sábado, 1 de setembro de 2007

PT lança factóide sobre extinção do Senado, e Lula se irrita com poder dos mensaleiros no congresso do partido

Edição de Sábado do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador. Você ouve e participa ao vivo.

Adicione nosso blog, podcast e Rádio web a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Caem as máscaras pseudo-democráticas do governo e dos membros do Foro de São Paulo (balaio de gatos da esquerda com grupos narco-terroristas da América Latina). O Partido dos Trabalhadores inicia uma ofensiva para a adoção do sistema unicameral no Brasil. O PT defende o fim do Senado, com a ampliação do número de vagas na Câmara. O projeto tem a intenção de facilitar o “controle” que o executivo pode exercer sobre uma única casa legislativa. O partido quer que o assunto faça parte da agenda da reforma política. O modelo Hugo Chávez de governar está mesmo fazendo escola.

A proposta da “unicameralidade” no Brasil foi defendida ontem por Ricardo Berzoini no terceiro congresso petista. O PT avalia que o sistema único de representação no Congresso corrige as desigualdades do atual sistema. Para Berzoini, o sistema único de representação no Congresso corrige as desigualdades do atual sistema. "No nosso entendimento, é mais produtiva para a democracia. Agiliza os processos e reproduz as vontades do povo. Hoje, os Estados são representados de forma desigual. Na Câmara, um pouco desigual. E no Senado, profundamente desigual.".

Os petistas nem conseguem ser sinceros em suas afirmações. Temendo uma reação pesada à brilhante proposta, Berzoini chegou a recuar no que dissera. Alegou que não defende a extinção do Senado, mas sim o fim do poder revisor da Casa. Ao final da abertura do congresso, Berzoini comentou que falar em extinção do Senado no País é sempre complicado. O presidente petista tentou argumentar que a Câmara Única Legislativa existe como resolução dentro do PT desde que o partido foi fundado. Berzoini afirmou que existem tendências internas do partido que discutem esse tema.

Lula irritado

O presidente Lula da Silva não quer ver o escândalo do mensalão invadindo o 3º Congresso do PT.

Lula se irritou ao saber que alguns petistas programavam um ato de desagravo ao ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu e ao deputado José Genoino (SP), réus no processo aberto esta semana pelo Supremo Tribunal Federal.

Lula fala hoje no encontro dos petistas.

Leia os artigos: Afundação do PT e Crônica de uma ditadura anunciada

Mensaleiros desenvoltos

O ex-ministro José Dirceu foi ovacionado na abertura do 3º congresso do PT.

Quase mil pessoas, de pé, gritaram seu nome.

Outros réus do caso mensalão também circularam com desenvoltura pelo evento – o que deixou o Palhaço do Planalto meio sem graça lá em Brasília.

Pressa presidencial

A sucessão presidencial antecipada começa a rachar a base aliada.

O bloco liderado pelo PDT e pelo PSB anuncia segunda-feira o lançamento da candidatura de Ciro Gomes à sucessão presidencial.

Com isso, a coligação pretende liderar a chapa da situação.

Crise Militar

Seis dias depois de completar um mês no cargo, o ministro da Defesa, Nélson Jobim, enfrentou ontem a primeira crise militar no cargo.

O Alto Comando do Exército se reuniu extraordinariamente e divulgou nota reagindo contra o lançamento de um livro sobre tortura no regime militar.

O Alto Comando do Exército condena a possibilidade de mudança na Lei da Anistia para permitir o julgamento de militares envolvidos com torturas e mortes durante a ditadura de 1964, como ocorreu no Chile e na Argentina.

O Exército reitera que a Lei da Anistia produziu a concórdia social e tem de valer para guerrilheiros e militares.

Recado das Legiões

O Comandante do Exército, general Enzo Perry, mandou divulgar no Informex número 20, de ontem, o conteúdo da reunião do Alto Comando do Exército.

Para quem sabe ler, mesmo combinado com o ministro da Defesa, o texto é uma resposta aos radicais revanchistas e uma advertência ao próprio Jobim, que prometera criar caso com quem respondesse sobre o livro "Direito à memória e à verdade".

Confira a íntegra da nota oficial do EB:

1. Reuni o Alto-Comando do Exército, em Brasília, no dia 31 de agosto de 2007, para tratar de assuntos de interesse da Força e de fatos recentemente divulgados pela mídia. Com a sua concordância unânime, decidi reafirmar que:

- o Exército Brasileiro, voltado para suas missões constitucionais, conquistou os mais elevados índices de confiança e de credibilidade junto ao povo brasileiro;

- os Comandantes, em todos os níveis, ensinam, diuturnamente, em nossos quartéis, os valores da hierarquia, da disciplina e da lealdade, os quais têm sido cultuados como orientadores da ação permanente da Força;

- a Lei da Anistia, por ser parâmetro de conciliação, produziu a indispensável concórdia de toda a sociedade, até porque fatos históricos têm diferentes interpretações, dependendo da ótica de seus protagonistas. Colocá-la em questão importa em retrocesso à paz e à harmonia nacionais, já alcançadas.

2. Reitero aos meus comandados que:

- não há Exércitos distintos. Ao longo da História, temos sido sempre o mesmo Exército de Caxias, referência em termos de ética e de moral, alinhado com os legítimos anseios da sociedade brasileira;

- estamos voltados para o futuro e seguimos trabalhando, incansavelmente, pela construção de um Brasil mais justo, mais fraterno e mais próspero.

Gen Ex ENZO MARTINS PERI (Comandante do Exército)

Fora da linha de Comando

O presidente do Clube Militar, general de Exército Gilberto Barbosa de Figueiredo, classificou de revanchista a declaração do ministro Nelson Jobim no lançamento do livro "Direito à memória e à verdade", publicação oficial da Comissão de Desaparecidos do Ministério da Justiça, que condena os militares.

Achei (a declaração) completamente fora de contexto, num momento em que falamos em conciliação e em fim de conflitos. Foi uma provocação, um revanchismo. A declaração não bateu bem, foi desnecessária. Parece uma bravata. Um momento de arroubo, fora do tom”.

O general Gilberto Figueiredo lembra que o ministro está fora da "linha de comando", pois o Ministério da Defesa é uma "instância administrativa" e que o comando das Forças Armadas está nas mãos do presidente da República:

A lei que institui o Ministério da Defesa não o coloca (ao ministro Jobim) na linha de comando. Essa função é do presidente”.

Merece uma medalha

Foi digna de ganhar a Medalha General Lamarca a interpretação da procuradora-geral da Justiça Militar Maria Ester Henriques Tavares sobre o crime militar cometido por Nelson Jobim ao usar uniforme militar camuflado com insígnia de general de quatro estrelas.

A procuradora determinou, na última quarta-feira, o arquivamento da representação do Coronel da Reserva Cícero Novo Fornari contra o ministro da Defesa.

Não há dúvidas sobre o crime cometido. Mas se a procuradora não interpretou assim, que a Ordem do Mérito Carlos Lamarca lhe seja concedida em breve...

Releia o caso: A Farda e o Fardo de Nelson Jobim

Militares se pronunciando

O general de divisão Gilberto Rodrigues Pimentel, 1º Vice-presidente do Clube Militar, também bateu duro em Jobim:

Não acho que o ministro Jobim tenha autoridade ou conhecimento sobre as Forças Armadas para afirmar que elas consideram natural o balanço do trabalho da Comissão de Mortos e Desaparecidos. E ele sabe que não, do contrário não teria, na seqüência das palavras, em tom desnecessariamente provocativo, ameaçado aos militares que reagissem ao resultado dos trabalhos. Será que Sua Excelência, como ministro da Defesa, portanto hoje responsável pelos homens de farda, em algum momento ao menos, lembrou-se dos direitos das famílias dos que, no cumprimento do dever, foram torturados e mortos pela guerrilha, por terroristas ou por assaltantes de bancos? Parece que não. Mas sei que sabe, que para para imensa vergonha da nação, muitos dos que sujaram as mãos com o sangue dos seus irmãos hoje aí estão, premiados com milionárias aposentadorias e indenizações. E que vários exemplares deles podem ser ainda facilmente encontrados bem próximos a si, na cúpula deste governo, ou então, corruptos e ladrões do erário público, já dele expurgados, por força do clamor público, no banco dos réus do seu familiar STF”.

AMEAÇAS NÃO!

O tenente brigadeiro do ar Ivan Frota, presidente do Clube da Aeronáutica, também atacou as bravatas jobinianas:Neste momento delicado, desmandos, corrupção e incompetência governamentais agridem a sociedade válida do País em verdadeira dança macabra que parece não ter mais fim.

Além do vergonhoso “mensalão”; da dramática descordenação das atividades de Aviação Civil; das denúncias de venda de sentenças e dos “cochichos” eletrônicos praticados por ministros das mais altas cortes; e outros tantos desatinos, surge, agora, sob a égide da própria Presidência da República, o lançamento, pela Secretaria de Direitos Humanos, com dinheiro público, de um livro de memórias com visão unilateral, sobre acontecimentos do último período de governo sério do País (15/04/1964 a 15/03/1985).

Com esse ato de verdadeiro revanchismo institucional, o Presidente acaba desempenhando o papel de incendiário de si mesmo, como se não bastassem todas as iniqüidades praticadas sob sua responsabilidade, como Chefe do Governo Federal.

Tal fato suscitou um infeliz pronunciamento do Ministro da Defesa que, mais uma vez, adota um tom truculento e desrespeitoso em relação aos Comandantes Militares, explicitando infantis ameaças àqueles que ousassem questionar a referida iniciativa do Governo Federal, com isso demonstrando despreparo e falta de maturidade para dirigir uma instituição de elite, como as Forças Armadas Brasileiras.

Em respeito aos elevados interesses nacionais e, em nome de suas tradições centenárias, as Forças Armadas, estou certo, não se deixarão vilipendiar por quem quer que seja.

Grampo da Ellen

O blog do Josias revela que, em encontro com um grupo de seis deputados, na quinta-feira, a presidente do STF, ministra Ellen Gracie Northfleet, contou que uma empresa especializada detectou na casa dela um grampo telefônico clandestino.

Ellen não disse a data e limitou-se a relatar o fato, revelando uma ponta de dúvida quanto à eficiência do trabalho de varredura.

Além de Ellen Gracie, o vice-presidente do Supremo, Gilmar Mendes, participou da conversa com os deputados Raul Jungmann (PPS-PE), Fernando Gabeira (PV-RJ), Chico Alencar (PSOL-RJ), Raul Henry (PMDB-PE) e Augusto Carvalho (PPS-DF).

Renan armando

Não será surpresa se algum aliado do senador Renan Calheiros recorrer ao Supremo Tribunal Federal para que o relatório que recomenda sua cassação seja mesmo votado secretamente.

Tudo indica que a missão será cumprida pelo próprio presidente do Conselho de Ética, Leomar Quintanilha.

Agora, só falta o STF amordaçar o Conselho de Ética...

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

4 comentários:

Anônimo disse...

O golpe final na democracia brasileira está em marcha;basta ver a pauta do congresso do PT.Até quando iremos tolerar,de braços cruzados,a tragédia que se antevê?Com o poder civil corrompido em todos os níveis,só nos resta esperar pela intevenção justa e perfeita das FFAA.Que o Grande Arquiteto do Universo as inspire e as ilumine.

Anônimo disse...

Só sendo anônimo no meio da máfia. As mesmas acusações à imprensa de Dirceu e Renan foram veiculadas no Imprensa Livre de ontem, de São Sebastião, órgão comprado pelo Riviera Group, de Emídio Mendes. Algum cidadão teve a paciência de coletar todas as informações das ações de Emídio Mendes no site Jardins do Mondego na Riviera da Imprensa Livre de São Sebastião. Conste que Mendes esteve em Brasília com Vavá fazendo lobby da Nacionalgás. O dossié tem 82 páginas. Mas claro que á a imprensa que divulga o que não deve... Que braços compridos têm os escândalos de Brasília!!! Sobrou para o Estadão e a Veja. Confiram, que vale a pena, para se entender um pouco do Brasil, ver o tamanho dos interesses desses braços. Obrigado.

Anônimo disse...

Jorge,

Para esvaziar esse convescote esquerdopata é só exigir dos participantes a Carteira de Trabalho, assinada.

Anônimo disse...

Crônica de uma Ditadura Anunciada

http://ulbra-to.br/encena/2014/03/31/Cronica-de-uma-Ditadura-Anunciada-50-anos-do-Golpe-Militar