segunda-feira, 10 de março de 2008

PF vai enxugar gelo no combate econômico-cultural contra narcotraficantes das FARC em rios amazônicos

Edição de Segunda-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Será nada fácil – para não dizer quase impossível – a intenção anunciada pela Polícia Federal brasileira de “fechar” uma das principais portas de escoamento de cocaína comercializada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para o território brasileiro, na confluência dos rios Içá e Solimões, próximo à fronteira com a Colômbia, no oeste do Amazonas. Mesmo montando a base Garatéia, a PF dificilmente conseguirá convencer a pobre população local de que não vale a pena colaborar com os narcoguerrilheiros e traficantes. Os federais têm tudo para perder o injusto combate econômico com a endinheirada guerrilha colombiana que é membro do Foro de São Paulo – aquela agora conhecido saco-de-gatos de partidos de esquerda e grupos revolucionários simpatizantes que o chefão Lula ajudou a fundar em 1990.

A PF vai enxugar gelo no combate econômico-cultural. As “mulas” que transportam as drogas das FARC ou de produtores protegidos pela guerrilha em território colombiano e peruano recebem entre R$ 500 e R$ 1 mil por quilo de pasta de coca transportado. Os carregamentos de drogas são entregues a contatos em Manaus ou Tefé (AM). Os traficantes de drogas se aproveitam do labirinto de igarapés e pequenos rios para abastecer as grandes embarcações de cocaína já dentro do território brasileiro. Geralmente, as balsas e barcos grandes atravessam a fronteira sem a droga. A cocaína é embarcada algumas dezenas de quilômetros à frente. A droga é levada por pequenas lanchas ou canoas. Como não existem outros pontos de controle, a droga chega facilmente a Manaus, de onde é distribuída para o exterior ou para outros estados brasileiros.

A PF brasileira promove a Operação Cobra com o objetivo de fechar uma lacuna existente no controle fluvial da região, e que vem sendo explorada pelas Farc nos últimos anos. A Polícia Federal possui bases de fiscalização nos pontos de entrada dos rios Solimões e Içá no Brasil (bases Anzol e Ipiranga). A nova base de Garatéia, localizada no município de Santo Antonio do Içá, será a maior da região, equipada com câmeras, sensores térmicos, radar marítimo, canhão de luz e uma equipe de aproximadamente 15 policiais que serão substituídos a cada dois meses.

Genaro caiu

O Exército colombiano informou que ontem mais três guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram mortos em combates com soldados na Colômbia, na zona rural do município de Algeciras, a 400 quilômetros de Bogotá.

Entre eles estaria um importante líder da guerrilha, o guerrilheiro conhecido como "Genaro", que seria o segundo no comando da Coluna Móvel Teófilo Forero, uma dos agrupamentos mais ativos e violentos das Farc.

Foi o terceiro membro operacional importante das FARC a ser morto em pouco mais de uma semana.

Quem ainda não viu, leia: Se o computador da Raúl Reyes falasse... e Amorim abre o jogo para entender melhor a situação colombiana.

Apoio ao Pau de Arara

A tortura de suspeitos para se obter informações que ajudassem no combate ao crime é apoiada por 26% dos brasileiros.

As classes de maior poder aquisitivo e com maior escolaridade são as que mais apóiam a tortura.

O número foi revelado por pesquisa feita pela agência Nova S/B em parceria com o Ibope e divulgada ontem pelo jornal O Globo.

Percepção do crime

O índice dos que defendem a prática chega a 42% entre aqueles com renda superior a cinco salários mínimos.

Já entre os que ganham até um salário mínimo, o número é de 19%.

Entre os que têm curso superior, o índice é de 40%.

Os números mostram que os mais afetados pela violência urbana tendem a cobrar soluções mais imediatistas para o combate ao crime.

Assinatura de FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem tudo para acordar nervoso com uma entrevista dada pelo seu antecessor Itamar Franco ao jornal Gazeta Mercantil.

Além de afirmar que se arrepende de ter escolhido FHC como candidato a presidente, Itamar minimiza o papel de FHC na condução do Plano Real e faz uma grave acusação ao tucano:

"Ele já não era mais ministro (da Fazenda) e, mesmo assim, assinou cédula (de real). É a primeira vez que estou revelando. Isso é grave porque só poderia ter assinado a cédula o ministro Ricupero. Ele sabia que sem o autógrafo, sem ele na cédula do real, não ganharia (a eleição)".

Briga promete

O vaidoso Itamar, alçado ao Planalto pelas forças que derrubaram Fernando Collor, reivindica para si a condição de protagonista no lançamento da moeda.

Itamar lembra que: Rubens Ricupero substituiu FHC de março a setembro de 1994, durante a implementação do Plano Real.

Logo mais, a briga deve ganhar novos contornos com a provável resposta dura de FHC.

Vice para toda obra

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, sonha ser vice de qualquer um na corrida presidencial de 2010.

Serginho aceita ser vice da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT); dos governadores de São Paulo, José Serra, ou de Minas Gerais, Aécio Neves (ambos do PSDB); e também do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE).

Cabralzinho teria a seu favor o fato de ser um político jovem e de seu partido, o PMDB, ser forte no Rio onde tais presidenciáveis não têm penetração.

Pressa com o orçamento

O presidente Lula batraqueou hoje cedo no programa de rádio "Café com o presidente" que acredita que o Congresso vai aprovar esta semana o orçamento deste ano, porque é uma questão de responsabilidade com o País.

Lula lembra que existem várias políticas de saúde, de educação e obras do PAC que dependem dos recursos do orçamento.

Eu quero crer que os senadores e os deputados têm tanta responsabilidade com o Brasil tanto quanto eu. Não posso crer que apenas eu queira trabalhar e eles não. Que apenas eu queira fazer as obras e eles não. É de interesse de todo mundo. Os deputados, os senadores, o povo e o governo ganham com isso. Estou convencido que eles vão votar e aprovar, porque a oposição e a situação sabem que o Brasil precisa do orçamento. Não é apenas o governo, quem precisa é o povo brasileiro”.

Briga pelo Poço do Visconde

O governo de São Paulo e municípios do litoral norte do Estado vão reivindicar uma participação maior na divisão de receitas a que terão direito quando entrar em operação o campo de Tupi, na Bacia de Santos.

Cálculos preliminares da Agência Nacional de Petróleo (ANP) apontam que o Estado do Rio receberá integralmente pelos royalties referentes à produção desse campo.

Assim não caberia nada ao Estado de São Paulo.

Pessimismo globalizado

O presidente do Deutsche Bank e do conselho do Instituto de Finanças Internacionais (IIF), Josef Ackermann, prevê que a turbulência iniciada no mercado imobiliário dos Estados Unidos deve durar entre seis e nove meses.

O agravamento da crise nos EUA, a forte queda do dólar e a preocupação com efeitos globais de uma recessão na maior economia do mundo dominam o encontro de presidentes de bancos centrais que ocorre hoje em Basiléia, na Suíça.

A percepção é a de que as previsões mais acertadas na última reunião do BIS (Banco de Compensações Internacionais), em janeiro, foram aquelas feitas pelos mais pessimistas.

O BIS ainda vê o Brasil descolado de outros emergentes, mas não sabe até quando.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Royalties do petróleo

Caro Serrão, há tempos os paulistas tentam levar o petróleo do Rio de janeiro para São Paulo. Primeiro, foi a briga pela construção da próxima refinaria, que dizem será construída em Itaboraí – RJ (só esperando para ver), depois de verdadeira batalha do povo do Rio de janeiro contra o lobby do poder paulista que a queria em território bandeirante. Depois, foi a farsa da intitulação “Bacia de Santos” da reserva cuja maior parte fica em águas fluminenses.
Agora, sem dúvidas, os maiores aliados do lobby pela disseminação dos royalties do petróleo para todos os municípios do Brasil, conforme projeto de um petista (só podia ser) paranaense, são alguns prefeitos e vereadores da Região dos Lagos, Baixada Litorânea e Norte Fluminense que estão fazendo verdadeira farra com esta verba, transformando-se em verdadeiros “sheiks do petróleo”; o que pode dar muitos argumentos de mau uso e improbidade aos lobistas. Vale ressaltar que a Petrobrás deveria fiscalizar as aplicações legais desta verba e não o faz. Até o M.P. está quietinho (ou quentinho). A hora que vier à tona, será um dos maiores escândalos da história. A mídia também parece que foi “esquentada” pois nenhum órgão de imprensa se interessa pelo assunto.

Paulo Figueiredo disse...

Prezado Serrão, voltando ao assunto da prostituição da mídia brasileira, para dizer o seguinte: Quanto terá custado, dos cofres públicos, estas bajulações como vista no programa Fantástico – Rede Globo de domingo passado (9/3/2008), na charge animada do Caruso????. A propaganda pró Lula foi deslavada. É um acinte à moral e à inteligência do povo trabalhador (o de verdade) que é escorchado por impostos extorsivos, para o “presepeiro Lula” fazer farra comprando a mídia venal. Foi extremamente constrangedor ver o acinte propagado, em forma de entretenimento, enaltecendo uma farsa produzida em maus exemplos. Esta atitude é pior que a prostituição original. As prostitutas vendem o próprio corpo. Eles vendem a dignidade social com sofismas em publicidade política.

Anônimo disse...

Assinatura de FHC

O que os Sr. Itamar pretende? Passar a imagem de decente, honesto? Afinal, se ele era o presidente do BRASIL na época e permitiu que FHC assinasse a cédulas do Real, então ele foi CONIVENTE, foi CÚMPLICE, logo TÃO CULPADO QUANTO FHC.

Ailma - Ctba