sexta-feira, 11 de julho de 2008

Pânico: Clientes poderosos do Opportunity temem devassa da PF e do MPF, com nova prisão de Daniel Dantas

Edição de Sexta-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - Grandes clientes do Opportunity estão apavorados por serem investigados pelo Ministério Público Federal. Alguns destes “investidores”, apenas por coincidência, trabalham nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Senadores, deputados, governadores e magistrados temem ser vítimas de uma devassa da banda independente do MPF e da Polícia Federal. A nova prisão de Daniel Dantas (que deve ser solto de novo hoje) só aumentou a tensão entre os poderosos. Quem é cliente do banqueiro tem medo.

Cerca de dez horas depois de deixar a prisão, o banqueiro Daniel Dantas voltou a ser “hospedado” na carceragem da Polícia Federal em São Paulo. Mas sua prisão é preventiva - e não mais temporária – deve ser revogada ainda hoje. A nova prisão foi decretada pelo mesmo juiz da 6ª Vara Federal, Fausto de Sanctis, com base na tentativa de suborno contra a Polícia Federal praticada por pessoas ligadas ao Opportunity.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que liberou tirou Dantas da cadeia na quarta-feira à noite, não quis comentar ontem a decisão da Justiça Federal de prender novamente o banqueiro. O ministro chegou ao STF às 16h 30min para o seu plantão das férias do Judiciário. Gilmar foi abordado por jornalistas. Mas declarou que não comentaria o assunto. Só que já deu a entender que, se houver um novo pedido de hábeas corpus, manda soltar Dantas de novo.

No começo da noite de ontem, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, determinou que fossem libertados o investidor Naji Nahas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e mais nove detidos na terça-feira, durante a Operação Satiagraha da Polícia Federal. São eles: Roberto Sande Caldeira Bastos; Miguel Jurno Neto; Carmine Enrique; Carmine Enrique Filho;Antonio Moreira Dias Filho; Maria do Carmo Antunes Jannini; Fernando Naji Nahas; e Marco Ernest Matalon e o doleiro Lucio Funaro.

O Procurador da República, Rodrigo de Grandis, ironizou que a decisão do ministro Gilmar Mendes de libertar o banqueiro Daniel Dantas pode ser caracterizada como “foro privilegiado”. O procurador reclamou que a ação pulou instâncias inferiores como o Tribunal Federal da 3ª Região e o STJ Superior Tribunal de Justiça (STJ). Como bem frisou o Alerta Total ontem, Gilmar Mendes ignorou, solenemente, que Dantas também foi acusado de tentativa de suborno contra policiais – conforme denunciara o MPF.

A PF apreendeu R$ 1 milhão que seriam usados na tentativa de corrupção. Na Operação Satiagraha, foram pegos em flagrante dois representantes de Dantas: Hugo Chicaroni e Humberto José da Rocha Braz, também conhecido por Guga, ex-diretor da Brasil Telecom, empresa que era controlada pelo Opportunity. Os corruptores chegaram a entregar R$ 129 mil, em duas parcelas, a um delegado que se passou de corrupto, por orientação da Justiça Federal, a fim de conseguir mais informações e provas.

Gilmar Mendes não deu bola para o que o procurador da República, Rodrigo De Grandis, revelou “Num primeiro momento, eles queriam excluir o nome de Daniel Dantas, Verônica Dantas (irmã de Daniel) e de uma terceira pessoa do inquérito. Eles ainda afirmaram que depois que tudo estivesse certo com essa investigação queriam que o delegado incluísse o nome de um adversário de Dantas, o empresário Luís Roberto de Marco, em um outro processo”. Mas o juiz Fausto de Sanctis pegou exatamente este gancho para decretar a prisão preventiva de Dantas.

A Polícia Federal confirmou que a ordem de prisão preventiva de Daniel Dantas foi solicitada pela em São Paulo em razão de documentos encontrados nas buscas realizadas na última terça-feira e por causa do depoimento de uma testemunha, que "fortaleceram a ligação entre o preso e a prática de crime de corrupção (suborno) contra um policial federal que participava das investigações. A nova prisão de Dantas ocorreu em escritório na avenida Nove de Julho, na capital paulista.

A pedra no sapato de Dantas foi Hugo Sérgio Chicaroni, um dos detidos na operação. O banqueiro teria oferecido ao policial federal R$ 1 milhão para retirar do inquérito os nomes de Daniel Dantas, da irmã dele, Verônica Dantas, e de Carlos Rodenburg. Além disso, durante as buscas realizadas na casa do banqueiro foi encontrado um documento identificado como "Contribuições ao clube". Neste documento, segundo a PF, consta que em 2004 os acusados teriam pago suborno no valor de 1,5 milhão, não se sabe se reais ou dólares, para que alguns dos integrantes do esquema não fossem indiciados criminalmente.

A banda independente da PF e as águias do MPF estão de olho em novos fatos que podem surgir. A Operação Satiagraha continua investigando a suposta prática dos crimes de lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, evasão de divisas, formação de quadrilha e tráfico de influência para a obtenção de informações privilegiadas em operações financeiras. Os presos na operação devem ser indiciados sob as acusações de lavagem de dinheiro, corrupção, evasão de divisas, sonegação fiscal e formação de quadrilha.

Daniel Dantas será solto, novamente, em alta velocidade porque é um homem poderoso. Em Brasília, todos temem que ele cumpra a ameaça de deixar vazar na imprensa as contas secretas de vários senadores e deputados.

Hoje, a grande pergunta é: qual o poderoso da nossa República que não tem rabo preso ou dinheiro investido entre os R$ 19,3 bilhões de ativos do Banco Opportunity? O fato é, como se diz no popular: Quem tem tem medo...

Assalto na telefonia

De 1995 até maio deste ano, as tarifas de telefone (fixo e celular) acumulam um aumento de 785,3%, muito mais do que a inflação medida pelo IPCA no período, de 176,49%, segundo o IBGE.

Se contados dez anos - janeiro de 1998 a maio de 2008 -, o reajuste acumulado na telefonia fixa, de 121,01%, ganha da inflação: 96,92%.

As tarifas de telefonia celular, que começaram a ser calculadas pelo IBGE em agosto de 1999, subiram 70,53%, abaixo dos 83,39% do IPCA.

Agora você entendeu por que os investidores do Opportunity e dos fundos de pensão de estatais ganham tanto dinheiro?


Libertando geral

Desde 1º de julho, o STF recebeu 116 pedidos de habeas corpus (para soltar réus).
No período, o presidente Gilmar Mendes analisou 33 e concedeu 5.

O de Daniel Dantas não entra na conta porque foi pedido em junho, antes da prisão de terça-feira.

Dantas já teria informações de que era investigado pela PF.

Na portinha de Lula

Desde ontem contratado como advogado oficial de Dantas, o ex-deputado federal pelo PT Luiz Eduardo Grenhalgh recorreu a Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente Lula, ao menos quatro vezes para saber se havia litígios contra Humberto Braz, homem de confiança de Dantas.

Luiz Eduardo Grenhalgh teve sua prisão provisória pedida pelo Ministério Público Federal na Operação Satiagraha.

Mas a Justiça não encontrou elementos para mandar prendê-lo por suas ligações com Dantas.

Estranha?

Miriam Leitão, a comentarista econômica, criticou a prisão de Daniel Dantas em sua conversa diária com Carlos Alberto Sardenberg, na rádio CBN, do Sistema Globo.

“Miriam diz não ter entendido direito porque Daniel Dantas foi preso. Afinal, constata, as acusações são inconsistentes, "coisas do passado", e é preciso que a Polícia Federal explique melhor por que fez essa operação com tamanho estardalhaço".

Miriam se vai. Sardenberg chama os comerciais, não percebe que o microfone está aberto, e deixa escapar:

Ela tava estranha, não?”...

Relato do jornalista Bob Fernandes em sua reportagem no Terra Magazine, edição de 9 de julho de 2008.

Culpa da Globo?

O jornalista Cesar Tralli, da Rede Globo, será convidado a depor na sindicância da Polícia Federal que apura supostos abusos policiais na Operação Satiagraha.

A cúpula da PF quer saber como o repórter sabia antecipadamente dos mandados de prisão, e de busca e apreensão às casas de Daniel Dantas, Naji Nahas, e do ex-prefeito Celso Pitta.

Os chefões da PF não gostaram de saber que Tralli também teve acesso ao conteúdo das decisões judiciais que permitiram a operação.

A Globo obteve acesso exclusivo ao momento das prisões e também pôde filmá-las – o que provocou reclamação da “concorrência”.

Inteligência Global

Concorrentes esperneiam e até especulam que César Tralli tenha um parente que ocupa alto cargo na Polícia Federal, o que o favorece com informações privilegiadas.

Mas tal versão futriqueira é conversinha do Boi Tatá.

O que pouca gente sabe – ou ignora por conveniência – é que as Organizações Globo contam com a parceria de alto nível com uma das mais conceituadas corporações de segurança e inteligência empresarial.

É essa tal empresa quem socorre os dirigentes da Globo, quando eles precisam, e que abastece o jornalismo de informações-bomba – sempre que é conveniente.

Negar é preciso

O advogado Nélio Machado, que defende Dantas, nega a tentativa de suborno sobre a PF:

"Sobre esse assunto eu não tenho nenhum conhecimento de nenhum procedimento do senhor Humberto Braz de nenhuma tentativa que ele tenha feito com quem quer que seja”.

Humberto José da Rocha Braz - também conhecido por Guga - é assessor de Dantas e ex-diretor da Brasil Telecom, empresa que pertenceu ao grupo Opportunity.

Lula cauteloso

O chefão Lula da Silva lembrou ontem que toda vez que a PF faz uma operação há uma polêmica.
Mas o presidente ressalvou que se a PF prende é porque teve determinação judicial:

“Só tem um jeito de não se envolver com a PF: se a PF não souber (da ilegalidade cometida) e se a pessoa não se envolver nas denúncias”.

Tergiversando

Perguntado especificamente sobre a decisão do presidente do Supremo, Gilmar Mendes, de conceder o habeas corpus a Daniel Dantas e mais 10 pessoas, Lula aplicou seu tradicional drible do Boi:

Não vou falar sobre isso. Não é correto nem prudente o presidente da República comentar uma decisão do Judiciário. Mas a sociedade está muito inteligente, muito esperta, vê quem mentiu, quem omitiu e faz sua avaliação”.

Lula só espera que o caso Dantas não atrapalhe seu brilhante mandato.

Papo do Tarso

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou que o habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal faz parte do processo jurídico e deve ser respeitado.

Tarso voltou a elogiar a atuação da Polícia Federal no caso, acrescentando que o fato concreto é que a quadrilha foi desmantelada:

Nós estamos num momento em que a impunidade está terminando neste país. Num momento em que não tem mais intocáveis”.

De olho em 2014

O chefão Lula quer encaminhar ao Congresso, em 2009, projeto de lei com um modelo "duradouro" de reforma política.

A idéia é aprovar o fim da reeleição, o mandato de cinco anos para presidente, governadores e prefeitos, o voto em lista, o financiamento público das campanhas e a fidelidade partidária.

Na esteira desse movimento está a tentativa de aliados de permitir que Lula se candidate ao Planalto daqui a seis anos e meio, em 2014.

Para isso, porém, é necessário aprovar o fim da reeleição.

Tietagem revolucionária

Aproveitando ontem o encontro com o general Vo Nguyen Giap, herói nacional e principal estrategista do Vietnã nas guerras pela independência da França e contra os Estados Unidos, o chefão Lula pediu que ele aceitasse tirar uma foto ao lado da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Para convencê-lo, com ajuda de um tradutor, Lula descreveu Dilma como uma das adoradoras do líder de 97 anos:

Queria pedir um favor. Aquela moça (apontado para Dilma) é minha ministra do Brasil, foi na sua juventude militante de esquerda, ficou três anos e meio na cadeia e ela tem pelo senhor uma verdadeira adoração”.

A guerrilheira aposentada Dilma deu dois beijos na face do velho ídolo e ganhou sua foto para a próxima campanha presidencial.

Viva os Generais (de lá)

O general elogiou a liderança brasileira na América Latina e a cooperação com o Vietnam e disse que a principal força no momento é a juventude.

Lula recebeu de presente um livro, "Años y meses inovidables".

O general é considerado uma lenda viva em seu país e entre os militantes esquerdistas, sobretudo os da geração que lutou contra a ditadura na década de 60, como é o caso de Dilma.

Vietnamita da gema

Diante do busto do herói nacional Ho Chi Min, no Palácio Presidencial, Lula da Silva celebrou a vitória do Vietnã na guerra contra os americanos.

Nosso chefão destacou que o povo vietnamita merece o respeito da humanidade pelo feito.

As declarações aconteceram um dia após Lula se encontrar com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em Hokkaido, onde ocorreu o encontro do G-8, o grupo de países mais industrializados do mundo.

Trem da alegria

A Mesa Diretora do Senado aprovou, em reunião a portas fechadas na noite de quarta-feira e às vésperas do recesso parlamentar, a criação de 97 novos cargos de assessor, sem necessidade de concurso público, com salário de R$ 9.979, 24.

São 81 assessores de gabinete, uma para cada senador, e 16 auxiliares para as lideranças.

Com a criação dos novos cargos, a despesa do Senado é aumentada em mais de R$ 800 mil por mês e R$ 10 milhões por ano, sem contar os encargos como o INSS e horas extras.

Seguindo o mau exemplo

O argumento para a criação de cargos é a de acompanhar o aumento da verba que cada deputado na Câmara teve em abril para contratar funcionários.

Como os senadores não têm esta chamada "verba de gabinete", foram criados novos cargos.
Diferentemente da Câmara, é o Senado que contrata diretamente o pessoal do gabinete dos senadores.

Cada gabinete tem direito agora à contratação de 12 profissionais, sendo seis assessores parlamentares e cinco secretários parlamentares.

Aborto da política

A secretária especial de Políticas para as Mulheres, ministra Nilcéa Freire, criticou a "teatralização do debate" sobre o projeto de descriminalização do aborto que foi derrotado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Acho esse tom lamentável, pois torna o debate irracional. Evidente que é um tema delicado. Só que o tom das acusações, como se de um lado estivessem aqueles que defendem a vida e de outro aqueles que querem a morte, não condiz com a realidade. Essa teatralização não contribui para aprofundar a discussão”.

Para a ministra abortista, a rejeição da proposta não encerra o assunto:

Enquanto tivermos números de mortes maternas por complicações devidas ao abortamento clandestino vamos ter que encarar este problema. O Brasil segue alinhado a um conjunto de países com legislação muito atrasada, que não se coloca de frente para a realidade. Por isso que eu digo que esta discussão não está esgotada”.

Abortando o aborto

A candidata a prefeita do Rio Jandira Feghali (PCdoB/PTN/PHS/PSB) se negou ontem a responder às declarações de sua adversária na disputa Solange Amaral (DEM/PTC/PMN) sobre a polêmica do aborto.

Mas Jandira partiu para o ataque com duras críticas à gestão na saúde do prefeito Cesar Maia, padrinho político de Solange.

Na quarta-feira, a deputada do DEM, em terceiro lugar nas pesquisas, trouxe o aborto de volta ao debate eleitoral e usou isso para criticar sua adversária do PCdoB, que está em segundo.

Nação “amiga”

A Grã-Bretanha anunciou nesta quinta-feira que está considerando a expansão de exigência de vistos de seis meses para cidadãos de 11 países, incluindo Bolívia, Botswana, Brasil, Lesoto, Malásia, Ilhas Maurício, Namíbia, África do Sul, Suazilândia, Trinidad e Tobago, e Venezuela.

O visto será requerido permanentemente, a não ser que o "risco" apresentado pelos cidadãos destes países seja reduzido significativamente até o final do ano.

Cidadãos de mais de 100 países, que equivalem a três quartos da população mundial, necessitam de vistos para entrar no Reino Unido.

Solução criativa

As normas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em vigor a partir deste mês, determinam que TVs e rádios ficam proibidos, até o fim das eleições, de difundir opinião sobre candidatos ou de privilegiá-los no ar.

Em São Paulo, o veterano repórter policial Gil Gomes arrumou um maneira de driblar a lei na rádio.

Gil teria de deixar seu programa na Rádio Record, porque seu filho, e homônimo, é candidato a vereador.

Para ficar, Gil entra no ar anônimo, sem ele próprio e nem a rádio anunciarem seu nome uma única vez.

Bota a camisinha rubro-negra...

Duas mulheres prestaram queixa, em uma delegacia de Belo Horizonte, contra o atacante Marcinho, do Flamengo.

Uma das mulheres diz ter sido agredida pelo jogador, que queria transar com ela sem camisinha.

A confusão aconteceu em uma festa no sítio do goleiro Bruno, em Ribeirão das Neves, nos arredores da capital mineira, com oito garotas de programa, que receberam R$ 3.600..

Além de Marcinho e do próprio Bruno, também estavam na festa o atacante Diego Tardelli e o goleiro reserva Paulo Victor, que sequer estava relacionado para o jogo contra o Galo.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

3 comentários:

Anônimo disse...

ATENÇÃO:
Está por um triz um novo "apagão aéreo"!
A continuar nesse ritmo, o que vai ter de movimento nos aeroportos internacionais para levar a kumpanheirada para seus paraísos fiscais...
Haja avião!

@bloggerbrasilis disse...

Tudo bem Jorge?

Estava lendo seu blog para me manter informado sobre os últimos acontecimentos. Encontrei aqui informações que não circulam na grande mídia. Postei um link para este blog na Blogosfera The Blogger (http://luishipolito.wordpress.com). Um abraço e sucesso!


Luis Hipolito @ Blogger
Administrador e Blogueiro
Feira de Santana/Bahia

Anônimo disse...

Papinho furado desse ministro... KKKKKKK
Do outro também rsss