quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Mercado não sabe quem detém os 40% da empresa espanhola que venceu o leilão de pedágios do Lula

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Espetacular!”. Esta foi a reação do poderoso Lula da Silva ao saber que duas empresas “aparentemente espanholas” arremataram seus dos sete lotes de rodovias federais leiloadas ontem à tarde na Bolsa de Valores de São Paulo. As transnacionais OHL e Accion ficaram com 2.278 quilômetros de estradas no Sul e Sudeste do País, de um total de 2.600 km leiloados. O governo petista já sabia que os estrangeiros venceriam a disputa. O resultado foi o acordo oculto da campanha reeleitoral de Lula com os tucanos. Ou foi apenas coincidência que a empresa vencedora foi a mesma que ganhou as lucrativas licitações das “privatizações” dos pedágios das estradas no interior de São Paulo, durante a gestão tucana de Mário Covas e Geraldo Alckmin.

Os verdadeiros interesses econômicos do negócio seriam desvendados caso se soubesse a quem pertencem os 40% das ações da principal companhia vencedora. O Grupo espanhol OHL Concesiones (sociedade filial 100% do Grupo OHL S.A.) tem 60% da OHL Brasil. Os outros 40% - não divulgados - seriam a chave para entender quem ganha com privatização dos pedágios no Brasil. Atualmente, a empresa detém 100% do capital da Autovias, Centrovias, Intervias e Vianorte. A OHL Brasil é presidida por José Carlos Ferreira de Oliveira. As ações da OHL na Bovespa subiram 3,3% após a vitória no leilão.

No Brasil, a OHL teve uma receita líquida de R$ 389 milhões, em 2005. A OHL S.A. é um grupo espanhol fundado há mais de 90 anos atuante no ramo de construção, concessões e serviços e um dos líderes nestes setores na Espanha, tendo apresentado, em 2006, faturamento de € 3,3 bilhões. OHL Concesiones, S.L., sociedade filial 100% do Grupo OHL S.A., foi criada com o objetivo de desenvolver todo tipo de projetos de infra-estruturas (viárias, aeroportuárias e portuárias, principalmente) em qualquer lugar do mundo.

No leilão de ontem, a “espanhola” ignorou os grandes e tradicionais investidores do setor e fez ofertas surpreendentes. Fez propostas de pedágios significativamente inferiores às propostas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A OHL ofereceu desconto de 39,35% a 65,43%, a companhia ganhou a disputa de cinco lotes de rodovias, incluindo as das duas mais disputadas: a Regis Bittencourt (BR-116) e a Fernão Dias (BR-381). Com os lotes arrematados ontem, a OHL passa a deter a maior malha de concessão rodoviária do País: 3.225 quilômetros. A OHL já detinha 1.150 km de estradas em quatro concessões rodoviárias no interior de São Paulo.

Consolação

A única brasileira a vencer um trecho na disputa de ontem foi a BRVias.

O consórcio formado pela Splice (do empresário Antonio Beldi), Áurea (da família Constantino, da Gol) e Walter Torre.

A empresa ficou com o pedágio dos 321 km da BR-153, a chamada Rodovia Transbrasiliana.

Jogada dos preços

As disputas foram definidas com base no preço do pedágio que será cobrado dos motoristas.

Foram declaradas vencedoras as companhias que se dispuserem a cobrar menos.

Com isso, as tarifas ficaram em média 46,39% abaixo dos valores máximos estabelecidos pelo governo.

A gente paga

Ou seja, a ANTT fixou preços mais altos para que, na hora do leilão, o valor vencedor, mais baixo, parecesse uma vitória para o futuro otário que vai pagar o pedágio – um imposto medieval, no País em que o dono de carro já paga uma fortuna de IPVA.

Pelos preços do leilão de ontem, o motorista pagará quase R$ 2 a cada 100 km, em média, no pedágio da Régis Bittencourt (SP-Curitiba), R$ 1,40 na Fernão Dias (SP-BH) ou R$ 3,50 entre o Rio e o Espírito Santo.

Espanholada?

Com o resultado de ontem, a OHL desbanca a CCR Brasil como a maior concessionária de rodovias no país.

Também marca uma nova fase de expansão dos negócios espanhóis no Brasil.

Na véspera, o Santander, que já incorpora o Banespa, foi anunciado como o novo dono do Banco Real.

Boi encurralado

O fantasma de uma Comissão Parlamentar de Inquérito começa a atormentar a vida da diretoria da Petrobras.

A intenção seria investigar os contratos de construção das plataformas P-52 e P-54, a licitação para a construção dos petroleiros da Transpetro, a subsidiária de logística da estatal, além da recente aquisição da Suzano Petroquímica por US$ 1 bilhão acima do valor de mercado.

O senador Romeu Tuma, recém-transferido do Democratas para o PTB, já dispõe de 35 assinaturas para dar entrada no requerimento de abertura de uma CPI que vai dar muita dor de cabeça ao seu amigo Lula.

Aquele mesmo que era carinhosamente chamado de Boi, na década de 70, quando o então sindicalista mantinha contatos intensos com o pessoal do temido DOPS paulista.

Solução de fora

Um exame detectou um novo tumor no abdômen do vice-presidente da República.

A família de José Alencar prepara a vinda ao Brasil do cirurgião norte-americano que o operou em Nova York.

Afinal, aqui no Brasil, santo de casa nunca faz milagre.

Volta da Vale?

Dez anos depois da privatização da Companhia Vale do Rio Doce, 94,5% dos 3,7 milhões de brasileiros que participaram do plebiscito sobre a venda da empresa, votaram contra a privatização da companhia.

O resultado foi divulgado anteontem pelo Comitê Nacional da campanha "A Vale é Nossa", organizador da consulta popular e formado por 64 entidades.

Os movimentos, que realizaram a pesquisa em 3.157 municípios do País, lutam pela anulação da venda da companhia sob a justificativa que o preço pago - R$ 3,3 bilhões - foi abaixo do patrimônio estabelecido pelo valor de mercado.

Muitas ações

A privatização da Vale é questionada por 107 ações de pessoas físicas na Justiça, das quais 62 foram reabertas em 2005.

Segundo os organizadores, a Vale foi avaliada em mais de US$ 100 bilhões (R$ 180,35 bilhões), e vendida por uma bagatela na Era FHC.

O leilão da Vale teve irregularidade na participação do Banco Bradesco - um dos compradores da companhia, mas que participou do consórcio que avaliou a empresa e elaborou o edital do leilão.

Ironia do capitalismo

Na semana passada, em menos de cinco minutos, a Vale arrematou em leilão os 720 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul, no trecho entre Açailândia, no Maranhão, e Palmas, no Tocantins.

Dona do único lance do leilão, a Vale do Rio Doce pagou o preço mínimo exigido, R$ 1,478 bilhão, e arrematou a maior ferrovia em disputa no País..

O valor foi quase a metade do preço de venda da mineradora à iniciativa privada.

Desta forma, a privatizada Vale do Rio Doce controla da produção à distribuição ao mercado.

Ao apagar das luzes

O plenário da Câmara aprovou, com aplausos delirantes, às 23h25 de ontem, em segundo turno, a prorrogação da CPMF até 2011.

Tudo aconteceu horas depois de o governo revogar outra medida provisória que havia enviado ao Congresso.

Foram 333 votos a favor (25 a mais do que o mínimo necessário), 113 contra, e duas abstenções.

Farra especulativa

A Bolsa de Valores de São Paulo atingiu mais um recorde ontem ao ultrapassar mais uma barreira psicológica, a dos 63 mil pontos.

O Ibovespa alcançou 63.548,69 pontos, em alta de 1,41%.

Com o recorde de ontem, a Bovespa atinge a média histórica equivalente a um recorde a cada 5 dias de operações.

Prêmio sem consolação

Um pesquisador brasileiro, o físico Mário Norberto Baibich, que trabalhava no laboratório de Fert, na França, foi o primeiro cientista a descrever o fenômeno da nonotecnologia para a leitura de dados nos discos rígidos de computadores, em artigo publicado na revista Physical Review Letters, em 1988.

No entanto, o Prêmio Nobel de Física deste ano, exatamente sobre esse assunto, foi dado para o francês Albert Fert e para o alemão Peter Grünberg, pela descoberta da magnetorresistência gigante (GMR), o fenômeno pelo qual pequenas diferenças em um campo magnético provocam grandes diferenças na resistência elétrica, em um sistema preparado adequadamente.

Os dois dividirão 10 milhões de coroas suecas, ou US$ 1,5 milhão.

Foro do Cacciola

A defesa de Salvatore Cacciola no Supremo Tribunal Federal pode livrá-lo da extradição e do processo penal.

Seus advogados vão apelar para o mesmo foro privilegiado que foi dado, em 2004, ao presidente do Banco Central Henrique Meirelles e que pode ser estendido a ex-presidentes do BC.

Os defensores de Cacciola alegam que o banqueiro está no mesmo processo com Chico Lopes, ex- presidente do BC, e que está livre.

Renan não sai

Renan Calheiros avisa que não adianta pressão e nem bate-boca no Senado, porque ele não vai deixar a presidência da Casa.

Renan sofreu ontem duas horas de bombardeio no protesto orquestrado por 19 senadores de seis partidos -PSDB, DEM, PMDB, PSB, PT e PDT.

A avaliação de opositores e governistas é que a situação do peemedebista nunca foi tão complicada, com perda significativa de apoio no PMDB e no PT.

Perdendo aliados

Dois de seus mais ferrenhos defensores, José Sarney (PMDB-AP) e Romero Jucá (PMDB-RR), voltaram a recomendar que Renan peça licença da presidência do Senado.

Renan acha que, deixando o cargo, será triturado.

E já avisou que, se for obrigado mesmo a sair, vai legar muita gente boa da República Sindicalista do PT junto com ele.

Saída temporária

O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou o afastamento temporário de seu assessor Francisco Escórcio.

O assessor foi acusado de espionar senadores de Goiás.

A decisão desagradou a maioria dos senadores que pediam a exoneração de Escórcio.

Infidelidade

Mais dois senadores do DEM aderiram ao troca-troca partidário.

Edison Lobão (MA) foi para o PMDB e Romeu Tuma (SP), para o PTB, também da base governista.

Há um mês, o delegado Romeu Tuma Júnior, filho do senador paulista, assumiu o comando da Secretaria Nacional de Justiça do governo Lula.

Fujona

Mônica Veloso teve um pega com Roberto Cabrini no Jornal da Noite, da Band:

- “O que você perguntaria a amante do Presidente do Congresso?

- Nada porque não quero entrevistar amante de ninguém”.

- Você sabia que o dinheiro que pagava a pensão vinha de empreiteiras?

- “Ah! Vou embora. Você está pegando muito pesado”.

Mônica tirou o microfone e saiu fora da entrevista.

Tá com inveja, Ideli?


Foi patética a foto da senadora Ideli Salvatti, sentada diante de seu lap top no plenário do Senado, olhando a foto da Mônica Veloso no site da revista Playboy ou em alguma página pirata de sacanagem.


Será que a catarinense, aliada de Renan, ficou com inveja da jornalista?


A Playboy com sua ex-amante de Renan esgotou na banca do Congresso.


A Boa do Bond


Os produtores de 007 estudam a possibilidade de uma brasileira contracenar com Daniel Craig no próximo filme.


A mais cotada é a “boa” Juliana Paes, uma das 100 mulheres mais bonitas do mundo na revista People.


No novo Bond, a 22ª aventura da série, Daniel Craig voltará a encarnar o agente secreto sob a direção de Marc Forster.


Salve a loura


A TV Globo convocou Boninho, comandante do "Big Brother Brasil", para salvar o ibope do programa "Mais Você", comandado por Ana Maria Braga.


O "Mais Você" vem perdendo na audiência para programas da Record e para os desenhos animados do SBT.


Ana Maria Braga tem contrato com a Globo vencendo em dezembro.


Dica para quem gosta de escrever


Conheça o regulamento do Concurso Literário Horácio Pacheco, promovido pela Academia Niteroiense de Letras.


Basta acessar o site http://www.academianiteroiense.org.br/ e clicar em "Revista Virtual", e no índice, clique em "ANL Informa".


A dica é do poeta e acadêmico Wanderlino Teixeira Leite Netto.


Vida que segue...


Fiquem com Deus!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Serrão,

Não concordo com sua crítica à cobrança de pedágio. Esta taxa é JUSTA: usou pagou; não usou não precisa pagar. Claro, é perfeitamente válido questionar o valor do IPVA.

"E já avisou que, se for obrigado mesmo a sair, vai levar muita gente boa da República Sindicalista do PT junto com ele."

"gente boa"????? Que "gente boa" existe na maior quadrilha da história do planeta?????

Outra coisa: Você acredita no Canalheiros? Acha que é de cumprir promessas??? Duvi-de-o-dó!!! lamentavelmente...