terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Somos um País de Bandidos?

Edição de artigos de Terça-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Por Márcio Accioly

O novo escândalo na praça está madurinho e, em breve, como tantos outros, irá apodrecer na lista de malfeitos exibidos por um país vítima do incurável câncer da corrupção. O tema está se guardando “pra quando o carnaval passar”.

Essa doença, talhada no mapa genético de sua descoberta, manifestou-se de forma impetuosa durante o período de instalação da corte portuguesa no Rio de Janeiro (1808), sob o comando de Dom João VI, O Imundo.

O cartão corporativo já causou o afastamento da desconhecida ministra Matilde Ribeiro, que de forma brilhante e não exemplar vivia promovendo a tal de igualdade racial. Ela alegou racismo, na demissão, como se não existissem amarelos, brancos, pardos, mulatos e negros, gente de todos os matizes metendo a mão no dinheiro público.

Agora, o ministro do Esporte, Orlando Silva, na tentativa desesperada de se manter no cargo, está entregando os anéis disponíveis.

Conhecido como “o ministro da tapioca” (por utilizar cartão corporativo na compra de beiju dessa fécula comestível) sua excelência devolveu quase 30 mil reais num esforço para barrar possível formação de uma CPI.

Apesar de homônimo do falecido “Cantor das Multidões”, Orlando Silva não canta: apenas gasta o dinheiro público de forma desregrada, como se ele próprio fosse uma multidão. É para isso que serve insuportável carga tributária a massacrar classes médias e população de forma geral.

Mas não é por conta do indiciamento anterior de 40 figuras exponenciais da gestão petista que se irá dizer que essa administração é formada por ladrões, golpistas, assaltantes dos cofres públicos e salafrários. Não, senhor!

Até porque tais cartões foram criados na nunca investigada gestão FHC (1995-2003), conhecido como o rei da sociologia. Deve-se observar que, na atual, continuam proeminentes membros da passada, pondo cartas e ditando normas.

Vamos ver, mais uma vez, até onde chegam acordos e conchavos na luta pelo grande butim que é o próprio país. Pois se levantar o tapete das mazelas cometidas pelo PSDB, não vai sobrar muito de pé.

A crise dos cartões corporativos atinge, em cheio, à família de Dom Luiz Inácio (PT-SP): somente um segurança de sua filha, Lurian Cordeiro Lula da Silva, gastou 55 mil reais na cidade de Florianópolis, local de sua residência.

O governo agora tenta abafar a bandalha, da mesma forma que FHC calou denúncias referentes à atuação de seu filho (não o que teve com a jornalista da Rede Globo, Miriam Dutra, mas o oficialmente registrado), Paulo Henrique Cardoso, envolvido em várias trelas denunciadas por alguns órgãos, mas deixadas em branco.

E enquanto já existe muita gente a clamar por regime ditatorial, cansada de intermináveis horrores que desmoralizam e corroem de forma irreparável nosso tecido social, é bom lembrar que foi justamente o período de exceção (1964-85) quem produziu as desgraças que ora nos acometem.

O próprio presidente da República, que à época do regime militar era conhecido como “O Boi”, delatando sindicalistas de sua proximidade (é bom perguntar ao hoje senador Romeu Tuma, PTB-SP), só cresceu por conta de manifestações raivosas contra ditadores de então.

O certo é que uma farra monumental está em curso. Com o dinheiro do contribuinte que não agüenta mais a extorsão dos tributos. Mas talvez tudo isso seja necessário. Para abrir os olhos e despertar algum resquício de dignidade adormecida.

Márcio Accioly é Jornalista.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sou mesmo lento:só agora percebi quem é o bovino famoso;não é,portanto,de estranhar,sua rápida carreira de imerecido sucesso.Agora,cá pra nós,esse cognome é uma tremenda injustiça, uma grande ofensa ao simpático,fiel e dócil ruminante,hein?!.

Anônimo disse...

Fim dos tempos

Governador manda prender blogueiro

O governador do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, está botando os pés pelas mãos, sobretudo na área de segurança. Ele o seu secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, aprontam de tal maneira que já estão sendo considerados inimigos da Polícia Militar. A última do governador, que passa as horas de lazer em sua casa em Portobelo, em Mangaratiba: ordenou a primeira prisão de um blogueiro no Brasil, o tenente da Polícia Militar Melquisedec Nascimento, presidente da Associação dos Militares Auxiliares e Especialistas (Amae), um sindicato de policiais. E isso em pleno carnaval.

Texto completo no link abaixo

http://militarlegal.blogspot.com/2008/02/governador-manda-prender-blogueiro.html

Anônimo disse...

A OBRA DE FHC E LULA SE CHAMA LADROLANDIA ...ESTAMOS SOB A DITADURA DE UMA GANG , A GANG DA ESTRELINHA ENCARNADA, LULACORLEONE É SEU CHEFE ESTA AHI O ESCANDALO DO "LULACARD" PARA COMPROVAR O DNA DO PT:
LADRÕES!