domingo, 27 de julho de 2008

A Raposa está no galinheiro

Edição de Denúncias de Domingo do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Da Redação da Aepet

Importantes fontes revelaram à AEPET que a multinacional norte-americana Halliburton, através da sua subsidiária no Brasil, Landmark Digital and Consulting Solutions, está administrando o Banco de Dados de Exploração e Produção (BDEP), da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), sem ter passado por processo licitatório.

E mais: as fontes informaram, ainda, que tiveram acesso ao parecer da Procuradoria Geral da República (PROGE), emitido em 2004, no qual exige que serviços prestados no BDEP sejam feitos mediante licitação. Mas, incrivelmente, a ANP até hoje não cumpriu a determinação da PROGE. A Landmark recebe e tem acesso a todos os dados estratégicos de exploração e produção da Petrobrás, além de receber R$ 600 mil por mês. A Halliburton administra o BDEP há 10 anos.

Lembramos que a Halliburton, que já foi presidida pelo vice-presidente norte-americano Dick Cheney, atua no Brasil há mais de 40 anos e recentemente colocou um diretor de sua subsidiária em Angola [Nelson Narciso] na direção da Agência Reguladora, para gerenciar os leilões e o BDEP. Recentemente, Nelson Narciso trouxe para sua diretoria a SDB - Superintendência de Definição de Blocos, que vão a leilão.

Ou seja, a Halliburton é quem manda na ANP, sendo responsável pela principais áreas de atuação da Agência Reguladora. A raposa está ditando as regras do galinheiro e parece que as nossas autoridades estão cegas diante de tal gravidade, que precisa ser corrigida o quanto antes. A sociedade brasileira precisa ficar de olho vivo e agir contra tais ilegalidades. Especialistas dão conta de que esse tipo de atividade [administração do BDEP] só existe no Brasil, assim como a jabuticaba.

Nessa história toda, vemos que o diretor-geral da ANP, Haroldo Lima, não passa de uma simples "Rainha da Inglaterra" e "garoto propaganda" da entrega das áreas petrolíferas nos leilões, enquanto a Landmark [Halliburton] é paga para acessar dados altamente estratégicos, resultado de décadas de pesquisas realizadas pela Petrobrás, que foi constrangida a cedê-los com o advento da Lei 9478/97.

A Halliburton, principal articuladora da invasão ao Iraque, tem executado uma série de atividades de bilhões de dólares, sem licitações. A Halliburton é o principal membro da corporotocracia norte-americana, que junto com CIA, Sistema Financeiro e outras corporações exploram os recursos dos países em desenvolvimento.

Publicado no boletim eletrônico AEPET DIRETO de 25/07/2008.

3 comentários:

Anônimo disse...

Energia
A carga elétrica e o dipolo magnético fazem a transdução de energia do potencial quântico (não observável), em energia eletromagnética observável no espaço tridimensional. A energia é conservada no espaço tetradimensional, mas não no tridimensional.
O equilíbrio termodinâmico é mantido no espaço tetradimensional mas não no tridimensional.
Essa descoberta foi feita por Maxwell no século 19, usando vetores quadrimensionais ( na época
chamados de quaternions) e foi suprimida dos livros de eletromagnetismo, por Lorentz a mando de JP Morgan em 1892, simetrizando as equações de Heaviside, que eram uma pequena parte da obra de Mawell.
Ela implica que, ao se quebrar a simetria do dipolo magnético, o espaço reage despejando uma
enorme quantidade de energia utilizável no espaço tridimensional, e essa prova valeu o prêmio
Nobel aos físicos Lee e Yang em 1957. (Espaço e tempo são dimensões altamente energéticas).
Cargas elétricas e dipolos magnéticos são como rios de energia, contìnuamente fluindo desde o momento de sua criação, ininterruptamente. Tudo que se tem a fazer é pegar essa energia abundante
e ilimitada.
Num gerador elétrico assimétrico a diesel, por exemplo, precisa-se gastar uma pequena quantidade de
óleo para fazer o motor começar a girar. Essa energia cria o dipolo magnético e, a partir daí, o fluxo de
energia é contínuo e inesgotável. Não é preciso continuar queimando combustível.
O coeficiente de perfomance (COP) é infinito, porque a partir de uma pequena quantidade de energia
de combustão, obtém-se energia elétrica ilimitada.
Porém, os motores atualmente são construídos de forma simétrica, o que implica que parte da energia
obtida é usada para destruir o dipolo magnético, requerendo portanto que contìnuamente se queime
diesel para recriar o dipolo, resultando em um COP menor que 1.
Desde 1892, as barras de magnetos permanentes são construídas com campos magnéticos simétricos
da esquerda para a direita, conforme os textos de engenharia elétrica ensinam, a partir da falsificação de
Lorentz.
Os engenheiros elétricos atualmente pensam que a energia elétrica obtida tem relação com a quantidade
de combústivel queimado, o que é falso. A energia do combústivel apenas serve para criar o dipolo.
Todo petróleo queimado inùtilmente até hoje não gerou um único Watt sequer. A energia vem do potencial
quântico por quebra de simetria do dipolo magnético.
No site abaixo, vê-se que o inventor dá a partida no gerador girando-o o dedo, e depois o funcionamento
é contínuo e ininterrupto.
http://br.youtube.com/watch?v=jt5z8L4LBJE&feature=related
A energia que o dipolo despeja é enorme. Num gerador atual de 1 Watt, a energia real despejada pelo
dipolo é de 10 Trilhões de Watts. Ocorre que pelo cirtuito se aproveita apenas a que parte entra pelo
fio, o componte Poynting do fluxo de energia, desprezando-se o componente Heaviside.
Cabe ressaltar que, a se continuar a queima de petróleo, as condições ambientais se tornarão
insuportáveis em 30 anos.
O aumento dos preços do petróleo reduz um pouco a demanda por combustível, mas prejudica a economia mundial.
A energia elétrica obtida em usinas nucleares é cara, perigosa e desnecessária, tendo em vista o
acima.
Maiores detalhes em www.cheniere.org

Se gostou deste texto, repasse-o em prol da Humanidade, porque querem nos manter escravos do petróleo e da energia nuclear por mais 100 anos.

Anônimo disse...

Esta denúncia de entreguismo mostra claramente quais são as forças que existem por trás da política brasileira. No meu ponto de vista, as eleições, aparentemente democráticas, são escolhas de laranjas, que se utilizam de outros laranjas para fazerem o serviço sujo, como DD, que está em todas. E como enriquecem esses laranjas, hein? Sua dinastia também, veja-se a ascensão eempresarial do filho Fenômeno.

Anônimo disse...

Lula diz que marinha brasileira tem que se reforçar.... Frota americana preocupa perto do pre sal.... Vejam ODIA de hje (sex 19 2008)...

frances no rio, procuro conscienca politica pra lutar juntos....

illuminatis, EUA, New Worl Order

tem que juntarse
cariocarisacao@hotmail.fr

vlw