quarta-feira, 14 de maio de 2008

Interpol divulga amanhã dados dos computadores de líderes das FARC que podem comprometer brasileiros

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Os dados nem tão secretos assim dos computadores apreendidos com os chefões das FARC serão apresentados oficialmente nesta quinta-feira, a partir das 10 horas da manhã, pela INTERPOL, em Bogotá. O conteúdo de três lap tops, três pen drives USB e dois discos rígidos podem confirmar relações perigosas dos guerrilheiros colombianos com traficantes e até dirigentes políticos brasileiros.

Todos tinham contatos com Raúl Reyes, morto no lado equatoriano da fronteira com a Colômbia, na operação que gerou uma grande crise diplomática, levando o Equador e a Venezuela a cortarem relações diplomáticas com a Colômbia e a reforçarem o efetivo militar nas suas fronteiras. As FARC fazem parte do Foro de São Paulo, balaio de gato que mistura a esquerda latino-americana com grupos guerrilheiros revolucionários, parceiros dos narcovarejistas.

Alguns dados já vazaram na imprensa boliviana. O jornal El Tiempo revelou ontem que o famoso padre Olivério Medina, aquele que anunciou a doação das Farc ao PT na eleição de 2002, continua sendo um importante operador da guerrilha em ligação com o submundo brasileiro. O “religioso”, que é casado com uma professora brasileira e vive na fronteira com o Brasil, seria o encarregado da troca de cocaína por armas e aliciamento de simpatizantes para as FARC. A INTERPOL acredita que o fundador e líder máximo das Farc, Manuel Marulanda, conhecido como “Tiro-certo”, esteja escondido na Venezuela de Hugo Chávez.

O governo da Colômbia já enviou, nos últimos sete meses, pelo menos sete comunicados oficiais do desgoverno Lula sobre a presença das FARC em nosso território. Desde 2004, a Colômbia já advertiu 43 vezes os países vizinhos sobre a ação da guerrilha em áreas além-fronteira. Foram 7 advertências ao Brasil, 4 à Argentina, 2 à Bolívia, 4 ao Peru, 16 ao Equador e 10 à Venezuela. Os colombianos reclamam que “80% das advertências foram respondidas com evasivas ou simplesmente não foram levadas em consideração”

O anúncio dos dados das FARC na Colômbia será feito por Ronald K Noble, Secretario Geral da INTERPOL. Acompanhado de Bernhard Otupal, Presidente do Grupo de Especialistas de INTERPOL em Investigação de Informática Forense, de María del Pilar Hurtado Afanador, Directora do Departamento Administrativo de Segurança (DAS) colombiano, e do General Óscar Adolfo Naranjo Trujillo, Diretor Geral Nacional de Polícia na Colômbia.

Anotações retiradas do computador de Raul Reyes

"Nossa concepção de luta política revolucionária guiada pelos princípios do marxismo-leninismo (...) desconhece as legislações dos opressores nacionais e estrangeiros".

SOBRE SEQUESTROS EM ALIANÇA COM BANDIDOS DE OUTROS PAÍSES:

"Continuam dando bons resultados os negócios com os interessados na maracachafa [cocaína]", conta Raúl Reyes em 5 de janeiro de 2007. "São os grandes. Manifestam a vontade de contribuir com a Organização em troca de fazer seus negócios (...) e que lhes consigamos os produtos de seu interesse."

"Osvaldo, chefe do Partido Pátria Livre [do Paraguai] informa de 300 mil dólares nossos em seu poder, cobrados em um resgate em trabalho conjunto Farc-PL (...) No Paraguai existem boas condições para trabalhos financeiros conjuntos".

Dois membros da Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional de El Salvador pedem ajuda para sua campanha em 2003. "Podemos pedir que eles façam a inteligência sobre um alvo econômico de 10 ou 20 milhões no Panamá para fazê-lo em conjunto e dividir as utilidades em partes iguais."

Enganando o mundo

"É ilustrativo o debate para encobrir o assassinato, em 18 de junho de 2007, de 11 deputados que haviam sido seqüestrados. Em uma das mensagens, Tirofijo, que assina como J.E., sugere dizer que o guarda desertou com os reféns, "e em sua perseguição por uma companhia em meio ao combate caíram todos". Isso, ou afirmar "que uma força desconhecida assaltou o acampamento".

Mais adiante, Iván Márquez, outro membro do Secretariado, se congratula pela forma como se manipulou o assunto, de modo que "inclusive a OEA [Organização de Estados Americanos]" acreditou que houve troca de tiros.

General “prestigiado”

Até segunda ordem, o General Augusto Heleno continua Comandante Militar da Amazônia, muito contra a vontade do Palácio do Planalto que foi obrigado a recuar da intenção de afastá-lo.

Está confirmado que o General receberá a oferta de uma embaixada, caso aceite deixar o cargo e pedir sua condução para a reserva.

Resta saber se o General aceitará a tentadora oferta.

Outro “prestigiado”

O Palácio do Planalto quis detonar Heleno no fim de semana porque o chefão Lula considerou que foi um gesto de insubordinação explícita o fato de o General Eliezer Monteiro, do 7º Batalhão de Infantaria da Selva (RR), ter aberto o quartel para ato contra a Reserva Raposa Terra do Sol.

O General permitiu a entrada na sede do Exército de fazendeiros e políticos que faziam manifestação contrária à demarcação da área indígena.

Puxa-sacos de Lula recomendaram detonar Heleno e o seu subordinado direto porque o General Monteiro fez até um discurso a favor dos manifestantes.

Queda do Brigadeiro

Com apenas sete meses no cargo, o brigadeiro Allemander Pereira Filho foi a primeira baixa da nova diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), órgão que foi reestruturado após os dois mais graves acidentes aéreos da história brasileira.

O militar da reserva era responsável pela área de segurança operacional na agência, um dos setores mais debilitados do órgão.

Indicado da Aeronáutica para o posto, Allemander estava isolado há pelo menos um mês e acumulava atritos com a diretora-presidente Solange Paiva Vieira. Oficialmente, alegou motivos pessoais.

João Cândido perdoado

A Câmara aprovou ontem, por unanimidade e em votação simbólica, a anistia póstuma ao marinheiro negro João Cândido Felisberto, líder da Revolta da Chibata.

Os deputados fizeram questão de votar o projeto no dia em que se comemoram aos 120 anos da Lei Áurea (Abolição da Escravatura).

A anistia foi proposta em 2002, pela então senadora Marina Silva (PT-AC), que ontem tirou o time dela de campo.

O Almirante Negro

No dia 22 de novembro de 1919, João Cândido liderou, na Baia de Guanabara, um levante a bordo dos principais navios da Marinha brasileira.

O movimento, que ficou conhecido como Revolta da Chibata, foi uma reação aos maus-tratos e castigos físicos que eram impostos pelos oficiais aos marinheiros - em sua maioria negros - punidos por indisciplina.

O levante ocorre depois de o marinheiro negro Marcelino Rodrigues sofrer 250 chibatadas.

Pronto para voltar

O chefão Lula e os banqueiros fazem pressão para que Antônio Palocci Filho assuma a Pasta da Previdência, assim que Luiz Marinho sair para se candidatar a prefeito de São Bernardo do Campo.

O interesse nele é que pilote a reforma da previdência, implantando o tão esperado sistema de capitalização que interessa aos grandes bancos.

O retorno de Palocci só depende do processo do Francenildo que está nas mãos do Presidente do STF, Gilmar Mendes.

Palocci não pode perder seu foro privilegiado de deputado para não sofrer uma condenação...

Pronta para cair

Erenice Guerra, braço direito da ministra Dilma Rousseff, é citada em depoimento por André Fernandes, assessor do senador Álvaro Dias, como a autora do dossiê com informações sigilosas do governo FHC.

A situação dela tem tudo para piorar, já que a Polícia Federal ainda não conseguiu ouvir o secretário de Controle Interno da Presidência da República, José Aparecido Nunes, que repassou à oposição dados sobre gastos do governo FHC.

Ontem, o Senado ganhou na Justiça direito de ter acesso aos depoimentos colhidos pela PF.

Local apropriado

O deputado Paulinho (PDT-SP), presidente da Força Sindical, foi avisado na véspera da Operação Santa Teresa, da Polícia Federal, de que "alguma coisa grave" poderia acontecer com seus aliados.

O aviso foi dado a integrantes da quadrilha num bordel, por um homem que seria policial federal.
A Justiça Federal quebrou ontem o sigilo bancário e fiscal do lobista João Pedro de Moura, amigo e ex-assessor do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), e de duas organizações não-governamentais ligadas à Força Sindical.

As ONGs teriam sido favorecidas com dinheiro repassado por pessoas acusadas de desvio de verbas do BNDES.

Mensalinho do Zequinha

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul investiga um esquema de pagamento de propinas no governo do estado na gestão de José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT (1999 a 2006).
São oito processos em tramitação em que o ex-governador é acusado de peculato.

Ele é acusado pelo Ministério Público de ter desviado pelo menos R$ 30 milhões dos cofres públicos do Estado para pagar "mensalidades" a 33 pessoas, inclusive dirigentes locais do PT, parentes e até jornalistas para que falassem bem de seu governo.

Os pagamentos eram justificados com a emissão de notas fiscais frias.

Quem dedurou

As denúncias partiram de Ivanete Martins, servidora da Secretaria de Comunicação.
Ivanete aceitou o benefício da delação premiada para fazer as denúncias e apresentar documentos que engordam os processos contra Zeca do PT e alguns assessores.

Segundo ela, no órgão funcionava um esquema para captar dinheiro para pagamento de mensalão a integrantes do governo, filiados ao PT, jornalistas e donos de veículos de comunicação.

Até uma gráfica fantasma em Uberaba (MG) foi usada no esquema, fornecendo notas frias para acobertar as operações que não existiam e justificar os pagamentos feitos pelo governo.

Pega eles

O procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza ofereceu denúncia ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra 61 acusados de integrarem o esquema de fraudes em licitações de obras financiadas com dinheiro do governo federal desarticulado pela Polícia Federal (PF) na Operação Navalha, há um ano.

Entre os ilustres denunciados estão o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau; e os governadores de Alagoas, Teotônio Vilela (PSDB), e do Maranhão, Jackson Lago (PDT).

Se a denúncia for aceita pelo STJ, eles se tornarão reús no processo que julgará os envolvidos no esquema.

Só 100 paus?

A denúncia afirma que o ex-ministro recebeu propina da quadrilha chefiada pelo empresário Zuleido Veras, dono da empreiteira Gautama.

O procurador ressalta que Rondeau e Zuleido foram aproximados por Sérgio Sá, assessor do então ministro, que intermediou o pagamento de "vantagem indevida ao ex-ministro".

De acordo com a PF, o ex-ministro teria recebido R$ 100 mil.

Pega mais...

A Polícia Federal pediu autorização ao Supremo Tribunal Federal para abrir um inquérito sobre o suposto pagamento de propina da Alstom, fábrica francesa de turbinas, ao líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp (RO), a seu ex-assessor José Roberto Paquier e ao diretor de Projetos da Eletronorte, Adhemar Palocci, entre outros altos funcionários da estatal investigados na Operação Castores.

O pedido foi endereçado ao STF porque Raupp tem foro privilegiado.

A PF também pediu licença para investigar o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) por quebra de sigilo de informações da hidrelétrica de Itaipu.

Bons motivos

Uma das bases do pedido de investigação especial está numa folha de agenda apreendida na casa de Paquier, no Lago Norte, em Brasília, em maio de 2006.

No documento, segundo o relatório, estão os nomes de Raupp, Adhemar Palocci, irmão do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, e de outros altos funcionários da Eletronorte, associados a cifras de até R$ 300 mil.

No verso da folha, aparecem os nomes da Alstom e da empreiteira Norberto Odebrecht.

Apenas coincidência?

Ironicamente, Marina Silva caiu no mesmo dia em que o desgoverno brasileiro foi denunciado ao Comitê de Cumprimento do Protocolo de Cartagena, da ONU.

Tudo por não cumprir o tratado que tem como objetivo proteger a diversidade biológica e também a saúde humana frente aos riscos dos transgênicos - e por não exigir estudos sobre o impacto do milho geneticamente modificado no meio ambiente do País.

A denúncia foi assinada por seis entidades da sociedade civil brasileira, que representam pequenos agricultores, consumidores, ambientalistas e organizações de direitos humanos.

Mais uma?

Sob o protesto de alguns deputados, que lembraram a demissão de Marina Silva, a Câmara aprovou ontem projeto que amplia o limite de áreas que poderá ser concedida pela União para uso rural - sem processo de licitação - na Amazônia.

O texto aprovado limita a 1,5 mil hectares a área com dispensa de licitação. Antes, o limite legal era de até 500 hectares.

Os críticos à medida argumentaram que ela permitirá ampliação no tão propalado desmatamento da Amazônia.

Queda da Marina

Marina Silva volta a ser Senadora, depois pediu demissão do Ministério do Meio Ambiente, em caráter irrevogável.

Também pediram demissão o presidente do Ibama, Bazileu Margarido, o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, João Paulo Capobianco, que também é secretário-executivo do ministério.

Marina pode ser substituída pelo ex-governador do Acre, Jorge Viana, que tem conversinha agendada hoje de manhã no Planalto.

Minc recusou

O secretário de Meio Ambiente do Estado do Rio, Carlos Minc, avisou, em Paris, que não aceitaria o convite para assumir o Ministério do Meio Ambiente.

Minc afirmou que prometeu ao governador do Rio, Sérgio Cabral Filho, que não se mudaria para Brasília.

Foi o primeiro nome cotado pelos petistas para substituir Marina.

Algumas brigas

Os motivos não foram divulgados oficialmente, mas podem ser muitos.

A interferência do ministro de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, na área de meio ambiente, foi o estopim para a saída.

Marina já tinha brigado com a ministra Dilma, em torno da demora para liberação das licenças ambientais para obras no rio Madeira, em Rondônia.

Na época, a ministra do Meio Ambiente também chegou a ameaçar deixar o governo por estar sofrendo pressões.

Chefão irritado

Lula não gostou da forma como a ministra anunciou sua demissão para a imprensa.

Mal o presidente ficou sabendo do pedido da ministra, a assessoria dela já estava confirmando para os jornalistas a entrega do cargo.

Para Lula, o anúncio acabou ganhando proporção desnecessária.

Hermanos se divertem

"A causa amazônica sofreu um duro revés no Brasil. A ministra do Meio Ambiente e ex-sindicalista da borracha, Marina Silva, renunciou ontem ao cargo inesperadamente depois de ser derrotada em sua luta por preservar a Amazônia, que está sendo devorada pelos grandes produtores de soja".

Assim o jornal argentino Página/12 repercute a saída de Marina em sua edição de hoje.

Segundo o jornal, apesar de as razões oficiais não terem sido informadas, acredita-se que Marina Silva tenha deixado o cargo por conta de divergências com outros ministros "que apoiam incêndios florestais, a construção de usinas hidrelétricas e a produção de etanol no pulmão do mundo".

O Página/12 afirma que "com seu afastamento, o governo acaba de perder uma ministra com uma biografia que poucos políticos e dirigentes sociais são capazes de igualar", diz o jornal.

Desempregado

Com a saída de Marina do ministério, o suplente de senador Sibá Machado (PT-AC) deixará a vaga que ocupa no Senado:

Meu futuro a Deus pertence. Volto para minhas atividades normais”.

Sibá contou que recebeu uma rápida ligação de Marina com a notícia da demissão às 13h30min de ontem, mas ela não explicou por que estava saindo.

Discurso do subdesenvolvimento

O economista e presidente da Assembléia Constituinte do Equador, Alberto Acosta, braço direito do presidente Rafael Correa e especialista em Amazônia, defendeu ontem para a região o que chama de "desenvolvimento glocal".

Entenda-se por “Glocal” um modelo que atenda à crescente demanda do mundo globalizado por recursos naturais respeitando as populações locais e a sua relação com a natureza.

"Tivemos no passado um processo de depredação organizado sistematicamente pelo Estado, que transformou a Amazônia em uma lixeira de políticas públicas. Nós sempre imaginamos que no subsolo da Amazônia há riquezas petroleiras e minerais, e há sim. Mas o que esses recursos geram são fluxos financeiros que não se traduzem em desenvolvimento, em reinvestimento produtivo sustentável. A verdadeira riqueza da Amazônia é sua cultura, indígena ou mestiça, e sua biodiversidade. Só através da simbiose entre cultura e biodiversidade é possível aproveitar as riquezas regionais como estratégia de desenvolvimento".

A palavras do equatoriano foram ecoadas pela inglesa BBC...

Maldição da Abundância

Alberto Acosta deseja quer pôr em prática no Equador um modelo de desenvolvimento "centrado no ser humano", que fuja da "benção" e da "maldição" que os recursos naturais significam para os países sul-americanos:

"Estamos presos na maldição da abundância. Somos países pobres porque somos ricos em recursos naturais, e não aproveitamos nossas verdadeiras capacidades, nossa verdadeira riqueza, que não está nos recursos naturais, e sim no ser humano".

"Nós, como o Brasil, como a Argentina, como o Chile, somos exportadores de bens primários: cacau, banana, balsa, café, petróleo. Enquanto financiarmos nossas economias com esses bens naturais, não vamos nos desenvolver".

Censura negada

O Conselho Curador da TV Pública concluiu nesta terça-feira a tomada de depoimentos para apurar a denúncia feita pelo ex-funcionário da TV Brasil Luiz Lobo de que estaria havendo interferência do Palácio do Planalto na programação jornalística da emissora.

Três conselheiros da comissão corregedora ouviram a diretora de jornalismo da TV Pública, Helena Chagas.

Segundo o relator do caso, José Paulo Cavancanti Junior, o relatório sobre o caso deverá ser apresentado em um mês.

Desafio do Franklin

O bolcheviquepropagandaminister Franklin Martins (titular da Secretaria de Comunicação Social), que participou da reunião do conselho, afirmou que os conselheiros terão tranqüilidade para decidir.

Franklin garante que ele, pessoalmente, não viu nenhum tipo de interferência do Planalto no que foi veiculado:

Eu assisti os noticiários. Acho absolutamente isentos, equilibrados. Quero ver alguém achar ali algo chapa branca”.

Fora Bial

Pedro Bial acaba de ser avisado pela direção da TV Globo que não voltará mais a apresentar o programa.

Bial só voltará ao vídeo no início de agosto, participando ativamente da cobertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, na China, pela TV Globo.

Depois da cobertura esportiva, ele vai se dedicar já ao "BBB 9", que tem como desafio para o ano que vem melhorar os índices de audiência, que decepcionaram nesta edição.

Jóias da Coroa Hebe

A quase oitentona apresentadora Hebe Camargo contou à polícia que parte das jóias levadas de um cofrinho no armário de sua mansão, no dia 26 de abril, não pertencia a ela, mas a joalherias que emprestam peças que ela usa em eventos.

Hebe contou à polícia que não foi levado um valioso colar de esmeraldas - considerado peça de colecionador e que estava próximo ao cofre furtado - é emprestado de uma joalheria.

Ontem Hebe foi ouvida em sua mansão por policiais da Delegacia de Roubo a Jóias do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), que investiga o caso.

Tudo esquisito

Um fato que a polícia e Hebe estranham é que, além do colar de esmeraldas, o autor do crime deixou várias outras jóias para trás.

Além disso, a loira contou que as quatro pessoas que estavam em sua mansão no dia do crime - duas domésticas e dois seguranças - são funcionários antigos, de confiança.

Eles disseram à Polícia que não ouviram nenhum barulho na ocasião.

Bandidos virtuais reais

A Polícia Federal realizou ontem a Operação Cardume, que desarticulou uma quadrilha especializada em crimes pela Internet, fazendo mais de 200 vítimas em fraudes atingiram cerca de R$ 500 mil por mês.

A quadrilha obtinha senhas bancárias pelo artifício conhecido como phishing scam ("password fishing", ou "pescaria de senhas), que utiliza programas que capturam os dados digitados por usuários de sistemas de home banking.

Com tais informações, efetuava transferências ilícitas para contas de laranjas e pagamentos de contas.

Ataque aos puteiros pobres

Policiais de uma divisão especializada do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) realizaram ontem à noite uma operação em duas boates da zona sul de São Paulo.

O motivo seria o combate ao tráfico de seres humanos para coibir o agenciamento de jovens, que seriam trazidas do Nordeste para a capital paulista com falsas promessas de emprego.

Depois que chegaram de outros estados, essas mulheres vivem quase que como em trabalho escravo”.

É o que reclama o promotor José Carlos Blat, que acompanhou a operação.

Os alvos

A primeira boate visitada pelos policiais foi a American Show, em Moema.

No local foram encontradas 27 garotas de programa – a maior parte delas reside em um hotel ao lado da boate, em condições precárias.

Outra fechada foi a Panthers Night Club, em Santo Amaro, onde garotas de programa trabalhavam na boate, mas apenas três delas moravam no local, que tem cinco quartos.

Palestrando

O diretor-presidente e único funcionário pessimamente remunerado das Organizações Alerta Total, nosso amado patrão de si mesmo Jorge Serrão, dará uma palestra nesta quinta-feira, em São Paulo.

Será a partir das 12 horas, no Rotary Interlagos, em almoço no Clube de Campo Castelo.

No cardápio, o tema “Patriotismo”.

Delegado Nardoni?

Se no dia 18 de abril o delegado paulista Aldo Galiano Júnior não tivesse declarado que Alexandre Nardoni era “oficialmente suspeito” de ter assassinado a própria filha, Isabella, um mês depois o policial correria o risco de ter o acusado como seu colega de profissão.

Alexandre Alves Nardoni tem inscrição confirmada na prova para o cargo de delegado da Polícia Civil paulista, marcada para o próximo domingo, 18 de maio.

A inscrição foi paga em fevereiro, um mês antes da morte da menina.

Depende do juiz

O acusado faria prova na Universidade Bandeirante de São Paulo (Uniban), localizada no Campo de Marte.

O número de inscrição de Alexandre no concurso é 9970194236.

O nome dele está listado entre os candidatos que pagaram a taxa e poderão fazer o exame.

A decisão sobre a ida de Nardoni à prova (ou a possibilidade de fazer o teste dentro da cadeia) caberá ao juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri, que decretou a prisão preventiva do casal.

Bundão da História

O jornal Meia-Hora, do grupo O Dia, lançou uma enquête virtual para eleger qual é o maior bumbum da história.

Concorrem Gretchen, a sobrinha dela Caroline Miranda e as mulheres Melancia e Filé; Carla Perez e Scheila Carvalho, as antigas deusas do Tchan; além da eterna musa Rita Cadillac.

Os leitores e internautas também podem votar por carta e por e-mail (bumbum@meiahora.com).

Melhor seria lançar uma pesquisa para escolher o Bundão da História – pois teria muita gente hour concours em Brasília...

Versão brasileira

Um homem e uma mulher, que nunca tinham se encontrado, mas que eram ambos casados com outras pessoas, foram alocados como passageiros numa mesma cabine de um trem.

Embora meio envergonhados com aquela situação de compartilharem o mesmo aposento, ambos estavam muito cansados e caíram no sono, ele no beliche superior e ela no inferior.

À 1h da manhã, o homem se inclinou e gentilmente cutucou a mulher acordando-a dizendo:

- Desculpe-me o incomodo, mas você poderia pegar para mim no armário um cobertor extra? Estou morrendo de frio.

A mulher respondeu, prontamente:

- Eu tenho uma ideia melhor. Somente esta noite, vamos fingir que eu e você somos casados.

- Uau! Esta é uma excelente ideia! Exclamou o homem.

- Ótimo, respondeu a mulher. 'Então vá buscar você mesmo a porra do cobertor, seu merda!'

Após um breve momento de silêncio, o homem peidou.

Era mais ou menos esse o formato do casamento entre Marina Silva e o desgoverno do chefão Lula.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

é uma pena que uma pessoa habilitada e mais do que capaz tenha que deixar seu cargo na ANAC por alguém talvez tão capaz quanto, porém não tão habilitada assim...