quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

CPI das ONGs mira nas armações com terceirizações, mas pode acertar nos aliados de Lula nas universidades

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Depois de abafar a CPI dos Cartões, graças ao voto amigo de um ministro do Supremo que garantiu constitucionalidade aos gastos secretos que permanecerão sob sigilo, o desgoverno Lula terá que usar toda criatividade e articulação de bastidores para desarmar outra bomba nêutrons prestes a estourar no colo de petistas ilustres. As investigações sobre os gastos das fundações de apoio a universidades públicas, feita pela CPI das ONGs, pode revelar esquemas idênticos ao mensalão, em contratos de terceirização de serviços entre as instituições públicas e organizações não-governamentais.

O objetivo da CPI é vasculhar se houve a utilização de recursos da fundação para pagamentos de contratos que fujam a sua finalidade e ao seu estatuto de criação. Já foram encontrados casos de fundações de apoio terceirizando serviços (como consultorias externas) para empresas comandadas pelos dirigentes das próprias fundações ou pessoas ligadas a eles, como professores universitários. Até agora, a CPI verificou indícios de irregularidades em 25 fundações que receberam repasses federais de R$ 2,7 bilhões para pesquisas desde 1999.

O Ministério da Fazenda confirma que tais entidades aparecem na lista das 50 ONGs que mais receberam recursos do governo nos últimos anos. Agora, as fundações José Bonifácio (FUJB), a Coordenação de Projetos e Pesquisa e Estudos Tecnológicos (COPPTEC) da UFRJ, e a Fundação de Apoio a Universidade de São Paulo (FUSP), da USP, são os principais alvos da investigação. Abriram os olhos dos parlamentares da CPI a revelação dos escândalos na Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) da Universidade de Brasília (UnB), que teria usado recursos de pesquisa na compra de móveis de luxo para o apartamento do reitor da UnB, Timothy Mulholland.

Propina edificante

A deputada estadual Jane Cozzolino afirmou num discurso na Assembléia Legislativa que pagou propina de R$ 8 mil para evitar que o irmão dela, Charles Cozzolino, ficasse numa cela com presos da Polinter.

A Corregedoria da Polícia Civil promete investigar a denúncia.

E o que a Alerj vai fazer com a ilustre parlamentar que pagou a propina?

Apenas uma falha...

O popular chefão Lula fez ontem uma defesa enfática da ex-ministra Matilde Ribeiro, que pediu demissão do cargo da Secretaria da Igualdade Racial, no início do mês, após ter usado o cartão corporativo do governo para compras num free shop e alugado carros de forma sistemática sem licitação.

Lula defendeu Matilde após ter pedido unidade do movimento negro em torno do Estatuto da Igualdade Racial, parado no Congresso:

"Faço esse apelo [da unidade] em nome da companheira Matilde, que sai do governo sem ter cometido nenhum crime. Não cometeu nenhum delito, teve apenas falhas administrativas".

Aos amigos, tudo...

A nomeação do deputado federal petista Edson Santos para o cargo de Secretaria da Igualdade Racial aconteceu por medida provisória – mesmo que a relevância de tal medida não seja comprovada na prática, o que a tornaria passível de anulação pelo Congresso.

Lula agiu assim para dar ao companheiro o status de “ministro” (e não o de secretário) da Secretaria.

Como simples “secretário”, Edson Santos seria obrigado a renunciar ao mandato parlamentar.

Mas, como “ministro”, tem direito a se licenciar da Câmara, e ainda escolher se prefere ganhar o salário de ministro (que é menor) ou o de deputado (que é maior).

Armação negada

O delegado Benedito Antonio Valencise, de Ribeirão Preto, chama de "falcatrua" a retratação de Rogério Buratti - que registrou em cartório documento em que retira todas as acusações feitas contra o ex-ministro Antonio Palocci no escândalo da máfia do lixo.

Valencise avalia que Rogério e Antônio “combinaram tudo".

Buratti nega a suspeita do delegado, alegando que não procurou ninguém, e que a decisão de inocentar Palocci foi dele, pessoal.

BBB dos Bandidos

Margiranhas colocaram máquina filmadora digital no teto de caixa eletrônico do HSBC em Araruama, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro.

A polícia suspeita que o objetivo dos criminosos era gravar clientes usando os equipamentos.

Com as imagens eles conseguiam ver as senhas das vítimas, para poder clonar seus cartões de banco.

Armação inglesa

A Oligarquia Financeira Transnacional, comandada a partir da City de Londres, cuida de todos os detalhes, nos bastidores, para a mega-fusão da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) com a Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F).

Fundidas as duas, surgirá a segunda maior bolsa das Américas, com valor de mercado estimado em US$ 20 bilhões.

A nova bolsa “brasileira” fica na frente da poderosa Nyse Euronext (também conhecida como Bolsa Interatlântica, avaliada em US$ 17,7 bilhões).

Perde apenas para a CME (Chicago Mercantile Exchange), cotada a US$ 27,7 bilhões.

Já é deles...

A Bolsa de Chicago já detém 10% da BM&F e a de Nova York controla 1% da Bovespa.

As corretoras de valores detêm 49% do capital da BM&F e das ações da Bovespa.

O negócio é pilotado pelo Banco Santander, que é espanhol na fachada, mas que responde à oligarquia financeira transnacional liderada pelos ingleses.

Exploração rentável de uma farsa

Em pelo ano eleitoral, o desgoverno promete torrar R$ 50 milhões no recadastramento das grandes propriedades rurais dos 36 municípios campeões de desmatamento na Amazônia Legal.

O gasto acontecerá a te julho, tudo pilotado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Mas o recadastramento das pequenas propriedades - com até 300 hectares - vai demorar mais tempo, e deverá ser encerrado em dois anos, gastando mais dinheiro ainda...

Serra entregando

O governo José Serra decidiu ontem levar a leilão no dia 26 de março o controle da Cesp (Companhia Energética de São Paulo), terceira maior geradora de eletricidade do País, por R$ 6,6 bilhões.

Será a maior privatização já feita no setor elétrico e a maior desde o leilão do Banespa, em 2000.

Até o fim do governo, os tucanos prometem muitas outras privatizações.

Homem de visão

O empresário Eike Batista, da MMX, quer explorar o mercado de gás da Bolívia.

O filho de Eliezer Batista cogita um acordo com a espanhola Repsol YPF, que possui campos importantes do insumo no país.

No Brasil, o ex-marido da Luma de Oliveira negocia lindas parcerias com transnacionais para a exploração de áreas do leilão da Agência Nacional de Petróleo.

Tal pai, tal filho, tal consultor

Eike prepara, para meados deste ano, a abertura de capital da OGX, subsidiária recém-criada para descobrir petróleo.

Negocia com gigantes do Oriente e do Ocidente para desbravar as 21 áreas do leilão de concessões da ANP.

Os investimentos planejados para os próximos anos pela EBX, a holding de Eike Batista, somam cerca US$ 5,4 bilhões.

José Dirceu de Oliveira e Silva, brilhante advogado, blogueiro e novo cabeludo implantado da praça, é um dos consultores do poderoso filho de Eliezer Batista – o grande mentor do sistema da Vale do Rio Doce em seus tempos de estatal.

Guerra pelos minérios

A Vale voltou a assediar a mineradora anglo-suíça Xstrata, acrescentando US$ 13,3 bilhões à sua proposta inicial de compra, que agora chega a US$ 89,3 bilhões.

A Xstrata receberia parte do pagamento em ações preferenciais da mineradora “brasileira”.

A primeira proposta informal da Vale à Xstrata, na semana passada, equivalia ao montante de US$ 76 bilhões, ou 40 euros por ação.

Os controladores da empresa pediam 50 euros por ação. A oferta agora corresponde a 47 euros.

Quase parando

A cidade de São Paulo deve atingir hoje a marca histórica de 6 milhões de veículos.

Isso se for mantida em fevereiro a média de 800 novos registros diários no Detran (departamento estadual de trânsito).

Deste total, 75% (cerca de 4,5 milhões) são automóveis.

O aumento da frota se reflete no crescimento dos congestionamentos na metrópole prestes a parar.

Coisa de inglês fresco

O prefeito trabalhista de Londres, Ken Livingstone, lançou ontem uma campanha destinada a promover o consumo de água de torneira frente à engarrafada em restaurantes, cafés e outros estabelecimentos.

"A mensagem é muito simples. Não tenham vergonha de pedir água de torneira no restaurante. Bebendo menos água engarrafada, reduziremos as emissões de gases procedentes da produção e do transporte, e contribuiremos para resolver o problema do que fazer com as garrafas usadas”.

Na opinião de Livingstone, dessa forma os londrinos economizarão dinheiro e ajudarão a salvar o planeta.

Problema do copo

Segundo um estudo, um copo de água de torneira em Londres "gera" o equivalente a 0,3 grama de CO2.

Já um copo de água mineral das marcas Volvic ou Evian "libera" 185 gramas de gás carbônico na atmosfera.

Eis os números em que se baseia Mr. Livingstone para dar seu brilhante conselho aos londrinos.

Gravidez bandida

A Justiça, o Ministério Público e a Polícia de Minas Gerais investigam a gravidez de uma jovem de 16 anos que, durante meses, foi mantida com adultos em uma delegacia de Pedra Azul, a 720km de Belo Horizonte.

Um preso de 40 anos é apontado como pai da criança e alega que as relações sexuais com a jovem foram consentidas.

Para a juíza da Infância e da Juventude de BH, Valéria Rodrigues, mesmo que a versão seja verdadeira, não diminui a gravidade do caso, já que menores têm de ter a integridade física e psicológica preservada, cabendo processo criminal contra os responsáveis.

Cuidado com o preconceito...

Um jovem de 27 anos, de Pontal (351 km de São Paulo), foi multado em R$ 14.880 pela Secretaria da Justiça do Estado.

Sentiu no bolso porque chamou de "veado" um homem de 48 anos, homossexual declarado, em um posto de gasolina da cidade.

Realmente, é uma maldade com os animais silvestres qualificar de “Veado” o sujeito que exerce seu direito individual e agüenta “queimar a rosca” com todo o prazer sexual...

O agressor também deveria ser enquadrado no Código Florestal por tal calúnia, injúria e difamação com os banbies naturais.

A Lei é dura...

É a primeira vez que essa multa é aplicada desde a criação da lei estadual nº 10.948, de 2001.

A lei, de autoria do deputado Renato Simões (PT), estabelece penas às manifestações atentatórias ou discriminatórias contra homossexuais.

Desde 2002, existe uma comissão para julgar os casos de “homofobia” no Estado de São Paulo.

O perigo

A verdade é: Todo preconceito é uma idiotice, seja de que tipo for.

Ninguém tem o direito de xingar ou agredir alguém por seu comportamento sexual ou político-ideológico.

No entanto, é preciso cuidado com a farra das legislações e das multas que têm o pretenso objetivo de proteger uma minoria, na verdade impondo valores que a maioria não é obrigada a aceitar, democraticamente.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

4 comentários:

Anônimo disse...

VAMOS DIVULGAR!!!!

JA PENSOU SE ESSA MODA PEGA NO RJ ???

[20/02/2008 - 10:53] - TJ-RN INDENIZA POLICIAL À MERCÊ DE BANDIDOS EM DELEGACIA


O Estado do Rio Grande do Norte foi condenado a indenizar um agente da polícia civil com o valor de 109 reais por dano material e 10 mil reais por dano moral. O agente foi algemado, vendado e aprisionado em uma das celas da delegacia por um grupo de presos em fuga. A decisão é resultado de uma ação de Reparação de Danos impetrada pelo policial e tramitou na 5ª Vara da Fazenda Pública da Natal.

João Batista de Araújo é agente da 7ª Delegacia de Polícia Civil da Capital. Em abril de 2002, ele foi surpreendido com a fuga de sete presos, quando estava de plantão e sozinho na delegacia com 21 custodiados. Após cerrarem a cela, os presos fugiram e roubaram do autor um celular e um relógio.

O Estado contestou a ação afirmando inexistência de dano moral, pois o agente da polícia encontrava-se em pleno exercício de suas funções, mas, para o Juiz Rivaldo Pereira, que sentenciou o processo, o Estado foi negligente por não oferecer serviço de segurança pública eficiente, deixando, inclusive, seus funcionários à mercê de bandidos no exercício de suas funções, configurando, assim, o dano moral.

FONTE: TJ-RN

Anônimo disse...

É o fim do mundo?

BEIJOQUEIROS doc. nº. 27 – 2008
SITE:www.fortalweb.com.br/grupoguararapes

O GRUPO GUARARAPES chama a atenção, preocupado, para o que vem acontecendo no campo do beijo, envolvendo autoridades de nosso País. Evitaremos comentários, cada um que tire as suas conclusões.
PRIMEIRO BEIJO. Num trio elétrico da Bahia, aparece o governador do Estado acompanhado de sua esposa e a esposa de um ministro. A foto mostra um beijo muito especial entre as duas senhoras. Elas se beijavam na boca.
SEGUNDO BEIJO. No plenário do Senado, aparecem em um beijo apaixonado a senadora IDELI SALVATTI e o senador JOSÉ SARNEY. Causou espécie, pois o senador é, ao que se diz, até como elogio, o maior defensor da postura do homem público, que tem por obrigação manter a liturgia do cargo.
TERCEIRO BEIJO. Agora, no último carnaval, aparece na Internet uma fotografia do ministro da cultura do Brasil, dando um beijo na boca de um homem, de maneira apaixonada.
Parece ao GRUPO GUARARAPES que há falta de cuidado das autoridades brasileiras no resguardo da LITURGIA DO CARGO. São, podem alegar, outros tempos, outros humores.
E a moral, onde está, onde fica, ainda se cultiva?

ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURÍDICA sob reg. Nº 12 58 93, Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza. Somos 1.407 CIVIS – 43 da Marinha – 438 do Exército – 45 DA FAB total 1.933 19 de Fev 2008
batistapinheiro30@yahoo.com.br In memoriam 30 militares e 2 civis.

Anônimo disse...

IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE DE ONGS Doc 29/2008
(www,fortalweb.com.br/grupoguararapes)
O governo não sabe em que e nem onde as ONGs estrangeiras atuam. Mas os que estudam o assunto o sabem: que é na biopirataria, no descaminho de espécies vegetais, animais e minerais, na má intenção de mais demarcações de terras indígenas, e outras ilicitudes, tudo constituindo um risco para a soberania do País. Apresentam-se como missões religiosas ou em defesa da ecologia, fazendo, em aldeias indígenas, ostensiva espionagem sobre os recursos minerais e genéticos. Na década de 70, o delegado Eldo Saraiva Garcia, da PF, denunciou que uma ONG - a “Missões Novas Tribos do Brasil” -, no Acre, fazia espionagem. Eram religiosos atuando entre indígenas, com equipamentos de comunicação, mais preocupados em informações sobre recursos minerais, fauna e flora do que na evangelização. Assemelhava a linguagem utilizada pelos missionários à dos manuais da CIA americana; e que repassavam informes aos EUA. E mais: ONGs estrangeiras desenvolvem atividades com vistas à aquisição de terras para estrangeiros, comprando propriedades na Amazônia, buscando grandes concentrações fundiárias.
ONGs, como a inglesa WWF (Fundo Mundial para a Natureza), estimulam invasões de terras no Sul do Pará, forçando a saída de fazendeiros para conseguir chegar a uma revisão de processos de propriedade fundiária. Lei aprovada pelo governo do Pará, há cerca de 10 anos, visando recadastrar propriedades, acabou retirando os títulos de fazendeiros que não se apresentaram para fazer a revisão. E quem não revalida o título perde a terra, que acaba indo parar em mãos estrangeiras.
É de lembrar-se aqui – notícia dos últimos tempos -, um milionário sueco-americano - Johan Eliasch -, que comprou, a “preço vil”, na AMAZÔNIA, 190 mil hectares. Esse senhor, sem-cerimoniosamente, declarou, numa reunião de um “Grupo dos 20” que “vai enriquecer ainda mais com a exploração e venda da madeira, da biodiversidade e dos ricos minerais da região”. E recomendou a ricaços que adquirissem terras ali, pois que, com US$ 50 bilhões se compraria a Amazônia toda. A atuação de ONGs estrangeiras na área constitui-se numa agressão à soberania do País, como acontece com a demarcação, já homologada, de enormes reservas indígenas, como a Ianomâmi e a Raposa Serra do Sol, no AM e em RR. Onde o governo já segregou indígenas em mais de 11 milhões de ha. E onde, por estranha coincidência, estarão enormes jazidas de minerais nobres, como ouro, diamante, urânio, provavelmente petróleo e até nióbio, mineral estratégico por excelência, indispensável na atualíssima indústria aeroespacial, o Brasil detendo 99,4% das reservas conhecidas no mundo. E outras ONGs envoltas, até, no tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.
Mas só agora, com a Portaria 2.064 de 11.12.2007, o governo parece dar-se conta do perigo que constituem essas ONGs estrangeiras, atuando livremente no País, sempre contra os legítimos interesses do Brasil. E pela Portaria, o Ministro da Justiça determina que a Secretaria Nacional de Justiça (SNJ) identifique as Organizações não-Governamentais (ONGs) que atuam na região amazônica, com o objetivo de inibir os crimes por elas praticados. Visando a propor projeto de lei específico regulamentando as ações das ONGs.
O que é preciso é que a Lei que resultar seja para valer, coibindo-se a ação perniciosa dessas ONGs, que seguem o propósito de manter os índios segregados em reservas que amanhã possam tornar-se nações abocanháveis pelo primeiro mundo; e, em adjutório a isso, de tudo fazer contra o desenvolvimento da Amazônia (impedindo rodovias, hidrovias, campos de pouso, hidrelétricas, agropecuária, instalações industriais, e fazendo grita contra desmatamentos, etc) tudo no intuito de preservar a região para o bote que um dia os alienígenas, a que servem, darão, ou já estariam dando, progressivamente.
A presença dessas ONGs já é tão corriqueira que são ostensivas e pretensiosas as resistências contra a Portaria, como se razão nisso tivessem. Como exemplo: a petulância da presidente da ABONG (Associação Brasileira das Organizações não Governamentais) Tatiana Dahmer, em achar que declarações do Ministro da Justiça sobre a Portaria significam a criminalização das entidades. A devassa a que se propõe o Ministério da Justiça é a primeira atuação governamental em tal sentido e, certamente, causará atritos com interesses estrangeiros, particularmente, americanos e do Reino Unido, que agem à solta na região.

ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURÍDICA sob reg. Nº 12 58 93, Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza. Somos 1.407 CIVIS – 43 da Marinha – 438 do Exército – 45 DA FAB total 1.933 19 de Fev 2008 batistapinheiro30@yahoo.com.br In memoriam 30 militares e 2 civis.

Anônimo disse...

Lula, se eu recolher IRRF a menor e alegar falhas nos meus cálculos, eu tenho que recolher a diferença????

Esta é uma frase que gostaria de jogar na cara dele se eu tivesse lá, assistindo e ouvindo essa bosta de discurso.

Com certeza a vadia não devolveu o dinheiro gasto indevidamente.

Esse é o nosso governo.