quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Banco Central já deu sinal verde para Itaú abocanhar 50% do Banco BMG – um dos envolvidos no Mensalão

Segunda Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, já deu o sinal verde para que o Itaú adquira metade das ações do BMG. O banco mineiro, controlado por Flávio Pentagna Guimarães, é um dos enrolados no escândalo do Mensalão. O BMG também foi implicado nas recentes acusações contra o inocente presidente do Senado, Renan Calheiros. O BMG foi acusado de pagar propinas para obter vantagens no INSS. O caso é devidamente abafado, pelos interesses envolvidos.

O negócio de compra de metade do BMG envolve R$ 2 bilhões. Mas pode chegar a R$ 3 bi. O BMG valeria, no todo, uns R$ 6 bilhões. O Itaú estaria disposto a pagar mais R$ 1 bi, se o banco mineiro atingisse metas de lucro, volume de empréstimos e receita, dentro de um período de cinco anos. A gestão permaneceria com a família Guimarães. O BMG é um dos líderes no lucrativo segmento de crédito consignado a servidores públicos, bem como a aposentados e pensionistas do INSS. Itaú e BMG preferem não se pronunciar oficialmente sobre a operação.

A formação da parceria com o BMG seria estratégica para o Itaú, no atual momento de reeestruturação do mercado financeiro. O Itaú é o segundo maior banco privado brasileiro. Fica atrás do Bradesco. Mas não quer perder espaço para outros concorrentes que ganham peso. O Itaú teme o crescimento do Santander. O banco espanhol fica mais poderoso com a aquisição, no exterior, do banco holandês ABN Amro – em parceria com o RBS. No Brasil, o ABN controla o Real.

Além disso, o Itaú teme um crescimento ainda maior do Bradesco no lucrativo negócio do crédito com desconto direto na folha de pagamento – o que não tem risco de calote ou inadimplência. O concorrente também tem interesse no BMG. O Bradesco já controla, desde janeiro, o BMC – também forte nos empréstimos consignados. Um dos sonhos do Bradesco é assimilar o Unibanco, o que o deixaria, com mais folga, na liderança do ranking dos bancos no Brasil.

2 comentários:

Anônimo disse...

A vingança das urnas

Abaixo vai a lista dos senadores que terão que enfrentar as urnas em 2010 para tentar renovar o mandato.

Guardem esses nomes. Podem ser úteis em outubro de 2010.


Acre
Geraldo Mesquita(PMDB) – geraldo.mesquita@senador.gov.br
Sibá Machado(PT) – siba@senador.gov.br (na verdade, Marina Silva. Sibá é apenas suplente, senador-sem-voto)

Alagoas
João Tenório (PSDB) – jtenorio@senador.gov.br (na verdade, Teotônio Villela Júnior. João Tenório é apenas suplente, senador-sem-voto)
Renan Calheiros(PMDB) – renan.calheiros@senador.gov.br

Amazonas
Arthur Virgílio (PSDB) – arthur.virgilio@senador.gov.br
Jefferson Peres (PDT) – jefperes@senador.gov.br

Amapá
Gilvam Borges (PMDB) – gilvamborges@senador.gov.br
Papaléo Paes (PSDB) – papaleo@senador.gov.br

Bahia
Antonio Carlos Júnior (DEM) – acmjr@senado.gov.br
César Borges (DEM) – cesarborges@senador.gov.br

Ceará
Patrícia Saboya (PSB) – patricia@senadora.gov.br
Tasso Jereissati (PSDB) – tasso.jereissati@senador.gov.br

Distrito Federal
Adelmir Santana (DEM) – adelmir.santana@senador.gov.br
(na verdade, Paulo Octavio. Adelmir Santana é apenas suplente, senador-sem-voto)
Cristovam Buarque (PDT) – cristovam@senador.gov.br

Espírito Santo
Gerson Camata (PMDB) – gecamata@senador.gov.br
Magno Malta (PR) – magnomalta@senador.gov.br

Goiás
Demostenes Torres(DEM) – demostenes.torres@senador.gov.br
Lúcia Vânia (PSDB) – lucia.vania@senadora.gov.br

Maranhão
Edison Lobão (DEM) – edison.lobao@senador.gov.br
Roseana Sarney(PMDB) – roseana.sarney@senadora.gov.br

Minas Gerais
Eduardo Azeredo(PSDB) – eduardo.azeredo@senador.gov.br
Wellington Salgado de Oliveira (PMDB) – wellington.salgado@senador.gov.br
(na verdade, Hélio Costa. Wellington Salgado é apenas suplente, senador-sem-voto)

Mato Grosso do Sul
Delcidio Amaral (PT) – delcidio.amaral@senador.gov.br
Valter Pereira (PMDB) – valterpereira@senador.gov.br

Mato Grosso
Jonas Pinheiro (DEM) – jonaspinheiro@senador.gov.br
Serys Slhessarenko (PT) – serys@senadora.gov.br

Pará
Flexa Ribeiro (PSDB) – flexaribeiro@senador.gov.br (na verdade, Duciomar Costa. Flexa Ribeiro é apenas suplente, senador-sem-voto)

Paraíba
Efraim Morais (DEM) – efraim.morais@senador.gov.br
José Maranhão (PMDB) – jose.maranhao@senador.gov.br

Pernambuco
Marco Maciel (DEM) – marco.maciel@senador.gov.br
Sérgio Guerra (PSDB) – sergio.guerra@senador.gov.br

Piauí
Heráclito Fortes (DEM) – heraclito.fortes@senador.gov.br
Mão Santa (PMDB) – maosanta@senador.gov.br

Paraná
Flávio Arns (PT) – flavioarns@senador.gov.br
Osmar Dias (PDT) – osmardias@senador.gov.br

Rio de Janeiro
Marcelo Crivella (PRB) – crivella@senador.gov.br
Paulo Duque (PMDB) – paulo.duque@senador.gov.br (na verdade, Sérgio Cabral Filho. Paulo Duque é apenas suplente, senador-sem-voto)

Rio Grande do Norte
Garibaldi Alves Filho (PMDB) – garibaldi.alves@senador.gov.br
José Agripino (DEM) – jose.agripino@senador.gov.br

Rondônia
Fátima Cleide (PT) – fatima.cleide@senadora.gov.br
Valdir Raupp (PMDB) – valdir.raupp@senador.gov.br

Roraima
Augusto Botelho (PT) – augusto.botelho@senador.gov.br
Romero Jucá (PMDB) – romero.juca@senador.gov.br

Rio Grande do Sul
Paulo Paim (PT) – paulopaim@senador.gov.br
Sérgio Zambiasi (PTB) – sergio.zambiasi@senador.gov.br

Santa Catarina
Ideli Salvatti (PT) – ideli.salvatti@senadora.gov.br
Neuto de Conto (PMDB) – neutodeconto@senador.gov.br (na verdade, Leonel Pavan. Neuto de Conto é apenas suplente, senador-sem-voto)

Sergipe
Almeida Lima (PMDB) – almeida.lima@senador.gov.br
Antônio Carlos Valadares(PSB) – antval@senador.gov.br

São Paulo
Aloizio Mercadante (PT) – mercadante@senador.gov.br
Romeu Tuma (DEM) – romeu.tuma@senador.gov.br

Tocantins
João Ribeiro (PR) – joaoribeiro@senador.gov.br
Leomar Quintanilha (PMDB) – leomar@senador.gov.br


blog da Lúcia Hippólito

Anônimo disse...

eu n/ estou por dentro desta parte financeira,mas,se algue´m faz alguma errada deve ser observada e castigada. castigo é uma palavra que é usada porque n/ tem uma p/ substituir. sras. e srs. brasileiros está na hora de exigir dos delinquentes uma reflexão. Seja eles banqueiros,bispos, papas, presiente ou senador , deputadoou simplesmente cidadão. Todos temos q. ter responsabilidades no mundo q. queremos. anezia goiânia-go