sábado, 26 de julho de 2008

Por que todos preferem enfrentar Crivella?

Edição de Artigos de Sábado do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos

Por Cesar Maia

Com 15 dias de campanha fria, o eleitor se movimentou dentro de seu próprio campo de alternativas. Este EX-Blog, semanas atrás, numa análise em cima de uma série de pesquisas, mostrou que os candidatos se dividiam em dois grupos.

De um lado, Crivella, Jandira e Solange, que disputam o voto popular e das zonas norte e oeste do Rio. Estes somavam -e continuam somando- 45%. Do outro lado Gabeira, Eduardo, Chico e Molon, que disputam o voto dos setores médios, da Região Litonârea/Grande Tijuca/Jacarepaguá somando 25%.

Por mera coincidência na pesquisa que o Data-Folha divulgou ontem, as somas foram exatamente essas. Este Ex-Blog mostrava que aritmeticamente do primeiro grupo poderiam ir 2 para o segundo turno. Mas do segundo apenas um poderia ir. Os candidatos basicamente trocam votos dentro de seu grupo. Com o retorno da candidatura de Eduardo, ele trocou diretamente com o Gabeira. No final de junho ambos tinham 10%, somando 20%.

Agora continuam somando 20% com Eduardo com 13% e Gabeira com 7%. Chico perdeu um pouco e Molon continuou na mesma. Jandira que vinha oscilando entre 13% e 14%, subiu para 16%.

Solange que vinha oscilando entre 7% e 8%, caiu para 5%. Crivella ficou um pouco acima das pesquisas de junho que o colocavam pouco acima dos 20%.5. Mas antes da TV, essas são oscilações dentro de um mesmo eleitorado que vão depender do ponto de cada pesquisa em cada região. Ninguém se iluda.

Os candidatos devem deixar as gentilezas de lado, e atacar para trocar dentro de seu grupo. Quem cresce se sente cômodo. Mas se ficar passivo, de repente vai abrir o jornal e ler uma pesquisa em que ele trocou de lugar dentro de seu grupo.

No entanto há uma primeira e surpreendente novidade nessa pesquisa. Muito mais cedo do que se supunha os números de Crivella informam que ele mais uma vez será o candidato certo a ser derrotado no segundo turno. De uma vitória pequena de Crivella, Jandira passa a derrotá-lo por sete pontos num segundo turno, num claro sinal de que o Crivella é o Crivella de sempre e que não haverá nenhuma novidade nessa eleição: todos querendo ir com ele para o segundo turno.

Se essa percepção se estender, ele corre o risco de repetir 2006 na Capital. O Data-Folha dava a ele nesse momento 22% e ele terminou com 14% no dia da eleição, em terceiro.

ELEIÇÕES NO RIO-CAPITAL! DATA-FOLHA!

1. Em 1992, mais ou menos nessa época, o Data-Folha dava aos principais candidatos a prefeito do Rio, as seguintes intenções de voto:

Benedita 8%. Cidinha 23%. César Maia 7%. Albano Reis 13% e Amaral Neto 8%.

2. O resultado do primeiro turno foi: Benedita 24%. Cesar Maia 16%. Cidinha 14%. Albano 5%. Amaral Neto 4%.

3. Em 1996, mais ou menos nessa época, o Data-Folha dava aos principais candidatos a prefeito do Rio, as seguintes intenções de voto:

Conde 4%. Sergio Cabral 26%. Chico Alencar 6%. Miro Teixeira 21%.

4. O resultado do primeiro turno foi: Conde 33%. Cabral 22%. Chico Alencar 18%. Miro Teixeira 7%.

UMA LONGA SÉRIE DE QUINZE MESES DE PESQUISAS!

Tomando todas as pesquisas publicadas daqui e dali desde abril de 2007, temos asseguintes séries, não necessariamente com os mesmos candidatos em cada uma delas.

G1.

A. Crivella: 19 / 23 / 21 / 24 / 24 / 18 / 22 / 18 / 26 / 23 / 24.

B. Jandira: 17 / 22 / 13 / 14 / 15 / 16 / 14 / 14 / 17 / 14 / 16 /

C. Solange: 4 / 10 / 12 / 12 / 9 / 9 / 7 / 8 / 10 / 5 / 5 /

G2.

A. Gabeira: 13 / 12 / 13 / 12 / 10 / 9 / 7 / 8 / 7 /

B. Eduardo: 10 / 13 / 8 / 11 / 12 / 9 / 8 / 13 /

C. Chico: 6 / 5 / 6 / 6 / 6 / 5 / 5 / 3 / 4 / 3 /

D. Molon: 3 / 3 / 3 / 5 / 2 / 2 / 4 / 3 / 3 / 3 / 3 / 2 /

César Maia é Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário: