de crescimento do mundo.
- Deus é brasileiro. Puxa, essa eu não vou nem comentar... Para finalizar tiro minha conclusão: O brasileiro merece! Como diz o ditado popular, é igual mulher de malandro, gosta de apanhar.

Anônimo disse...

Estou em pânico não por estar vivenciando este presente tão negro mas por imaginar o futuro trágico que está se avizinhando. Às vezes, penso que o povo brasileiro tem que sofrer por uns 15 anos as conseqüências do socialismo bolivariano para nos livrarmos dessa ideologia insana.
Será que esses políticos não pensam nem nos seus próprios filhos?

igor disse...

que a confiabilidade das forças armadas e da pf sejam honradas agora estancando a invasão estrangeira na Amazônia.