quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Cesar Maia ironiza que campanha da Globo contra seu governo é manobra do Planalto pró-Crivella


Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Breve, a Rádio Alerta Total no seu computador.

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

O “Imperador do Rio”, ave Cesar Maia, acusa que setores das Organizações Globo de promovem uma “campanha direcionada” para atacar sua imagem pessoal junto à classe média. Cesar denunciou ontem que o jornal Globo e a TV Globo (em nível regional) abriram uma campanha contra a prefeitura e o prefeito do Rio, retomando o tema favelas. Irônico, Cesar adverte que “a TV Globo corre o risco de perder audiência nas classes C, D e E para a TV Record, que nesse momento cobre seu senador pintando a favela da Providência com o exército pincelando”. Na balada do contra-ataque de Cesar, o Blog do DEM lança hoje a suspeita de favorecimento político do Exército ao "Projeto Cimento Social".

Cesar não denunciou abertamente, mas desconfia do dedo do Palácio do Planalto na campanha editorial movida pela Globo. O Senador a que ele se refere è Marcelo Crivella (PRB), bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus e ponta de lança da base governista de Lula no Rio de Janeiro. Crivella aparece em segundo lugar nas pesquisas para intenção de voto para a Prefeitura do Rio, em 2008. O líder é o apresentador Wagner Montes (PDT), funcionário da Record, cujo proprietário é o Bispo Edir Macedo Bezerra.

Cesar considera muito estranho o fato do jornal popular do grupo Globo, o Extra, estar fora dessa “campanha” movida contra o prefeito e a prefeitura carioca. O “Imperador” lembra que o Extra é o mais vendido em favelas. Cesar especula que, se existe foco em um público, esse é o leitor de classe média do Globo. “Esta campanha é exclusiva (os demais meios de comunicação não participam), é parcial (o jornal Extra não participa porque vende em favelas e aqui prevalece a orientação comercial) e regional (só no Rio)”.

Cesar Maia avalia que “a diversidade de matérias, de uso de imagens fortes com até fotomontagem na capa, o que não há caso no jornalismo internacional de ponta, a personalização de responsabilidade na figura do prefeito, exatamente quando a taxa de crescimento das favelas no Rio se aproxima da taxa de natalidade, as séries anteriores sobre tráfico/terror, mulheres no tráfico e jovens no tráfico, sempre correlacionando a favela como causa na percepção de seus leitores preferenciais, mostram duas coisas: 1) é uma campanha direcionada e nesse sentido política e com caráter destrutivo; 2) ao criminalizar quem mora em favela, na percepção média da classe A, leitora do Globo, independente de intenções, induz a uma ruptura cultural nos bairros da zona sul e desorienta seus leitores que vinham acompanhando uma cobertura do jornal dando voz a sociólogos cujo discurso é exatamente o inverso”.

Cesar Maia lembra que a Globo já promoveu uma outra grande “campanha direcionada”, destrutiva, contra sua administração. “Em março de 2005 o governo federal fez uma intervenção na área de saúde no Rio. Todos os veículos cobriram por algum tempo. Foram campanhas reativas. Depois de alguns dias só o sistema Globo permaneceu nela. O Jornal Nacional a cobriu por 17 dias seguidos. O Bom Dia Rio e RJ-TV por 23 dias seguidos. O Fantástico fez três coberturas tipo câmera oculta mostrando problemas em hospitais municipais do Rio. As estrelas da campanha foram as autoridades federais do ministério da saúde, que até as forças armadas usaram. O início da intervenção coincidiu com os comerciais da PFL que lançaram o prefeito do Rio para 14% na pesquisa nacional do Ibope e 12% na publicada, ultrapassando Alckmin”.

Cesar Maia recorda que agora, em dezembro de 2007, numa pesquisa de opinião na cidade do Rio de Janeiro, perguntando quem é o principal responsável pela crise na Saúde, a resposta foi: o governo federal - deixando o Estado e a Prefeitura bem para trás. Cesar maia analisa que essa é uma questão rotineira em comunicação: “Fica o fato, mas os atores são diluídos no tempo e a memória acusa o fato, mas aloca a responsabilidade àquele que é mais identificado no presente”.

O Cabo Eleitoral serve no EB?

O Blog do DEM publica em sua edição desta quinta-feira o seguinte texto:

"O PROJETO CIMENTO SOCIAL foi o carro-chefe das campanhas do senador Crivella a prefeito e a governador, em 2004 e 2006. Ele usou este slogan em suas campanhas especialmente na TV, inclusive com computação gráfica (veja o vídeo no post abaixo). Nada contra o conteúdo do projeto. O senador, coerentemente, fez emendas ao Orçamento da União, alocando recursos a seu projeto. O que surpreende é o Exército Brasileiro estar sendo usado – não para fazer as obras, o que é muito bom – mas para divulgar o slogan de Campanha do Senador Crivella, exatamente no momento em que o senador é candidato a prefeito tendo este projeto e este slogan como carro-chefe. O que será que falta acontecer? Na campanha, o senador usar o slogan, ao lado de imagens do Exército Brasileiro implantando o Projeto? Ou senador ir a tevê dizer: Crivella e Exército, juntos a favor do Povo e com o Cimento Social? Veja, na imagem abaixo, cópia do oficio que o Exercito encaminhou à Prefeitura do Rio, reproduzindo o slogan em LETRAS MAIÚSCULAS e em negrito".

No final, a pergunta enigmática:

"Será possível que o Exército do Brasil vai fazer papel de cabo eleitoral do senador?"

Merece estudo

Cesar Maia considera que a campanha movida contra ele é um "case" que merece dos estudiosos e das escolas de comunicação, um acompanhamento.

Advertiu que seu Ex-Blog fará também este acompanhamento e em mais seis meses informará o resultado da campanha e como ficou fixada na opinião pública:

Na campanha de 2008 se poderá ver que candidatos adotarão essa comunicação do jornal Globo ou se a campanha ficará simplesmente como um caso a mais de campanha direcionada e fracassada”.

Mídia amestrada

O Bolcheviquepropagandaminister deveria tomar mais cuidado na hora de plantar boas notícias do atual desgoverno na mídia amestrada.

Ficou com cara de matéria paga (leia-se jabá), no Jornal Nacional, da Rede Globo, a divulgação da notícia de que a Petrobras registrou no dia de Natal um novo recorde diário de produção de petróleo no Brasil: 2 milhões e 238 barris - uperando o recorde anterior de produção alcançado no dia 23 de outubro de 2006, com 1 milhão e 912 mil barris.

O tom dado pelo apresentador foi no melhor estilo da Voz do Brasil.

O Alerta Já alertou ontem...

O ministro da Justiça, Tarso Genro, avisou ontem que o governo brasileiro ainda não recebeu o pedido de prisão feita pela Justiça italiana de 13 brasileiros que teriam participado da operação Condor, acordo entre as “dita-duras” sul-americanas que reprimiu opositores nas décadas de 70 e 80.

Mas o próprio Tarso já advertiu que, em tese, a lei brasileira não permite a extradição de brasileiros:

Não recebemos pedido ainda. Vamos analisar com respeito, mas posso falar em tese que a lei brasileira não permite a extradição. Quando o pedido chegar, teremos que analisar se é possível adequar o caso à norma do outro país”.

O perigo está no "em tese", dito pelo Tarso...

Os 13 perseguidos

A Justiça italiana não divulgou oficialmente, mas já se sabe quem são os 13 brasileiros que ajudaram a erradicar o terrorismo, os seqüestros de diplomatas, os assaltos a bancos e a supermercados, e os justiçamentos do território nacional nos anos 60 e 70 do século passado.

Seis dos perseguidos pelo revanchismo italiano já estão mortos:

General João Figueiredo
General Euclydes Figueiredo
General Walter Pires
General Otavio Aguiar de Medeiros
General Antonio Bandeira e
Coronel Luiz Macksen de Castro Rodrigues

Outros agora “perseguidos”, ainda vivos, são:

General Edmundo Murgel
General Luiz Henrique
Coronel Átila Rohrsetzer
Coronel Carlos Alberto Ponzi
João Leivas Job
Marco Aurelio da Silva Reis
Agnello de Araujo Brito

A Lei é clara

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, reiterou ontem que a extradição de cidadãos nascidos no Brasil para julgamento em tribunais internacionais é vedada pela Constituição Federal.

Marco Aurélio advertiu que é precipitado qualquer posicionamento antes da tramitação do processo em território nacional.

A situação ainda é muito embrionária e nós precisamos aguardar um pouco mais a elucidação dos fatos”.

Aumento de mentira

Repercute nos meios militares um artigo do Coronel da Reserva do Exército, Ernesto Caruso, advertindo que o governo, na verdade, nunca teve intenção de conceder reajuste salarial às Forças Armadas.

O texto, que circula no e-mail dos oficiais, irrita a cúpula do Ministério da Defesa, comandado pelo genérico de quatro estrelas Nelson Jobim.

Confira a íntegra do texto: Alerta aos Comandantes das Forças Armadas

Vereador preso

O vereador carioca Jerônimo Guimarães, o Jerominho, do PMDB, está vendo o sol nascer quadrado na carceragem de Neves, em São Gonçalo, da base da Divisão de Capturas - Polinter.

Jerominho é suspeito de comandar uma milícia em Campo Grande, na Zona Oeste da cidade.

Mas como a Câmara de Vereadores do Rio não tem Comissão de Ética, logo ele será solto e volta a fazer seu trabalho.

Solidariedade

O vereador Stepan Nercessian (PPS) se mostrou solidário com Jerominho e Nadinho, que já está solto (foi libertado 24 dias depois de ser acusado do mesmo crime que o colega).

O vereador e ator alegou que não estava sendo solidário com o crime, mas apenas solidário, do ponto de vista humano, com Jerominho e Nadinho.

Nercessian se desculpou com Nadinho pelo fato de não ter visitado o colega na prisão e citou uma frase de Jerominho, alertando os colegas para a possibilidade de também serem presos:

Isso é motivo de reflexão de todos aqui na Casa. Cada um sabe o seu destino aqui dentro” (a frase de Jerominho).

Lula no País das Maravilhas

O poderoso Lula da Silva fará um pronunciamento hoje à noite em rede nacional de rádio e TV.

O ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, avisa que o chefão falará sobre "notícias alvissareiras".

Lula irá abordar temas como crescimento da economia, perspectivas para 2008 e o "momento extraordinário" pelo qual passa o país, na visão do governo.

Tudo é festa

Questionado sobre a reunião ministerial de ontem, o ministro da Justiça, Tarso Genro, demonstrou a alegria do desgoverno Lula com tudo de maravilhoso que acontece no Brasil:

Foi um balanço político altamente positivo feito pelo presidente, que está extremamente otimista com a economia, com a distribuição de renda no país, com a indústria, o comércio. E se avaliou também os próximos passos na questão orçamentária do ano que vem. Foi uma reunião muito boa”.

Desse jeito, Lula deveria ser candidato, em 2010, a presidente. Pelo menos no País das Maravilhas, com Alice de vice, e o Coelhinho de Ministro da Justiça.

Temas proibidos

Assuntos que têm sido causa de dor de cabeça atualmente para o Palácio do Planalto, como a rejeição da CPMF e de onde cortar recursos para compensar a perda de R$ 40 bilhões, não serão tratados por Sua Excelência em sua mensagem de fim de ano à Nação.

A possibilidade de aumento de impostos, como já admitiu o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, também não fará parte do pronunciamento do presidente.

Afinal, como definiu José Múcio, é Natal e é época de celebração, não de más notícias.

Vitória do Terrorismo

O governo da Colômbia autorizou ontem um “plano humanitário idealizado pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez”, para receber na selva três reféns seqüestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

As Farc controlam amplas áreas rurais e têm em seu poder 42 políticos, soldados e policiais colombianos, além de três americanos.

A maior guerrilha esquerdista colombiana anunciou há uma semana que colocará em liberdade de forma unilateral Consuelo González, Clara Rojas e o seu filho, Emmanuel, em troca de guerrilheiros presos políticos.

Detalhe: o menino Emmanuel nasceu no cativeiro - fruto da relação da advogada com um guerrilheiro.

Colaboração do Foro de São Paulo

Chávez revelou ontem ao mundo que conversou por telefone com o presidente Lula da Silva.

O chefão brasileiro lhe teria oferecido "colaboração" no processo de libertação dos reféns.

Lula escalou o assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, para cumprir essa missão do Foro de São Paulo.

Culpa do Fidel

Estréia nos cinemas brasileiros, neste final de ano, “A Culpa é do Fidel”.

“La Faute à Fidel!” é o primeiro filme de ficção dirigido por Julie Gavras (filha do cineasta grego Costa-Gavras).

Adaptado livremente do romance Tutta Colpa di Fidel, da jornalista italiana Domitilla Calamai o filme ironiza como uma criança educada com ideais burgueses de classe média consegue agüentar pais que viram comunistas de uma hora para outra.

Drible do Milan

Ao mesmo tempo em que o vice-presidente de futebol do Flamengo, Kleber Leite, concedia entrevista coletiva na Gávea para informar do andamento das negociações com o atacante Ronaldo, o Milan negou qualquer possibilidade de ceder o craque.

O clube italiano publicou em seu site oficial que não iniciou qualquer negociação para transferir o Fenômeno.

O Milan desmentiu ter dado autorização ao Flamengo para conversar com o atacante.

Sonhar é preciso

Kleber Leite comentou que foi montada uma força-tarefa com rubro-negros ilustres para viabilizar a vinda de Ronaldo.

O presidente do Flamengo afirmou que se reuniu com o procurador do atacante, Fabiano Farah, e disse estar otimista.

Kleber revelou que o vice-presidente do Milan, Adriano Galiani, passará o Reveillon no Rio de Janeiro.

O Adriano já está no Rio e passará o Reveillon aqui. É uma figura querida, sensível e não faltará oportunidade para que a gente converse com ele”.

Kleber pretende convencer os italianos que, no Flamengo, Ronaldo poderia dar uma nova virada em sua carreira, retornar à seleção e disputar a Copa de 2010, na África do Sul.

Drible da Playbloy

A revista Playboy driblou a proibição de citar o nome de Richarlyson na capa da edição de janeiro, que traz Letícia Carlos, ex-namorada do jogador.

A revista masculina vai apresentar a estudante de educação física como "a namorada que todo craque gostaria de ter".

O ensaio será basicamente tricolor, com elementos pretos, brancos e vermelhos, cores do São Paulo, time onde joga Richarlyson – que largou a moça alegando que não gostaria de ver a futura mãe de seus filhos pelada em uma revista masculina.

Tecnologia barrada

A Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro derrubou ontem o veto do prefeito Cesar Maia, e vai virar lei o projeto da vereadora Pastora Márcia Teixeira (PR) que proíbe a utilização de telefone celular, games, Ipods, MP3, equipamentos eletrônicos e similares em salas de aula.

O polêmico projeto é válido tanto para escolas públicas quanto particulares e não se restringe ao ensino fundamental e médio, atingindo também o ensino superior.

Na justificativa da proposta, a vereadora Pastora Márcia Teixeira alega que com o surgimento desses equipamentos, os professores têm dificuldades para dar aulas.

Além disso, ela afirma que "a utilização de tais equipamentos tira a concentração e inibe também a memorização".

Mancada Geral

A Polícia Militar de Alagoas está furiosa com o apresentador Geraldo Luiz, do programa Balanço Geral, um telejornal popular “local” que vai ao ar ao meio dia na TV Record de São Paulo.

Tudo porque Geraldo considerou abuso de autoridade um policial que voou nas costas de um assaltante que acabara de assaltar um ônibus, junto com dois comparsas, e estava armado com um oitão, em plena região de classe média alta do Stela Maris, em Alagoas.

A PM alagoana recomendará ao apresentador que tenha menos peninha dos bandidos, e que veicule as reportagens com informações verídicas e por completo.

Fantástica saída

A jornalista Patrícia Poeta assume a apresentação do Fantástico a partir de 6 de janeiro, porque a jornalista Glória Maria decidiu se afastar por dois anos do programa para se dedicar a "projetos pessoais".

Glória pretende escrever um livro (provavelmente uma autobiografia), dedicar-se às aulas de canto (para se lançar como cantora de jazz e blues) e fazer viagens de lazer.

Durante 10 anos, Gloria dividiu a apresentação do "Fantástico" com Pedro Bial.

Herança prejudicada

A patricinha Paris Hilton diminuiu dramaticamente sua herança.

Seu avô, Barron Hilton, de 80 anos, anunciou ontem a intenção de doar para a caridade 97 por cento de sua fortuna de US$ 2,3 bilhões de dólares.

A doação inclui US$ 1,2 bilhão de dólares que Barron Hilton deve ganhar com a venda já concretizada da rede hoteleira Hilton, fundada em 1919 por seu avô Conrad, além da possível venda da maior empresa mundial de cassinos, a Harrah Entertainment.

Em vez de ser torrado pela patricinha, o dinheiro será colocado em um fundo a ser usado no futuro pela Fundação Conrad N. Hilton, que anunciou a doação em nota oficial.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

PRESIDENTE LULA MENTIU AO BRASIL
O presidente do Democratas, deputado Rodrigo Maia (RJ), lamentou que o presidente Lula, ao fazer o balanço dos resultados do governo dele em 2007, nesta quinta-feira (27), em rede nacional de rádio e tevê, tenha faltado com a verdade aos brasileiros. E chama a atenção para os seguintes pontos:

1)lastimavelmente, os brasileiros testemunharam, em 2007, pelo quinto ano consecutivo, o fracasso do governo Lula na Saúde, na Educação e na Segurança Pública. Se o presidente fosse verdadeiro, faria mea-culpa pelas falhas absurdas do seu governo na prestação dos serviços essenciais, e pela ausência absoluta de medidas para conter os índices crescentes de violência e de criminalidade;

2)em 2007, o governo não moveu uma palha para melhorar os programas assistenciais existentes. Mais de 20% dos menores beneficiados pelo Bolsa-Família sequer freqüentam as salas de aula. Há pelo menos 3 milhões de pequenos brasileiros, em idade escolar, fora das escolas. Isto sem contar que 70% dos jovens não avançaram no nível educacional nos últimos três anos;

3)o aumento dramático de 10% no desmatamento da Amazônia admitido pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e noticiado pelo jornal espanhol El Pais, foi omitido no pronunciamento. O presidente também omitiu o apagão aéreo, a crise da energia, o racionamento de gás e a ameaça de desabastecimento que paira sobre o país porque o governo não realizou investimentos em infraestrutura;

4) o presidente Lula mentiu ao afirmar que o fim da CPMF vai prejudicar avanços na Saúde. Ele está no governo há cinco anos e a Saúde, até aqui, enfrenta caos sem limite, além de escândalos escabrosos de corrupção. Não custa lembrar que o ex-ministro da Saúde, Humberto Costa, responde a processo na Justiça por desvio de dinheiro público;

5)o fim da CPMF não causará transtorno algum ao País porque há recursos de sobra para gerir o Estado com segurança e equilíbrio fiscal. Basta que o presidente Lula controle seus gastos. Hoje, o maior ralo do dinheiro dos impostos são os gastos públicos que têm previsão de aumento da ordem de 13% em 2008. É fundamental que o governo corte este aumento de gastos porque o Democratas não apoiará a criação de imposto algum que implique sacrifícios ao povo brasileiro;

6)é deprimente ouvir um presidente da República, que está há tanto tempo no poder, manifestando intenções, fazendo promessas e lançando programas, em vez de prestar contas do que faz no governo. É contudo, compreensível: este governo não tem eficiência, não tem ética e teima em negar que a gestão do Estado é administrar dificuldades, é fazer o Estado caber dentro das suas possibilidades e da capacidade de seus cidadãos de sustentá-lo.

Brasília, 27 de dezembro de 2007

Rodrigo Maia
Presidente do Democratas