terça-feira, 19 de agosto de 2008

Bancos pressionam INSS a elevar teto dos juros e margem de empréstimos consignados a aposentados

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

A Oligarquia Financeira nacional (que comanda o Brasil) quer preservar seus altos lucros, obrigando os pobres e endividados idosos do INSS a pagarem a conta. Os banqueiros pressionam o INSS a “flexibilizar” as regras do empréstimo consignado (com desconto direto no contracheque). Os bancos querem a elevação do teto dos juros e o aumento na margem para a concessão dos empréstimos.

O Conselho Nacional de Previdência Social, que define as regras para o consignado do INSS, vai decidir o “pedido” dos bancos na reunião do próximo dia 27. A Associação Brasileira de Bancos (ABBC) faz parte do colegiado. Os bancos argumentam que o juro do consignado (limitado a 2,5% ao mês) ficou defasado com a elevação da taxa básica. A redução da margem de concessão, de 30% para 20% dos benefícios, também restringiu os negócios.

Neste ano, o teto dos juros e a redução da margem estagnaram a lucrativa exploração do empréstimo consignado para os beneficiários do INSS. O volume de operações, que cresceu 29% (em 2007) aumentou apenas 1,3% nos primeiros cinco meses de 2008. Como os bancos não admitem reduzir a margem de lucro absurda, partem para duas alternativas. Ou o desgoverno autoriza as mudanças pedidas, ou as instituições financeiras vão focar os empréstimos consignados no segmento dos empregados do setor privado. De todo modo, os bancos sempre ganham.

Até os bancos?

No Brasil, apesar dos lucros recordes a cada trimestre, as ações do setor bancário não escaparam das perdas na bolsa de valores.

Ontem, a Nova Bolsa (Bovespa + BM&F) desceu a seu menor patamar desde setembro de 2007 (caiu 1,69% ) e acumula desvalorização superior a 10%.

A Nova Bolsa tem acompanhado os movimentos dos mercados financeiros internacionais, que ontem foram abalados por notícias preocupantes sobre duas grandes agências de hipotecas imobiliárias dos Estados Unidos.

Os ingleses são demais

O lucro do HSBC Bank Brasil cresceu 40% no semestre.

Saltou para fantásticos R$ 769 milhões.

Prova de que os ingleses, que lideram a Oligarquia Financeira Transnacional que manda no mundo, sabem tudo mesmo...

Viva os juros altos

O presidente Henrique Meirelles (do Banco Central, e futuro governador de Goiás) proclamou ontem que começaram a diminuir as expectativas de inflação no Brasil.

Meirelles credita sua análise a tendência à alta de juros.

O curioso é que, até pouco tempo, doido para deixar o BC, Meirelles andou dizendo ao chefão Lula, nos bastidores, que medidas de política monetária não conseguiriam conter a crise...

Jura que cai?

A inflação medida pelo IGP-10 ficou em 0,38% em agosto.

Foi o resultado mais baixo em 12 meses.

Em junho, o índice tinha sido de 2%.

Drama norte-americano

A volatilidade econômica mundial deve perdurar até o Federal Reserve (banco central privado dos EUA) definir se mexe na taxa de juros.

No mercado financeiro, se especula que o FED terá que escolher entre a quebra do Freddie Mac e do Fannie Mae.

Notícias preocupantes sobre duas grandes agências de hipotecas imobiliárias dos Estados Unidos afetam os mercados financeiros internacionais.

Os investidores também se apavoraram ontem com a informação de que o banco Lehman Brothers poderá contabilizar perdas de até US$ 1,8 bilhão no trimestre.

Procuradores vão se assustar

Os procuradores do Ministério Público Federal, que andam apoiando seminários em favor de reinterpretações da Lei de Anistia ou cobrando punição para os militares que acusam de torturadores, terão uma surpresa histórica nada agradável.

O Delegado Carlos Alberto Augusto, que atuou como investigador no DOPS (Departamento da Ordem Política e Social) nos tempos da dita-dura, vai cumprir a promessa de contar o que sabe sobre colaboradores e informantes do sistema de repressão, que hoje posam de “vítimas da dita-dura” e até recebem indenização de “perseguidos políticos” quando, no passado, agiram como meros alcagüetes.

O delegado Carlos Alberto vai contar estorinhas pouco conhecidas sobre cardeais, padres, metalúrgicos, jornalistas, políticos e muita gente boa da área fazendária – todos colaboradores sistemáticos do esquema de “repressão”.

Leia o Orvil

O livro, escrito ao contrário, conta uma versão bem diferente do aconteceu nos tempos dos governos dos presidentes militares.

Quem quiser se surpreender com revelações sobre os tempos da dita-dura deve acessar o projeto Orvil, através do seguinte link:

http://www.averdadesufocada.com/index.php?option=com_content&task=view&id=737&Itemid=78

República sindicalista

O jornal O Globo revela que o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, desde abril, tem o poder de uma portaria (assinada por ele mesmo) que facilita a abertura e registro de sindicatos no País.

Em média, são protocolados 50 pedidos de abertura de sindicatos por mês, e já existem 801 pedidos aguardando registro no ministério.

As novas entidades ganham o sagrado direito ao imposto sindical obrigatório.

Dinheiro fácil

Este ano, as centrais sindicais já têm direito a receber R$ 56,9 milhões do imposto sindical obrigatório.

A arrecadação do imposto este ano movimentou R$ 1,349 bilhão.

Os sindicatos ficam com 60% do total, ou R$ 810 milhões.

Os favorecidos

As centrais beneficiadas até agora são CUT, Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT), Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), que é uma dissidência da CUT, ligada ao PCdoB.

O valor que cabe a cada central foi definido de acordo com o número de sindicatos filiados.

A maior beneficiada será a CUT, que receberá cerca de R$ 20 milhões.

Em seguida, estão Força Sindical, com R$ 15 milhões, e UGT, com R$ 9 milhões, aproximadamente.

Mais recentes, a Nova Central ficará com cerca de R$ 7 milhões; a CTB, com R$ 3 milhões; e a CGTB, com R$ 2,5 milhões.

Imitando Getúlio

O Globo deu eco às críticas de Ricardo Antunes, professor de sociologia do trabalho da Unicamp.

O pesquisador destacou que o comportamento do Ministério do Trabalho “configura uma tendência, que tem sido freqüente no governo Lula, de controle dos sindicatos por uma via branda, mas que de certo modo reedita traços tipicamente getulistas”.

Ricardo Antunes critica que o governo está na contramão de outros países e das regras da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que prevêem liberdade na criação de sindicatos e, principalmente, que eles sejam capazes de se manterem sozinhos, sem a garantia do imposto sindical obrigatório.

O professor da Unicamp adverte que a interferência do ministério no meio sindical poderá levar a decisões políticas e fragmentar ainda mais a base de representação dos trabalhadores no País.

Me engana que eu gosto

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Carlos Ayres Britto, afirmou ontem que a urna eletrônica é segura e o sistema é inviolável.

"A urna eletrônica é segura. É impossível conhecer o conteúdo do voto, fraudar o resultado da eleição e impossível entrar no programa para desfigurá-lo".

"Fazemos um software inviolável e inacessível ao Hacker. Se o programa é alterado, a urna eletrônica se auto-defende. Ela se fecha e está auto-imunizada".

O ministro devia dar uma olhadinha no site do movimento Voto seguro.org...

http://www.brunazo.eng.br/voto-e/indice.htm#indice

e http://www.brunazo.eng.br/voto-e/livros/FeD.htm

Baixe o livro FRAUDES E DEFESAS do Voto Eletrônico

Remendo político

O governo deve enviar ao Congresso até a próxima semana um conjunto de propostas para fomentar a discussão em torno da reforma política.

O conjunto de medidas envolve, além da cláusula de barreira, o financiamento público, a coligação em eleições proporcionais, a fidelidade partidária e um projeto com critérios mais rigorosos e mais claros para a questão da inelegibilidade.

O remendo, chamado de reforma, foi tema da reunião de Coordenação Política que aconteceu ontem no Palácio do Planalto.

Nanicos vão se ferrar

O projeto do desgoverno estabelece uma rígida cláusula de barreira, onde legendas com menos de 10 deputados federais eleitos perdem o direito à atuação partidária no Congresso, bem como à participação no fundo partidário e ao tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV.

As novas medidas atingiriam, ao menos, sete siglas com representação no Parlamento: PSOL, PHS, PT do B, PRTB, PMN, PRB e PTC.

Será que o Congresso terá a coragem de aprovar uma reforma com financiamento público de campanha, lista fechada, fidelidade partidária, coligação proporcional, inelegibilidade e cláusula de barreira?

Fica só na multa

O PT foi multado em R$ 1 milhão 390 mil reais por omitir valores arrecadados de 2002 a 2005 e usados para pagar gastos do partido.

As receitas omitidas (R$ 2 milhões 470 mil reais) decorrem, na maioria do pagamento de dívidas do PT por agências de Marcos Valério, operador do mensalão.

A Super Receita Federal informa que a legenda deve IR e CSLL, referentes a essas receitas, além de juros e multa sobre o valor principal devido (R$ 619,88 mil).

Como o PT apresentou defesa, o caso está em cobrança administrativa.

Campanha do JB

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, garantiu que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai se informar sobre as operações do advogado Marlan de Moraes Marinho Júnior, envolvido em diferentes casos de tráfico de influência no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

A atuação nebulosa de Marlan Jr, que é denunciada pelo Jornal do Brasil, enolve irregularidades que podem atingir a imagem do Poder Judiciário.

Marlan Jr é conhecido por utilizar-se de suas relações familiares para constranger juízes e pressionar funcionários da Justiça e oficiais de cartórios em favor das causas que defende, a exemplo de processos do Grupo Opportunity, do banqueiro Daniel Dantas.

O jovem é filho do desembargador Marlan de Moraes Marinho, aposentado em setembro de 2006, sobrinho do desembargador Lindolpho de Morais Marinho (que tem um i de diferença no Morais), da 16ª Câmara Cível, e irmão do juiz Marcelo Almeida de Moraes Marinho, da 24ª Vara Cível.

É mais uma prova objetiva de que o saber jurídico é mesmo genético...

Fim do nepotismo?

O Supremo Tribunal Federal promete combater o nepotismo.

Amanhã, os ministros julgarão que a Constituição proíbe a contratação de parentes de funcionários em cargos de chefia, direção ou assessoramento para o serviço público.

O STF adverte que a vedação já estaria prevista na Constituição.

Basta vontade política...

De acordo com ministros do STF, bastaria uma decisão administrativa do órgão público para impedir a contratação para seus quadros de um parente de determinada autoridade.

"Cabe às autoridades administrativas, no cumprimento de seus deveres constitucionais, fazer cumprir os comandos normativos veiculados pelos princípios (da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência) do artigo 37 (da Constituição)".

Tal parecer já foi publicado em decisões sobre o assunto do ministro Gilmar Mendes.

Decisão exemplar

O juiz da 4ª Vara Cível de Duque de Caxias (na Baixada Fluminense), Luiz Alberto Carvalho Alves, determinou ontem a exoneração, em prazo de 24 horas, de 13 parentes do prefeito e candidato à reeleição Washington Reis (PMDB), e de cinco parentes do presidente do Instituto de Previdência de Duque de Caxias (IPMDC), Antônio Batista dos Santos.

O juiz considerou que a nomeação de pelo menos 18 parentes não deixa dúvida quanto à existência do “nefasto nepotismo, que corrompe todos os princípios da administração pública”.

Entre os parentes de Washington Reis, estão a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Daniele Marques Corrêa Reis de Oliveira, e três irmãos do prefeito: Rosenverg Reis de Oliveira, secretário especial, Gutemberg João dos Reis, subsecretário de Obras, e Marcela Greyce Reis de Oliveira de Farias, subsecretária especial.

Além deles, figuram na lista dois tios, duas tias, dois primos, uma prima, o sogro e um cunhado do prefeito.

A culpa é da Vovozinha ou da Chapeuzinho Vermelho...

O ministro Carlos Alberto Menezes Direito, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de um inquérito contra o senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA) por suposta falsidade ideológica, uso de documento falso e formação de quadrilha.

Em sua decisão, Direito determinou a quebra dos sigilos bancários de Lobão e dos irmãos Costa.

O ministro autorizou a Polícia Federal a ouvir "a convite" o senador acusado.

Fraude investigada

O Ministério Público Federal denuncia que Lobão seria sócio dos irmãos Marco Antônio e Marco Aurélio Pires Costa em empresas de distribuição de bebidas.

De acordo com o Ministério Público, há suspeitas de uso de "laranjas" em várias empresas para prática de suposta sonegação fiscal.

A empresa distribuidora de bebida, da qual seria sócio oculto, foi investigada como principal beneficiária em uma fraude na Companhia de Processamento de Dados do Maranhão (Prodamar) entre 1993 e 1994, quando mais de 3 mil notas fiscais de 205 empresas foram apagadas do sistema, na fraude.

Perdeu

O promotor de Justiça de São Paulo Thales Ferri Schoedl perdeu o direito a cargo vitalício e ao o direito ao foro privilegiado para responder pela morte, a tiros, do estudante Diego Mendes Modanez, de 20 anos, e por ferimentos a Felipe Siqueira Cunha de Souza, também estudante, que na época tinha 20 anos.

A decisão foi confirmada ontem no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), e, agora, Thales não poderá recorrer no CNMP, apenas no Supremo Tribunal Federal (STF).

Agora, cabe ao Ministério Público de São Paulo editar sua exoneração, para que o promotor, mesmo tendo cometido o crime em 2004, e afastado do cargo, continue recebendo um salário de aproximadamente R$ 10,5 mil.

Denunciado ou não?

Os 25 desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo se reúnem amanhã para decidir se aceitam a denúncia contra o promotor.

Se os desembargadores aceitarem a denúncia, Thales vai a júri popular.

A expectativa é de que Thales seria absolvido no julgamento de quarta, pois muitos desembargadores sinalizaram que ele teria agido em legítima defesa.

Guerra da Algema

O diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, reclamou ontem que não existe precedente no mundo para a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir o uso de algemas por parte da polícia.

Segundo ele, todas as polícias do mundo, inclusive as brasileiras, sempre usaram algemas.

Mesmo assim, o diretor informou que um grupo de policiais vai estudar um conjunto de medidas para adequar a súmula do Supremo à necessária segurança das operações policiais.

Não têm precedentes (a proibição do uso de algemas). Toda a polícia do mundo usa algemas”.

Corrêa fez a reclamação depois de participar de uma reunião com o ministro da Justiça, Tarso Genro, para tratar do assunto.

Ação entre amigos

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) contratou por R$ milhão 285 mil a empresa de consultoria de Renato Guerreiro, que presidiu a agência de 1997 a 2002.

Segundo extrato do contrato, será oferecido suporte ao mapeamento da “exploração dos serviços de telecomunicações”.

A licitação foi feita como convite, ou seja, a Anatel não fez edital para nenhum interessado, apenas entrou em contato com algumas empresas.

Houve propostas de outras quatro – duas com preço inferior ao que será pago aGuerreiro.

Guerra das operadoras

A operadora Oi (ex-Telemar) retirou do ar ontem uma campanha publicitária que começou a ser veiculada no sábado.

Na peça, a empresa dizia que "uma operadora de celular entrou com uma ação na justiça tentando proibir que os consumidores sejam informados sobre o direito ao desbloqueio gratuito de aparelhos".

A liminar contra a Oi foi obtida pela Claro, do grupo mexicano América Móvil.

O comercial teve de ser cancelado devido à decisão da Justiça que proíbe ações em torno do desbloqueio dos celulares feito de forma ilícita, como as peças do site "Bloqueio Não", amplamente patrocinado pela Oi.

Contra-informação

A Oi, no entanto, alega que tirou do ar a campanha por vontade própria, já que não é citada na liminar obtida pela Claro em maio.

Segundo Flávia Da Justa, diretora de comunicação da área de mercado da Oi, o site, de autoria da ADN Tecnologia de Sistemas, é um movimento público e apoiado pela Oi.

Ontem, a Oi veiculou nova campanha publicitária, incentivando o desbloqueio de qualquer operadora.

Eleição para imortal

Os membros da Academia Brasileira de Letras vão escolher, em sessão secreta, a partir das 16h de quinta-feira, no Petit Trianon (Presidente Wilson, 203 ─ Castelo), o novo ocupante da cadeira nº 23, vaga desde a morte de Zélia Gattai, no dia 17 de maio deste ano.

Pela ordem de inscrição, são os seguintes os dezenove candidatos:

Luiz Paulo Horta, Antônio Torres, Nelson Valente, Marcelo Henrique, Isabel Lustosa, Jorge Eduardo Magalhães de Mendonça, Marco Aurélio Lomonaco Pereira, Ziraldo Alves Pinto, Blasco Peres Rego, Paulo Hirano, Valter Escravoni; Alberto, Fábio Lucas, Embla Rhodes, José Paulo da Silva Ferreira, Octavio de Melo Alvarenga, João Carlos Zeferino, Palmerinda Vidal Donato, Felisbelo da Silva e Marylena Barreiros Salazar.

Será considerado “imortal” o candidato que primeiro obtiver a maioria absoluta de 20 votos.

Sacanagem com a vara

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim (Bocog) enviou uma carta com pedidos de desculpas formais à atleta brasileira Fabiana Murer, pelo extravio de uma de suas varas.

Porém, a mensagem afirma que a atleta deveria ter conferido o material antes da competição.

"Eles me pediram desculpas, mas ao mesmo tempo, meio que colocaram a culpa em mim por não ter olhado as varas".

Murer reafirmou que não pretende voltar à China depois do ocorrido.

"Agora eu tenho competições na Europa e pretendo ficar lá por mais um tempo. Tinha uma competição em Xangai, mas vou participar em outra, na Polônia. Não venho mais para a China".

Problema com a vara

O recurso impetrado por Fabiana Murer após a final do salto com vara foi rejeitado pela Associação das Federações Internacionais de Atletismo por cinco votos a zero.

No momento do seu salto, a brasileira não conseguiu encontrar uma de suas varas e, ao tentar reclamar, se desconcentrou e acabou não conseguindo cumprir a prova:

Eu comecei a reclamar, achando que a competição tinha que parar. No aquecimento eu já tinha visto que estava faltando uma vara e cheguei a comentar, e quando eu precisei da vara ela não estava lá. Normalmente eu carrego as varas em um tubo, mas aqui eles carregam em um carrinho as varas de todas as atletas. É uma porcaria”.

Os juízes que avaliaram o caso no Ninho do Pássaro eram da Suíça, do Catar, do Japão, da Coréia do Sul e da França.

Sonhar é preciso

O técnico Caio Júnior garante que o Flamengo ainda está na briga pelo título, apesar da diferença de 12 pontos para o líder Grêmio.

Essa nossa queda deve-se a um misto da responsabilidade da comissão técnica, dos jogadores e da direção. Todos precisam saber disso. Mas o torcedor precisa saber que ainda estamos na briga pelo título”.

O treinador rubro-negro vê no jogo da próxima quinta-feira, contra o Grêmio, no Maracanã, a possibilidade de começar a reação no Brasileiro.

Cuidado com o mel

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou uma recomendação para que adultos não dêem mel a crianças com menos de um ano de idade.

O órgão se baseou em estudos que indicaram a presença da bactéria causadora do botulismo intestinal em amostras do produto.

O perigo é real e já conhecido há muito tempo por médicos e até por apicultores.

Por que só agora a Anvisa resolveu meter seu ferrão burocrático na questão?

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

4 comentários:

Anônimo disse...

Num país onde o desgoverno já perdeu a vergonha, perder a vara é
só um probleminha a mais.

Anônimo disse...

COTAS DE MEDALHAS, JÁ!!

Ilmo Sr. Jacque Rogge
presidente do COI
Não está muito distante de nossas vistas a constatação da exclusão quase
absoluta de alguns países entre os finalistas de competições olímpicas. O
Brasil amarga essa humilhante posição entre os países mais favorecidos. Ao
longo da história, os brasileiros tem sido largados à própria sorte, sem
nenhum respaldo legal para auxiliarem seu crescimento enquanto cidadãos.
Evoco a noção de justiça distributiva, que remonta a Aristóteles,e que diz
respeito à necessidade de se promover a redistribuição equânime dos ônus,
direitos, vantagens, riqueza e outros bens e benefícios entre os membros
da sociedade. Ou seja, não é justo que determinados grupos sociais, tais
como brasileiros, venezuelanos, nigerianos, congoleses, cubanos, paraguaios, haitianos,
negros e mulheres, sejam fadados, ao longo de suas vidas, a sempre ocuparem
as posições inferiores ou subalternas na hierarquia olímpica, sem nunca ouvirem os hinos de seus paises nos podiuns olímpicos, por razões
que repousam unicamente nos países em que nasceram, ou na cor da sua pele
ou no seu sexo, ou nesse nojento e espúrio capitalismo selvagem. Sustento, assim como Seghers, que a adoção de oportunidades
especiais para extirpar certas desvantagens oriundas de injustiça do passado
pode-se justificar como um meio de se construir uma sociedade na qual todos
os indivíduos tenham parcelas mais eqüitativas dos benefícios e ônus dos
países do primeiro mundo. Sendo assim, propomos o estudo da possibilidade
de adoção de um sistema de cotas de medalhas, ou cotas de vagas em semifinais
e finais como forma compensatória de corrigir esses desníveis de desempenho
na conquista de medalhas. Como resultado teríamos uma redistribuição justa
que teria o efeito de mitigar as iniquidades decorrentes da discriminação
de que esses grupos sociais são vítimas históricas.
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrssrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsssssssssssssssssssssssssssss....................
gozei...

Marcos Paulo - SP

Anônimo disse...

CUBA DEMOROU 50 ANOS PRÁ DESCOBRIR O ÓBVIO!!

Cuba demorou 50(!!) anos prá descobrir o óbvio!!Já aqui no Brasil, os cabecinhas
insistem no erro, mas insistem porque sabem que é dando esmolas que se compra
os votos dos analfas!

Cuba planeja reduzir 'generosos benefícios sociais', diz 'FT'
Em entrevista ao 'Financial Times', autoridade do governo diz que cubanos são 'protegidos demais'

LONDRES - O diário financeiro britânico Financial Times traz, na edição desta terça-feira, 19, uma reportagem que diz que, após quase 50 anos, Cuba deve começar a reduzir os generosos benefícios de seu sistema de Bem-Estar Social. Em uma entrevista exclusiva ao jornal, o chefe do departamento de análise de macroeconomia do Ministério da Economia cubano, Alfredo Jam, disse que os cubanos têm sido "protegidos demais" por um sistema que subsidia os custos com alimentação, limita os ganhos e diminui a força de trabalho em setores industriais chaves para a economia.

"Nós não podemos dar às pessoas tanta segurança em relação às suas rendas que afete sua disposição para o trabalho", disse ele ao FT. "Nós podemos proporcionar igualdade no acesso à educação e à saúde, mas não igualdade de renda". Ainda segundo Jam, quando a economia dá sinais de recuperação "nos damos conta de que há um nível de proteção que tem de mudar". "Não podemos ter uma situação em que não é o trabalho que dá acesso aos bens", disse ele.


Na avaliação do jornal britânico, as declarações da autoridade cubana representam uma mudança na direção da economia de Cuba meses depois da posse de Raúl Castro. "Com o novo presidente cubano, irmão mais novo do ex-líder Fidel, o país diminuiu as restrições aos bônus que podem ser pagos aos trabalhadores, assim como liberou a compra de produtos eletrônicos".

"No entanto, o sistema do Bem-Estar Social, a espinha dorsal da economia, permaneceu intacto. Com ele, os cubanos têm acesso a alimentos básicos a um preço bem menor do que se paga em outros países."

Para o FT, qualquer proposta de mudança dos benefícios universais cubanos será motivo de grande controvérsia dentro do governo cubano e não deve ser concretizada em breve. De qualquer forma, os comentários da autoridade cubana refletem "a crescente frustração em certos círculos do governo diante do desempenho precário na agricultura, construção e produção", afirma o jornal.

Marcos Paulo - São Paulo

Anônimo disse...

CUBA DEMOROU 50 ANOS PRÁ DESCOBRIR O ÓBVIO!!

Cuba demorou 50(!!) anos prá descobrir o óbvio!!Já aqui no Brasil, os cabecinhas
insistem no erro, mas insistem porque sabem que é dando esmolas que se compra
os votos dos analfas!

Cuba planeja reduzir 'generosos benefícios sociais', diz 'FT'
Em entrevista ao 'Financial Times', autoridade do governo diz que cubanos são 'protegidos demais'

LONDRES - O diário financeiro britânico Financial Times traz, na edição desta terça-feira, 19, uma reportagem que diz que, após quase 50 anos, Cuba deve começar a reduzir os generosos benefícios de seu sistema de Bem-Estar Social. Em uma entrevista exclusiva ao jornal, o chefe do departamento de análise de macroeconomia do Ministério da Economia cubano, Alfredo Jam, disse que os cubanos têm sido "protegidos demais" por um sistema que subsidia os custos com alimentação, limita os ganhos e diminui a força de trabalho em setores industriais chaves para a economia.

"Nós não podemos dar às pessoas tanta segurança em relação às suas rendas que afete sua disposição para o trabalho", disse ele ao FT. "Nós podemos proporcionar igualdade no acesso à educação e à saúde, mas não igualdade de renda". Ainda segundo Jam, quando a economia dá sinais de recuperação "nos damos conta de que há um nível de proteção que tem de mudar". "Não podemos ter uma situação em que não é o trabalho que dá acesso aos bens", disse ele.


Na avaliação do jornal britânico, as declarações da autoridade cubana representam uma mudança na direção da economia de Cuba meses depois da posse de Raúl Castro. "Com o novo presidente cubano, irmão mais novo do ex-líder Fidel, o país diminuiu as restrições aos bônus que podem ser pagos aos trabalhadores, assim como liberou a compra de produtos eletrônicos".

"No entanto, o sistema do Bem-Estar Social, a espinha dorsal da economia, permaneceu intacto. Com ele, os cubanos têm acesso a alimentos básicos a um preço bem menor do que se paga em outros países."

Para o FT, qualquer proposta de mudança dos benefícios universais cubanos será motivo de grande controvérsia dentro do governo cubano e não deve ser concretizada em breve. De qualquer forma, os comentários da autoridade cubana refletem "a crescente frustração em certos círculos do governo diante do desempenho precário na agricultura, construção e produção", afirma o jornal.

Marcos Paulo - São Paulo