sábado, 13 de outubro de 2007

Lula não garante salvação de Renan, tucanos rejeitam Roseana no lugar dele e lançam factóides ao Senado

Edição de Sábado do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Renan Calheiros não tem mais certeza da salvação de seu mandato. O risco de ser cassado por falta de decoro parlamentar é pule de 10 nas próximas votações abertas do Conselho de Ética do Senado. Certeza ele só tem de que só por milagre retorna à presidência do Congresso, ao final da licença de 45 dias – negociada a muito contragosto. Ao contrário do que diz publicamente, Lula lhe prometeu empenho para lhe salvar, pelo menos, o mandato. Mas nada é garantido, depois do desgaste que o próprio Renan aprofundou com seu apego ao poder.

A ordem do poderoso Lula é a escalação de alguém sua confiança na presidência do Senado. Os peemedebistas só aceitam tirar Renan em troca de outro nome do partido. Não querem o Senado nas mãos diretas do PT – como gostaria o Planalto. O nome mais palatável para substituir Renan é de uma mulher: Roseana Sarney (PMDB-MA). Mas o PSDB veta o nome dela. A segunda opção do PMDB - e até do DEM oposicionista - seria o pai dela, José Sarney, ex-presidente da Casa e da República.

Nas bastidores, tucanos fabricam um movimento para tentar salvar a imagem desgastada do Senado. O factóide especula sobre as nada fáceis candidaturas de Pedro Simon ou Jarbas Vasconcelos para presidir a Casa. A escolha de ambos sofre a reação do governo – que considera ambos “pedras em seu caminho”. Mas só haverá nova eleição para a presidência do Senado, caso Renan renuncie. Do contrário, o PT herda o cargo, com o atual vice-presidente Tião Viana. Um aliado de Renan, o senador Almeida Lima, já avisou que tal hipótese “é uma postura golpista” defendida pelo senador Aloísio Mercadante – que está magoado com Renan. Como o PT já preside a Câmara, este seria mesmo o golpe fatal pelo controle total do Congresso.

Renan saiu de férias (forçadas) enfurecido com o Palácio do Planalto e seus aliados próximos. Os senadores José Sarney e Romero Jucá lhe propuseram um afastamento temporário de 120 dias. O alagoano só aceitou 45. Pelo acordo firmado sob pressão, Renan ficaria fora de cena até a votação e aprovação de tudo que interessa ao governo. O senador Tião Viana (PT-AC) assume na segunda-feira, apenas interinamente. Sua missão é limpar a pauta e aprovar, principalmente, a prorrogação da CPMF até 2011.

A sobrevivência da Contribuição “Permanente” sobre Movimentação Financeira é a maior obsessão do Chefão Lula. O resto é o resto. Inclusive o futuro de Renan. O garanhão alagoano parece um cabra politicamente morto. Mas, na realidade, é um arquivo muito vivo e perigoso. Sabe demais sobre seus aliados, seus inimigos e sobre os negócios do governo petista e seus integrantes. Se Renan cair e abrir sua “canastra”, a República Sindicalista pode afundar junto. A sorte do governo é a capacidade flutuante das coisas escatológicas.

Leia o artigo de Márcio Accioly: Sem suicídio nem renúncia

Pânico do Ministro

Hélio Costa já admite deixa o Ministério das Comunicações e retornar, temporariamente, ao Senado.

O mineiro está insatisfeito com a atuação de seu suplente Wellington Salgado de Oliveira – um dos aliados mais barulhentos de Renan.

Costa detestou saber que Salgado anda pressionando o governo para conseguir um terreno em Goiás para um campus da Universo – a universidade cuja reitora e dona é Marlene Salgado de Oliveira – mãe de Wellington.

Carrão pegou mal

Depois o destino de Renan for resolvido, outro senador deve rezar muito por sua sobrevivência política.

O líder do governo, Romero Jucá, já foi avisado de que, sem Renan no comando da Casa, vários pedidos de processos contra ele podem ser ativados no Conselho de Ética.

E, para entornar o caldo, Jucá ainda virou alvo de fofocas maldosas no bondoso governo petista, depois que chegou para a reunião que salvaria Renan, na última quinta-feira, pilotando seu suntuoso Jaguar modelo 2006, que custa mais de R$ 300 mil reais.

Para o Zé negar

José Dirceu de Oliveira e Silva, um simples advogado, virou vítima da língua afiada de empreiteiros contrariados porque não ganharam seu naco na lucrativa privatização de pedágios do governo petista.

Os derrotados relacionam a vitória da construtora espanhola OHL Brasil a algumas viagens à Europa (Portugal e Espanha) feitas pelo famoso Beto – amigão e fiel escudeiro do Zé -, no ano passado.

Dirceu terá de usar o espaço de seu precioso blog para jurar que nada tem a ver com isso, e que tudo não passa de mais uma malvadeza da perseguição gratuita que seus inimigos eternos movem contra ele.

Feliz coincidência

A malvadeza dos empreiteiros também relaciona o Zé à pequena vitória da empresa administradora de pedágios da família Constantino, dona da Gol.

Vituperam os fofoqueiros que de Constantino é ligado a Joaquim Roriz que é totalmente linkado com José Dirceu.

Verdade ou mentira, apenas por coincidência do mundo dos negócios, a Gol acaba de fechar um complicado acordo para voar para a Espanha, a partir do começo do ano que vem.

Não decola

O poderoso Lula está triste com as dificuldades sobre o nome ideal para sucedê-lo em 2010.

Sua preferida, a superpoderosa Dilma Rousseff, não decola nas pesquisas reservadas.

Quem comemora é o ministro da Defesa, Nelson Jobim, que joga no ataque para ser o indicado pelo PMDB para a corrida presidencial.

Impostos desgastantes

Pesquisas reservadas indicam que pegou mal para a popularidade do chefão Lula falar de aumentos de impostos, sob a alegação de que o povo passou a ganhar melhor em seu maravilhoso governo.

Também ficou evidente o desgaste de imagem provocado pela obsessão de Lula com a continuidade da CPMF, para fins de manutenção eleitoreira dos programas assistenciais bons de voto.

Marketeiros já pediram ao Chefão que não toque mais no assunto publicamente.

Aquecimento de candidatura

Albert Gore faturou o Prêmio Nobel da Paz por sua cruzada contra o aquecimento global.

Em fevereiro, Gore ganhou um Oscar pelo documentário “Uma Verdade Inconveniente” que aborda o polêmico assunto.

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos divide a premiação com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), entidade vinculada à ONU.

O comitê do Nobel avaliou que as mudanças no clima podem forçar migrações, provocar guerras e afetar a vida de milhões em todo o mundo.

Cuidado, Hillary

A premiação serviu para alimentar pressões para que o democrata Gore concorra à Casa Branca.

Em 2000, quando era vice de Bill Clinton, Al Gore foi derrotado pelo republicano George W. Bush.

Assessores de Gore avaliam que entrar na disputa agora, a menos de três meses do início das primárias democratas, representaria um risco desnecessário para quem está no ápice.

A senadora Hillary Clinton acha tal idéia de tirá-la do páreo “hilariante” – sem trocadilho infame.

Macedo em alta

Santo protestante também faz milagre no Brasil.

Políticos enxergam com bons olhos os ataques do Bispo Edir Macedo Bezerra ao poderio da Rede Globo.

A bateria do líder da Igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da Rede Record atinge a Vênus Platinada e desvia a atenção para os desgastes da classe política.

Tiragem recorde

Segunda-feira será lançada a biografia oficial de Macedo, “O Bispo”.

Escrita por Douglas Tavolaro, diretor de Jornalismo da Rede Record, a obra terá tiragem recorde de 700 mil exemplares já na primeira fornada.

O livro custará, em média, R$ 39 reais o exemplar.

Sem segredo

O secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, Arcebispo Angelo Amato, negou que exista um quarto segredo de Fátima.

O Vaticano assegurou que as revelações da Virgem às três crianças pastoras já foram feitas.

Responsável pelo órgão que foi presidido pelo cardeal Joseph Ratzinger (até este ser nomeado papa), Angelo Amato assegurou que realizou pesquisas que garantem que não existe o suposto quarto segredo.

O problema é o 13?

O Vaticano assegura que não há nenhum tipo de documentação que sustente a teoria do “quarto segredo de Fátima”.

Nem nos textos papais ou na Congregação para a Doutrina da Fé, antigo Santo Ofício, encarregado de cuidar da ortodoxia do catolicismo.

A profecia de Fátima está dividida em três partes e foi revelada pela Virgem às crianças pastoras Lúcia, Jacinta e Francisco em 1917 durante aparições em 13 de maio, 13 de julho e 13 de outubro.

Apocalipse now?

Aqui no Brasil, o 13 assume a presidência do Senado a partir de segunda-feira.

Resta verificar se a guerra nada santa, aberta entre o PMDB e o PT pela cadeira de Renan, será (ou não) um juízo final para o desgoverno Lula.

Essa dúvida nem Bento 16 e seus inquisidores podem tirar de imediato...

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro: o tal "Beto" citado no post só o advogado Zé Caroço seria, por acaso, o mesmo Bob Marques citado no tempo do mensalão?

Grato pela atenção