terça-feira, 4 de setembro de 2007

Detona ou não: Roberto Jefferson tem “tsunami” para soltar sobre financiamento dos bancos na última eleição

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - Roberto Jefferson tem documentos capazes de provar uma mega-maracutaia envolvendo a atuação de grandes bancos e financeiras no financiamento da última campanha eleitoral. A divulgação do dossiê provocaria uma onda gigante de ataques ao governo petista, que tem se mostrado um grande companheiro do sistema bancário. O efeito do tsunami político seria ampliado se Jefferson entrasse com mais um pedido de impeachment do presidente Lula da Silva – que teria tudo para ser ignorado e jamais apreciado pelo Congresso, como ocorreu com vários pedidos de impedimento anteriores.

Um senador, que sabe da estratégia de Jefferson, pergunta: “Terá ele coragem de divulgar seu explosivo dossiê contra os bancos financiadores da campanha petista?”. O mesmo senador adverte que Jefferson sabe que será alvo, brevemente, de um míssil apontado contra ele pelo Palácio do Planalto. A historinha contra ele pode “vazar” em algum jornal, TV ou revista amestrada ao governo. Por isso, Jefferson ameaça empregar a artilharia que mantém guardada a sete chaves, pouco antes de ser atacado.

Sua manobra para o pedido de impeachment de Lula seria uma tática de “defesa preventiva” montada por Jefferson, um reconhecido estrategista político e eficiente advogado. Jefferson sabe que é alvo abatido, se ficar parado. Por isso, prefere atacar antes o governo do presidente Lula, onde ainda tem grandes interesses. O partido que comanda nos bastidores, o PTB, é da base amestrada do governo. Jefferson não quer perder para os petistas os nichos de poder que detém na administração federal, desde os tempos em que fazia parte da tropa de choque do ex-presidente Fernando Collor de Mello.

Velho problema

Se Jefferson vai divulgar ou não seu dossiê sobre os bancos e contra Lula é com ele mesmo, Roberto Carlos e as baleias azuis...

O fato objetivo é que os bancos financiaram nas últimas eleições o PT com generosas doações de R$ 7 milhões e 900 mil reais.

Foi quase o dobro dos R$ 4 milhões e 100 mil que deram, oficialmente, ao PSDB.

Lembrai-vos da pastinha rosa...

Desde a eleição de 1990, sabe-se, abertamente, que os bancos apostam pesado e descaradamente nos políticos.

Quem não lembra do famoso caso da Pasta Rosa, denunciado pelo falecido senador Antônio Carlos Magalhães – outro caso que ficou impune na República dos Banqueiros.
Foi o financiamento de campanha por parte de bancos – liderados pela Febraban e pelo extinto Banco Econômico -, que auxiliaram financeiramente pelo menos 49 deputados e senadores.

Na época, os recursos doados pelos bancos não foram contabilizados: viraram caixa dois, certamente, muito bem usado pelos espertos políticos.

Jovens sócios do poder

Será que alguém na Ilha da Fantasia terá coragem de divulgar o nome do famoso casal de irmãos que teria em seu poder 10% das ações do Banco Rural – instituição cujos dirigentes acabam de virar réus no escandaloso processo do Mensalão?

A jogada econômica circula no disse-me-disse dos bastidores do Senado.

O problema será quando tal operação da lama vier à tona.

Prazo fatal para a Globo

Dia 5 de outubro vencem cinco concessões de canais da TV Globo.

A outorga precisa ser renovada pelo governo e pelo Congresso.

O curioso é que tem radicalóide jurando que Lula fará igual ao coleguinha Hugo Chávez com a RTVC...

Mais fácil é acreditar que todos os envolvidos no escândalo do mensalão serão exemplarmente punidos.

Pressão da CUT

A secretária nacional de Comunicação da CUT, Rosane Bertotti, destaca o acerto dos movimentos sociais na escolha do 5 de outubro - dia em que expiram as cinco concessões próprias da Rede Globo (SP, RJ, BH, Brasília e Recife) - como data simbólica para propor ao Congresso Nacional que as concessões públicas sejam feitas com controle social.

''Este é o momento propício para tomarmos as ruas e fazer o debate com a sociedade, principalmente porque a Rede Globo se tornou um partido que está sendo colocado em xeque''.

Rosane destaca que ''temos hoje é o monopólio das versões de um fato social nas mãos do poder privado. Precisamos garantir a democratização, estruturando a TV Pública, fortalecendo a rede de rádios e tevês comunitárias e garantindo recursos institucionais para as diversas vertentes de opinião. Onde não tem marco regulatório, a verdade privada prevalece, negando espaço ao contraditório''.

A bronca da CUT está publicada no Portal do Mundo do Trabalho e no site do PC do B, o “Vermelho”.

Paradinha cara...

O desfile de Sete de Setembro custará aos cofres públicos 41% a mais do que no ano passado.

O aumento nos gastos se dá, entre outras razões, porque o governo decidiu ampliar a extensão das grades de isolamento na Esplanada dos Ministérios.

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência informa que a infra-estrutura do evento terá um custo de R$ 2 milhões e 200 mil.

Em 2006, o gasto ficou em R$ 1 milhão e 400 mil, segundo a Secom.

O Planalto espera reunir 40 mil pessoas na Esplanada, na próxima sexta-feira.

Ùltima do “General”

O ministro da Defesa, "general" Nelson Jobim, admitiu que a experiência das tropas brasileiras no Haiti pode servir de modelo para ação dos militares no combate ao crime no Rio.

Em visita ao Haiti, Jobim avaliou que a atuação do Exército naquele país é basicamente de "manutenção da lei e da ordem".

Jobim lembrou que, para reproduzir tal iniciativa no Brasil, seria necessário mudar a lei, mas já avisou:

"Posso patrocinar isso oportunamente".

Candidato a presidente da República apoiado pelos banqueiros pode tudo mesmo...

A Grande bronca

Que acordo foi costurado entre o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o alvo fácil Renan Calheiros, no último sábado?

Jobim foi à casa de Renan sem marcar horário, e teria lhe dado um recado duro.

Ou sai de cena no Senado, ou vai sofrer novos e duros ataques.

De olho no Planalto em 2010, Jobim não quer nenhuma pedra pontuda em seu caminho, principalmente aquelas que espetam o pé de seus companheiros e aliados do PMDB.

Não larga o osso

Até uma criancinha de colo sabe que a situação de Renan Calheiros é insustentável, há muito tempo, na presidência do Senado.

Mas o alagoano insiste em não largar o osso do poder.

Renan negocia uma saída honrosa, ficando livre de processos no Conselho de Ética, em troca de sua permanência na cadeira de simples senador, onde, promete, ficaria bem quietinho.

O problema dele é que ninguém está acreditando que seja capaz de ficar quieto, como promete...

Novos ataques

O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), promete investigar as novas denúncias contra o presidente Renan Calheiros, apesar das pressões que tem recebido para não iniciar esta nova linha de investigação.

O PSOL e o DEM também já preparam mais uma investida contra o senador alagoano no Conselho de Ética.

Reportagens publicadas pelas revistas "Veja" e "Época" no fim de semana mostraram que Renan teria participado de um esquema de corrupção e propina em ministérios comandados pelo PMDB.

A denúncia também envolveria o ex-presidente do INSS, deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT) e o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Síndrome

Acaba de ser catalogada, na galeria de galhofas da Internet, mais uma “doença”.

Também conhecida por síndrome da angústia por holofotes, a síndrome de Lewandowski manifesta-se nas cordas vocais de homens de capa preta em ambientes públicos, especialmente restaurantes. Os afetados pouco se importam com altura e intensidade dos sons dos espasmos. Tagarelam. Tendem à fofoca por intranet”.

O autor da piadinha é José Maria Leal Paes.

Sem medo da boneca

O senador sergipano José Almeida Lima (PMDB) adverte que não se sentiu atingido ao ser chamado de “boneca” pelo seu colega Tasso Jereissati (CE).

"Pode deixar aqueles que têm, psicologicamente, esse tipo de problema. Isso eu não tenho. A sociedade e a minha família me conhecem muito bem. Essa expressão (boneca), do ponto de vista pessoal, da minha formação como homem, não me atinge, não me estremece e nem me deixa aflito".

É o que garante Almeida Lima, que vem cumprindo a desgastante missão de defender o senador Renan Calheiros – seu colega de partido.

Pega ele, Chita...

Para pedir urgência na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) número 12/06 no Senado e protestar contra o bloqueio de R$ 700 mil da administração municipal, o prefeito da cidade de Aparecida, José Luiz Rodrigues, resolvei apelar.

Também conhecido pelo apelido de "Zé Louquinho", o alcaide participou de uma reunião dos prefeitos do Vale do Paraíba vestindo tanga, imitando o personagem Tarzan e dando a seguinte pérola de explicação:

"Se estou na tanga, tenho que vestir tanga".

PF menos espetaculosa?

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, promete uma postura mais "madura", restringindo o vazamento de informações e as operações espetaculares com nomes escolhidos por marketeiros:

Hoje a sociedade quer que se combata o crime com rigor por parte do Estado e sem exageros em termos de agressão às liberdades e a procedimentos desnecessariamente agressivos. Isso não é um julgamento, é uma maturidade da instituição revendo seus procedimentos”.

Luiz Fernando Corrêa garantiu que as ações da PF vão continuar, apesar das forças em contrário:

Pressões sempre existirão, o que temos que ter é uma polícia republicana. A atuação da polícia será emblemática e pedagógica pela eficiência do trabalho e pela qualidade da prova que está sendo produzida do que pela visibilidade”.

Dança das cadeiras

Luiz Fernando Corrêa assume o lugar deixado por Paulo Lacerda, que segue agora para a chefia da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

O novo diretor da PF era secretário nacional de Segurança Pública.

Seu posto será ocupado pelo hoje secretário nacional de Justiça Antônio Carlos Biscaia.

Contra a lavanderia

O novo secretário nacional de Segurança Pública, Antônio Carlos Biscaia, promete concluir, até o fim do ano, a instalação no Rio e em São Paulo de laboratórios de combate à lavagem de dinheiro, nos moldes do que já funciona em Brasília.

Segundo Biscaia, os laboratórios serão equipados com computadores que permitem o rápido cruzamento de informações bancárias.

Biscaia participou ontem da abertura do curso de capacitação e treinamento para prevenção e combate à corrupção e à lavagem de dinheiro no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

Por que não treinam no jogo do governo?

O treinamento é direcionado a procuradores e promotores de Justiça e agentes da Receita Federal, da Polícia Civil e da Polícia Federal.

Faz parte do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Lavagem de Dinheiro.

O programa é desenvolvido pela Secretaria Nacional de Justiça desde 2004, com ações em todo o País.

O inglês tá vendo...

Comentário de Roberto Jefferson em seu blog sobre a próxima sucessão presidencial:

Diz o Globo que, ´pela primeira vez em sua história, o PT admite abrir mão de ter candidato próprio à Presidência da República, em benefício de uma coligação´. Não acredito; o PT adiou a crise, que seria iminente, caso anunciasse que não admite abrir mão da cabeça de chapa em 2010. Correria o risco de erodir a base, afastando, entre outros, parceiros como PDT, PC do B e PSB, que apostam no nome de Ciro Gomes. Mas quando chegar a hora, vai impor um nome puro sangue petista. A não ser que condições políticas especialíssimas impeçam”.

Nos bastidores, Jefferson é um dos que aposta no lançamento precipitado de Ciro Gomes, só para deixar os petistas nervosos e acuados para negociar.

Ciro sem pressa?

O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) alega que ainda é cedo para se falar em candidatura a presidente da República em 2010.

Ciro entende como natural o PT ter decidido que pretende ter candidato próprio, mas admite negociar nomes com os partidos da base aliada:

Qualquer um de nós que fizer das eleições de 2010 um foco agora, está jogando conversa fora, está perdendo tempo ou está botando o carro na frente dos bois. É muito cedo e à luz da história brasileira é quase ocioso falar em eleição em 2010 ou definir candidaturas para 2010”.

Lançamento precipitado

Ontem, em São Paulo, foi lançado o “Bloco de Esquerda”, formado por seis partidos, liderados pelo PSB e pelo PDT, para organizar uma chapa para a próxima disputa presidencial, mas já se estruturando para a campanha municipal de 2008.

No evento de lançamento do bloco chegou a haver gritos de militantes do PDT, ligados ao deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, que pediam a candidatura de Ciro a presidente.

Uma das palavras de ordem mais ouvidas era:

"Bloco de esquerda é a solução, Ciro para presidente da nação".

Paulinho, no PDT, e Ciro, no PSB, fazem parte da base aliada de Lula no Congresso, mas ambos se uniram agora para lançar o Bloco de Esquerda que já tem 77 deputados no Congresso.

Baixa no Foro de SP

O Foro de São Paulo (balaio de gato dos esquerdistas e narco-guerrilheiros na América do Sul) está luto oficial.

O Exército colombiano matou, no domingo, em combate, o famoso Negro Acácio, principal líder das FARC.

Tomás Medina Caracas tombou junto com outros 16 guerrilheiros.

Narco-financiamento

Acácio foi um dos articuladores das FARC, desde a década de 90, quando a aliança entre os guerrilheiros e traficantes de drogas aumentou a capacidade de armas, insumos e recrutamento do movimento revolucionário.

Acacio cresceu nas FARCs porque introduziu o narco-financiamento quando o dinheiro internacional de países ditos socialistas parou de entrar a partir do início dos anos 90.

Eis a mistura perigosa do crime organizado com a ideologia.

Perguntinhas do Olavo

O jornalista e filósofo Olavo de Carvalho deu mais uma estocada, daquelas de doer, na turma do Foro de São Paulo que infesta o governo da República dos Banqueiros.

Comparando o número de vítimas do regime pós 64, anunciado pela esquerda, com outros números atuais, Olavo detonou as seguintes perguntinhas provocadoras:

Mas o que são esses crimes – a morte de quinhentos terroristas, autores por sua vez de duzentos assassinatos – em comparação com a ajuda prestada pelo nosso governo à organização narcoguerrilheiro que inunda de cocaína o mercado local e através de seus agentes no PCC e no Comando Vermelho mata anualmente dezenas de milhares de brasileiros inocentes?

Que são os delitos da ditadura, em comparação com os do regime de Fidel Castro, ao qual nossos heróis de hoje - alguns na condição oficial de agentes do serviço cubano de inteligência militar - prestaram auxílio em seus inumeráveis empreendimentos revolucionários no Brasil e em outros países?"

"Que são os crimes da ditadura, em comparação com a exportação maciça de armas brasileiras para organizações terroristas e ditaduras genocidas em todo o mundo, por parte de um governo que ao mesmo tempo faz o que pode para desarmar os cidadãos honestos no seu próprio país?

Confira a íntegra das provocações dele no artigo “Para além da covardia”, no Diário do Comércio de SP:

http://www.dcomercio.com.br/noticias_online/891538.htm

Tadinha da bela mãe da Grazi...

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) resolveu bloquear o pagamento do Bolsa Família para a costureira Cleusa Soares Massafera.

A bela senhora é mãe da atriz Grazielli Massafera, ex-participante do programa Big Brother Brasil.

Desde que sua filha ficou em segundo lugar na quinta edição do programa e se tornou uma celebridade nacional, Cleusa deixou de atender ao critério para receber a bolsa (renda mensal por pesoa de até R$ 120).

Além de ter ganhado R$ 700 mil para posar para a revista "Playboy", Grazi é contratada da Rede Globo e faz campanhas publicitárias.

Processo à vista

O Ministério vai entrar com processo para recuperar o dinheiro que foi indevidamente para a mãe de Grazi.

O MDS notificou a prefeitura de Jacarezinho, no Paraná, onde vive Cleusa, e pediu que seja identificado desde quando a costureira deixou de atender ao critério para receber o benefício.

A responsabilidade pelo cadastramento e fiscalização dos beneficiários do Bolsa Família é dos municípios.

Inferno da Renascer

A Fundação Trindade, ligada à igreja Renascer em Cristo, está sob intervenção.

A Justiça paulista destituiu do cargo o presidente da fundação, o apóstolo Estevam Hernandes (preso nos EUA, onde entrou com US$ 56 mil não declarados).

O juiz entende que ele não é idôneo para administrar a fundação, que controla diversas empresas, entre elas, emissoras de rádio e televisão.

Tombo da torre

Em maio deste ano, o juiz da 1 ª vara da Criminal, Paulo Antonio Rossi, já havia determinado o bloqueio da torre de TV que pertence à Igreja Renascer.

O equipamento, localizado na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista, transmite a Rede Gospel.

A torre foi erguida em 2005 e muitos fiéis da igreja compraram carnês vendidos pela Renascer para ajudar na construção.

Bispa é a dona

A torre pertence à empresa FH Comunicações, de propriedade da bispa Sônia Hernandes (que cumpre prisão domiciliar nos EUA)

A programação da Rede Gospel continua no ar, mas a administração da torre passou a ser feita pela Justiça.

O pedido de bloqueio foi feito pelo Ministério Público, através dos promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

Luana barrada

A RedeTV! decidiu vetar qualquer participação da atriz Luana Piovani, em atrações do canal.

O nome dela sequer citado, para o bem ou para o mal.

Em agosto, Luana e o ex-namorado Dado Dolabella ganharam processo que moviam contra a RedeTV! por danos morais.

Luana receberá R$ 250 mil e Dado, R$ 50 mil.

Medida certa

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu ontem afastar o promotor de Justiça substituto Thales Ferri Schoedl do exercício de suas funções.

O CNMP também suspendeu, por liminar, o vitaliciamento – a efetivação dele no cargo -, que lhe daria direito a aposentadoria, mesmo que condenado judicialmente.

Na saída de uma festa, em dezembro de 2004, o promotor disparou 12 tiros e matou a tiros o estudante Diego Mendes Modanez, de 20 anos e feriu Felipe Siqueira Cunha de Souza, que na época tinha 20 anos.

A medida do CNMP derruba uma determinação dada na quarta-feira pelo Órgão Especial do Colégio de Procuradores do Ministério Público de São Paulo, que devolveu o cargo ao promotor, por 16 votos a 15.

Abuso bem punido

O Juizado Especial Cível de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, condenou um banco a pagar indenização de R$ 1.500 a um cliente que esperou 50 minutos na fila para ser atendido.

O caso foi analisado pela turma recursal única do juizado especial e não cabe mais recurso.

A Justiça interpretou que houve "tempo excessivo de espera, ausência de motivo justo e abusividade por parte do banco".

Bate cabeça

Cinco dias depois de negar em público anúncio do Palácio do Planalto sobre a liberação de R$ 2 bilhões adicionais para a saúde, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi obrigado a voltar atrás.

O presidente Lula se irritou ao ver Mantega e o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, batendo cabeça.

A insensibilidade da área econômica para liberar dinheiro para o social é uma constante em todos os governos.

A culpa será do mosquito?

São Paulo enfrenta uma epidemia recorde de dengue.

São mais de 62 mil casos da doença registrados até agora em 2007.

A Secretaria da Saúde paulista promete incluir 78 municípios paulistas na “Operação Pente Fino” contra a dengue.

O objetivo é agir nos próximos três meses, durante o período de “entressafra” do mosquito transmissor, o Aedes aegypti, para evitar que a doença retorne com força no próximo verão.

Tomara que o mosquito não vença mais uma guerra contra a lentidão dos burocratas...

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

2 comentários:

Anônimo disse...

"Tomara que o mosquito não vença mais uma guerra contra a lentidão dos burocratas..."

Ahh, tenho certeza que irá vencer.

Abraço

Anônimo disse...

Meu Caro JORGE SERRÃO "general" não "GENERICO" fica melhor para o Ministrão, é uma saca... com os generais . GENERICO fica melhor . a pedidos.