terça-feira, 1 de julho de 2008

Banqueiros mandam, Lula obedece: Brasil quer criar fundo soberano com petróleo a ser explorado na camada pré-sal

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O desgoverno entreguista de Lula da Silva já sabe de onde vai tirar recursos para formar o “fundo (nada) soberano” que o Brasil pretende criar para gerar ainda mais recursos para a Oligarquia Financeira Transnacional que controla nossa economia. A maior parte da grana viria da criação de uma nova empresa “estatal”, especialmente criada para gerir os recursos obtidos com os mega-campos de petróleo descobertos na camada pré-sal. O controle sobre tal fundo é um dos pomos da discórdia entre o ministro da Fazenda, Guido Mantega, prestes a cair, e os mais próximos de Lula, como a super-ministra Dilma Rousseff.

A ordem para criar o fundo vem de fora. Dos banqueiros! Eis o motivo pelo qual o ministro Edison Lobão, de Minas e Energia, promete correr, ainda este ano, com uma proposta de mudança na lei do petróleo. Os entreguistas brasileiros querem seguir o modelo da “estatal” norueguesa de petróleo Petoro, que produz 1,4 milhão de barris de petróleo por dia (500 mil a menos que a Petrobrás). A empresa norueguesa (que não paga impostos) administra um “State Direct Finacial Interest”, uma espécie de fundo soberano, que fechou 2007 com US$ 420 bilhões em caixa.

O esquema de exploração da camada pré-sal é estratégico para a Oligarquia Financeira Transnacional. O Brasil teria reservas de petróleo da ordem de 90 bilhões de barris na nova província do pré-sal (incluindo as reservas de Carioca, Tupi e Júpiter na Bacia de Campos). A Petrobrás descobriu mais dois campos (Guará e Bem-te-vi) na camada do pré-sal da Bacia de Santos.

Mas a previsão é de um potencial de exploração ainda maior. Não foram explorados os 41 blocos do pré-sal que foram retirados do 9º leilão da Agência Nacional de Petróleo. Além deles, existem os 10 blocos na borda do pré-sal incluídos no 8º leilão (suspenso por liminar). Além da Petrobrás, cuja presidente do Conselho de Administração é Dilma Rousseff (mãe do PACo e potencial candidata a vice-presidente da República na chapa com Aécio Neves na cabeça), quem tem informações precisas sobre os campos inexplorados de petróleo no Brasil são as transnacionais do petróleo e seus banqueiros controladores.

O diretor de Comunicação da Associação dos Engenheiros da Petrobrás, Fernando Siqueira, denuncia que a Halliburton administra, há 10 anos consecutivos, o banco de dados da Agência Nacional de Petróleo. Na verdade, segundo Siqueira, a transnacional manipula os dados sobre exploração que a Petrobrás é obrigada a repassar à ANP, por força do artigo 22 da Lei 9478/97, aprovada no desgoverno entreguista de FHC.

Fernando Siqueira também denuncia que a Haliburton tem um representante na diretoria da ANP: o conselheiro Nelson Narciso, que foi diretor da transnacional em Angola, antes de ser mandado para cumprir sua “missão” no Brasil. Além disso, Siqueira critica que precisa ser revista a relação incestuosa da empresa com a Petrobrás. Há vários anos, a Halliburton tem um mega-contrato de serviços com a Petrobrás para perfilagem e canhoneio de poços.

Fernando Siqueira também denuncia que a Repsol vem fazendo lobby fortíssimo pela reabertura dos leilões da ANP e pela permanência do atual marco regulatório que favorece às grandes transnacionais do petróleo. Siqueira lembra que a Repsol é uma empresa do Banco Santander, cujo dono é o Scotland National Bank Co. Trata-se do mesmo capital anglo-americano que coordenou a invasão do Iraque. A Repsol é presidida pelo também presidente do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo), João Carlos de Luca, famoso e conhecido por sua grande capacidade de promover lobby..

Mudanças urgentes

A Associação dos Engenheiros da Petrobrás (Aepet) propõe mudanças na Lei do Petróleo, 9478/97, que está com incoerências que precisam ser eliminadas.

O artigo 26 (imposto pela Oligarquia Financeira Transnacional que comanda o setor petrolífero) deixa claro que quem produzir o petróleo é dono dele.

O dispositivo bate de frente com os artigos 3º e 21º, que rezam que as jazidas e o produto da exploração delas pertencem à União, consoantes com a Constituição Federal.

Outra falha

Além disso, a lei 9478/97 estabelece que a União terá uma Participação Especial na produção pelas concessionárias.

Mas o Decreto 2705, de 1998, estabelece esta participação num patamar absurdamente baixo.

Para águas profundas, aqui no Brasil, a participação varia de 0 a 40%.

No mundo, os países exportadores recebem, em média, 84% a título de Participação Especial.

Produzindo para quem?

Nos próximos anos, a produção diária de petróleo vai dobrar no Brasil.

A estimativa é de que, com as novas descobertas, a produção passe de 2 milhões de barris para 3,5 milhões até 2015.

Assim que a produção no pré-sal for realizada, a produção chega a 4 milhões.

O petróleo é vosso

O livro “Confissões de um assassino econômico”, do norte-americano John Perkins, mostra como funciona a máquina político/econômico/militar da Oligarquia Financeira Transnacional, que usa recursos escusos, pressões e constrangimentos para manter seu poder sobre os países ricos em recursos minerais, porém pobres em soberania.

Um exemplo novíssimo é o Iraque, que ontem decidiu abrir à estrangeiros a exploração de seis campos de petróleo com reservas garantidas, para elevar em 80% a produção de 2,5 milhões de barris/dia.

Foram pré-qualificadas 41 empresas que não incluem a Petrobras.

Quatro ou cinco terão convite para campos em operação.

Tucanagem

A CPI da Eletropaulo na Assembléia Legislativa de São Paulo aprovou o relatório final do deputado tucano João Caramez, que não constatou irregularidades na venda da empresa de energia do consórcio Lightgás em 1998, durante o governo Mário Covas (PSDB).

O relatório não cita o caso Alstom - empresa francesa investigada por supostamente pagar propinas para obter contratos como o governo paulista.

O deputado tucano alega que as denúncias "fogem do objetivo da CPI".

Cartel investigado

A Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça abriu processo contra dez companhias aéreas e 15 pessoas físicas que teriam formado um cartel para fixar preços no transporte de cargas.

As investigações tiveram início no fim de 2006 e ganharam força depois que o órgão teve acesso a e-mails trocados entre funcionários das empresas nos quais foram definidos datas e aumentos de preços.

A SDE investiga as companhias por causa de acusações de cartel no setor também em outros países.

Os alvos

A VarigLog – líder do mercado no período, com 25% do movimento de cargas – está entre as acusadas.

Além dela, também são citadas a American Airlines, Air France , Swiss, KLM, Lufhtansa, Absa, Alitalia, United Airlines e mais 15 pessoas físicas.

A secretaria de Direito Econômico, Marina Tavares de Araújo, afirmou em nota pública que as empresas eletrônicas “trazidas aos autos pelos beneficiários do acordo de leniência constituem forte indício da existência do suposto conluio entre as companhias”.

Tá combinado?

O Conselho Monetário Nacional manteve a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) em 6,25% ao ano até o fim de setembro.

O CMN também confirmou a meta de inflação para 2010 em 4,5% com tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Só faltou combinar com os especuladores de plantão se tal percentual será realmente possível...

Inflação psicológica

Maior estadista de nossa história, o chefão Lula da Silva (com 72% de aprovação pessoal) já teme que seu desgoverno perca os 58% de aprovação que mantém nas pesquisas amestradas.

Faltando três meses para a eleição municipal, uma pesquisa Ibope mostra que 53% dos brasileiros desaprovam a ação do Planalto contra a inflação.

E 65% dos entrevistados acham que a inflação subirá.

Em março, os que apostavam na alta da inflação eram 51%.

Aviso tenebroso

A união de desaceleração econômica e inflação empurra a economia global para um "ponto crítico".

O recado foi dado ontem pelo relatório do Banco de Compensações Internacionais (BIS na sigla em inglês).

O banco central dos bancos centrais, sediado na Suíça, adverte que o mundo vive hoje a maior turbulência financeira desde a Segunda Guerra.

Ganhando mais

O texto atribui parte da culpa pela crise aos próprios bancos centrais, por não terem tomado medidas para evitar o surgimento da bolha de crédito.

Para o BIS, os países emergentes, como o Brasil, devem aumentar as taxas de juros e permitir a valorização de suas moedas para deter o contágio inflacionário.

Aumentar juros dá ainda mais lucro aos bancos internacionais, que são os controladores do próprio BIS...

CQC no Congresso

Sensibilizada por quase 300 mil assinaturas de protesto, a assessoria do Congresso Nacional liberar a entrada do programa CQC (Custe o Que Custar) na Câmara dos Deputados e no Senado.

A notícia foi dada pelo jornalista e apresentador Ricardo Boechat, ontem à noite, durante o Jornal da Band.

Os jornalistas do CQC foram considerados “persona non grata” naquela casa do povo, que, muitas vezes, mais se parece com a casa da Mãe Joana..

Pressão funciona

Ser barrado no Congresso Nacional não foi mérito apenas do ousado CQC.

O velho global Casseta & Planeta, Urgente!, a Praça é Nossa (SBT) e Pânico na TV (Rede TV!) também já sofreram a mesma censura.

O Congresso apresentava como justificativa a proibição da utilização de espaços públicos para gravação de programas não-jornalísticos.

Decisões equivocadas de um Congresso, que parece uma piada, mas que mostra funcionar direitinho quando é pressionado devidamente...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

belissimo blog