sábado, 9 de fevereiro de 2008

Voyeurismo cívico

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Adriana Vandoni

Não sei vocês, mas minha preocupação e atual ocupação é saber quem será a próxima Matilde. Não penso em outra coisa desde que a coitada e inexperiente Matilde foi defenestrada do seu cargo num ritual satânico que a entregou como oferenda. Ah, vá lá, tinha que cair mesmo. Pô!, a mulher pagou mais diárias de locação de carro do que os dias do ano.

Visitar o Portal da Transparência passou a ser uma espécie de voyeurismo cívico. É constrangedor ver as preferências e hábitos das autoridades, mas mais constrangedor foi ver um ministro de estado explicando os motivos que o levaram a comer uma tapioca. Que mico!, tadinho, deve estar com depressão, com vergonha de sair à rua. Tá nada! Eu é que fico com vergonha. E o ministro da Pesca? Como uma voyeuristas, notei que ele gosta tanto de peixe, que prefere preservá-lo e quando vai comer, cai de boca num belo churrasco. Já disse que o nome da pasta deveria ser do Peixe, não da Pesca. Essas são as miudezas da falta de compostura de uma gente que vê o que é público como de ninguém. Culpa de Lula que disseminou secretarias e ministérios fúteis e inúteis em seu governo. Mas vale a pena praticar esse voyeurismo cívico, é diversão pura.

Matilde deposta, Matilde posta!, e vamos escolher quem será a próxima. A Secretaria apelidada de Ministério da Igualdade Racial, apesar da ênfase expressa na população negra, tem a função, não apenas de consolidar as diferenças entre brancos e negros, como fazia Matilde, mas seu objetivo é “promover a igualdade e a proteção dos direitos de indivíduos, grupos raciais e étnicos afetados pela discriminação e demais formas de intolerância”. Ora, por etnia entende-se “grupo social diferenciado de outros, por laços peculiares de cultura, religião, língua, comportamento etc., e que compartilha origem e história comuns”. Essa definição abre um leque de possíveis futuras Matildes.

Vamos às opções:

Lecy Brandão: a cantora teve seu nome aventado pelo jornalista Ancelmo Góis. Sobre ela, não tenho muito a declarar. Na verdade conheço apenas dois trabalhos de Lecy. Um foi transformar todo bairro em “comunidade” – é comunicada da mangueira, comunidade da vila Isabel..., e o outro trabalho foi uma ponta no programa eleitoral da vice-prefeita de Cuiabá.

Preta Gil: atriz, cantora, modelo, performática e filha do ministro Gil, foi lançada na coluna de Tutty Vasques, mas tem poucas chances. Sua indicação nasceu praticamente morta. É espetaculosa demais da conta e seu pai já é ministro, o que poderia ser entendido como nepotismo.

Naomi Campbel: essa teria fortes chances. Melhoraria a imagem de todo o governo Lula, já carregado de botox, e promoveria o governo internacionalmente. Além do mais, não acredito que usaria o cartão corporativo para comprinhas em freeshops. Tem um apelo fundamental, é muito amiga íntima do cumpanhêro Hugo Chávez. Contra a sua escolha existe o fato de não saber o português, detalhe facilmente superado depois de mas aulinhas com o mesmo professor de Mangabeira Unger.

Evilásio Caó: o pupilo de Juvenal Antena é um líder nato, fato comprovado quando foi presidente interino da Associação dos Moradores da Portelinha. Tem domínio das massas, penetração e experiência em inter-relação racial, aliás, este é o fator que pode pesar contra sua indicação, pois não sei até que ponto a pasta quer, digamos, esse aprofundamento na relação inter-racial.
Saindo do eixo “cor de pele”, temos outros ministeriáveis:

Toni Reis: é presidente da ABGLT - Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, tem feito um belo trabalho de sensibilização para o respeito à diversidade sexual e também sobre elucidação da AIDS. Ponto forte: presta contas de tudo que gasta na ABGLT.

Paulo Okamotto: seria uma inovação colocar um representante da comunidade japonesa e ainda por cima um que já foi o primeiro melhor amigo de Lula. Só tem um problema, Okamoto gosta de pagar tudo pra todo mundo, e nem avisa. Sabe, Okamotto é meu sonho de consumo! Mas, apesar de querer um Okamotto pra mim, acho que ele faria um strike com um cartão corporativo.
Raoni Metuktire: índio, tão famoso e fashion quando Naomi Campbel, tem até grife de bolsas e camisetas com seu nome. Seria um must no staff de Lula. Como já é um “indivíduo não governamental”, gastar através do cartão não faria a menor diferença no nosso bolso.

Rabino Henry Sobel: este é o meu preferido. Sua atuação sempre foi marcada pela luta e combates pacíficos às diversas formas de intolerância política, religiosa e étnica. Sobel representa um marco no processo de democratização do país, maaaaaas... deu uma guinada na vida. A sua recente fase de antidepressivos o qualificou para assumir qualquer pasta no governo Lula, com a vantagem de não precisar de cartão corporativo algum para adquirir seus alfinetes. Basta mantê-lo com os remedinhos em dia.

Geeeente!!!!!, Peraê!, será que esses petistas andam tomando o remedinho antidepressivo do Henry?

Adriana Vandoni é economista, especialista em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas/RJ. Professora universitária e articulista do site: www.prosaepolitica.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Saudações.

No seu artigo “Voyeurismo Cívico” lemos que sua preocupação e atual ocupação é saber quem será a próxima Matilde.

Então sugerimos:

Não é preciso ficar preocupada porque haverá uma “fabulosa importação de recursos humanos” para ocupar a “indispensável pasta” a exemplo do prestigiadíssimo Mangabeira Unger .

A entrada de imigrantes no país, sem nenhum controle, vindos do sul do equador é monstruosa e assustadora !!!

Ninguém comenta ...... é politicamente incorreto !!!

Esse é outro “segredinho” do desgoverno do crime organizado.

O país incha de analfabetos, principalmente analfabetos funcionais.

Centenas chegam todos os dias, e cada dia chega mais !!!

Acredito que “essa imigração descontrolada e analfabeta” realmente é uma preocupação maior que o “leve” desvio de caráter ou a “suposta” desatenção administrativa dos titulares dessas “importantes pastas” !!!

Agora sim.

Vamos ficar preocupados juntos !!!

Tenho um comentário POLITICAMENTE INCORRETO !!!

Muita calma nesse momento!

Principalmente se você tiver “algum patrimônio ou algum bem conquistado a duras penas, ou um dinheirinho aplicado”.

Uma catástrofe econômica está próxima e vindo aceleradamente como um tsuname econômico, ao mesmo tempo que é ocultada sob um manto de desinformação criminosa.

Sugiro, portanto preocupar-se com a “INEXISTÊNCIA DE POUPANÇA PÚBLICA BRASILEIRA”.

VAMOS PRIMEIRO CONSTATAR O LADO MAIS SUAVE DO TSUNAME ECONÔMICO:

O lado mais suave desse tsuname é que o Brasil nunca irá crescer.

Historicamente sua poupança pública vem sendo próxima dos 20% do PIB (e daí para menos).

Dessa incapacidade (de poupança pública), o crescimento vem “perseguindo” o range de 2 a 3%.

CONCORDEMOS, 2,5% DE CRESCIMENTO É UM LIXO ...... EM QUALQUER PAÍS QUE SE PREZE É MOTIVO PARA REVOLUÇÃO ......

OS OUTROS PAÍSES ESTÃO OLHANDO O BRASIL PELO RETROVISOR!!!

ESTÃO RINDO E CRESCENDO GEOMETRICAMENTE . . . . . PRÓXIMOS A 10%.

SEGUNDO.
VAMOS ESTAR ENVOLTOS NO LADO MAIS VIOLENTO DO TSUNAME ECONÔMICO QUE NOS SERÁ IMPOSTO:

O lado mais violento desse tsuname ocorrerá quando a crise norte-americana atingir seu “pique” em 2008.

Essa situação ficará “DESESPERADORA NO BRASIL” no momento em que a total FUGA DE CAPITAIS ficar visível nos paises que possuem ..... alguma poupança pública.

Esse fato ocorrerá indubitavelmente em 2008.

Qualquer um pode prever, mesmo não sendo profeta do Oráculo de Delfos.

Basta olhar acima do equador e constatar que “cobra está engolindo cobra”.



LEMBREMOS ..... A “COISA” ESTÁ AVISANDO DO PERIGO COMO UM RASTILHO DE PÓLVORA LIGADO À DINAMITE:

. . . lembre da entrada dos Estados Unidos em 2007 numa crise sócio-econômica sem precedentes !!!

Essa crise afetou duramente as famílias americanas devido à explosão da bolha imobiliária e à sua insolvência crescente bem como os operadores financeiros devido ao fato da evaporação pura e simples do valor de várias centenas de milhares de milhões de ativos em dólar (US$).


CONCLUINDO:

COMO O BRASIL NÃO POSSUI POUPANÇA..... INFERIMOS SEM DUVIDAR:

A VULNERABILIDADE É TOTAL !!!

ESTAMOS (UPs) .....quase falei.......( fritos e mal pagos) !!!

NOTA:
Sou economista, mas não fale alto, sou muito encabulado.
AH! se eu fosse astrólogo !!!

Atenciosamente.

Manoel Vigas



















Países com poupança em torno de 20% do PIB, como o Brasil, não conseguem crescer mais de 2,5% ao ano