domingo, 21 de outubro de 2007

Bombas de vários megatons

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Márcio Accioly

Vejam só as contradições da vida: o PT (Partido dos Trabalhadores) está agora assustado com a possível volta de Salvatore Alberto Cacciola ao Brasil, pois o Ministério Público de Mônaco já concedeu parecer favorável à sua extradição.

O problema é que o ex-banqueiro, condenado na terra tupiniquim a 13 anos de prisão (por crimes de peculato e gestão fraudulenta), sabe tudo a respeito das bandalheiras praticadas na gestão FHC (1995-2003), o rei da sociologia. Mas pretende abrir a boca para contar a respeito de malfeitos praticados pelo PT.

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) é um de seus principais alvos. Sua excelência, segundo Cacciola, recebeu de suas mãos uma série de documentos contendo denúncias a respeito “das responsabilidades de quem havia comandado a mudança na política de câmbio”, sem aprofundar, como deveria, o esclarecimento.

No Brasil, como muitos desconfiam, os acertos efetuados por baixo do pano são sempre para favorecer grupos criminosos que se apossaram do poder e lá permanecem com suas famílias desde que D. João VI aportou por essas bandas.

Com classes médias pedantes e preconceituosas, ouvindo o galo cantar, sem saber onde, o país mantém sua população escravizada, pagando juros escorchantes de dívidas fictícias e impossíveis (tanto interna, quanto externa).

Manipuladas pela televisão, a qual impõe modus vivendi devastador (que beneficia única e exclusivamente os neocolonizadores), as classes médias tudo aceitam de forma passiva sem desconfiarem da penosa asfixia a que estão condenadas.

As chamadas forças políticas, em sua maioria, estão sempre ocupadas e preocupadas com seus próprios conchavos, restando-lhes pouco tempo para cuidarem de alguma coisa que favoreça o país.

Agora mesmo, segundo se noticia, costura-se acordo no Senado para salvar o pescoço de Eduardo Azeredo (PSDB), ex-governador de Minas Gerais (1995-99). Seria uma forma de agradar a seu partido, conquistando-se apoio para aprovar a CPMF (imposto do cheque).

Azeredo é apontado pela Polícia Federal “como mentor e principal beneficiário do esquema de arrecadação ilegal de recursos das eleições de 1988, quando disputou o governo” na tentativa de reeleição. Ele deverá ser denunciado pelo procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza.

Pois bem: no meio do caminho vão aparecendo pedras. Até agora, existem duas visíveis: Cacciola e Renan Calheiros. Mas não se deve alimentar nenhuma expectativa. O único que teve coragem de efetuar denúncias, correndo o risco de perder o mandato (como perdeu), foi o então deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ).

Com relação a Renan, um grupo de senadores de peso, pertencentes a vários partidos, vêm tentando colocar o guizo no seu pescoço, apelando para que renuncie até terça-feira ou quarta-feira desta semana.

Este é o prazo para sair incólume, sem suspender os direitos políticos, podendo ser novamente candidato em 2010. Foi assim com os então senadores Jader Barbalho (PMDB-PA), José Roberto Arruda (PFL-DF) e ACM (PFL-BA). Não se sabe se Renan aceitará ou se irá detonar meio mundo com as informações de que dispõe, com provas.

Com relação a Cacciola, aposta-se para saber quantos dias irá ficar na cadeia, enquanto tenta-se encontrar saída. Não é possível que se exponha tanta roubalheira, sujando reputações de bandidos seculares. O fato é que o país não tem referência e a pouca vergonha é levada a sério com pompa e cerimônia. Ave, excelências!

Márcio Accioly é Jornalista.

3 comentários:

Anônimo disse...

Verdade !

A verdade é que muitos de nós mortais não aceitamos a verdade porque achamos melhor nos iludirmos com palavras e fantasias que não venham a estragar as nossas ilusões de um mundo inexistente que roda ao nosso redor onde queremos ver e sentir, só que este pensamento é traidor, pois quando você se ver de frente da realidade ela é crua e muitas vezes ate cruel mais é há verdade o que você vê e vive, então vamos ver o mundo como ele é realmente e como somos todos nós, pensamos muito mais raciocinamos pouco e isso nos traz muitos tropeços pela vida vamos pensar menos e raciocinar mais e ai acertaremos mais e erraremos menos, somos todos um amontoados de carne e alma neste universo em que vivemos vamos há frente o caminho da salvação nos espera, pois haverá espinhos e tremores e assim iremos aprender a tira-lo de nosso corpo e da nossa alma para que possamos expandir a felicidade e o amor que se encontra dentro de cada ser humano.
(Ricardo ª Filgueiras).

http://ricardoricofil.blogspot.com/

Anônimo disse...

Sou moradora do litoral norte paulista, esta terra tão abandonada pela imprensa, embora haja denúncias de peso, inclusive deste blog, as quais arquivo com carinho. Aqui os esquemas são horrorosos, os políticos estão cheios de processos, mas a imprensa local é subserviente ao poder e não noticia nada de substancial. Quando vemos um Cacciola, um Azeredo, um Duda etc. etc. a nível nacional, temos que ver que muitos destes ´"maravilhosos" têm interesse aqui. Vejam a Operação xeque-mate, a Ilha das Cabras, de Gilberto Miranda, que enterrou o impeachment de Renan, onde rolou um mega escândalo de FHC e Pitta, Jerson Maciel da Silva, do grupo Avestruz, que deu um desfalque no Brasil todo, Emídio Mendes, da Nacionalgás, o esquema português etc. etc. etc. Caro Jorge Serrão, você poderia fazer um jornalismo investigativo por aqui, também?

Anônimo disse...

Rei da sociologia foi muito boa.
Rei da mentira também...Fala Cacciola, fala que te escuto!