sábado, 8 de setembro de 2007

Governo teme que escândalo Renan traga à tona ajuda dos bancos a políticos no negócio do crédito consignado

Edição de Sábado do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - Uma eventual crise militar, já aparentemente debelada pelo “genérico” Nelson Jobim, apavora menos o presidente Lula da Silva que os desdobramentos do escândalo Renan Calheiros – cujo caso o governo finge não estar tratando nos bastidores. Um escândalo prestes a estourar – mas que o Palácio do Planalto tenta abafar a todo custo (político e financeiro) – é o financiamento ilegal de campanhas eleitorais pelos bancos e financeiras. A “ajuda” indevida do sistema financeiro teria chegado ao montante de R$ 82 milhões. Um ex-deputado teria um dossiê pronto sobre o caso, prontinho para ser usado até para pedir o impeachment do presidente Lula, no momento oportuno.

Logicamente, os banqueiros vão negá-la. Afinal, tudo saiu no caixa 2 (que todo mundo sabe que existe, mas que é quase impossível de comprovar). Nos bastidores dos podres poderes da Ilha da Fantasia, comenta-se, à goela grande, que existe uma lista de políticos e autoridades beneficiadas depois que o sistema da Previdência foi aberto para que fossem concedidos empréstimos consignados aos aposentados e pensionistas do INSS. Mas quem levou grana se apavora com a nova denúncia sobre o caso Renan – cadáver politicamente insepulto que ainda preside o nosso Senado, pelo menos até quarta-feira que vem.

Em nova entrevista à revista "Veja", o advogado Bruno de Miranda Lins, ex-marido de Flávia Garcia, assessora de Renan, voltou a fazer acusações contra o senador. Bruno contou detalhes da relação do lobista Luiz Garcia Coelho, seu ex-sogro, com o presidente do Senado. Bruno garante que Renan teria influenciado nas negociações entre o Ministério da Previdência e o banco BMG, que passou a oferecer crédito consignado em folha de pagamento para aposentados e pensionistas.

Em depoimento à Polícia Federal, o advogado Bruno de Miranda Lins reafirmou todas estas acusações. Bruno revelou que soube do suposto envolvimento de Renan com o BMG por intermédio do ex-sogro. A partir de conversas com o pai de sua ex-mulher, Bruno entendeu que Renan teria usado seu prestígio político para favorecer o banco. O BMG, cuja sede fica em Minas Gerais, foi um dos envolvidos no escândalo do Mensalão. Mas sua atuação acabou abafada no “inquérito dos 40” - elaborado pela Procuradoria Geral da República. Todas as acusações pesaram contra dirigentes do Banco Rural. Eles~serão os bodes expiatórios, para que outros maiores sejam salvos.

A gente acreditamos em Duende

O ministro da Justiça, Tarso Genro, negou que o governo esteja trabalhando em favor da absolvição do presidente do Senado, Renan Calheiros.

O governo não está tratando desse assunto”.

Foi o que jurou Tarso, no palanque da parada de 7 de setembro – evento ao qual Renan Calheiros estava estrategicamente ausente ontem.

Mas não dá para acreditar nisto: Se as denúncias contra Renan se aprofundarem, o risco de sobrar para o lado do presidente Lula (e demais aliados da base amestrada) é muito grande.

Praticamente salvo

Renan terá seu destino político decidido na sessão plenária de quarta-feira.

Para cassar Renan, é preciso o voto de, pelo menos, 41 dos 81 senadores.

Renan está tranqüilo porque teria o voto garantido, a seu favor, de pelo menos 46 senadores.

A sessão será secreta e a votação, fechada – o que facilita a agora nada mole vida de Renan.

Palpite infeliz

Integrantes da equipe econômica do governo têm defendido a tese de que, para conseguir a renovação da CPMF, o melhor é a permanência de Renan Calheiros na presidência do Senado.

Eles temem que uma eventual renúncia do senador ao cargo crie uma sucessão tumultuada que atrasaria a votação sobre o tributo.

Para ser prorrogada até 2011, como deseja o governo, a CPMF precisa ser aprovada em dois turnos por três quintos do Senado e três quintos da Câmara.

Mas manter Renan onde está é o mesmo que indicar Osama Bin Laden para Secretário de Defesa dos EUA...

Tiro no bolso do PT

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu, na quinta-feira passada, que quem ocupa cargo de confiança na administração pública com atribuições de diretoria ou chefia não pode doar dinheiro a legendas partidárias.

A decisão do TSE coloca em risco uma das principais fontes de financiamento do PT.

O partido recolhe o “dízimo” mensal de seus filiados que ocupam cargos nas administrações federal, estaduais e municipais.

Vale para todos

O entendimento do TSE tem validade para toda a administração pública - seja ela municipal, estadual ou federal.

A decisão foi uma resposta a uma consulta feita pelo DEM.

Durante a sessão, o relator da consulta, ministro José Delgado, concordou com o DEM e votou pela proibição de qualquer funcionário com cargo em comissão doar dinheiro para partidos.

No entanto, o ministro Carlos Ayres Britto ponderou que a proibição deveria ser apenas para pessoas com cargo de chefia ou com algum poder decisório.

Dois ministros concordaram com o relator. Outros três optaram, assim como Ayres Britto, por restringir os funcionários impedidos de doar.

Falsa paz de Jobim

Depois de ameaçar demitir generais que contestassem a sua autoridade, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, usou o desfile de 7 de Setembro, em Brasília, para tentar fingir que estaria superado o mal-entendido entre ele e o Alto Comando do Exército.

Todo alegre e faceiro, Jobim posou com os comandantes das Forças.

Desta vez, Jobim não estava fardado, camufladamente, de General de quatro estrelas.

Mas estava no mesmo nível dos oficiais-generais, devidamente paramentado com a faixa de Grão Mestre (Presidente) da Ordem do Mérito Militar.

Papo de ET

Ao final da parada, o ministro da Justiça, Tarso Genro, comentou que o Brasil vive um ótimo momento.

"Temos muito o que comemorar: a estabilidade econômica, o crescimento do país... e tranqüililidade institucional".

A vantagem de se fazer política no Planeta Marte é enorme...

Sinal da Cruz

O presidente Lula da Silva fez o sinal da cruz ao começar ontem o desfile da “Independência” do Brasil, em Brasília.

Ficou absolutamente protegido das vaias, pois o público ficou estrategicamente afastado do palanque presidencial.

Depois da cerimônia, no Palácio da Alvorada, já vestindo sua camisa vermelha (tirou sua fantasia verde amarela), Lula ensaiou uma pose de motoqueiro durante a visita de astros de um programa de TV dos EUA.

Ladrão, safado, enrolão e pilantra

Apenas um protesto solitário foi registrado nos arredores do desfile.

O comerciante Edson Matos, de 37 anos, vestia uma camisa com os dizeres:

"Ladrão, safado, enrolão e pilantra".

Mas o recado de Edson era contra o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, ausente ao desfile.

O presidente Lula respirou, aliviado, ao lado da primeira-dama, Marisa Letícia, que usava um conjunto verde-amarelo de saia e blusa e segurava uma pequena bolsa estampada com a bandeira do Brasil.

Selvagem da Motocicleta

Famosos por suas motos diferentes, os astros Paul Sr., Paul Jr. e Mikey, do seriado de TV "Orange County Choppers", deram uma de bonzinhos ontem.

Deixaram Lula, todo deslumbrado, testar o modelo criado para homenagear Brasília e Oscar Niemeyer.

A super-máquina, no entanto, não ficará no Brasil.

Parada errada

Servidores públicos da saúde e policiais civis alagoanos em greve invadiram ontem pela manhã o desfile de Sete de Setembro, na orla de Maceió (AL).

O governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), que assistia ao evento, se viu obrigado a determinar o encerramento da comemoração e a se retirar do palanque, junto com outras autoridades do Estado.

Com cartazes e faixas, os manifestantes pressionaram o governo a atender às reivindicações das categorias.

Parada mais errada ainda

O arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis, proibiu a realização dentro do Santuário Nacional do plebiscito informal sobre a anulação do leilão da Vale do Rio Doce.

Já na catedral da Sé, no centro de São Paulo, uma urna foi levada ao altar onde se realizava a missa.

A promoção do plebiscito foi o ponto central da manifestação organizada pelo 13º Grito dos Excluídos, organizado por setores sociais da Igreja Católica com apoio de MST, ONGs, sindicatos e associações de sem-teto.

Milagre da ANAC

Contrariando o presidente Lula da Silva, que reconheceu que ainda existem problemas nos aeroportos do País, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decretou, em nota à imprensa distribuída ontem, que a crise aérea acabou, sim.

Segundo a Anac, na semana entre 27 de agosto e 2 deste mês, de um total de 10.217 vôos por dia, 900 atrasaram mais de uma hora (9%) e 987 foram cancelados (10%).

Os números da Anac demonstrariam que o setor voltou à situação anterior a 29 de setembro de 2006, quando ocorreu o acidente com o Boeing da Gol que se chocou com o Legacy, resultando na morte de 154 pessoas.

A média histórica de atrasos de vôos com mais de uma hora era de 15% e de cancelamentos de 12%, conforme a Anac.

Anarquia administrativa

Responsável por regular o funcionamento do setor aéreo do país, a Anac está desde esta quinta-feira impedida de tomar qualquer decisão.

Com a renúncia do ex-deputado Leur Lomanto ao cargo de diretor, o órgão perdeu o quórum mínimo legal de três membros, exigido para as deliberações do colegiado.

Agora, a Anac só tem um presidente e um diretor.

Outros dois diretores já tinham se demitido, Denise Abreu e Jorge Velozo, por pressão do “genérico” comandante Nelson Jobim.

EUA Vulneráveis

Pela primeira vez desde 2003, os EUA registraram corte de empregos quando se previa crescimento da oferta.

Foram 4 mil postos de trabalho a menos em agosto, quando se esperava que fossem abertas 110 mil novas vagas.

A fragilidade do mercado de trabalho virou mais um fator de pressão para o Federal Reserve (Fed, banco central privado norte-americano) cortar juros este mês, numa tentativa de estimular a atividade econômica.

Conseqüências

A má notícia também derrubou o dólar e mexeu com o frágil humor do mercado financeiro.

O índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, recuou 1,87%, e a Bolsa eletrônica Nasdaq registrou perdas de 1,86%.

Como o corte de vagas ficou muito fora das expectativas, economistas acham que esse é um claro sinal de recessão.

EUA vulneráveis mesmo

O governo dos EUA confirmou ontem que foi divulgado um novo vídeo do líder da rede terrorista Al Qaeda, Osama bin Laden.

Nele, o saudita avisa que os norte-americanos deverão se converter ao islamismo, se quiserem o fim da guerra no Iraque.

Osama bin Laden advertiu no vídeo, alusivo ao sexto aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001, que os Estados Unidos continuam vulneráveis, apesar do seu poderio militar e econômico, mas não fez ameaças específicas.

Abatido

Bin Laden aparece sentado a uma mesa, vestindo uma túnica branca e bege e um turbante branco. Atrás dele, há um cartaz que diz, em inglês:

"Uma mensagem do xeque Osama bin Laden ao povo norte-americano".

O militante saudita, líder da Al Qaeda, parece cansado e pálido, mas sua barba está bem mais curta e escura do que na última aparição.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

6 comentários:

Anônimo disse...

PERMITIRAM QUE O ALI BABANALFABETO CHEGASSE ONDE CHEGOU?

AGORA AGUENTEM!!


http://br.youtube.com/watch?v=AP4iBgKl1mQ

a disse...

Prezado Jorge Serrão,

Bom dia.

Você diz hoje:

"Um ex-deputado teria um dossiê pronto sobre o caso, prontinho para ser usado até para pedir o impeachment do presidente Lula, no momento oportuno."

Acredito que haja tal evidência ou provas na "agulha", sim. Ao contrário do que muitos pensam, este governo é o mais frágil que já existiu em toda a nossa vida republicana, a despeito das "aparências".

Acredito, sim, Serrão, mas quanto ao momento oportuno...Acredito, até, que haja informações estratégicas esperando a sua hora de entrar em campo, no entanto, já estamos bem adiantados no segundo tempo, e como brasileiro patriota que sou, não quero que o jogo vá para a prorrogação - e muito menos para os pênaltis.

Gostaria que você voltasse a falar de uma nota sua que citava o fim do jogos, do Pan como data limite para que muitas coisas viessem à tona. Lembra?

Abração,

Anônimo disse...

da narizgelado.apostos.com

Sabe-se que os petistas querem a permanência de Renan. Para eles, quanto pior a imagem do Senado, melhor - e a proposta de extinção daquela casa, surgida no III Congresso Nacional da pocilga, não me deixa mentir. Há, também, um certo despeito em tal manifestação: os petistas acreditam piamente que o único brasileiro que pode fazer pressão por telefone é José Dirceu. Ao ligarmos para o Senado, estaríamos, no imaginário petralha, usurpando um direito exclusivo daquele célebre réu.

De minha parte, só este prazer já valeria o telefonema, que é gratuíto e não toma mais do que cinco minutos. Portanto, na segunda-feira, disque 0800 61 22 11 e faça rugir o monstro.
(opinião pública)

Anônimo disse...

Não se fazem mas generais como antigamente..

Anônimo disse...

Exército confirma ameaça de Jobim contra generais
da Folha Online

O Exército confirmou ontem que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, ameaçou afastar o comandante Enzo Martins Peri e os demais generais que apoiassem uma eventual nota "fora de tom" contra o governo, informou a colunista Eliane Cantanhêde, em reportagem da Folha deste sábado (íntegra do texto exclusiva para assintantes do jornal e do UOL).

Anônimo disse...

Jorge,

Essa obra prima da esquerdopatia Gaúcha, chamada Tarso Genro, junto com a sua linda, inteligente e bem centrada filha, a gloriosa dep. fed. Luciana Genro, são exemplares que comprovam que este estado de cornos, produz merda da boa.