domingo, 23 de março de 2008

Dúvidas, indecisões e Feliz Páscoa!

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Arlindo Montenegro

Em 1964, num teatro que nem sei se existe ainda ali numa ruazinha que desemboca na Av. Rio Branco, o irreverente trovador comedor de gilete, Ary Toledo, de viola em punho contava o conto do fazendão Sta. Luzia. Quem nascia ali, recebia no berço uma camada de cera nos olhos e estava condenado a não ver nada. Desde criança, ia para o eito, acompanhando os adultos na produção das lavouras. Na varanda, o gordo fazendeiro comandava tudo e enchia a pança. Um dia, chegou um viajante, engraçou-se de uma daquelas moças cegas e numa carícia, retirou, sem querer, a cera dos olhos dela. Descoberta a farsa, começou a via sacra dos que seguidamente foram ajudados pelo casal e passaram a ver as coisas. Como descartar todas as crenças e costumes de uma vez só? Que fazer com as informações novas de um mundo até então desconhecido?

O colunista Nelson Mota, pergunta quantos “tantos ainda crêem que ‘tudo que é de esquerda é bom’? e o que “... de direita, é portanto, do mal...(?) Quem...vai acreditar que a esquerda é generosa com os pobres e oprimidos, quer a igualdade e a fraternidade, é trabalhadora, honesta, não rouba, só pensa no bem do povo e do país”(?) Que “os que apenas são contra a esquerda são autoritários, gananciosos, só pensam em dinheiro, em explorar os pobres, em atrasar o país, em pilhar o Estado.(?) É patético.” (in FSP 21Mar/08)

O que parece racional, lógico, exeqüível para uns é inadmissível para outros. Como se a moeda da maturidade emocional só tivesse uma face visível e corrente, sendo a outra face lisa, inconsistente, lixo descartável produzido por mente insana. O jornal e a revista, a novela e a igreja devem ser as mesmas, com o mesmo conteúdo. Uma foto mostrando um presidente almofadinha, cumprimentando o outro presidente em manga de camisa, supõe um comentário crítico elogioso para o primeiro e irônico para o segundo.

O que vem de fora é sempre melhor. É o cachimbo na boca do espírito colonizado, aprisionado em currais ideológicos cujo limite é uma frágil cerca, ainda que de arame farpado. A multissecular dependência cultural ativando o fascínio pelos padrões do colonizador, que domina como ninguém a arte de tacar cera nos olhos da putada! (obs.: de puto, no sentido lusitano corrente).

Aqui na caverna da ignorância mental, alguns neurônios defeituosos pelas carências nutricionais, vez por outra gritam perguntas, cujas respostas corretas e apropriadas para entender o mundo em que vivemos, ainda não consegui elaborar. Talvez algum ocioso ou intelectual que leia estas linhas, me possa ajudar. Preciso de respostas sim ou não, porque e como, quando e onde. E a quem interessa.

Devo esconder de mim mesmo o que os meus olhos vêem?

Devo abrir mão da busca de fazer diferente para obter resultados diferentes?

Devo continuar acreditando que tudo quanto vem de fora é melhor?

Se considero Hitler abjeto, devo continuar acolhendo os credos e ideais de Stalin, Castro, Chaves, das farc, do Foro São Paulo?

Se eu tiver uma verba e poder de decisão, construo uma escola ou uma prisão?

Narcotraficante é profissão?

Um aloprado, cheirado ou esfumaçado, tem senso crítico?

Quem é mais manipulável: uma pessoa lúcida ou outra confusa e desesperada?

Devo continuar pensando: é assim mesmo, não tem jeito?

Nosso comportamento político pode ser considerado positivo sob o aspecto de saúde mental?

Almejar e perseguir um ambiente de convivência em paz, trabalho, respeito e colaboração entre diferentes é estupidez?

O que impede a civilização de caminhar por vias que parecem ser amplas e arejadas?

Será que ainda creio em Deus?

Quais são os limites da tolerância e respeito aos outros?

Que aspectos da ação humana ultrapassam estes limites?

O que justifica a invasão o espaço do outro, a agressão, o isolamento, a guerra?

Como conduzir drogados emocionais e físicos, mergulhados na irresponsabilidade?

O povo tem capacidade crítica?

Uma nação pode subsistir sem inteligência, sem credibilidade na liderança?

Em que condições é lícito, ético e de direito indignar-se e dizer NÃO!?

Que instituições ou veículos temos disponíveis para fazer ouvir um NÃO?

Ainda é possível escolher entre carne e peixe, arroz ou feijão?

Como fazer para sacudir a letargia e construir soluções para o bem comum?

O preço da gasolina vai baixar?

O que é prioritário: guerra ou educação?

O que garante melhor qualidade de vida: enxada ou planejamento com educação?

A ONU vai governar o mundo?

Porque os boinas azuis não vão pacificar a Colômbia?

Os banqueiros e políticos vão sair de cima da carne seca?

A Amazônia vai ser internacionalizada, quando?

As populações da América do Sul vão entrar em guerra?

Interessaria aos donos do mundo nova divisão territorial, subordinada a biomas e aspectos culturais específicos: Amazônia, Cerrado, Pampa, Pantanal... países menores?

Mais países, facilitariam a competitividade, influências, negócios, garantia de acesso aos bancos naturais estratégicos?

O Ministro Jobim vai conseguir o conselho de defesa sul americano apoiado por Chavez e com aprovação dos EUA?

E o exercito bolivariano, vai sair?

A URSAL reforçaria a unidade e posições políticas dos controladores do mundo?

Isto que vivemos está mais para civilização de bárbaros ou cristãos?

A venda de drogas paga um salário mínimo por semana. É vantagem?

Prostituição infantil é responsabilidade de quem?

Quousque tandinem Catilina abutere patientia nostra?

Ultimamente, tenho observado que emitir opiniões, pensamentos sobre a realidade sócio política e ambiental é como falar no deserto. Será que perdemos o sentido crítico ou nunca o possuímos como ferramenta construtiva?

Um admirável mundo novo ou um mundo novo digno de admiração?

Que as comemorações achocolatadas da Páscoa – nova vida, renovação – possam significar um passo adiante na construção de ambientes mais cômodos e confortáveis. Em ações produtivas para afirmar a humanidade.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

O Alerta Total deseja a todos uma Feliz Páscoa!

6 comentários:

Anônimo disse...

Bomba Chiando!

Essa é a grande armação que o atual governo está para deixar aos próximos. Utilizou nos já passados 06 (seis) anos de governo tudo que de direito ou através de MP´s para sequenciar algumas e criar todo tipo de assistencialismo sob o revestimento de “ajudar” os pobres e/ou em dificuldades. Com requintes de deixar grande parte da população dependente e totalmente endividada com empréstimos consignados, financiamentos de ate 99 ou mais meses (a juros acima do oficial), o cenário estará pronto para um próximo que não conseguira tirar a classe produtiva e aposentada e todos os: comércios, serviços e indústria desse pesadelo. Cadê o “crescimento sustentável” sem essas “benesses” ao invés de haver gerado postos de trabalho e investido na infra-estrutura básica. “Casualmente” todas as vezes que chega perto de fechar os balanços da união nasce, mas uma intempestiva solução. Com um saldo na balança comercial num momento que o dólar esta em quase nada, apenas no inicio da quebra de alguns bancos nos EUA. Começa a pensar em acabar os financiamentos a longo prazo para aquisições de bens essenciais, e automóveis para resolver problemas do transito nas cidades maiores. Como se fosse apenas o numero de veículos e não a falta de conservação e ampliação das existentes. Também não há projetos urbanísticos e aproveitamento de centenas e ate milhares de edificações abandonadas, que poderia ser aproveitada para garagens verticais ou moradias a quem trabalha nos centros etc. Em contrapartida o negocio é tão bom que grandes bancos nacionais e internacionais estão se recuperando das perdas em seus países com o endividamento sustentável da nossa população isso sim. A favelização crescente das cidades é algo sem soluções, por falta de uma política seria. Afinal de contas o que de crescimento (não pontual) foi feito em nosso Brasil desde 2002? PIB per capta não é distribuição de renda como os cartões Corporativos são uma imoralidade da forma como usam.
Jose de Mendonça Simões
Postado em Voz do Povo do Site Politicus.org.br

Feliz Páscoa para a equipe do Alerta Total

Paulo Figueiredo disse...

Prezado Arlindo Montenegro, esclarecedores os questionamentos. Em minha ociosidade (a qual agradeço a oportunidade de pensar um pouco e, “se penso, logo existo”), resolvi participar, conforme convocação. A DÚVIDA É A DÁDIVA DA VIDA. Não sou religioso, mas: SALVE SÃO TOMÉ.

Anônimo disse...

Tb divulgando essa pouca vergonha na internet, pena que só 20% dos brasileiros acessam a internet e destes 99% só entram pra ver notícias de esportes, porn e globais.

-> http://precisamosaber.blogspot.com/

Até prostituta tem mais privilégios q nós pagadores de impostos.

Anônimo disse...

Prezado Arlindo Montenegro, penso que o mal maior da nação seja a constituição de 88. O problema do país é de gestão. O sistema atual não vai nos levar a lugar algum, a não ser à mesmice. Basta ver que já há fila de pré-candidatos e seus “grupos” (socialistas), aguardando na fila a sua vez de enriquecer as custas do povo. FHC jogou nas nossas costas os tais de “esqueletos”, dentre os quais estavam os rombos nos fundos de pensão dos funcionários públicos. Com qual finalidade? Aplicação no mercado aberto. É a melhor forma de desviar dinheiro sem deixar rastro. Queremos mudança? Então devemos nos mobilizar de forma ATIVA. Falta AÇÃO. Afinal, somos 40% de eleitores que buscam desesperadamente um líder para reverter a situação. Por que não criamos um partido? Por que não buscamos um grande administrador para apoiarmos? Há dezenas no exterior administrando grandes corporações (inclusive, um brasileiro tirou a Nissan da falência). Tenho acompanhado nos últimos anos todos os blogs políticos e percebo a grande quantidade de pessoas frustradas com a atual situação. Mas se nada fizermos, tudo continuará igual. Enquanto continuarmos a plantar a mesma semente, será a mesma coisa que colheremos. JC - Administrador de Empresas - SP

Arlindo Montenegro disse...

Prezado Jaja:
este sentimento de mãos amarradas é comum a muitos brasileiros. Já existem partidos minúsculos, mas os "donos" parecem seguir a mesma rotina dos outros. São impermeáveis a qualquer senão de pensamento livre, não enquadrado na doutrina. Assim como os blogs... fico pensando o quanto poderíamos fazer acionando todas as ferramentas ainda disponíveis, nas escolas, nos locais de trabalho, nas ruas...
Por outro lado, veja o que acontece: o petróleo da Venezuela, comprado pelos EUA, controlado pelos grandes financistas londrinos, paga para instalar governos de esquerda na AL e mais paga e defende as FARC... e dentro do Foro São Paulo, financia também o mst, e a guerrilha do LCP. Os controladores do mundo vão financiar a eleição do próximo presidente deste país.
Vamos continuar... como aquele carinha do Orwell... dando murro em ponta de faca.
É assim que estou sentindo esta realidade brutal.
Temos capacidades, falta organização e cacife. O EB, para quem ainda acredita em fadas e duendes, já está integrado ao exército bolivariano. Quem viver verá.

Anônimo disse...

não Vejo nada

O programa de sátira que mostra de forma "cega, surda, muda", gaguejante e enrolativa apenas a "verdade" e nada mais do que a "verdaaade" sobre os fatos e notícias inusitados e "nem um pouco suspeitos" que ocorrem no Brasil e no Mundo.

http://www.naovejonada.com/